Insensatez – capítulo 8

labios_com_rosa_vermelha-36595 cópia

Personagens:

Giuseppe Gouveia

Giane Gouveia

Fernanda Gouveia

Rayssa Gouveia

Francisco Gouveia

Amon Gouveia

Amelie Fontana

Sérgio Ramos

Marcos Rodrigues

Vânia Rodrigues

Roberto Carvalho

Marta

Thamires Lima

Henrique

François Le Blanc

Monique Le Blanc

Claude Le Blanc

Cecile Le Blanc


Capítulo 8

Cena 1

Incorporadora Gouveia

AMELIE: Me solta Amon!

AMON: Não! Você contou tudo por que?

AMELIE: Porque não queria perder meu emprego… Não posso ficar longe de Francisco…

AMON: Pois agora você vai se virar para conquistar esse bocó! Nunca mais me procura para nada! (joga Amelie no chão, sai).

AMELIE: (caída no chão se machuca).

GIUSEPPE: (se aproxima, levanta Amelie) Você está bem? O que aconteceu?

AMELIE: (com a mão no braço) Amon…

GIUSEPPE: Eu preciso ter uma conversa com ele…

Cena 2

A Noite

Mansão Gouveia

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta terminando de se arrumar).

MARTA: (entra, sorri) Como você está linda menina.

FERNANDA: (sorri) Obrigada Marta.

MARTA: Seu pai acabou de chegar e quer falar com você.

FERNANDA: Agora não vou poder Marta, estou de saída, mas assim que voltar eu vejo o que ele quer.

MARTA: Você pode sair? O que o doutor disse?

FERNANDA: Estou indo jantar com o doutor…

MARTA: Se é assim…

FERNANDA: Preciso de um favor Marta… Quando eu sair quero que você tranque a porta do meu quarto e guarde a chave, conte apenas para meu pai que fui jantar com o doutor, qualquer outra pessoa que perguntar de mim, diga que tomei um calmante e que estou dormindo.

MARTA: Pode deixar menina.

FERNANDA: Marcos não pode saber de jeito nenhum… Eu vou sair pela área de serviço, tem um taxi me esperando, até logo Marta. (beija o rosto de Marta, sai).

Cena 3

Rio de Janeiro

Hotel

Suíte de Francisco e Giane

GIANE: (esta deitada no peito de Francisco) Meu amor… Eu quero te falar uma coisa… Mas tenho medo que você fique triste…

FRANCISCO: O que foi?

GIANE: (acariciando o peito de Francisco) É que… Eu queria voltar para a casa… Estou morrendo de saudades do papai…

FRANCISCO: (sorri) Não vou ficar triste Giane, nós podemos voltar quando você quiser.

GIANE: (olha Francisco sorri) Mesmo! Eu quero voltar amanhã.

FRANCISCO: Então amanhã nós vamos voltar para a casa.

GIANE: (beija Francisco sorri) Obrigada Francisco.

FRANCISCO: (sorri) Faço tudo para te ver bem e feliz. (beija Giane).

Cena 4

São Paulo

Apartamento de Roberto

FERNANDA: (entra) Boa noite.

ROBERTO: (sorri) Boa noite Fernanda, seja bem vinda.

FERNANDA: (olhando em volta) Gostei do seu apartamento.

ROBERTO: Obrigado, eu estou aqui há pouco tempo… Vou te trazer um suco, do que você quer?

FERNANDA: Suco?

ROBERTO: Bebida alcoólica você não pode.

FERNANDA: (sorri) Estou com meu médico… Isso é bom.

ROBERTO: (sorri olhando Fernanda) Hoje você está com um amigo… O jantar atrasou um pouco, eu tive que comprar algumas coisas que não tinha em casa.

FERNANDA: Você mesmo cozinhou?

ROBERTO: Sim.

FERNANDA: (sorri) Interessante doutor… Enquanto não fica pronto… Você pode me contar sua história?

ROBERTO: Posso… Eu era noivo da Thamires… A conheço desde a faculdade, ela cursava psicologia… Eu estava feliz com o casamento chegando e tudo dando certo pra mim…

FERNANDA: (olhando Roberto).

ROBERTO: Thamires morava comigo… Faltando três dias para meu casamento… Voltei mais cedo da faculdade… E quando cheguei em casa… (fica triste) Vi Thamires e meu melhor amigo… Transando na minha cama.

