Insensatez – capítulo 3

Sensualidade-Seducao

Personagens:

Giuseppe Gouveia – Marcos Caruso

Giane Gouveia – Cléo Pires

Fernanda Gouveia – Carolina Dieckmman

Rayssa Gouveia – Andreia Horta

Francisco Gouveia – Marcello Antony

Amon Gouveia – Miguel Thiré

Amelie Fontana – Regiane Alves

Sérgio Ramos – Romulo Arantes Neto

Marcos Rodrigues – Erom Cordeiro

Vânia Rodrigues – Lilia Cabral

Roberto Carvalho – Ricardo Pereira

Marta – Ângela Vieira

Thamires Lima – Nathalia Rodrigues

François Le Blanc – Nico Puig

Monique Le Blanc – Hanna Romanazzi

Claude Le Blanc – César Evora

Cecile Le Blanc – Camila Morgado

Jean Le Blanc – Thiago Fragoso 

Cena 1

Rio de Janeiro

Hotel

Suíte de Giane e Francisco

SÉRGIO: (beijando Giane).

GIANE: (beija Sérgio, o empurra, dá um tapa no rosto dele, o olha ofegante) Você é muito atrevido! Eu não te dei esse direito!

SÉRGIO: (sorri) Você me beijou também…

GIANE: (empurrando Sérgio até a porta) Sai daqui!

SÉRGIO: (olha Giane, sorri, sai).

GIANE: (bate a porta, passa a mão no cabelo, coloca a mão nos lábios, sorri)… Algo me diz que essa viajem vai ser inesquecível…

Cena 2

Mansão Gouveia

Sala

GIUSEPPE: (esta sentado lendo).

RAYSSA: (entra, bate a porta).

GIUSEPPE: (olha Rayssa) O que foi isso minha filha? Está correndo de quem? (sorri).

RAYSSA: Papai… Eu odiei saber que Sérgio foi viajar com Giane e Francisco…

GIUSEPPE: Por que meu amor?

RAYSSA: Não sei… Mas não gostei.

GIUSEPPE: Bobagem minha filha, o rapaz volta amanhã, Giane e Francisco que vão ficar mais tempo por lá.

RAYSSA: Você… Não se importa que eu… Esteja namorando com ele?

GIUSEPPE: Não se você estiver feliz.

RAYSSA: (se senta ao lado de Giuseppe) Eu estava preocupada com isso mas não deveria (sorri) Conheço o pai que tenho.

GIUSEPPE: Tem uma coisa que você fez que eu não gostei… Você ameaçou Fernanda.

RAYSSA: Ela te contou?…

GIUSEPPE: Contou… E contou a verdade á Marcos.

RAYSSA: Mais que safada! Ela preferiu se entregar a ceder ao meu pedido!

GIUSEPPE: Rayssa… As duas erraram… Aliás… As minhas três filhas estão metendo os pés pelas mãos e eu não estou gostando nada disso.

RAYSSA: Eu não estou muito bem, acontece que sua Fernanda e Giane sabem que são protegidas por você.

GIUSEPPE: Não seja injusta, eu amo as três da mesma maneira e protejo as três, só que vocês não são mais crianças e estão tomando rumos que escolheram… Eu estou aqui para ajudar vocês em tudo que eu puder.

RAYSSA: Eu sei…

GIUSEPPE: (abraça Rayssa) Te amo. (sorri)

RAYSSA: (abraçada) Que delicia ter você só pra mim.

GIUSEPPE: (da risada).

Cena 3

Fazenda

MARTA: Rita… Não fala assim com a Fernanda.

FERNANDA: Deixa ela Marta, eu não me importo, nada do que ela diz me atinge.

RITA: (da risada) Mais é muito metida!

MARCOS: Quem é essa ai?

FERNANDA: O único defeito de Marta… Rita é filha dela.

MARCOS: Você não deve falar assim com Fernanda.

RITA: Mais um bocó que defende a princesinha.

MARTA: Rita! Para com isso!

FERNANDA: É Rita para com isso ou você nunca mais coloca os pés nessa fazenda.

RITA: Eu não vejo a hora de você ir embora daqui! (sai).

MARTA: Menina… Desculpa… Eu… Nem sei porque ela age assim com você.

