Insensatez – capítulo 15

labios_com_rosa_vermelha-36595 cópia

Personagens:

Giuseppe Gouveia

Giane Gouveia

Fernanda Gouveia

Rayssa Gouveia

Francisco Gouveia

Amon Gouveia

Catarina Gouveia

Amelie Fontana

Sérgio Ramos

Marcos Rodrigues

Vânia Rodrigues

Roberto Carvalho

Marta

Thamires Lima

Henrique

François Le Blanc

Monique Le Blanc

Claude Le Blanc

Cecile Le Blanc



Capítulo 15

Cena 1

Mansão Gouveia

Quarto de Francisco e Giane

Banheiro

GIUSEPPE: (fica desesperado ao ver Giane ensanguentada em meio aos cacos de vidro) Meu Deus! Minha filha!

FERNANDA: (entra, olha Giane caída no chão, fica assustada, olha Francisco)… O que aconteceu?…

FRANCISCO: (começa a chorar) É pouco para essa vadia!

GIUSEPPE: (grita, da um soco em Francisco) Não fala assim da minha filha!

FRANCISCO: (sai do banheiro).

GIUSEPPE: Chama a ambulância Fernanda! Não posso colocar a mão em Giane… (começa a chorar) Depressa… Chama ajuda para a sua irmã.

FERNANDA: (tremendo de nervoso, sai do banheiro).

GIUSEPPE: (se ajoelha perto de Giane, chorando) Minha filha… Vai ficar tudo bem…

Cena 2

Sala

FRANCISCO: (desce as escadas, está chorando, nervoso).

MARTA: O que aconteceu?

FRANCISCO: (sai da mansão).

Cena 3

Quarto de Fernanda

FERNANDA: (nervosa, esta ao telefone) Rápido a minha irmã está perdendo muito sangue! (desliga o telefone, sai).

Cena 4

Corredor

RAYSSA: Fernanda, o que aconteceu? Eu ouvi um barulho.

FERNANDA: Giane está desacordada e toda ensanguentada no Box do banheiro.

RAYSSA:… (olhando Fernanda) Como foi isso?

FERNANDA: Não sei! Eu vou lá ficar com papai e Giane. (entra no quarto de Giane).

RAYSSA: (pensativa).

Cena 5

Apartamento de Roberto

ROBERTO: (entra).

THAMIRES: (sorri) Que bom que você voltou.

ROBERTO: Eu vim pegar umas coisas.

THAMIRES: Roberto… Eu sei que errei… Mas estou arrependida.

ROBERTO: (olha Thamires) Vamos deixar isso pra lá, não toque mais nesse assunto… Afinal o que você quer? Para que veio atrás de mim?

THAMIRES: (olha Roberto) Eu preciso de dinheiro… E só você pode me ajudar.

ROBERTO: Eu pago quanto for para ficar livre de você, depois vemos isso, agora eu preciso pegar umas coisas e ir para o hospital.

THAMIRES: A essa hora?

ROBERTO: Eu sou médico, e hoje é meu plantão. (entra no quarto).

THAMIRES: (sorri) Idiota… (se senta, pega uma revista, começa a folhear, para em uma página, vê uma foto de Fernanda e Marcos) Olha só… Essa não é a namorada de Roberto?… Ma aqui diz que ela é noiva… Preciso verificar isso.

Cena 6

Casa de Amelie

AMELIE: (vai atender a campainha, está sonolenta, abre a porta).

FRANCISCO: (entra, está nervoso).

AMELIE: Francisco! O que aconteceu?

FRANCISCO: (abraça Amelie, chorando) Me ajuda Amelie.

AMELIE: Claro que ajudo… O que foi? Você foi assaltado?

FRANCISCO: (olha Amelie) Giane… Além de me trair… Ela tirou dois filhos meu… Aquela vadia… Fez isso comigo… (chora muito abraça Amelie).

AMELIE: (abraça Francisco, fecha os olhos) Estou aqui com você.

FRANCISCO: (olha muito Amelie) Eu acho que matei Giane.

AMELIE: (abraça Francisco sorri) Se você fez isso foi porque ela mereceu.

Cena 7

Delegacia

SÉRGIO: (esta em uma cela, sentado no chão, pensativo)… Como eu vou sair daqui?…

DELEGADO: (se aproxima) Sérgio, você tem visita.

SÉRGIO: (se levanta).

JOSÉ: (se aproxima) Como você está meu filho?

DELEGADO: (sai).

SÉRGIO: Como você acha que eu estou? Péssimo! Eu não roubei nada!

JOSÉ: Fica calmo filho, eu vou falar com seu Giuseppe amanhã.

SÉRGIO: Não… É melhor o senhor procurar a dona Giane… Só ela vai me ajudar.

