Insensatez – capítulo 4

Sensualidade-Seducao

Personagens:

Giuseppe Gouveia – Marcos Caruso

Giane Gouveia – Cléo Pires

Fernanda Gouveia – Carolina Dieckmman

Rayssa Gouveia – Andreia Horta

Francisco Gouveia – Marcello Antony

Amon Gouveia – Miguel Thiré

Amelie Fontana – Regiane Alves

Sérgio Ramos – Romulo Arantes Neto

Marcos Rodrigues – Erom Cordeiro

Vânia Rodrigues – Lilia Cabral

Roberto Carvalho – Ricardo Pereira

Marta – Ângela Vieira

Thamires Lima – Nathalia Rodrigues

François Le Blanc – Nico Puig

Monique Le Blanc – Hanna Romanazzi

Claude Le Blanc – César Evora

Cecile Le Blanc – Camila Morgado

Jean Le Blanc – Thiago Fragoso  

Capítulo 4

Cena 1

Rio de Janeiro

Suíte de Giane e Francisco

GIANE: (esta beijando Sérgio, a olha sorri) Isso é muito bom…

SÉRGIO: (sorri) É… Eu não sou homem de correr atrás de mulher… Mas com você… Agi diferente.

GIANE: (passa a mão no peito de Sérgio sorrindo) Por quê?

SÉRGIO: (pega a mão de Giane, beija) Porque você me conquistou antes mesmo de te ver pessoalmente… Francisco sempre fala em você… Até mesmo suas aventuras…

GIANE: (da risada) Eu não sabia que Francisco era um corno conformado.

SÉRGIO: E não é… Ele te ama muito e diz que para te ter com ele faz de tudo, até deixar passar esses deslizes.

GIANE: Não tenho muitas aventuras fora do casamento… Só tenho um amante…

SÉRGIO: E você… Gosta dele?

GIANE: (sorri) Não amo meu amante… Ele me diverte quando me sinto mal… Sozinha…

SÉRGIO: Entendi… (sorri, a olha, a beija) Comigo você não vai se sentir sozinha e entediada nunca.

GIANE: (da risada) Como assim com você? Esqueceu que você namora a minha irmã e que eu sou casada.

SÉRGIO: (sorri) Isso se resolve fácil…

GIANE: Vamos fazer assim… Vamos nos curtindo… E ver no que dá… Se for você o homem que eu procuro… Deixo Francisco e você Rayssa.

SÉRGIO: Gostei… (sorri, olha o relógio, fala no ouvido de Giane) Francisco vai demorar… Podemos nos conhecer mais afundo agora…

GIANE: (da risada, enlaça o pescoço de Sérgio, sorri) Podemos… (o beija com vontade).

Cena 2

São Paulo

Restaurante

GIUSEPPE: (se senta) Boa Noite Bernardo, obrigado por ter aceitado se encontrar comigo.

BERNARDO: Boa noite, nós precisávamos conversar.

GIUSEPPE: Qual foi o erro da minha filha?

BERNARDO: Foi pequeno, mas se eu não tivesse visto poderia custar a obra toda, e não quero nem pensar se o prédio viesse abaixo e matasse pessoas.

GIUSEPPE: Bernardo… Eu tenho certeza que isso não fui culpa da Fernanda, eu mesmo vou me encarregar de descobrir isso, você viu como ela foi na obra do shopping, a minha filha foi tão bem que nós te entregamos o shopping uma semana antes.

BERNARDO: Eu sei disso.

GIUSEPPE: Eu pessoalmente vou tomar conta desse projeto, e peço que você não comente nada com Fernanda até eu descobrir o que aconteceu.

BERDARDO: Está bem… Vou confiar em você.

Cena 3

Fazenda

(Está caindo uma tempestade).

MARCOS: (olhando pela janela).

MARTA: (se aproxima) Nada da menina ainda?

MARCOS: Nada… Eu vou sair para procurar ela.

MARTA: Com essa chuva que está caindo é muito perigoso.

MARCOS: Por isso mesmo que eu vou procurar a Fernanda.

MARTA: Eu vou chamar Daniel para ir com você, ele conhece tudo aqui.

MARCOS: Vou esperar por ele.

MARTA: (vai chamar Daniel).

DANIEL: (entra).

MARCOS: (o olha) Vamos procurar Fernanda… (sai com Daniel de carro, está chovendo muito, eles procuram Fernanda por alguns lugares).

DANIEL: Marcos olha ali o cavalo da Fernanda!

MARCOS: (começa procurar Fernanda por ali, a encontra caída, se aproxima correndo, nervoso) Fernanda! (vira o rosto dela, percebe que tem sangue, fica desesperado) Daniel! Me ajuda aqui! (Pega Fernanda no colo, a coloca no carro, a levam para a fazenda).