FERNANDA: (fica com pena de Roberto) Eu sinto muito… (segura a mão de Roberto) Me desculpa te pedir para contar… Eu não fazia ideia…

ROBERTO: (olhando Fernanda) Eu amava muito a Thamires… Você não tem ideia da dor que eu senti… Eu achei que a depressão me venceria…

FERNANDA: Ainda bem que você se livrou dessa depressão Roberto…

ROBERTO: Dela e do amor por Thamires… Só sinto raiva dela…

FERNANDA: Eu também sentiria muita raiva…

ROBERTO: (olhando Fernanda) Isso faz um ano… E eu achei que nunca mais poderia gostar de uma mulher… Até te encontrar…

FERNANDA: Roberto… Eu sou noiva…

ROBERTO: Eu sei… Não me importo… Fernanda… Toda vez que estou ao seu lado… Me sinto tão bem…

FERNANDA: É melhor eu ir embora…

ROBERTO: (Num impulso, beija Fernanda).

FERNANDA: (retribui).

ROBERTO: (beijando Fernanda devagar aproveitando).

FERNANDA: (se afasta de Roberto, vai saindo).

ROBERTO: (segura Fernanda) Por favor, não vai embora… (a olha muito).

FERNANDA: (olhando Roberto) Você não poderia ter feito isso… Eu sou noiva…

ROBERTO: Eu sei… Não vai embora, vamos jantar…

FERNANDA: … É melhor eu ir.

ROBERTO: (olhando Fernanda, pedindo) Não vai, eu… Não deveria ter te beijado foi mais forte do que eu… Fica eu preparei tudo pra você.

FERNANDA: Está bem… Mas que isso não se repita mais.

Cena 5

Mansão Gouveia

Escritório

GIUSEPPE: (esta ao telefone) Catarina, seu filho anda aprontando muito aqui no Brasil, você tem que vir aqui e dar um jeito nele antes que eu mesmo dê!… Se for necessário eu pago a sua passagem pra cá, mas do jeito que está não dá para ficar ou você vem ou eu o mando para a Itália… Está bem… Te espero aqui em breve. (desliga).

MARTA: (entra) Com licença.

GIUSEPPE: (sorri) Fica a vontade, como Fernanda está?

MARTA:… O senhor esqueceu que a menina saiu.

GIUSEPPE: Verdade… Tomara que Marcos não venha visita-la…

MARTA: Eu vim avisar que vou deitar, se a menina precisar de mim, pode me chamar.

GIUSEPPE: (olhando Marta)… Você… Gosta muito da minha filha não é?

MARTA: O senhor sabe por que…

GIUSEPPE: Sei…

MARTA: Tudo que faço por ela é pouco.

GIUSEPPE: (se levanta, se aproxima de Marta, a olha) Ela ama você… Isso é bom.

MARTA: (sorri) Isso me deixa feliz, saber que a menina me ama…

GIUSEPPE: Você… Ainda gosta de mim Marta?

MARTA: (fica sem graça) Seu Giuseppe…

GIUSEPPE: (beija Marta).

MARTA: (se afasta, ofegante, com vontade de chorar) Seu Giuseppe… Por favor… O senhor nunca vai poder ficar comigo… Pare de fazer isso…

GIUSEPPE: Desculpa…

MARTA: (sai do escritório).

GIUSEPPE: (fecha os olhos) Você precisa ficar com uma mulher Giuseppe… (pensativo).

Cena 6

Apartamento de Marcos

VANIA: Meu filho eu não gostei da sua noiva.

MARCOS: Ainda bem que quem vai se casar com ela serei eu.

VANIA: Se fosse você pensava melhor… Fernanda é nojenta e mandona.

MARCOS: Não fala assim dela, ela é uma pessoa maravilhosa e eu a amo.

VANIA: Tão maravilhosa que não quer você ao lado dela enquanto ela se recupera.

MARCOS: Eu já expliquei mamãe, e eu não vou ficar aqui ouvindo você falar mal da Fernanda, boa noite. (vai para seu quarto).

VANIA:… Sei… Tomara que esse casamento não saia.

Cena 7

Apartamento de Roberto

FERNANDA: Você cozinha muito bem doutor.

ROBERTO: (sorri) Obrigado, fazia muito tempo que não preparava nada.

FERNANDA: (olhando Roberto sorrir) Doutor… (sorri) Você tem um sorriso muito bonito sabia?

ROBERTO: (fica sem graça sorri tímido) Nunca me disseram isso…

FERNANDA: Pois deviam… (sorri).

ROBERTO: Estou feliz por você estar aqui, pode ser isso que meu sorriso saia bonito.

FERNANDA: Roberto… Estar com você é muito bom… Mas não posso te enganar, você não merece isso, você sabe que eu sou comprometida.

ROBERTO: (segura a mão de Fernanda, a olha) Só de estar ao seu lado já me faz bem…

FERNANDA: Você também… Roberto… Eu tenho que ir… Tudo estava maravilhoso.

ROBERTO: (acaricia o rosto de Fernanda) Obrigado…

FERNANDA: (sentindo o carinho, se levanta) Boa noite…

ROBERTO: (fica triste) Boa noite…

FERNANDA: (olhando Roberto)… O que foi?

