Insensatez – capítulo 23

Sensualidade-Seducao


Personagens:

Giuseppe Gouveia

Giane Gouveia

Fernanda Gouveia

Rayssa Gouveia

Francisco Gouveia

Amon Gouveia

Catarina Gouveia

Amelie Fontana

Sérgio Ramos

Marcos Rodrigues

Vânia Rodrigues

Roberto Carvalho

Marta

Thamires Lima

François Le Blanc

Monique Le Blanc

Claude Le Blanc

Cecile Le Blanc

Jean Le Blanc

Gabrielle Le Blanc



Capítulo 23

Cena 1

Mansão Gouveia

Sala

GIANE: (chorando) É mentira Rayssa…

RAYSSA: (feliz) Não é não, antes da viajem que você me roubou Sérgio, eu transei com ele.

GIUSEPPE: Por favor minha filha, não precisa entrar em detalhes.

RAYSSA: Papai se eu estou grávida aconteceu isso mesmo.

GIANE: (desesperada, chorando, grita) É mentira! Mentira!… Você quer Sérgio de volta e está inventando isso!

GIUSEPPE: Giane fica calma…

GIANE: (chorando, nervosa, estética) Não! Não tenho como me acalmar! Ela está grávida do homem que eu amo!

RAYSSA: (gostando de ver Giane assim, a olha) Eu vou dar á Sérgio o que você não pode… Um filho.

GIANE: (está com ódio, grita, começa a quebrar as coisas da sala).

GIUSEPPE: (segura Giane) Para Giane, fica calma por favor! (a abraça).

GIANE: (chorando, descontrolada) Ela quer acabar com a minha vida papai, não deixa! (olha Rayssa) Rayssa… Não conta á Sérgio… Eu te imploro…

RAYSSA: (sorri) Eu não vou deixar o meu filho sem pai.

GIANE: (quer bater em Rayssa) Eu vou matar você!

GIUSEPPE: (segurando Giane) Rayssa vai para seu quarto! Me deixa a sós com Giane, por favor.

RAYSSA: Claro papai, ela precisa se acalmar… (sorri, sobe as escadas).

GIANE: (fora de si, chorando) Ela não pode ter esse filho! Sérgio é só meu!

GIUSEPPE: (com pena de Giane, a abraça) Fica calma Giane… Eu estou aqui.

GIANE: (chorando, abraçada com Giuseppe).

Cena 2

França/Paris

Banco

CLAUDE: (olhando François, decepcionado) Quando Jean me disse que você estava me roubando eu não acreditei… (da um tapa no rosto de François, esta decepcionado) Nunca poderia imaginar… Isso…

FERNANDA: (observa, fica um pouco assustada).

FRANÇOIS: (coloca a mão no rosto, olha Fernanda com raiva) Você… Você estava com tudo planejado.

FERNANDA: Eu não fiz nada a atitude de roubar seu pai foi sua.

FRANÇOIS: (pega Fernanda pelo pescoço, começa a sufoca-la).

JEAN: (tira François de cima de Fernanda)

FERNANDA: (tosse, respira profundamente) Você esta louco!

FRANÇOIS: Você! Você e Jean! Armaram isso!

JEAN: (segurando François) Não tente nos culpar François.

CLAUDE: (fica decepcionado) Meu filho… Me roubando…

FRANÇOIS: Eu nunca te roubei papai! Isso aqui é coisa de Jean!

CLAUDE: Eu quero você… Fora da minha casa, da minha empresa… E da minha vida…

FERNANDA: (olha Jean, esta com pena de François).

JEAN: (esta gostando).

FRANÇOIS:… Você tem que acreditar em mim papai.

CLAUDE: Não me chama de pai… Eu só tenho um filho… Jean. (começa a passar mal, sai, esta decepcionado).

JEAN: (solta François, se aproxima de Fernanda) Vamos embora…

FRANÇOIS: Vocês dois… Armaram contra mim…

JEAN: (sorri) E você caiu… (vai saindo com Fernanda).