FERNANDA: Você não deve se desculpar Marta (sorri).

MARTA: (sorri) Eu vou cuidar da janta menina. (vai para a cozinha).

FERNANDA: (segura a mão de Marcos) Vem meu amor, vou te mostrar onde você vai dormir.

MARCOS: Eu pensei que fosse com você… (sorri).

FERNANDA: Vou pensar no seu caso. (beija Marcos).

MARCOS: (beijando Fernanda).

FERNANDA: (sorri) Vamos lá ver.

Cena 4

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (entra com Marcos) Nossa… Está tudo como antes… (sorri) Me vem muitas lembranças boas…

MARCOS: Eu também quero ter lembranças boas daqui… (segura a cintura de Fernanda, a beija).

FERNANDA: (beijando Marcos, o olha muito) Eu te amo… Não sei viver sem você…

MARCOS: (acaricia o rosto de Fernanda) É bom ouvir isso… Eu também não sei viver sem você… Por isso quero me casar logo.

FERNANDA: (sorri) Assim que eu me livrar das coisas que já estão marcadas, vou me dedicar só ao nosso casamento.

MARCOS: (sorri, olhando Fernanda) E enquanto isso não acontece… Vamos levando… (beija Fernanda, a deita na cama).

FERNANDA: (sorri enlaça o pescoço de Marcos) Vamos levando… (da risada se beijam).

Cena 5

São Paulo

Casa de Amon

AMELIE: (entra).

AMON: Amelie eu só permiti que você viesse aqui porque quero saber dessa reconciliação absurda da Giane, nós não somos amigos, que fique bem claro.

AMELIE: Não quero ser sua amiga, e sim uma aliada… Giane está com Francisco no Rio de Janeiro, ele disse que se acertou com ela.

AMON:… Não entendo Giane… Ela me diz que o casamento dela é um saco, daí na primeira oportunidade que ela tem de se livrar de Francisco ela volta com ele.

AMELIE: Você vai ter que ir até lá… Fazer Francisco acreditar que você foi lá a pedido de Giane.

AMON: Você está louca? Francisco quer me matar… Se bem que cão que ladra não morde, mas eu já levei uns socos dele, não quero levar mais.

AMELIE: E o que você pretende?

AMON: Vou esperar eles voltarem… Daí… Vou marcar um encontro com Giane e você se encarrega de contar a Francisco.

AMELIE: Pode ser… Ele vai achar que nesse tempo juntos Giane mudou e quando ver vocês juntos… (sorri) Vai se decepcionar de novo.

AMON: Isso mesmo… Agora me diz… Alguém já notou o erro no projeto da Fernanda?

AMELIE: Não sei ainda, mas assim que souber eu te falo.

AMON: Ótimo… Quando nós precisarmos conversar sobre qualquer coisa me ligue para marcarmos um lugar, não pode ser aqui na minha casa, ninguém pode saber que estamos juntos nessa.

AMELIE: Pode deixar Amon.

Cena 6

Rio de Janeiro

Hotel

Quarto de Sérgio

FRANCISCO: (entra) Sérgio eu vou precisar de um favor seu.

SÉRGIO: Pode falar.

FRANCISCO: Eu vim te pedir que depois que terminar de me ajudar com os preparativos da reunião, que faça companhia á Giane.

SÉRGIO: (olha Francisco) Acho melhor não… A dona Giane não queria nem que eu viesse.

FRANCISCO: Ela é assim mesmo Sérgio, mas você vai ver em meia hora com ela vocês irão se tornar os melhores amigos, eu só não quero deixar ela sozinha aqui.

SÉRGIO: Já que você está pedindo eu aceito, mas se a dona Giane não quiser eu não vou força-la.

FRANCISCO: Com isso não se preocupe, eu vou falar com ela, obrigado Sérgio, e amanhã você já poderá voltar para a Rayssa que deve estar morrendo de raiva de mim por ter te trazido, ela gosta muito de você. (sorri).

SÉRGIO: E eu dela.

FRANCISCO: Vou falar com Giane, até mais tarde. (sai).

SÉRGIO: (sorri) Ficar á sós com a Giane é tudo que eu quero…

Cena 7

Suíte de Giane e Francisco

FRANCISCO: (entra).

GIANE: (vai ate ele, o abraça) Que bom que você chegou Francisco.