Cena 4

Fazenda

MARTA: (esta preocupada).

MARCOS: (entra com Fernanda no colo, a coloca no sofá).

MARTA: Meu Deus! O que aconteceu com a menina?

MARCOS: (preocupado, ofegante) Não sabemos, mas provavelmente ela caiu.

MARTA: (coloca a mão na testa de Fernanda) Ela está ardendo em febre, temos que levar ela no hospital.

DANIEL: O hospital fica muito longe daqui Marta, está tudo alagado.

MARCOS: (passando a mão no rosto de Fernanda) Ela está ferida Marta… Temos que dar um jeito de levar ela ao médico.

MARTA: Eu vou avisar ao seu Giuseppe. (vai para a cozinha).

FERNANDA: (se mexe, começa a delirar) Mamãe… Não fui eu… Foi a Rayssa…

MARCOS: (observando Fernanda, preocupada) Meu amor… Você esta me ouvindo?

DANIEL: Eu vou ver se consigo trazer o doutor aqui. (sai).

Cozinha

MARTA: (pega o telefone, liga para Giuseppe) Seu Giuseppe…

GIUSEPPE: (esta no carro, sorri) Como vai Marta?

MARTA:… Não muito bem… Aconteceu uma coisa…

GIUSEPPE: (preocupado)… Com minha filha?

MARTA: Sim… A menina teve um acidente e está aqui ardendo em febre, desacordada…

GIUSEPPE: Que acidente? Como ela está Marta?

MARTA: Parece que ela caiu… Não sabemos direito porque está chovendo muito aqui e não temos como leva-la ao hospital.

GIUSEPPE: Presta atenção Marta, manda esse imprestável do noivo dela trazer minha filha imediatamente para cá! Eu vou estar esperando no hospital que sempre vamos. (desliga está nervoso).

MARTA: (vai até a sala) Marcos… O seu Giuseppe disse para você levar Fernanda agora para o hospital na cidade, ele vai estar lá esperando.

MARCOS: Eu tentar Marta… Espero conseguir tirar ela daqui.

MARTA: Eu vou com vocês.

FERNANDA: (abre os olhos, está fraca) A minha cabeça… Está doendo muito… (fecha os olhos).

DANIEL: (entra) Não tem como sair daqui, está tudo alagado na saída da fazenda.

MARTA: Mas podemos sair pelo outro lado, demora um pouco, mas lá não enche.

MARCOS: Então vamos por lá. (pega Fernanda no colo).

Cena 5

Mansão Gouveia

Quarto de Rayssa

RAYSSA: (pega seu celular, liga para Sérgio, cai na caixa postal, não gosta, liga para Francisco) Francisco, Sérgio está com você?

FRANCISCO: Não Rayssa, eu pedi a ele que ficasse com Giane, para ela não se sentir sozinha.

RAYSSA:… Obrigada. (desliga, liga para Giane) Giane… Eu preciso falar com Sérgio.

GIANE: (está deitada na cama com Sérgio, sorri o olhando) É pra você…

SÉRGIO: Para mim?

GIANE: É minha irmãzinha…

SÉRGIO: (pega o celular de Giane) Alô…

RAYSSA: Sérgio por que você desligou o celular?

SÉRGIO: Eu não desliguei Rayssa, acabou a bateria, o que você quer?

RAYSSA: Saber quando você vai voltar.

SÉRGIO: Eu já disse que volto amanhã.

GIANE: (beija o pescoço de Sérgio, balança a cabeça negativamente).

SÉRGIO: Se Francisco pedir eu fico… (sorri).

RAYSSA:… Estou com saudades…

SÉRGIO: Eu também… Eu tenho que desligar agora, beijo… (desliga).

RAYSSA: (olha o celular)… Se ele pensa que eu vou ficar aqui chorando… Está muito enganado. (sai).

Cena 6

Rio de Janeiro

Suíte de Giane e Francisco

SÉRGIO: (deitado na cama com Giane) Então eu não vou embora amanhã?

GIANE: Não… (sorri) Você vai mentir para Francisco e dizer que vai… Mas vai ficar em outro hotel… Eu vou pagar pra você ficar lá…

SÉRGIO: E você vai lá ficar comigo?

GIANE: Vou… (sorri) Você vai ser o melhor lado dessa viajem.

SÉRGIO: (beija Giane, puxa o cabelo dela de leve na nuca) Gostosa… (sorri a beija mais).

Cena 7

São Paulo

Mais tarde

Hospital

GIUSEPPE: (esta na recepção desesperado).

FERNANDA: (esta numa maca dando entrada no hospital).

GIUSEPPE: (se aproxima dela, segura a mão dela, beija) Vai ficar tudo bem meu amor… (levam Fernanda para dentro).

