Insensatez – capítulo 5

Sensualidade-Seducao

Personagens:

Giuseppe Gouveia

Giane Gouveia

Fernanda Gouveia

Rayssa Gouveia

Francisco Gouveia

Amon Gouveia

Amelie Fontana

Sérgio Ramos

Marcos Rodrigues

Vânia Rodrigues

Roberto Carvalho

Marta

Thamires Lima

Henrique

François Le Blanc

Monique Le Blanc

Claude Le Blanc

Cecile Le Blanc

Capítulo 5

Cena 1

Rio de Janeiro

Recepção do Hotel

GIANE: (leva Amon para um canto) Você está louco? Francisco vai descer a qualquer momento!

AMON: (sorri) E daí? Eu não posso vir ao Rio só porque vocês estão aqui?

GIANE: Não se faça de bobo Amon, você está aqui por minha causa.

AMON: Verdade… Não aguentei de saudades…

GIANE: Eu não vou poder ficar com você! Então volte para sua casa!

AMON: Eu vim passar uns dias aqui…

GIANE: Amon… Eu não quero problemas com meu marido entendeu, então eu peço que se hospede em outro hotel.

AMON: Se eu fizer isso… Você vai me ver depois?

GIANE: Não sei se vou conseguir.

AMON: Quando você quer, você consegue.

GIANE: Eu vou tentar está bem, eu te ligo, agora sai daqui.

AMON: (sorri, entra no taxi).

GIANE: E agora?…

Cena 2

São Paulo

Hospital

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta tomando café) Isso aqui está horrível…

ENFERMEIRA: (sorri) Mas você tem se alimentar…

FERNANDA: Não tem nada melhor do que essa torrada sem graça e esse chá sem gosto?

ENFERMEIRA: Isso foi o que o Doutor Roberto recomendou.

FERNANDA: Preciso falar com ele.

ROBERTO: (entra) Bom dia! (sorri).

FERNANDA: Que bom que você chegou, que história é essa que eu tenho que tomar esse café da manhã sem graça e gosto?

ROBERTO: (da risada) É para seu bem. (olha a enfermeira) Você já pode ir embora, a outra enfermeira já chegou. (sorri).

ENFERMEIRA: Até mais tarde doutor, até logo dona Fernanda. (sai).

ROBERTO: Como você está se sentindo?

FERNANDA: Bem, aquela dor já passou.

ROBERTO: Que bom você vai precisar tomar alguns remédios quando sair daqui durante um tempo.

FERNANDA: E quando vou sair Roberto?

ROBERTO: Vou te deixar mais um pouco de observação, e a noite você vai poder voltar pra casa.

FERNANDA: (sorri) Que bom, eu detesto hospital.

ROBERTO: (sorri olhando Fernanda).

FERNANDA: (olha Roberto nos olhos) Você tem um olhar tão bonito doutor… E esse sorriso… (sorri) Faz bem a qualquer paciente seu.

ROBERTO: (sorri) Obrigado… Mas há uns dias não estava assim… Eu me recuperei de um longo período em que estive depressivo.

FERNANDA:… É mesmo?… Fico feliz que tenha se recuperado… Por que você teve isso?

ROBERTO:… Uma grande decepção amorosa…

FERNANDA: Entendi… Você pode contar ou vai lhe causar mal?

ROBERTO: (sorri) Você quer saber?

FERNANDA: Quero…

ROBERTO: Vamos fazer assim… Eu te conto quando você sair daqui… Em um jantar.

FERNANDA: (olha Roberto) Que belo chantagista doutor.

ROBERTO: (sorri) É um convite.

FERNANDA: (sorri)… Está bem eu aceito por dois motivos, o primeiro é a curiosidade, e o segundo é a gratidão.

ROBERTO: Está marcado então.

FERNANDA: Tem alguém da minha família ai?

ROBERTO: Marcos pediu para te falar que foi tomar banho e que volta aqui daqui a pouco, Marta e seu pai foram tomar café.

FERNANDA: Aposto que melhor do que esse… Marta está aqui… (sorri) Eu quero falar com ela depois.

ROBERTO: Está bem e termine o seu café.

FERNANDA: Não quero mais obrigada.

ROBERTO: Coma tudo ou não sairá daqui hoje.

FERNANDA: (olha Roberto, séria, toma chá).

Cena 3

Lanchonete do hotel

GIUSEPPE: Marta está sendo muito bom esse reencontro com você.

MARTA: (sorri) Eu digo o mesmo seu Giuseppe… Eu fiquei tão preocupada com a menina… Depois que eu falar com ela, volto para a fazenda.