JOSÉ: Você tem certeza?

SÉRGIO: Tenho… Só ela vai me tirar desse lugar.

Cena 8

Mais Tarde

Hospital

Sala de Espera

FERNANDA: (esta nervosa, preocupada).

ROBERTO: (se aproxima) Fernanda, me disseram que sua irmã sofreu um acidente.

FERNANDA: (abraça Roberto) Roberto… Giane está muito mal… Ela perdeu muito sangue.

ROBERTO: Calma… (faz carinho em Fernanda) Você está sozinha?

FERNANDA: Não, meu pai está aqui, mas ele foi junto com os médicos, (olha Roberto) Você pode ir ver como ela está?

ROBERTO: Claro, eu vou lá ver e te falo, agora fique calma. (abraça Fernanda).

FERNANDA: (abraçada chora).

MARCOS: (se aproxima) Estou atrapalhando alguma coisa?

FERNANDA: (olha Marcos se afasta de Roberto) Não comece… Roberto trabalha aqui e veio me ver só isso.

MARCOS: Agora já pode ir doutorzinho, eu cuido de minha noiva.

ROBERTO: (olha Fernanda) Eu ver como sua irmã está e já volto. (sai).

MARCOS: Atrevido esse sujeito.

FERNANDA: (se senta chorando) Para com isso… Eu estou muito preocupada com Giane.

MARCOS: (se senta ao lado de Fernanda, a abraça) Tem razão meu amor, você não soube de nada?

FERNANDA: Não…

MARCOS: E Francisco?

FERNANDA: Sumiu… É até melhor que ele fique longe.

MARCOS: O que será que aconteceu para ele fazer isso?…

Cena 9

No dia Seguinte

Apartamento de Amon

AMON: (está tomando café da manhã com Catarina) Eu estou louco para saber o que aconteceu quando Francisco descobriu sobre Sérgio.

CATARINA: Já era para Amelie ou Rayssa terem dado notícias querido.

AMON: Eu não posso ligar pra elas porque pode ser perigoso, não sei com quem elas irão estar.

CATARINA: Se você quiser eu posso ir até a casa do Giuseppe.

AMON: (o celular toca, ele pega o aparelho olha) É Amelie… (atende) Novidades?

AMELIE: (fala baixo) Sim, Francisco está na minha casa, ele está dormindo.

AMON: (sorri) Nossa como evoluímos.

AMELIE: Você não faz ideia do que ele fez… Francisco levou Giane para uma casa velha e lá ele mostrou fotos e vídeos dela com Sérgio, ela tentou negar mesmo assim ele bateu nela.

AMON: (fica com raiva) Mas que infeliz! Ele exagerou!

AMELIE: Ele fez mais… Depois para ele parar de bater nela, Giane disse que estava grávida, então ele deixou ela lá nua, porque ele tinha rasgado as roupas dela, e foi se encontrar com o detetive que contou a Francisco que Giane não pode ter filhos porque ela teve uma complicação no segundo aborto… (sorri).

AMON:… (fica em silencio uns segundos)… Nem eu sabia disso.

AMELIE: Amon… Francisco foi pra casa depois, pegou Giane que estava tomando banho e a jogou no vidro do Box.

AMON: (desliga o celular, se levanta, preocupado).

CATARINA: O que foi meu filho?

AMON: Giane… Aquele desgraçado tentou matar Giane! (sai).

Cena 10

Hospital

Sala de Espera

GIUSEPPE: (se aproxima de Fernanda, está abatido).

FERNANDA: Como está Giane papai?

GIUSEPPE:… Giane perdeu muito sangue… Ela vai precisar de doadores…

FERNANDA: E os cortes? Foram profundos?

GIUSEPPE: A maioria foi superficial… Alguns cacos entraram nela mas vão retirar… Mais nada que possa tirar a vida dela…

FERNANDA: (acaricia o rosto de Giuseppe) Você precisa ir para a casa… Descansar um pouco… Eu fico aqui.

GIUSEPPE: De jeito nenhum, você que precisa ir, eu vou ficar aqui com Giane.

FERNANDA: Você conseguiu entrar para vê-la?

GIUSEPPE: Roberto pediu permissão… (fecha os olhos) Giane está toda cortada… Foi triste ver a minha filha assim… (chora).

FERNANDA: (abraça Giuseppe) Ela está fora de perigo papai, não fica assim…

GIUSEPPE: Eu só queria uma coisa agora… Falar com Francisco.

FERNANDA: De jeito nenhum, os dois se exaltariam e não terminaria bem.

GIUSEPPE: Vai para a casa minha filha… Eu fico aqui, você precisa do seu remédio.

FERNANDA: Eu não vou te deixar aqui sozinho.