FRANCISCO: (sorri abraçado, beija Giane, a olha) Eu vim te falar que vou preparar a reunião, e que depois Sérgio vai te fazer companhia para que você não se sinta sozinha.

GIANE: (olhando Francisco) Mais eu não quero que ele fique comigo, eu posso me virar sozinha.

FRANCISCO: Meu amor Sérgio é um rapaz que eu confio, não quero você sozinha por ai.

GIANE: Mas eu não gosto dele.

FRANCISCO: Por favor meu amor, é pelo seu bem e para que eu possa ficar tranquilo no jantar.

GIANE:… Esta bem, se não tem jeito… Ainda bem que isso vai ser só hoje, amanhã te quero só pra mim, nem sócios, nem celular tocando e nem Sérgio.

FRANCISCO: (sorri) Vou ser todo seu. (beija Giane).

GIANE: (beijando Francisco, o abraça pensativa).

Cena 8

Fazenda

FERNANDA: (vai até a varanda, olha em volta, suspira).

DANIEL: (se aproxima sorri) Oi moça.

FERNANDA: (sorri) Oi Daniel… Como esse lugar está lindo…

DANIEL: Ainda mais com você aqui…

FERNANDA: (sorri) Se meu noivo ouve isso.

DANIEL: Cadê ele?

FERNANDA: Está tomando banho, ele quer dar uma volta.

DANIEL: Enquanto ele toma o banho dele… Vamos apostar uma corrida até o lago como antes?

FERNANDA: Não Daniel, estou cansada.

DANIEL: Você está com medo de perder de novo pra mim isso sim. (sorri).

FERNANDA: Eu? Medo de perder para você? (da risada) Eu nunca tive medo disso e eu já ganhei de você muitas vezes.

DANIEL: As vezes que eu deixei…

FERNANDA: Deixa de ser mentiroso hein…

DANIEL: Então vamos correr daqui até o lago pra valer.

FERNANDA: (sorri) Está bem.

DANIEL: Vou pegar os cavalos! (sai).

MARTA: (se aproxima, sorri) Precisa de alguma coisa menina?

FERNANDA: Sim, quando Marcos perguntar por mim, diga que já volto, vou até o lago com Daniel, nós vamos apostar uma corrida.

MARTA: (sorri) Vocês fazem isso desde pequenos e nunca cansam.

FERNANDA: É uma das poucas coisas simples que eu gosto… Não sei porque mas… Dá uma sensação de liberdade.

DANIEL: (volta com dois cavalos) Aqui madame.

FERNANDA: (sorri) Que lindo que ele está!

DANIEL: Vou te ajudar a montar.

FERNANDA: Não preciso, eu sei montar muito bem sozinha.

DANIEL: Eita que agressividade, é medo de perder é?

MARTA: (da risada).

FERNANDA: (monta no cavalo, sorri) Não por que essa eu já ganhei! (sai correndo com o cavalo).

DANIEL: (monta no cavalo) Mais que espertinha! (sai correndo atrás de Fernanda com o cavalo).

MARTA: (olha Fernanda e Daniel, sorri).

RITA: (se aproxima) Quanto orgulho você tem dessa nojenta…

MARTA: Rita minha filha não começa… Fernanda é um amor de pessoa.

RITA: Pra você que vive fazendo tudo que ela deseja…

MARTA: Eu peço que você respeite Fernanda enquanto ela estiver aqui, afinal tudo isso é dela, e se ela quiser te mandar embora eu não vou poder fazer nada.

MARCOS: (se aproxima) Marta você viu Fernanda?

RITA: (olha Marcos) Ela acabou de sair daqui com Daniel…

MARTA: Rita ele perguntou pra mim… Marcos ela me pediu para te dizer que já volta, só foi até o lago e já volta, ela está apostando corrida com Daniel, coisa que eles fazem desde pequenos.

MARCOS:… Mas agora estão bem grandinhos…

RITA: E Daniel sempre gostou de Fernanda…

MARTA: Rita para de despejar veneno! Vai arrumar o que fazer.

RITA: (sai).

MARTA: Desculpa Marcos, Rita aumentou tudo.

MARCOS:… Quando Fernanda chegar diga que quero falar com ela. (entra).