ROBERTO: Marcos é um homem de muita sorte…

FERNANDA: (sorri um pouco, vai saindo, olha Roberto) Eu continuo meu tratamento com você?

ROBERTO: Claro, não vou deixar de cuidar de você pelo que eu sinto.

FERNANDA: Está bem… Então… Até breve… (sai).

Cena 8

No dia seguinte

Mansão Gouveia

GIANE: (entra, abraça Giuseppe) Papai! Senti sua falta sabia?

GIUSEPPE: (abraçando Giane) Eu também querida! Como foi?

GIANE: Melhor não poderia ser. (sorri).

GIUSEPPE: E Francisco?

GIANE: Já foi para a incorporadora, e Fernanda? Já foi para a incorporadora?

GIUSEPPE: Está no quarto dela… Ela sofreu um acidente e está se recuperando.

GIANE: (preocupada) O que aconteceu com ela?

GIUSEPPE: Ela vai te contar, eu não te liguei porque ela não deixou.

GIANE: Eu vou lá falar com ela.

MARTA: (desce as escadas).

GIANE: (sorri) Marta! Quanto tempo!

MARTA: (sorri) Giane como você está linda.

GIANE: Obrigada! Você por aqui que milagre.

MARTA: Eu vim para cuidar de Fernanda.

GIANE: Entendi, só por ela mesmo você viria para cá. (sorri) Vou ver Fernanda. (sobe as escadas).

Cena 9

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (esta arrumada, se olhando no espelho).

GIANE: (entra, a olha) Me disseram que você sofreu um acidente e que estava se recuperando… Você não deveria estar na cama?

FERNANDA: (sorri) E eu sou mulher de ficar na cama sem fazer nada?

GIANE: (sorri, abraça Fernanda) O que aconteceu com você Nanda?

FERNANDA: Eu cai do meu cavalo e bati a cabeça… Tive uma lesão cerebral traumática, mas me sinto bem agora e papai não me deixa sair de casa.

GIANE: E não deve sair mesmo.

FERNANDA: Como foi sua viajem?

GIANE: (olhando Fernanda) Tenho muita coisa para te contar…

Incorporadora Gouveia

Sala de Francisco

AMELIE: Está tudo em ordem Francisco.

FRANCISCO: (sorri) Vindo de você eu acredito, é bom saber que quando preciso meu trabalho fica em ótimas mãos.

AMELIE: (sorri) Obrigada… E como foi sua viajem?

FRANCISCO: Muito boa Giane e eu estamos bem.

AMELIE:… Fico feliz pelo senhor…

MARCOS: (entra) Francisco, bom dia, eu preciso de uma opinião sua, você pode vir até a minha sala, por favor?

FRANCISCO: Claro, vamos lá. (sai com Marcos).

AMELIE: (com raiva) Essa Giane é uma desgraçada! Preciso tirar ela do meu caminho…

Cena 10

Clube

SÉRGIO: (esta esperando Rayssa).

RAYSSA: (se aproxima feliz, abraça e beija Sérgio) Meu amor! Que saudades!

SÉRGIO: (sorri) Também senti sua falta.

RAYSSA: Para compensar você vai ficar comigo o dia inteiro.

SÉRGIO: Rayssa… Eu preciso falar com você… É importante.

RAYSSA: (olhando Sérgio) Pela sua cara deve ser mesmo… O que foi?

SÉRGIO:… Esses dias eu estive pensando muito em muitas coisas… E uma delas foi nosso relacionamento…

RAYSSA: (sorri)… Para… Eu não sei o que é, mas não quero ouvir… Vamos tomar café…

SÉRGIO: Rayssa… Nós não podemos mais namorar…

RAYSSA: (olhando Sérgio) Por que não?… Você provou a minha irmã e gostou mais do que gosta de mim foi isso?

SÉRGIO: Não é nada disso eu nem falei com Giane nessa viajem.

RAYSSA: (grita) Você acha que eu sou idiota!

SÉRGIO: Rayssa eu gosto muito de você, mas… Não é amor… Eu quero uma família e você não…

RAYSSA: (esta nervosa) Para de mentir! Você estava estranho toda vez que eu te ligava! Eu sei que você estava com ela!

SÉRGIO: Falando assim você pode prejudicar dona Giane atoa.

RAYSSA: (da um tapa no rosto de Sérgio) Para de ser hipócrita!… Eu te amo Sérgio… (o olha muito) Giane não ama ninguém… Ela sempre usa os homens… Você vê como ela está descartando Francisco?…

SÉRGIO: Ela não tem nada com a minha decisão…

RAYSSA: E você acha que eu não conheço a minha irmã? E nem á você?… (as lagrimas escorrem) Quer saber… Vocês dois que se danem… Vão para o inferno! (sai chorando com raiva).

