Insensatez – capítulo 18

labios_com_rosa_vermelha-36595 cópia


 

 Personagens:

Giuseppe Gouveia

Giane Gouveia

Fernanda Gouveia

Rayssa Gouveia

Francisco Gouveia

Amon Gouveia

Catarina Gouveia

Amelie Fontana

Sérgio Ramos

Marcos Rodrigues

Vânia Rodrigues

Roberto Carvalho

Marta

Thamires Lima

Henrique

François Le Blanc

Monique Le Blanc

Claude Le Blanc

Cecile Le Blanc

Jean Le Blanc



Capítulo 18

Cena 1

Aeroporto

Interior de avião

Antes da decolagem

FERNANDA: (está olhando pela janela, pensativa).

JEAN: (se aproxima olhando o numero da poltrona, se senta) Com licença.

FERNANDA: (continua olhando pela janela).

JEAN: (a oberva) A viagem até Paris é longa… Senhorita…

FERNANDA: (o olha séria) Eu sei que é longa e adoraria viajar escutando apenas meus pensamentos.

JEAN: (sorri) Uau… Mas é muito chato isso, eu fico tenso quando estou no avião e gosto de conversar para passar o tempo… Senhorita…

FERNANDA: Se eu falar meu nome você promete se calar a viagem toda?

JEAN: Não… (sorri), mas me apresento primeiro, afinal seremos companheiros de viajem… Me chamo Jean Le Blanc, muito prazer. (beija a mão de Fernanda).

FERNANDA: (o olha)… Fernanda Gouveia.

JEAN: (sorri) Belo nome…

(aeromoça anuncia que irão decolar).

FERNANDA: (fica tensa, aperta o cinto).

JEAN: Medo da decolagem?

FERNANDA: Um pouco…

JEAN: (estende a mão para Fernanda) Posso ajudar?

FERNANDA: (olha a mão de Jean)… Não sei, nem te conheço.

JEAN: Já nos apresentamos, claro que não sabemos nada um do outro mas caso aconteça algo ao menos saberemos um nome para gritar.

FERNANDA: Não gostei da piadinha, péssima hora pra fazer isso.

JEAN: (da risada) Desculpa… E então vai segurar a minha mão ou prefere quebrar o braço da poltrona?

FERNANDA: Olha aqui, não exagere é só um temor bobo só isso.

JEAN: (segura a mão de Fernanda, o avião decola).

FERNANDA: (aperta a mão de Jean, fecha os olhos, respira fundo).

JEAN: (sorri, a aeromoça anuncia que está tudo bem, deseja uma boa viagem) Pronto senhorita.

FERNANDA: (solta a mão de Jean) Obrigada. (volta a olhar pela janela).

JEAN: (a olha sorri) Fernanda… Por quase ter quebrado a minha mão, você deve uma conversa.

FERNANDA: Mas que exagerado! Não foi tanto assim…

JEAN: Por que está indo á Paris?

FERNANDA: Não é da sua conta.

JEAN: (da risada) Esta certo, eu estou voltando pra casa, vim ao Brasil á negócios.

FERNANDA: Poxa que interessante, quem sabe alguém aqui queira saber mais. (olha pela janela suspira).

JEAN: (pega champanhe oferecido pela aeromoça e um saquinho de amendoim, olha Fernanda encostada na janela faz barulho ao abrir a embalagem, começa a jogar pra cima e pega com a boca).

FERNANDA: (irritada) Jean… O que eu tenho que fazer pra você parar com isso!

JEAN: (sorri) Falar comigo…

FERNANDA: Você venceu, quer saber por que estou indo á Paris, vou te contar, porque eu cometi um erro e perdi meu noivo! Satisfeito! Agora será que por favor você pode me deixar em paz!… (os olhos enchem de lágrimas, volta a olhar pela janela).

JEAN: (sem graça) Desculpe… Não sabia… Agora que sei… O que você fez?

FERNANDA: Eu vou pedir para mudar de lugar.

JEAN: (segura à mão dela) Não faz isso… Eu percebi que você estava chateada e quis mudar isso.