MARTA: Ai meu Deus…

Cena 9

Lago

DANIEL: (chega primeiro ao lago, sorri).

FERNANDA: (chega depois) Não valeu! Você cortou caminho!

DANIEL: E você correu antes do tempo.

FERNANDA: Você é muito chato!

DANIEL: (da risada) Mas eu venci de novo!

FERNANDA: Porque roubou… (olha o lago sorri) Nossa… Quantos anos sem vir aqui.

DANIEL: (sorri) Eu senti a sua falta… Marta também.

FERNANDA: (sorri) Obrigada… Também senti de vocês… Bem, você me venceu na corrida á cavalo, agora vamos correr daqui até a casa com nossas perninhas, depois alguém vem buscar os cavalos.

DANIEL: Você está louca? Correr daqui até lá?

FERNANDA: (desce do cavalo, sorri) Sim, vamos contar até três e correr.

DANIEL: (desce do cavalo) Só de pensar nisso cansa.

FERNANDA: Um… Dois… Três! (sai correndo).

Cena 10

DANIEL: (sai correndo também).

Cena 11

FERNANDA: (correndo, sorri, consegue chegar primeiro na casa, entra, está cansada, alegre).

DANIEL: (entra depois de Fernanda, muito cansado, ofegante) Você faz exercícios?

FERNANDA: (se joga no sofá, dá risada, ofegante) Diariamente.

DANIEL: (se senta ao lado de Fernanda) Eu percebi…

FERNANDA: (da risada) Eu venci!

DANIEL: Venceu porque se prepara fisicamente.

FERNANDA: (pega uma almofada bate em Daniel) Venci porque fui melhor!

DANIEL: (pega outra almofada, bate em Fernanda, os dois começam a se bater com a almofada, dando risada).

MARCOS: (se aproxima, sério) Estou atrapalhando?

DANIEL: (se levanta).

FERNANDA: (sorri, ainda ofegante) Não meu amor.

DANIEL: Com licença… (sai).

FERNANDA: (se levanta) Vou tomar um pouco de água meu amor, eu vim correndo do lago até aqui. (da risada).

MARCOS: (olhando Fernanda, está bravo) Por que você não me convidou pra correr também?

FERNANDA: (olhando Marcos)… Marcos… Não aconteceu nada demais.

MARCOS: Eu não quero você com esse caipira novamente!

FERNANDA: (encara Marcos) E quem é você para me proibir?

MARCOS: Eu sou seu noivo!

FERNANDA: Mas não é meu dono! Daniel e eu não temos nada! Assim você me ofende!

MARCOS: Eu não gostei!

FERNANDA:… Há alguns minutos eu estava me sentindo tão leve… Mas agora… Você estragou tudo e atoa…

MARCOS: Você tem que se sentir bem comigo e não com outro!

FERNANDA:… Essa sua insegurança está me dando raiva.

MARCOS: Se sou inseguro tenho meus motivos… Ou não?

FERNANDA: (olha muito Marcos)… Não acredito que você disse isso… (vai para o quarto).

MARCOS: (fecha os olhos) O que estou fazendo?…

Cena 12

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta chateada, começa a tirar a roupa).

MARCOS: (entra) Fernanda…

FERNANDA: Sai daqui Marcos…

MARCOS: Eu exagerei…

FERNANDA: Agora é tarde…

MARCOS: Me desculpa… Eu fiquei com ciúmes…

FERNANDA: E daí você já deve ter imaginado mil coisas não é…

MARCOS:… Foi.

FERNANDA: Quando você sair fecha a porta. (vai entrando no banheiro).

MARCOS: (a segura) Fernanda por favor… Me desculpa.

FERNANDA: Me solta.

MARCOS: (solta Fernanda).

FERNANDA: (entra no banheiro, bate a porta).

MARCOS: (se senta na cama).

Cena 13

São Paulo

Mansão Gouveia

Escritório

GIUSEPPE: (está arrumando uma pasta, o telefone toca, ele atende) Pronto… Oi! Como vai?… Fernanda não está, ela volta segunda feira, por que?… Um erro?… Você tem certeza? A minha filha nunca errou em nenhum projeto, ela manda os engenheiros e arquitetos revisarem e depois ela mesma confere tudo… Não por favor, eu sei que algo assim é grave, mas não culpe a minha filha, tenho certeza que ela irá resolver isso… Vamos fazer assim, eu vou até ai e nós conversamos… Até mais tarde. (desliga, pensativo)… Eu preciso dar um jeito nisso antes de Fernanda voltar… Ela é tão perfeita em tudo que faz que se souber disso vai ficar muito triste.