GIUSEPPE: De jeito nenhum, você vai ficar na nossa casa.

MARTA: Não sei… Eu não me acostumo com as coisas daqui…

GIUSEPPE: Fernanda vai precisar de cuidados e eu só confio isso á você.

MARTA: Se for pela menina eu fico.

GIUSEPPE: (olha Marta)… Você ainda guarda mágoa de mim?

MARTA: (sem graça) Não senhor… Mas não quero falar disso… Com licença, vou ver se já posso falar com Fernanda. (se levanta, sai).

GIUSEPPE: Mas você é um burro mesmo, porque tinha que dizer isso?…

Cena 4

Rio de Janeiro

Praia

GIANE: (esta deitada na areia com Francisco o beijando).

FRANCISCO: (beijando Giane, a olha sorri) É tão bom estar com você assim…

GIANE: (sorri) Sem brigas é ótimo mesmo. (pega um cigarro ascende).

FRANCISCO: Giane… Para com isso… Eu detesto ver você fumando, isso faz mal.

GIANE: Faz mal se eu não fumar, eu não fico te enchendo quando você bebe. (fuma).

FRANCISCO:… Se eu parar de beber mesmo socialmente, você para de fumar?

GIANE: (da risada) Não, eu gosto de fumar meu amor…

FRANCISCO: Não vou falar mais nada… Por hoje…

GIANE: (olha Francisco) Francisco… Sabe eu estava pensando em uma coisa… Estamos aqui por que precisamos desse descanso e dessa paz… Então eu pensei em passar a tarde fazendo compras, me cuidando… Enquanto você relaxa aqui na praia como você gosta.

FRANCISCO: Se isso vai te fazer bem meu amor, eu topo sim.

GIANE: (sorri, beija Francisco, fala em seu ouvido) E a noite… Será nossa… Toda nossa.

FRANCISCO: (sorri) Adorei meu amor… (beija Giane).

GIANE: (beijando Francisco, o abraça, sorri sem que ele perceba).

Cena 5

Mansão Gouveia

MARCOS: (entra).

RAYSSA: Como está Fernanda?

MARCOS: Melhor, você não vai vê-la?

RAYSSA: Pra que? Se ela está bem daqui a pouco ela volta.

MARCOS:… Pois eu garanto que se fosse o contrário a Fernanda não sairia do hospital preocupada com você.

RAYSSA: Eu não duvido, ela faz isso para se aparecer.

MARCOS: Você realmente não conhece a irmã que tem, eu vou pegar as coisas dela. (sobe as escadas).

RAYSSA: (pensativa)… Já tem gente demais em cima dela…

Cena 6

Mais Tarde

Rio de Janeiro

Hotel em que Sérgio está hospedado

GIANE: (entra no quarto, sorri) Olá…

SÉRGIO: (beija Giane, a olha) Valeu a pena ficar trancado aqui…

GIANE: (anda pelo quarto, olhando tudo).

SÉRGIO: Eu não pude arrumar algo melhor…

GIANE: Não se preocupe… O que te dei não dava para ficar em uma suíte melhor… Foi erro meu, mas sabe que esse clima… Pobre… É excitante para o que estamos vivendo.

SÉRGIO: (da risada) Ser pobre não é nada excitante pra mim.

GIANE: (se aproxima de Sérgio, o olhando sedutora) A não… (fica atrás de Sérgio, beija o pescoço dele, fala em seu ouvido) Você está aqui… No Rio de Janeiro… Tendo a mulher do seu chefe louquinha por você… Isso não é excitante? (morde a orelha de Sérgio).

SÉRGIO: (sorri, se vira para Giane) Isso é muito excitante. (a beija com vontade).

Cena 7

São Paulo

Hospital

Quarto de Fernanda

MARCOS: Faltou alguma coisa Nanda?

FERNANDA: Nada, você se lembrou de tudo que eu gosto de usar, exagerou na quantia.

MARCOS: (sorri) Eu trouxe para você escolher.

FERNANDA: Entendi… Que bom já estava ficando nervosa de me imaginar com essa roupinha sem graça.

MARCOS: Você está linda como sempre… Te trouxe um presente.

FERNANDA: (sorri) O que é?

MARCOS: (pega uma caixinha entrega á Fernanda).

FERNANDA: (pega sorri, abre, tem um broche de brilhante).

MARCOS: É o símbolo do infinito… Símbolo do meu amor por você.