FERNANDA: Estou mais que chateada… Muito mais…

JEAN: Quer falar sobre isso? Sou um estranho que não faz ideia de quem você seja e nem você a mim… Ótimo para desabafar.

FERNANDA: (sorri) Você não vai desistir mesmo não é?

JEAN: (sorri) Não porque já consegui que você sorrisse… E é um sorriso lindo, quero ver mais vezes.

FERNANDA: … Eu… Estou buscando refugio em Paris…

JEAN: Muitas pessoas fazem isso e encontram a paz que precisam para resolverem seus problemas.

FERNANDA: Creio que o meu não tem solução…

JEAN: Você matou alguém? (sorri)

FERNANDA: Claro que não.

JEAN: Então tem solução.

FERNANDA: Eu… Trai meu noivo e ele descobriu da maneira mais impossível de dizer que era um engano… Ele me viu com outro…

JEAN: Isso é ruim…

FERNANDA: Muito… E ainda mais da maneira que foi… Sabe eu sou uma pessoa que condena traição… E quem me traiu foi meu coração… A história é longa…

JEAN: Temos tempo… Pode falar…

FERNANDA: Eu sofri um acidente não tem muito tempo, bati a cabeça e precisei de tratamento… E… O médico que me atendeu, já o conhecia o acidente nos aproximou porque Roberto salvou a minha vida… Quando vi estava dividindo meu coração… Com o doutor… Ele conseguiu um espaço… (fecha os olhos) Ele vinha de um relacionamento complicado, essa fulana voltou e queria o dinheiro dele…

JEAN: Esse tipo de mulher é o pior.

FERNANDA: Verdade… Bem e ela descobriu que estávamos nos vendo, foi lá e resolveu investigar a minha vida… Descobriu que tinha noivo… Que meu pai havia emprestado o seu apartamento para Roberto, já que a tal se instalou no dele… E ela contou ao meu noivo… Que foi até lá… E nos pegou na cama… Depois de fazermos amor.

JEAN: Que situação mais complicada! Eu sinto muito.

FERNANDA: Eu sinto muito mais… Como explicar que estava sentindo algo por outro mesmo o amando…

JEAN: Se te serve de consolo tenho uma ex-namorada que não me deixa em paz, ela atrapalha todos meus namoros.

FERNANDA: (sorri).

JEAN: (sorri a admirando) Seu sorriso é lindo.

FERNANDA: Obrigada… Jean. (sorri).

Cena 2

No Dia Seguinte

Brasil/São Paulo

Mansão Gouveia

Sala

GIUSEPPE: Eu estou preocupado com Fernanda…

MARTA: Mas ela disse que está tudo bem.

GIUSEPPE: Só o fato dela ter ir ido á Paris sem me avisar antes, já mostra que não está nada bem, conheço a filha que tenho… Eu vou até lá.

MARTA: Desculpa me intrometer assim, mas… A menina quer ficar sozinha…

GIUSEPPE: (olha Marta) Fernanda te contou alguma coisa?

MARTA: Contou… Mas me pediu segredo… Ela mesma quer contar ao senhor o que aconteceu.

GIUSEPPE: Eu não acredito nisso… Eu aqui louco pra saber o que aconteceu e você sabe e não vai me contar…

MARTA: A Fernanda me pediu para não contar… Desculpa.

GIUSEPPE: Tudo bem Marta… E Giane, você já a viu hoje?

MARTA: Ainda não.

GIUSEPPE: Com tantos problemas em casa, ainda tenho que resolver coisas da incorporadora e da construtora sozinho.

GIANE: (desce as escadas) Eu tenho a solução pra você papai. (sorri, se aproxima, beija o rosto de Giuseppe) Bom dia.

GIUSEPPE: Bom dia… Que solução?

GIANE: Sérgio, ele pode te ajudar enquanto Fernanda não volta.

GIUSEPPE: Você ficou louca? Colocar um rapaz inexperiente na administração.

GIANE: Confia em mim papai, Sérgio fez faculdade, é inteligente e conhece a incorporadora como ninguém.

GIUSEPPE: Eu vou fazer um teste com esse rapaz… E eu só vou fazer isso porque ele é a minha única opção.