FRANÇOIS: (da um soco em Jean) Eu vou acabar com você!

JEAN: Eu que acabei com você!

FERNANDA: Jean vamos embora! (segura Jean, vai saindo com ele).

JEAN: (olha François sorri, sai com Fernanda). Foi tudo perfeito.

FERNANDA: Perfeito? Foi horrível! Ele quase me matou!

JEAN: Eu jamais permitiria isso… Agora vamos comemorar. (sorri).

FERNANDA: (olha Jean) Aonde vamos comemorar?

JEAN: (sorri) Ao chalé, eu preparei um banquete para nós dois.

FERNANDA: (sorri) Então vamos. (entra no carro de Jean, seguem para o chalé).

FRANÇOIS: (segue o carro de Jean).

Cena 3

Brasil/São Paulo

Apartamento de Marcos

Sala

MARCOS: (olhando a passagem de avião).

VANIA: (se aproxima) Você está melhor?

MARCOS: Estou… (olha Vânia) Eu vou viajar mamãe.

VANIA: A não meu filho! Você vai atrás daquela mulher?

MARCOS: Eu vou conversar com Fernanda…

VANIA: Faça isso por telefone!

MARCOS: Não… Tem que ser pessoalmente, estou com saudades dela.

VANIA: Mas ela te traiu! Você vai virar piada de todo mundo.

MARCOS: Ninguém sabe… E pare de falar porque já decidi… Perdi o voo de hoje, mas amanhã vou á Paris encontrar Fernanda.

Cena 4

Mansão Gouveia

Sala

GIANE: (esta sentada no chão, com a cabeça no colo de Giuseppe)… Sérgio vai me deixar papai…

GIUSEPPE: (fazendo carinho na cabeça de Giane) É uma situação complicada meu amor, mas acredito que Sérgio não vai deixar você.

GIANE: (olha Giuseppe)… Você acha isso mesmo?

GIUSEPPE: Ele te ama.

GIANE: Eu preciso falar com ele antes de Rayssa…

GIUSEPPE: Giane… Conversa com sua irmã… Não é bom vocês ficarem brigadas assim.

GIANE: Por mim eu nunca mais olharia na cara dela… (se levanta) Vou ver Sérgio.

GIUSEPPE: Assim você não sai, manda ele vir para cá.

GIANE: Não papai, não quero que ele se encontre com Rayssa.

GIUSEPPE: Então espere até amanhã, do jeito que você está eu não vou te deixar sair.

GIANE:… (ascende um cigarro, sobe as escadas).

GIUSEPPE: (se senta triste).

Cena 5

Corredor

RAYSSA: (olha Giane, sorri).

GIANE: (olha Rayssa) Esse bastardo não vai me separar de Sérgio.

RAYSSA: Será? Do jeito que você é você mesma vai deixar ele.

GIANE: Isso nunca! Eu o amo, ele é tudo pra mim.

RAYSSA: Agora você vai ter que dividir Sérgio com mais alguém… (passa a mão na barriga, sorri).

GIANE: (entra em seu quarto, bate a porta).

RAYSSA: (da risada) É bebe… A titia vai enlouquecer até você nascer.

Cena 6

Quarto de Giane

GIANE: (com raiva, fumando, pensativa) Eu tenho que fazer alguma coisa… Essa criança não pode nascer!… Maldita seja Rayssa.

Cena 7

Quarto de Rayssa

RAYSSA: (liga para Sérgio) Sérgio, como vai, é Rayssa.

SÉRGIO: Oi… Eu estou bem e você?

RAYSSA: Ótima, eu preciso falar com você, tem como você vir até a minha casa agora?

SÉRGIO: Você não pode me contar amanhã?

RAYSSA: Não, é muito importante.

SÉRGIO: Você vai recomeçar com as brigas de antes?

RAYSSA: Não, isso ficou no passado, o que vou te contar tem haver com o futuro. E é uma coisa muito boa.

SÉRGIO: Está bem, eu vou.

RAYSSA: (sorri).