FERNANDA: (olha Marcos, sorri) Que lindo meu amor, obrigada, eu adorei.

MARCOS: (beija Fernanda, a olha) Se às vezes eu passo dos limites com meu ciúme é porque tenho medo de te perder para outro.

FERNANDA: Você nunca vai me perder Marcos, porque é você que eu amo.

MARCOS: (acaricia o rosto de Fernanda) É tão bom ouvir isso.

FERNANDA: Eu vou guardar o seu presente, vou usa-lo para sair daqui… Meu amor eu vou te pedir uma coisa, eu preciso muito comer algo… Mas nada daqui, tudo é horrível… Você compra alguma coisa pra mim?

MARCOS: (sorri) Contrabando de comida? (da risada)… Vou perguntar discretamente á enfermeira o que você pode comer, daí eu compro onde você gosta está bem?

FERNANDA: Está ótimo! (sorri).

ROBERTO: (entra).

MARCOS: Já sei, acabou a hora da visita. (beija Fernanda) Já volto. (sorri, sai).

ROBERTO: De onde essas coisas vieram?

FERNANDA: Da minha casa, meu noivo me trouxe.

ROBERTO: E ele acha que você vai passar um mês aqui?

FERNANDA: Não ele me trouxe muitas opções de modelos, ele me conhece, sabe que eu detesto estar mal arrumada.

ROBERTO: (sorri) Admiro seu modo de ser sabia.

FERNANDA: Você está vendo um pouco do que sou, e não como sou inteira.

ROBERTO: Adoraria conhecer você melhor…

FERNANDA: Doutor se me der licença, preciso me arrumar… Já estou sabendo que felizmente vou sair hoje e quero estar apresentável.

ROBERTO: Claro… (sai).

Cena 8

Sala de Espera

MARCOS: (esta esperando Giuseppe).

VANIA: (se aproxima) Meu filho até que enfim te achei!

MARCOS: Mamãe… O que você está fazendo aqui?

VANIA: Eu vim ver como a minha futura nora está e aproveito para conhecê-la.

MARCOS: Não mamãe, hoje não é um bom dia para isso, Fernanda não vai se sentir a vontade, mas ela está bem.

VANIA:… Por que não posso ver ela agora?

MARCOS: Porque ela esta se recuperando de um acidente.

VANIA: Melhor ainda, assim ela vê que me preocupei.

GIUSEPPE: (se aproxima, olha Marcos) Preciso falar com você rapaz.

VANIA: (olha Giuseppe) Quem é esse senhor?

MARCOS: Ele é pai de Fernanda… Seu Giuseppe essa é a minha mãe Vânia.

VANIA: (sorri) Muito prazer Giuseppe…

GIUSEPPE: O prazer é todo meu.

MARCOS: Mamãe… Você já pode ir agora, assim que Fernanda estiver totalmente recuperada eu apresento vocês.

GIUSEPPE: Hoje à noite pretendo dar um jantar de boas vindas á minha filha em casa e a senhora está convidada.

VANIA: (sorri) obrigada! Eu vou com toda certeza.

MARCOS:… Então até mais tarde mamãe…

VÂNIA: Até querido, foi um prazer Giuseppe. (sai).

MARCOS: (olha Giuseppe)… Eu não pude deixar de ver a Fernanda…

GIUSEPPE: Eu sei… Já falei com ela e… Ela me contou o que aconteceu… Eu quero te pedir desculpas pela minha atitude com você, eu estava muito nervoso e angustiado por causa da minha filha.

MARCOS: Não tem problema seu Giuseppe.

GIUSEPPE: Obrigado Marcos… Não conte a Fernanda sobre o jantar é uma surpresa. (sorri).

MARCOS: Pode deixar, não vou contar.

Cena 9

Rio de Janeiro

Hotel

Quarto de Sérgio

GIANE: (esta deitada na cama, fumando).

SÉRGIO: (vem do banheiro, com uma toalha na cintura).

GIANE: (sorri) Sabe que estou gostando de você…

SÉRGIO: (se deita ao lado de Giane) Só agora?

GIANE: Não… Eu já tinha gostado de suas atitudes atrevidas antes… (sorri)

SÉRGIO: E eu gostei de você só de ouvir coisas a seu respeito como já te falei… (sorri).

GIANE: Você trabalha quanto tempo para nós?

SÉRGIO: Cinco anos, o meu pai trabalha há anos, ele cuida da manutenção da incorporadora.

GIANE: Eu conheço seu pai, já o vi por lá… Mas você há cinco anos que faz a mesma coisa na empresa?