GIANE: (sorri) Você não vai se arrepender papai.

Cena 3

Casa de Amelie

Quarto de Hóspedes

FRANCISCO: (esta se arrumando).

AMELIE: (entra, sorri) Bom dia! Como é bom te ver assim.

FRANCISCO: (sorri) Ver Giane desesperada me deu forças.

AMELIE: Você vai querer tomar café comigo?

FRANCISCO: Não obrigado, eu tomo café na incorporadora.

AMELIE: Você vai voltar á trabalhar lá?

FRANCISCO: Vou, e Giuseppe vai ter que me aceitar, afinal eu sou sócio dele.

AMELIE: (olhando Francisco) E… Você vai querer sair daqui?

FRANCISCO: (olha Amelie) Não… Por enquanto não… Mas se você quiser eu arrumo outro lugar.

AMELIE: Não, eu quero que você fique.

FRANCISCO: Obrigado Amelie… Você me ajudou esses meses, cuidou de mim… Você está se mostrando uma grande amiga.

AMELIE: (olhando Francisco)… Eu quero ser mais do que uma grande amiga…

FRANCISCO: Eu sei… E quero tentar ser mais do que uma amiga… Mas quando meu coração estiver livre.

AMELIE: (se aproxima de Francisco) Eu vou te ajudar… (beija Francisco).

FRANCISCO: (beijando Amelie, a olha) Vamos aos poucos está bem?

AMELIE: (sorri) Como você quiser.

FRANCISCO: Você quer ir à incorporadora comigo?

AMELIE: Quero, eu já estou em cima da hora.

FRANCISCO: Não quero mais Sérgio como meu secretário, será apenas você.

AMELIE: Ele não foi mais trabalhar depois de tudo aquilo.

FRANCISCO: Ótimo, melhor para mim.

Cena 4

Minutos Depois

Incorporadora Gouveia

Sala de Giuseppe

SÉRGIO: Seu Giuseppe, eu acabei de falar com o dono de uma rede de hotéis e ele quer contratar uma incorporadora e construtora para um projeto novo dele.

GIUSEPPE: Você acha que consegue fechar esse negócio?

SÉRGIO: Eu tenho certeza.

GIUSEPPE: Vamos ver então… Diga á ele que você é meu representante… Estou confiando em você rapaz, quem faz isso é Fernanda e quando ela não está é Francisco… Que não voltou mais aqui, estou te dando uma grande responsabilidade e espero ter uma ótima resposta.

SÉRGIO: (sorri) O senhor não vai se arrepender.

GIUSEPPE: Assim espero… Então vai lá.

SÉRGIO: (sai).

AMELIE: (entra) Seu Giuseppe com licença, Francisco quer falar com o senhor na sala dele.

GIUSEPPE: Ele apareceu… Eu vou lá sim… E não quero ser incomodado. (sai).

Cena 5

França/Paris

FERNANDA: (esta fazendo compras porque não levou roupa, pega um vestido).

JEAN: (fala no ouvido de Fernanda) Vai ficar lindo em você.

FERNANDA: (se vira, o olha) O que você esta fazendo aqui?

JEAN: A mesma coisa que você, compras. (sorri).

FERNANDA: Eu não sabia que você usava vestidos.

JEAN: É um presente que vou comprar para uma amiga.

FERNANDA: Entendi (sorri), boas compras.

JEAN: Espera… Essa noite meu pai vai dar um jantar, você gostaria de me acompanhar?

FERNANDA: Não sei… Eu não conheço ninguém, vou me sentir uma intrusa.

JEAN: De forma alguma, você irá como uma convidada minha… Você vai gostar, e será no Ritz.

FERNANDA: (sorri) Está bem eu vou.

JEAN: (fica feliz) Então ás oito horas te espero na recepção.

FERNANDA: Combinado… Agora se me der licença vou continuar á comprar minhas coisas, eu vim sem roupa, sapato, joia, perfume… Enfim coisas que sou incapaz de ficar sem.

JEAN: (sorri) Eu poderia te acompanhar?

FERNANDA: (sorri) Não… Eu prefiro fazer compras sozinha, você vai se cansar, homem não tem paciência para essas coisas.