Cena 8

França/Paris

Chalé de Jean

FERNANDA: (está sentada em frente á lareira com Jean) Você tem bom gosto Jean, o jantar estava ótimo.

JEAN: Escolhi pensando em você. (sorri).

FERNANDA: Jean… Eu me senti um pouco mal quando vi a reação do seu pai…

JEAN: Não se sinta assim, François mereceu e meu pai vai superar isso.

FERNANDA: Pode ser…

JEAN: Eu vou pegar vinho para nós brindarmos nossa vitória. (sorri, vai até a adega não encontra o vinho que quer, volta para a sala) O meu vinho favorito acabou, eu vou comprar, quer vir comigo?

FERNANDA: Não, eu vou ficar, estou gostando daqui, assim aproveito e vejo cada um de seus quadros.

JEAN: Esta bem, não demoro. (se aproxima de Fernanda a beija devagar a olha) Quero que seja um momento especial. (sorri) Não demoro. (sai).

FERNANDA: (olha os quadros de Jean, ouve a porta abrir) Esqueceu alguma coisa?

FRANÇOIS: (vai ate a sala) De acertar as contas com você.

FERNANDA: (olha François assustada).

Cena 9

Mansão Le Blanc

CLAUDE: (entra, está bravo).

GABRIELLE: O que aconteceu?

CLAUDE: (olha Gabrielle) François… Estava roubando nossa empresa…

CECILE: (se aproxima) Meu marido seria incapaz disso.

CLAUDE: Eu achava isso, mas hoje eu vi com meus olhos ele me roubando! François não entra mais nessa casa! E nem na empresa! Ele não é mais meu filho! E quero você e Monique fora dessa casa! (sabe as escadas).

GABRIELLE: (olhando Cecile)… Eu vou ver o que posso fazer Cecile… Não saia ainda… (sobe as escadas).

CECILE: (pensativa) François roubando Claude?…

Cena 10

Brasil/São Paulo

Mansão Gouveia

Quarto de Giane

GIANE: (está deitada,pensativa, fumando, ouve a campainha, se levanta, sai do seu quarto).

Cena 11

Corredor

RAYSSA: (sai de seu quarto).

GIANE: Quem está ai?

RAYSSA: O pai do meu filho. (sorri).

GIANE: (olhando Rayssa) Você não pode contar á Sérgio… Me deixa fazer isso…

RAYSSA: Eu vou contar agora ao Sérgio.

GIANE: Rayssa… Eu sei que fiz um mal á você ficando com Sérgio, mas ele não te amava…

RAYSSA: Agora é tarde para tentar reconhecer qualquer erro. (vai andando pelo corredor).

GIANE: (indo atrás de Rayssa, pensativa).

RAYSSA: (vai descer as escadas).

GIANE: (empurra Rayssa da escada).

RAYSSA: (desmaia).

SÉRGIO: (corre para ver Rayssa) Rayssa, fala comigo!

GIANE: (disfarça, desce as escadas correndo) O que aconteceu meu amor?

SÉRGIO: A Rayssa caiu da escada!

GIANE: Eu vou chamar meu pai! (sobe as escadas correndo, para no corredor, sorri) Hoje você não conta nada á Sérgio… E seu eu tiver sorte… Você perdeu esse bastardo!

Cena 12

França/Paris

Chalé

FERNANDA: (olhando François) O que você esta fazendo aqui?…

FRANÇOIS: Quero que me diga por que armou pra mim. (se aproximando).

FERNANDA: (corre).

FRANÇOIS: (a segura com força) Onde você pensa que vai?

FERNANDA: Me solta!

FRANÇOIS: Não, eu quero saber por que você armou tudo aquilo.

FERNANDA: Foi você que pegou dinheiro do seu pai e não eu!

FRANÇOIS: (vira Fernanda pra ele a olha nos olhos com raiva) Você disse que adorava gastar dinheiro do seu pai apenas por diversão, já que não precisa roubar, e você me provocou falando que eu não tinha coragem, daí como mágica meu pai aparece no banco, (chacoalha Fernanda) conta a verdade!