MARCOS: Eu fico com Giuseppe, se alguma coisa acontecer eu te ligo.

FERNANDA: Está bem… Eu volto logo… (beija a testa de Giuseppe) Te amo.

GIUSEPPE: Eu também te amo.

FERNANDA: (beija Marcos) Já volto meu amor. (sai).

MÉDICO: (se aproxima) Seu Giuseppe, Giane acordou e está um pouco agitada, o senhor gostaria de entrar e falar com ela?

GIUSEPPE: Claro! (vai com o médico).

Quarto de Giane

GIANE: (esta deitada na cama, alguns aparelhos ligados ao seu corpo, cabeça e rosto com faixas).

GIUSEPPE: (se aproxima, segura a mão dela) Giane…

GIANE: (olha Giuseppe, fala com dificuldade) Papai…

GIUSEPPE: (sorri para Giane) Estou aqui meu amor… Cuidando de você.

GIANE: (falando com dificuldade) Eu quero… Ver Sérgio… Ele está ai?…

GIUSEPPE: Não meu amor… Nós ainda não contamos nada a ninguém…

GIANE: (fecha os olhos) Francisco… Aquele fracassado… Vai me pagar…

GIUSEPPE: Fica calma Giane… Você vai ficar boa logo.

GIANE: (olha Giuseppe) Papai… Você viu o meu corpo?… Estou muito machucada?

GIUSEPPE: Não vi… Está tudo muito recente Giane…

GIANE: Eu… Estou feia?

GIUSEPPE: (sorri) Isso nunca meu amor. (beija a testa de Giane)… Daqui uns dias você se livra de tudo isso.

GIANE: (fecha os olhos).

Cena 11

Mansão Gouveia

FERNANDA: (entra).

MARTA: (se aproxima) Oi menina, como está Giane?

FERNANDA: Fora de perigo, eu ainda não falei com ela.

MARTA: Ainda bem que ela está fora de perigo… Menina tem uma moça te esperando no jardim.

FERNANDA: Que moça?

MARTA: O nome dela é Thamires, ela me disse que é amiga do doutor e que tinha um recado para você.

FERNANDA:… Essa mulher não poderia estar aqui Marta… Eu vou até lá.

Cena 12

Jardim

THAMIRES: (está olhando a mansão).

FERNANDA: (se aproxima) O que você está fazendo aqui?

THAMIRES: (sorri) Se eu fosse você mudaria o jeito de falar… Eu já sei tudo sobre você…

FERNANDA: Nem eu mesma sei tudo sobre mim, às vezes faço coisas que me surpreendo.

THAMIRES: (sorri) Você é amante do Roberto.

FERNANDA: Cala essa boca! Roberto e eu somos amigos, eu inventei que era namorada dele para você deixa-lo em paz.

THAMIRES: Acontece que Roberto é meu… Eu preciso dele e você não vai me atrapalhar ou então eu conto tudo para seu noivo.

FERNANDA: Sai da minha casa.

THAMIRES: (sorri) Já disse o que queria… Cuidado comigo Fernanda… Fica longe do Roberto. (sai).

FERNANDA: Era só isso que me faltava…

Cena 13

Mais Tarde

Delegacia

Cela de Sérgio

SÉRGIO: (esta em pé, encostado na grade).

DELEGADO: Você tem sorte rapaz, pagaram a sua fiança.

SÉRGIO: (fica feliz, sorri) Eu sabia! Giane está me esperando?

DELEGADO: Que Giane? (abre a cela) Não tem mulher nenhuma aqui, vem comigo.

SÉRGIO: (vai com o delegado).

Cena 14

Sala

GIUSEPPE: (esta esperando Sérgio).

SÉRGIO: (entra, olha Giuseppe) O senhor…

DELEGADO: (sai).

GIUSEPPE: Eu preciso falar com você antes de te deixar se aproximar da minha filha.

Cena 15

Hospital

Quarto de Giane

GIANE: (esta dormindo).

AMON: (entra, se aproxima de Giane) Giane…

GIANE: (abre os olhos, olha Amon, fala com dificuldade)… Veio rir de mim?…

AMON: (segura a mão de Giane) Não… Eu fiquei preocupado com você.

GIANE: Aquele corno… Me jogou sem dó… No vidro do Box…

AMON: Eu soube… Lamento muito meu amor.

GIANE: (olha Amon) Você… Faria tudo por mim… Não é?

AMON: Você sabe que sim Giane.

GIANE: Até matar?…

AMON: (olhando Giane) Até matar, é só você mandar.

GIANE: (sorri um pouco) É bom ouvir isso… Meu querido… Agora é melhor você ir… Papai não deve demorar…

AMON: Eu volto para te ver mais tarde. (sorri, dá um selinho em Giane, a olha muito) Eu te amo.