Cena 14

A noite

Rio de Janeiro

Suite de Giane e Francisco

SÉRGIO: (entra) Boa noite…

GIANE: Não sei porque Francisco te deixou aqui de babá…

SÉRGIO: Eu adorei.

GIANE: Escuta aqui garoto! Você é namorado da minha irmã e eu sou casada então vai jogar mel em outra pessoa!

SÉRGIO: Eu não ama Rayssa… E nem você ama Francisco…

GIANE: Abusado! Como ousa a falar assim comigo!

SÉRGIO: Eu só falo o que vejo… E eu vejo você infeliz e que você não ama Francisco…

GIANE:… Você não tem nada com a minha vida, então cala essa boca e faz o que o seu patrão mandou.

SÉRGIO: (segura à mão de Giane, a olha) Giane… Eu só quero ajudar…

GIANE:… Ninguém pode me ajudar…

SÉRGIO: Eu quero tentar te ajudar.

GIANE: Por que?… (olhando Sérgio) Você me beijou… Fica me olhando… O que você quer de mim?

SÉRGIO: (olhando Giane) Você pode não acreditar… Mas eu fui me apaixonando pelas coisas que ouvi sobre você… Ao ver suas fotos… E… Você pessoalmente… É irresistível Giane…

GIANE: (olhando Sérgio)… Você sabe que quem brinca com fogo… Pode se queimar?

SÉRGIO: Se for por você eu corro esse risco.

GIANE: (sorri, olhando Sérgio) Duvido…

SÉRGIO: (sorri) Verdade… Você é uma mulher linda… Envolvente…

GIANE:… Obrigada…

SÉRGIO: (beija Giane com vontade).

GIANE: (beija Sérgio).

Cena 15

Fazenda

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta olhando pela janela).

MARCOS: (entra com uma bandeja) Meu amor eu vim trazer seu jantar.

FERNANDA: Não quero obrigada.

MARCOS:… Fernanda…

FERNANDA: Marcos… Você me ofendeu… Acha mesmo que eu… Fico com qualquer um?

MARCOS: Eu te amo demais e fico louco de imaginar que…

FERNANDA: Que eu como uma vadia esteja na cama com outro é isso?

MARCOS: Não foi isso que eu disse.

FERNANDA: Foi sim! Maldita hora que eu te contei o que fiz com Amon!

MARCOS: Nem me fala disso…

FERNANDA: Falo! Você… Está sendo um idiota sabia!

MARCOS: Eu fui idiota quando não percebi que não estava sendo suficiente para você.

FERNANDA: (fica chocada olhando Marcos)… Como é?…

MARCOS:… Foi assim que eu me senti.

Cena 16

FERNANDA: (sai do quarto com raiva, vai para a sala).

MARTA: Fernanda você esta bem?

FERNANDA: (com vontade de chorar) Não…

MARCOS: (se aproxima) Vamos conversar.

FERNANDA: Não! Eu vou sair e não te quero atrás de mim!

MARTA: Mas vai chover menina.

Cena 17

FERNANDA: (sai, vai ate o estábulo) Daniel, prepara meu cavalo.

DANIEL: Fernanda ele está estranho depois da corrida, melhor você pegar outro ou nem sair, porque vem vindo chuva ai.

FERNANDA: Não importa, eu quero o meu cavalo agora.

DANIEL: Mas ele não está bem.

FERNANDA: Daniel eu estou mandando você pegar o meu cavalo!

DANIEL:… Está bem… (vai pegar o cavalo de Fernanda).

FERNANDA: (monta no cavalo, sai).

DANIEL: (preocupado).

Cena 18

FERNANDA: (esta andando pela fazenda, chateada, ouve alguns trovões, os relâmpagos clareiam a fazenda, mas ela continua a andar á cavalo, um raio cai, o cavalo se assusta, Fernanda não consegue controlar o cavalo que a derruba, ela cai e bate a cabeça em uma pedra, perde os sentidos).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s