FERNANDA: Tira as mãos de mim! E se você quer saber eu seria incapaz de roubar meu pai, eu inventei isso e como você já tem o instinto ruim, roubou por que quis.

FRANÇOIS: Eu fiz para impressionar você! (a olha muito ofegante).

GIOVANNA:… Me solta…

FRANÇOIS: Não!… Não solto…

FERNANDA: (fica com medo os olhos enchem de lagrimas).

FRANÇOIS: (a solta)… Foi ideia dele, pode falar.

FERNANDA: Não importa mais, já aconteceu… Agora vai embora antes que Jean volte.

FRANÇOIS: (olha os quadros) Essas porcarias são dele… (pega um dos quadros joga no chão, pisa).

FERNANDA: Não! Para com isso! (segura François).

FRANÇOIS: (a olha muito, a beija).

FERNANDA: (o empurra da um tapa no rosto de François, ofegante) Você ficou louco?

FRANÇOIS: Pode ser… Apesar de tudo… Você mexe muito comigo.

GIOVANNA: Vai embora…

FRANÇOIS: Fernanda… Sou um homem que raramente demonstra o que senti…

FERNANDA: Lamentável pra você… Agora vai embora antes que Jean volte, não quero que vocês briguem.

FRANÇOIS: (olhando Fernanda) Amanhã… Quero que passe o dia comigo.

FERNANDA: Não! Eu não vou sair com você!

FRANÇOIS: Você me deve isso… Você ajudou Jean a destruir a minha vida e mesmo assim eu sinto algo por você, e quero saber o que é.

FERNANDA: (olhando François) Eu não sinto nada por você e não vou perder o meu tempo para que você descubra os seus sentimentos!

FRANÇOIS: Se você continuar negando, fico aqui até que Jean volte.

FERNANDA: Eu não vou á lugar algum com você!

FRANÇOIS: (se senta, cruza os braços) Então fico aqui.

FERNANDA: (fica com raiva) Então eu saio. (vai saindo).

FRANÇOIS: (a segura, a olha muito) Você me deve isso Fernanda!… Eu nunca fiz nada contra você… E você por um capricho de Jean fez meu pai me odiar… Você está em divida comigo…

FERNANDA: (olhando François)… Está bem… Eu passo o dia com você… E nada mais!

FRANÇOIS: (sorri, solta Fernanda) Amanhã te ligo para falar onde devemos nos encontrar.

FERNANDA: Vai embora!

FRANÇOIS: (sorri, sai).

Cena 13

No Dia Seguinte

Brasil/São Paulo

Mansão Gouveia

Sala

SÉRGIO: Como está Rayssa?

GIANE: O médico disse que bem, foi só um susto.

SÉRGIO: Ainda bem, eu fiquei preocupado.

GIANE:… Você ainda gosta dela?

SÉRGIO: Giane, eu não amo Rayssa, mas ela é minha amiga e é natural que me preocupe com ela.

GIANE: (sorri, beija Sérgio) Eu tenho uma ótima notícia para você meu amor… Francisco me deu o divórcio!

SÉRGIO: (fica feliz, abraça Giane) Meu amor! Agora podemos nos casar!

GIANE: (abraçada de olhos fechados) Podemos Sérgio e vai ser perfeito, eu te amo.

SÉRGIO: (olha muito Giane sorri) Eu também te amo. (a beija).

GIUSEPPE: (entra, está bravo, separa Giane de Sérgio, a levanta) Vem aqui!

GIANE: Ai! Você está me machucando papai!

GIUSEPPE: (olhando bravo para Giane) Eu deixei passar muitas coisas ruins vindas de você! Mas não vou perdoar o que você fez com Rayssa!

GIANE: Eu não fiz nada com ela papai.

GIUSEPPE: Você empurrou Rayssa da escada!

SÉRGIO: Seu Giuseppe, eu estava aqui e vi quando Rayssa caiu, Giane ficou tão preocupada quanto eu.