MARCOS: (entra, se aproxima de Giuseppe) Eu vou entrar com ela.

GIUSEPPE: Não! Você vai me contar o que aconteceu com a minha filha.

MARCOS: Eu não sei ao certo, eu sei que ela saiu porque estava nervosa… E começou a chover e ela não voltava e eu a encontrei caída…

GIUSEPPE: Por que ela estava nervosa?

MARCOS:… Nós estávamos discutindo…

GIUSEPPE: Você é muito irresponsável! Por sua culpa a minha filha está aqui!

MARCOS: Eu não tive culpa de nada…

GIUSEPPE: Eu confiei á você a minha filha, e você briga com ela e dá nisso! Fora daqui rapaz! Você está proibido de ver Fernanda.

MARCOS: (com vontade de chorar) Não eu quero ficar aqui com ela.

GIUSEPPE: Mas não vai ficar, saia por bem ou eu chamo os seguranças.

MARCOS: (as lagrimas escorrem) O senhor não pode fazer isso…

GIUSEPPE: Posso e vou, saia daqui agora!

MARCOS: (olha Giuseppe, sai).

MARTA: (entra, se aproxima de Giuseppe) Oi seu Giuseppe… O que aconteceu com Marcos?

GIUSEPPE: É bom você ter vindo Marta… Fernanda vai precisar de você… E Marcos não chega mais perto da minha filha.

Cena 8

Casa de Amon

AMON: (pensativo, começa se lembrar dos momentos que passou com Giane, fecha os olhos) Eu não deveria amar como te amo… Mas como eu amo… Quero e vou ter você… (pega o telefone, liga para o aeroporto) Boa noite, eu queria uma passagem para o Rio de Janeiro… Para amanhã.

Cena 9

Rio de Janeiro

Hotel

Suíte de Giane e Francisco

SÉRGIO: (esta terminando de se arrumar).

GIANE: (está fumando olhando Sérgio sorri) Você entendeu o que irá dizer á Francisco?

SÉRGIO: Claro que sim, agora eu quero ver como vamos esconder isso, porque Rayssa pode ligar perguntando sobre mim.

GIANE:… É mesmo… (pensativa).

SÉRGIO: (pensativo) Não podemos mentir em nome de Francisco porque ele vai desmentir.

GIANE: E se você pedir á Francisco que diga á Rayssa que você só vai embora conosco?…

SÉRGIO: (sorri) É uma boa… E para ele eu digo que vou voltar á São Paulo mas que preciso de uns dias sozinho.

GIANE: (sorri) Isso mesmo.

FRANCISCO: (entra).

GIANE: (sorri, abraça Francisco) Meu amor! Você demorou.

FRANCISCO: (abraça e beija Giane) O jantar se estendeu um pouco meu amor… (sorri) O que vocês fizeram?

SÉRGIO: No começo nada, dona Giane nem falava comigo, mas depois convenci ela de dar uma volta na praia.

GIANE: E me fez muito bem meu amor.

FRANCISCO: (sorri) Fico feliz, obrigado Sérgio, você já pode voltar á São Paulo amanhã.

SÉRGIO: Eu gostaria de falar com você sobre isso… Você se importa em falar comigo no corredor?

FRANCISCO: Não, vamos lá.

SÉRGIO: Até logo dona Giane.

GIANE: (olha Sérgio sorri) Até.

SÉRGIO: (sai com Francisco).

GIANE: (se joga na cama sorrindo).

Cena 10

São Paulo

Hospital

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta na cama, dormindo).

ROBERTO: (obervando Fernanda).

ENFERMEIRA: (entra) Doutor, o pai dela está impaciente na sala de espera, ele quer noticias.

ROBERTO: Eu já vou lá.

ENFERMEIRA: Eu fico aqui com ela até o senhor voltar.

Cena 11

Sala de Espera

GIUSEPPE: (esta andando de um lado para o outro).

MARTA: Fica calma seu Giuseppe.

ROBERTO: (se aproxima) O senhor é o pai de Fernanda Gouveia?

GIUSEPPE: Sim, como ela está?

ROBERTO: Fernanda não corre risco de morte, mas ela sofreu uma lesão cerebral traumática, apenas quando ela acordar vou saber se foi leve ou severa.

GIUSEPPE: Isso pode prejudicar a vida da minha filha?

ROBERTO: Se ela seguir o tratamento adequado não.

GIUSEPPE: Eu posso ver a minha filha agora?

ROBERTO: Pode sim.

GIUSEPPE: Quando eu sair você vai vê-la também Marta.

MARTA: Eu espero aqui.