SÉRGIO:… E agora?… Como vou fazer pra ela não falar isso por ai… (pensativo).

Cena 11

Mansão Gouveia

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (olhando Giane)… Como você teve coragem de ficar com outro homem?

GIANE: Você sabe que eu ficava com Amon…

FERNANDA: Mas dessa vez você passou dos limites! Você ficou com outro bem no nariz de Francisco… E pior esse outro é um empregadinho que namora Rayssa!

GIANE: Não fala assim… (sorri) Foi uma aventura deliciosa…

FERNANDA: Mas está errado! Você sabe que se for descoberta vai se dar muito mal.

GIANE: Não… Não vou não… Eu vou terminar o meu casamento com Francisco…

FERNANDA: Vai largar Francisco que te oferece as coisas que você está acostumada para viver com Sérgio? Você vai morar em bairro de classe baixa?

GIANE: Isso nunca… Trago Sérgio para cá… (sorri).

FERNANDA: Pra você tudo parece fácil, mas não é.

GIANE: Fernanda deixa de ser chata!

FERNANDA: A única coisa boa nisso foi o fora que você deu em Amon.

GIANE: Talvez não… Ele ficou muito bravo… Alguma ele vai aprontar…

FERNANDA: Minha irmã… Cuidado… Você pode estar cavando a própria cova.

GIANE: Não seja dramática, eu estou muito feliz como há anos não ficava.

FERNANDA: Mesmo assim cuidado…

MARTA: (entra) Menina, o seu remédio.

FERNANDA: Obrigada Marta. (sorri, pega o remédio).

MARTA: Seu noivo ligou e disse que vai vir almoçar aqui como vocês tinham combinado.

FERNANDA: Está bem.

MARTA: (sai).

GIANE: Ela gosta mesmo de você…

FERNANDA: E eu dela (sorri), a tenho como uma segunda mãe.

GIANE: (olhando Fernanda) E se ela fosse a sua mãe…

FERNANDA: Por que você está falando isso?

GIANE: O que você faria?

FERNANDA: Deixa de bobagem… Ela não é minha mãe se ela fosse eu saberia…

GIANE: Não precisa ficar brava comigo foi só uma pergunta. (sorri) Eu vou desfazer as minhas malas, odeio empregado mexendo nas minhas coisas, depois venho te ver. (beija o rosto de Fernanda, sai).

FERNANDA: (se senta na cama, começa a pensar em Roberto, no sorriso dele, sorri, se lembra do beijo que deram)… O que está acontecendo comigo?… Não posso pensar em outro homem…

Sala

RAYSSA: (entra está brava e chorando).

GIANE: (desce as escadas, olha Rayssa) O que você tem?

RAYSSA: (olhando Giane)… Você é tão sínica…

GIANE: Por que você está falando isso?

RAYSSA: (da um tapa no rosto de Giane, sobe as escadas).

GIANE: (fica com raiva, vai atrás de Rayssa).

Cena 12

Quarto de Rayssa

RAYSSA: (entra bate a porta).

GIANE: (entra) Você não tem o direito de me bater!

RAYSSA: Sai daqui!

GIANE: Mas o que está acontecendo?

RAYSSA: (diz alto) Sérgio terminou comigo!

GIANE: (sorri um pouco disfarça) E eu… O que tenho com isso? Eu estou muito bem com meu marido e jamais me envolveria com esse rapaz.

RAYSSA: (olhando Giane) Tenho nojo de você… O modo como você manipula tudo me da vontade de vomitar…

GIANE: Não desconte sua dor em mim… Não tenho nada com a decisão desse rapaz. (vai saindo).

RAYSSA: Não dou um mês para você estar desfilando com Sérgio por ai… Como quem mostra um presente… Exibindo… E quando você cansar… Vai encostar em um canto e ai… Vai ser tarde… Sua vida vai estar destruída e a de Sérgio também.

GIANE: (se aproxima de Rayssa a olhando nos olhos) Ai que você se engana… Sérgio e eu temos coisas em comum… Nos demos bem… Ele reacendeu em mim o que tinha se apagado e quero isso para toda a vida… (sorri) E se você ameaçar de contar isso á Francisco… Vou fazer meu teatro e ele vai acreditar em mim.

RAYSSA: (com raiva de Giane) Pode deixar que não vou perder o meu tempo tentando abrir os olhos desse tapado… Eu quero que Sérgio e você se danem… Que vão para o inferno juntos.

GIANE: (sorri) Não há inferno com Sérgio… (sai).

FIM DE CAPÍTULO 

Anúncios

Um comentário em “Insensatez – capítulo 8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s