JEAN: Mas vai ser um prazer te acompanhar.

FERNANDA: Está bem… (sorri) Mas eu estou começando, essa é a primeira loja que entro.

JEAN: Tudo bem… (sorri) Pode continuar a escolher Fernanda… Então, você está melhor?

FERNANDA: Não… Eu tentei me distrair mas… Fico mal em pensar como Marcos está e sinto falta dele… E daí fico preocupada com Roberto… Não sei o que fazer…

JEAN: (pega um vestido, mostra a Fernanda) Eu sei você vai experimentar esse vestido que tenho certeza que vai ficar lindo em você.

FERNANDA: (sorri, pega o vestido) Você tem bom gosto.

Cena 6

Brasil/São Paulo

Incorporadora Gouveia

Sala de Francisco

GIUSEPPE: (entra, olha Francisco).

FRANCISCO: Eu voltei para retomar o meu trabalho Giuseppe.

GIUSEPPE: Você é meu sócio… Uma pessoa que eu sempre admirei e respeitei… Mas o que você fez com Giane é imperdoável…

FRANCISCO: O que eu fiz com Giane? E o que ela fez comigo? O que ela fez com meus filhos?…

GIUSEPPE:… Ela também está errada eu seu disso…

FRANCISCO: Giuseppe… Eu sei que você é pai de Giane… Mas ela fez coisas comigo que eu nunca poderia imaginar… A sua filha é egoísta, fria, calculista!

GIUSEPPE:… (fica triste) Você quase matou a minha filha na minha frente…

FRANCISCO: Eu estava fora de mim… (olhando Giuseppe, as lagrimas escorrem) A mulher que eu amo me traiu com dois homens, o primeiro foi Amon… O outro Sérgio… Tirou meus filhos… Ela é tão ardilosa que nunca desconfiei de nada!…

GIUSEPPE: (olhando Francisco) Eu sinto muito Francisco… Acredite, essas coisas me afetam também…

FRANCISCO: Eu quero te pedir uma coisa… Que não misture as coisas… Meu casamento com Giane só diz respeito á ela e a mim… E eu já te adianto que vou fazer da vida dela um inferno! Ela tem que pagar por tudo que me fez… Mas eu quero que a nossa amizade e sociedade continuem a mesma… Porque eu gosto de você como se fosse meu pai…

GIUSEPPE: (fica emocionado) Eu também te considero um filho… (abraça Francisco) Eu sinto muito… E estou envergonhado por tudo que Giane te fez.

FRANCISCO: (abraçado com Giuseppe) Você não tem culpa de nada. (olha Giuseppe, sorri) Então… Continuamos velhos amigos?

GIUSEPPE: (sorri) Claro que sim meu filho… Eu vou procurar tentar não me envolver nas coisas entre você e Giane.

FRANCISCO: Eu agradeço muito Giuseppe.

Cena 8

Sala de Marcos

AMELIE: (entra) Você queria falar comigo Marcos?

MARCOS: Sim… Entrega isso á Giuseppe… É meu pedido de demissão.

AMELIE: (pega o papel da mão de Marcos, o olha muito) Mas… Por que você está fazendo isso?

MARCOS: Por motivos pessoais… Eu vou resolver as coisas que tenho aqui, e ir embora.

AMELIE:… Fernanda já sabe?

MARCOS: Amelie eu não quero mais falar sobre isso, faça o que te pedi, por favor.

AMELIE: Claro… Com licença. (sai).

MARCOS: (se senta, está triste) Fernanda… Como vai ser a vida sem você?…

Cena 9

França/ Paris

Em um Café

JEAN: Eu estou adorando passar o dia com você.

FERNANDA: (sorri) Eu também Jean… Você está me ajudando muito.

JEAN: Fico feliz.

FERNANDA: Em que você trabalha Jean?

JEAN: (toma café, sorri) Você se lembra do meu sobrenome?

FERNANDA: Sim… Le Blanc, por quê?

JEAN: Qual foi a última loja de cosméticos que você entrou?

FERNANDA: (sorri) Le Blanc… Você é o dono?