GIANE: Também…

AMON: (sai).

GIANE: (fica séria)… É bom ter um cão de guarda…

Cena 16

Delegacia

SÉRGIO: Seu Giuseppe… Eu amo a Giane de verdade, não é um casinho que temos, é algo forte, real.

GIUSEPPE: É bom ouvir isso… (olha Sérgio) A minha filha está precisando muito de você… Francisco descobriu tudo.

SÉRGIO: (preocupado) E como ele reagiu?

GIUSEPPE: Ele… tentou matar Giane.

SÉRGIO: (fica nervoso) Eu quero ver ela! Como ela está?

GIUSEPPE: Eu vou te levar ao hospital… Mas antes eu quero que você saiba de uma coisa… Não vou deixar que você use a minha filha, entendeu?

SÉRGIO: Se eu fosse usar alguém para ter as coisas que desejo ficaria com Rayssa que tem o mesmo dinheiro que Giane e é solteira… Eu amo a Giane e quero vê-la! Por favor…

GIUSEPPE: Está bem, vou te deixar no hospital com ela, vou para a casa me arrumar e depois volto.

SÉRGIO: Vamos e… Obrigado por pagar a minha fiança.

Cena 17

Casa de Amelie

FRANCISCO: Será que ela morreu?

AMELIE: Não sei, eu não falei com seu Giuseppe hoje.

FRANCISCO: Então liga pra ele e pergunta.

AMELIE: (olha Francisco) E… O que o senhor deseja? Que ela tenha sobrevivido ou morrido?

FRANCISCO: Morrido! Essa ordinária não merece viver!

AMELIE: Eu vou ligar para o seu Giuseppe.

FRANCISCO: E se ela não morreu… Eu vou até lá… Vou terminar o que comecei.

Cena 18

Mais Tarde

Hospital

FERNANDA: (se aproxima de Roberto) Doutor… Eu trouxe a chave do apartamento do meu pai. (entrega á Roberto).

ROBERTO: (sorri, pega a chave) Obrigado Fernanda, eu tenho que tirar a Amelie do meu caminho.

FERNANDA: Ela já sabe quem eu sou, foi até a minha casa e me ameaçou… Sabe eu não entendo… O que um homem como você, viu em Thamires.

ROBERTO: Um homem como eu?… Como você descreveria isso…

FERNANDA: Você é um homem especial… (sorri) Tem vida nesse seu sorriso lindo, seus olhos brilham quando você está feliz… Você é generoso, lindo, educado… É um bom homem doutor.

ROBERTO: (olhando Fernanda) Obrigado, ouvir isso de você que eu amo… Vale muito.

FERNANDA:… Você disse que… Me ama?

ROBERTO: (se aproximando de Fernanda) Eu amo você… (beija Fernanda).

FERNANDA: (beijando Roberto, o olha sorri)… Não faça isso…

ROBERTO: O que? (sorri).

FERNANDA: Me beijar em público…

ROBERTO: Então vou te beijar onde ninguém nos veja… Hoje á noite… No apartamento do seu pai.

FERNANDA: (pensativa, olhando Roberto)… Não vou poder ir…

ROBERTO: (a olha muito) Eu prometo em portar bem… Por favor… Me dá uma chance Fernanda… Me deixa ficar perto de você sem ninguém para atrapalhar… Eu preciso muito de você.

FERNANDA: … Está bem… Eu vou, mas depois não me peça mais que eu vá te visitar.

ROBERTO: (sorri) Obrigado!… Até mais tarde Fernanda. (se afasta).

FERNANDA: (pensativa) Fernanda… Aonde você está se metendo…

Cena 19

Quarto de Giane

GIANE: (esta dormindo).

SÉRGIO: (entra, se aproxima de Giane, vê os cortes no braço dela, o rosto e a cabeça enfaixados, as lágrimas escorrem).

GIANE: (acorda, olha Sérgio, sorri um pouco, fala com dificuldade) Meu amor… Que bom que você veio…

SÉRGIO: (enxuga as lágrimas, beija a mão de Giane) Por que eu não viria te ver meu amor?

GIANE: Você demorou…

SÉRGIO: Eu não sabia do que tinha te acontecido… Você não sabe o tamanho do ódio que estou de Francisco…

GIANE: … Aposto que não é maior do que o meu ódio…

SÉRGIO: Eu vou quebrar ele todo…

GIANE: Não… Você não… Não suje suas mãos com ele…

FRANCISCO: (entra no quarto, olha Sérgio e Giane com raiva) Que cena mais patética… O amante pobre bajulando a vadia rica.


FIM DE CAPÍTULO


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s