Cena 12

Quarto de Fernanda

GIUSEPPE: (entra, se aproxima de Fernanda, a olha muito, as lagrimas escorrem) Que susto você me deu meu amor…

FERNANDA: (abre os olhos).

GIUSEPPE: (segura a mão de Fernanda) Minha filha…

FERNANDA: (olha Giuseppe) Papai…

GIUSEPPE: (beija a mão de Fernanda) Você está bem?

FERNANDA: A minha cabeça… Dói um pouco…

GIUSEPPE: Você vai ficar bem… O pior já passou.

FERNANDA: Marcos esta ai…

GIUSEPPE: Não… Ele já foi embora.

FERNANDA: Ele está com raiva de mim…

GIUSEPPE: Não eu o mandei embora.

FERNANDA: (olha Giuseppe) Por que?…

GIUSEPPE: Porque ele foi o culpado por isso!

FERNANDA: (fecha os olhos) Não… Eu tive culpa… (olha Giuseppe) Daniel me avisou sobre o cavalo… Eu vi que estava para chover… E mesmo assim eu sai… Marcos não tem culpa… Eu quero falar com ele papai…

GIUSEPPE: Descansa meu amor… Depois vemos isso.

FERNANDA: Ele não teve culpa…

ROBERTO: (entra) Seu Giuseppe… O senhor não pode ficar aqui muito tempo.

GIUSEPPE: (sorri feliz) Veja doutor a minha filha acordou.

ROBERTO: (se aproxima de Fernanda sorri).

FERNANDA: (olhando Roberto) Você…

ROBERTO: Oi Fernanda…

GIUSEPPE: Vocês se conhecem de onde?

ROBERTO: Eu conheço Rayssa e outro dia encontrei Fernanda… Seu Giuseppe vou ter que fazer uns testes com Fernanda agora.

GIUSEPPE: Estou aqui meu amor, qualquer coisa me chama. (sai).

FERNANDA: Mundo pequeno…

ROBERTO: Verdade… Como você se senti?

FERNANDA: A minha cabeça dói um pouco.

ROBERTO: É normal devido ao trauma que sofreu você estava com uma hemorragia e eu consegui parar, e a febre abaixou.

FERNANDA: (sorri um pouco) Você salvou a minha vida doutor…

ROBERTO: (sorri) Foi tudo uma questão de tempo, te encontraram, te socorreram e você chegou aqui.

FERNANDA: Felizmente… Doutor… Quero ver Marcos… Se meu pai não procurar ele… Você faz isso?

ROBERTO: Mas ele está aqui, está na entrada do hospital.

FERNANDA: Peça para ele entrar…

ROBERTO: Pode deixar. (sai).

Cena 13

Recepção do hospital

MARCOS: (esta sentado, com as mãos na cabeça).

ROBERTO: (se aproxima) Marcos… Fernanda quer falar com você.

MARCOS: (se levanta) Mas o pai dela não vai deixar.

ROBERTO: Eu cuido disso, a paciente é minha e eu sei o que é melhor para ela, garanto que Giuseppe não vai querer que a filha fique triste enquanto se recupera.

MARCOS: Está bem… (vai com Roberto).

GIUSEPPE: (olha Marcos, vira de costas).

MARCOS: (entra no quarto de Fernanda).

Cena 14

Quarto de Fernanda

MARCOS: (se aproxima da cama de Fernanda, a olha).

FERNANDA: (sorri) Meu amor… Que bom que você está aqui…

MARCOS: (segura a mão de Fernanda, as lagrimas escorrem) Me perdoa Fernanda… Esse deveria ser o nosso fim de semana e eu estraguei tudo com meu ciúme… E olha o que deu…

FERNANDA: Não fica assim… Eu sou a única culpada…

MARCOS: Como você está se sentindo?

FERNANDA: Melhor…

MARCOS; (beija a mão de Fernanda) Eu fiquei com tanto medo… De perder você…

FERNANDA: Está tudo bem… Eu quero sair logo daqui.

MARCOS: Sim e quando você sair vamos ter um fim de semana perfeito.

FERNANDA: (sorri) Vamos para Paris…

MARCOS: (sorri) Vamos meu amor.

FERNANDA: Assim que eu me recuperar, vamos ter esses dias só nossos.

ROBERTO: (entra) Marcos… Agora Fernanda precisa fazer alguns exames.

MARCOS: Até logo meu amor. (beija a testa de Fernanda sai).

Cena 15

No dia Seguinte

Rio de Janeiro

Recepção do hotel

GIANE: (esta saindo do hotel).

AMON: (desce do taxi).

GIANE: (vê Amon, fica sem ação).

AMON: (se aproxima sorrindo) Sentiu a minha falta prima?

GIANE: (olha Amon perplexa).

FIM DE CAPÍTULO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s