JEAN: (sorri) Meu pai é… Eu sou o diretor da indústria de cosméticos Le Blanc.

FERNANDA: (sorrindo) Que conhecidencia, eu sou diretora da incorporadora Gouveia, que pertence ao meu pai.

JEAN: Uma mulher de negócios… (sorri) Interessante.

FERNANDA: Na sua família não tem mulheres de negócios?

JEAN: Não, meu pai não permite que elas trabalhem na empresa.

FERNANDA: Como é? Em que planeta o seu pai vive?

JEAN: No dele… Meu pai é um homem rigoroso, é difícil de conviver com ele, a única pessoa que se dá bem com ele é François… Meu irmão mais velho.

FERNANDA: É impressão minha ou você não se dá bem com seu irmão?

JEAN: Não… François é insuportável… É muito parecido com meu pai.

FERNANDA: (o celular toca, ela pega o aparelho) Com licença Jean… (atende) Alô.

ROBERTO: Fernanda… Posso falar com você?

FERNANDA: Você quer falar sobre o que?

ROBERTO: Fiquei preocupado com você… Podemos nos encontrar?

FERNANDA: Eu não estou no Brasil… Tive uma briga com Marcos… Ele terminou o noivado comigo e eu fiquei sem saber o que fazer…

JEAN: (observando, toma café).

ROBERTO: Sinto muito… Mas agora você está livre… Podemos ficar juntos.

FERNANDA: Não Roberto, não estou livre… Eu amo Marcos… E não podemos ficar juntos… Você merece alguém que ame apenas você… Por

favor, Roberto… Não liga mais para mim… É melhor acabar de uma vez com isso…

ROBERTO: Mas Fernanda…

FERNANDA: Eu tenho que desligar Roberto… (desliga, fecha os olhos).

JEAN: (olha Fernanda) Eu não vou deixar você ficar triste senhorita… (sorri).

FERNANDA:… É tão complicado o que estou passando…

JEAN: Eu sei… Mas as coisas vão se resolver, enquanto não se resolvem… Vamos nos preparar para o jantar. (sorri) Eu vou comprar um terno.

FERNANDA: É alguma ocasião especial?

JEAN: Não, é um jantar de família, papai gosta disso, nos reunir no Ritz e mostrar á Paris como a nossa família é unida… Mas é aparência…

FERNANDA: Jean… Se seu pai é um homem rígido, e vai dar um jantar para a família, o que eu vou fazer lá?

JEAN: Vai ser a minha companhia (sorri), não quero ir sozinho… Ficou com medo?

FERNANDA: Eu não.

JEAN: Então vamos comprar nossas roupas. (sorri).

Cena 10

Mais Tarde

Brasil/ São Paulo

Incorporadora Gouveia

Sala de Giuseppe

SÉRGIO: (entra) Com licença seu Giuseppe.

GIUSEPPE: (olha Sérgio) Conseguiu fechar negócio?

SÉRGIO: (sorri) Consegui… Eles vão construir o hotel conosco.

GIUSEPPE: (sorri) Parabéns rapaz.

SÉRGIO: Obrigado.

GIUSEPPE: (olhando Sérgio) Marcos irá sair da incorporadora… Eu estava olhando a sua ficha… Você está qualificado para ocupar o lugar dele… Antes de dar á você essa oportunidade ainda pretendo fazer mais testes, mas você é a minha primeira opção para substituir Marcos na consultoria de planejamento imobiliário.

SÉRGIO: (sorri, feliz) Muito obrigado, o senhor não vai se arrepender.

FRANCISCO: (entra, olha Sérgio) O que esse sujeito está fazendo aqui? Eu quero ele fora da incorporadora.

GIUSEPPE: Francisco… Como você mesmo disse, não vamos misturar as coisas… Vamos deixar a empresa fora da nossa vida pessoal.

FRANCISCO: Nesse caso não, eu quero que ele saia imediatamente.

GIUSEPPE: Sérgio irá ficar e se tudo der certo, vai ocupar o lugar de Marcos.

FRANCISCO: (olhando Giuseppe, fica com raiva) Eu não vou permitir isso!


FIM DE CAPÍTULO


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s