SÉRGIO: Sim… Para subir de cargo eu dependo de Fernanda que nunca foi com a minha cara.

GIANE: Eu vou falar com ela, Francisco confia em você e até te trouxe para cá, isso é um ótimo sinal.

SÉRGIO: (sorri) O melhor disso tudo foi poder ficar com você…

GIANE: (sorri, acaricia o rosto de Sérgio) Sérgio… Você tem Rayssa… Que tem a sua idade… Porque você está comigo?…

SÉRGIO: (olhando Giane) Vocês duas são diferentes… Rayssa não quer nada sério… Ela gosta e mim, mas eu não gosto dela da mesma maneira… Já você é uma mulher experiente… Que me conquistou antes mesmo de te conhecer.

GIANE: Entendi… E você sabe que eu tenho um caso com Amon…

SÉRGIO: Sei…

GIANE: Eu vou precisar sair agora porque ele está aqui… Ele veio atrás de mim.

SÉRGIO: (olhando Giane)… Eu não concordo… Você me disse para ficar aqui no Rio e agora você vai me deixar aqui para ir com outro?

GIANE: Eu preciso falar com ele, Amon é capaz de falar para Francisco que veio aqui a pedido meu se eu não for vê-lo.

SÉRGIO: (se levanta esta bravo)… Eu sei que não sou ninguém para mandar em você ou coisa assim… Mas não aceito isso…

GIANE: (olhando Sérgio) Você está com ciúmes?

SÉRGIO:… Estou… Eu sei que você sendo casada, sou seu amante… E que ele também é… Mas eu… Não quero dividir você assim.

GIANE: (sorri, se levanta abraça Sérgio) E nem eu quero mais nada com Amon… Ele nunca significou nada pra mim além de diversão na cama.

SÉRGIO: Você vai falar isso pra ele?

GIANE: Vou, eu preciso tirar ele do meu caminho.

SÉRGIO: (sorri) Se é assim… Pode ir e quando voltar para se encontrar comigo quero que me conte tudo.

GIANE: Pode deixar. (beija Sérgio).

Cena 10

Hotel onde Francisco está hospedado

Recepção

FRANCISCO: (esta fazendo um cheque entrega á recepcionista).

RECEPCIONISTA: (entrega á Francisco um DVD).

FRANCISCO: (pega o DVD, vai para a sua suíte, coloca o DVD onde tem imagens da segurança do hotel) Vamos ver com quem você estava falando hoje cedo Giane… (vê Amon no vídeo, pausa) Não é possível!… Eu vou

matar os dois! (vai até a recepção) Eu preciso de um favor seu, encontre o hotel em que Amon Gouveia está hospedado.

Cena 11

Minutos Depois

Hotel em que Amon está

Suíte de Amon

GIANE: (entra).

AMON: (sorri) Viu… Você deu um jeito.

GIANE: Eu vim aqui porque preciso falar com você.

AMON: Sobre o que você quer falar?

GIANE: (olhando Amon) Eu não quero mais nada com você, está tudo acabado.

AMON: (olhando Giane, sorri) Essa brincadeira foi boa, me assustou.

GIANE: Não estou brincando é verdade Amon, não quero mais te ver, acabou tudo.

AMON:… Por que isso?… O que está acontecendo?

GIANE: Eu estou me acertando com Francisco… E não quero mais problemas.

AMON: (da risada) Você quer que eu acredite nisso?

GIANE: Se você acredita ou não o problema é seu, eu já disse o que queria. (vai saindo).

AMON: (segura Giane) Você acha que é fácil assim? Hein!

GIANE: Me solta Amon…

AMON: (aperta o rosto de Giane) Não! Você e eu temos um caso há anos! E do nada você vem e termina tudo!

GIANE: Você está me machucando!

AMON: E o que eu sinto por você não conta?

GIANE: Eu nunca te disse para me amar… Você sabia que eu estava me divertindo… Fugindo da minha vida chata…

AMON: (apertando o rosto de Giane) Você não vai me deixar!

GIANE: (consegue se solta de Amon, sai correndo da suíte).

AMON: (vai atrás de Giane no corredor, a segura pelo cabelo) Vem aqui! Ainda não terminei!

GIANE: (começa a chorar) Me solta! Você está me machucando!

AMON: Vamos voltar para dentro…

GIANE: Eu não quero!

FRANCISCO: (sai do elevador, olha Amon) Solta a minha mulher!

GIANE: (chorando olha Francisco).

                FIM DE CAPÍTULO 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s