GIUSEPPE: Rayssa me contou que Giane a empurrou e eu sei por que!

GIANE: Papai… Não precisa contar o porquê, eu mesma conto…

GIUSEPPE: (olha Sérgio) Giane empurrou Rayssa da escada porque ela iria te contar que está grávida Sérgio! E você é o pai!

SÉRGIO: (olha muito Giane)… Você… Fez isso?

GIANE: Não! Eu sabia que ela estava grávida… Mas não a empurrei!

GIUSEPPE: (esta nervoso, grita) Já basta de mentiras! Giane você poderia ter matado a sua irmã!

SÉRGIO: (fica triste)… Eu acredito no seu pai… O que eu custo a acreditar é… Como a mulher que eu amo pode ser tão fria?…

GIANE: (olhando Sérgio) Eu não quero te perder Sérgio… Eu te amo, e isso de filho vai atrapalhar tudo!

SÉRGIO: Olha para mim e fala o que aconteceu…

GIANE: (olhando Sérgio, as lagrimas escorrem) Rayssa queria te contar que estava grávida… E eu para impedir… A empurrei da escada…

GIUSEPPE: (começa a passar mal, se senta).

GIANE: (preocupada, se aproxima de Giuseppe) Papai… O que você tem?

GIUSEPPE:… Desgosto… (olha Giane as lagrimas escorrem, fecha os olhos).

GIANE: Eu vou chamar alguém papai.

GIUSEPPE: Não! Não quero nada de você…

SÉRGIO: (se levanta, vai chamar Marta).

MARTA: (se aproxima de Giuseppe) O que o senhor está sentindo?

GIUSEPPE: Dor… Decepção…

MARTA: Eu vou chamar o médico. (sai).

SÉRGIO: (olha Giane, está triste)… Precisamos conversar…

GIANE: Vamos esperar o médico ver meu pai… Depois falo com você…

Cena 14

França/Paris

Hotel Ritz

Suíte de Fernanda

FERNANDA: (esta preocupada, pensativa, batem na porta, vai abrir).

FUNCIONÁRIO: Dona Fernanda, entrega para a senhorita. (entrega uma sacola á Fernanda).

FERNANDA: (pega a sacola) Obrigada… (entra, fecha a porta, se senta na cama, abre a sacola, pega um vestido de dentro dela, gosta, coloca em cima da cama, pega um cartão e lê “Espero que goste do vestido, achei que ficaria sexy usando ele. François”)… Você é um idoiota François… (o celular toca, atende) Alo.

FRANÇOIS: Recebeu meu presente?

FERNANDA: Recebi, fala de uma vez aonde vamos.

FRANÇOIS: (da risada) Quando eu ganho algo, costumo agradecer.

FERNANDA: Felizmente não somos iguais, eu só agradeço quando gosto do que ganho, agora fale logo, onde vamos?

FRANÇOIS: (sorri) Coloque o vestido e desça, estou te esperando na recepção. (desliga).

FERNANDA: (brava) Mas quem esse imbecil pensa que é! Cretino!

Alguns minutos depois

Recepção

FERNANDA: (se aproxima de François, o olha) Agora você pode me falar aonde vamos?

FRANÇOIS: (olhando Fernanda, sorri) Ficou sexy como eu imaginei…

FERNANDA: Para com isso…

FRANÇOIS: Hoje o dia será de surpresas para você.

FERNANDA:… Surpresa boa ou ruim?

FRANÇOIS: (sorri) Boa… Será um dia inesquecível.


FIM DE CAPÍTULO


Anúncios

Um comentário em “Insensatez – capítulo 23

  1. Essa novela e muito boaaaaa é ótimaaa. Essa Giane é má, ela é minha personagem PREFERIDA ❤ Insensatez
    Débora Costa e TeleGlobo parabéns, essa é a melhor web novela que já li e essa abertura? Ela é lindaaa, amei a outra também com cenas do Cinquenta Tons de Cinza, aquela bunda daquele ator ❤ Postem um capítulo com ela

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s