Insensatez – capítulo 35 (última semana)

Sensualidade-Seducao


Personagens:
Giuseppe Gouveia
Giane Gouveia
Fernanda Gouveia
Rayssa Gouveia
Francisco Gouveia
Amon Gouveia
Camilla Gouveia
Amelie Fontana
Sérgio Ramos
Marcos Rodrigues
Vânia Rodrigues
Roberto Carvalho
Marta
Thamires Lima
François Le Blanc
Monique Le Blanc
Claude Le Blanc
Cecile Le Blanc
Jean Le Blanc
Gabrielle Le Blanc



Capítulo 35
Cena 1
Cativeiro de Francisco
AMON: (esta todo de preto, com o rosto coberto, de óculos escuros).
BINHO: (entra trazendo Francisco, que está vendado, o joga no chão).
FRANCISCO: Por favor,… Eu dou á quantia que vocês pedirem, me solta…
AMON: (sorri, chuta Francisco, modifica a voz) Você só vai sair daqui morto.
FRANCISCO: (fica desesperado) Quem é você?
AMON: (sorri) Seu pesadelo.
FRANCISCO: Por que está fazendo isso?
AMON: (tira a venda de Francisco, tira o óculos, a máscara, olha Francisco) Por que Giane pediu. (sorri).
FRANCISCO: (olha muito Amon) Amon… Como você conseguiu falar com Giane?
AMON: Não importa… Agora você vai pagar pelas coisas que fez com ela… Não queria estar em seu lugar… (da risada).
Cena 2
Clinica Psiquiátrica
Quarto de Giane
GIUSEPPE: (entra).
GIANE: (esta sentada na cama, olha Giuseppe) Eu já posso sair daqui?
GIUSEPPE: Pode… Mas antes quero conversar com você.
GIANE: Não precisa… Eu já sei de tudo… Vocês me colocaram aqui para me afastar de Sérgio.
GIUSEPPE: Para o seu bem meu amor… Você estava fazendo coisas erradas, e esse rapaz não é para você.
GIANE: Quem decide isso sou eu! Eu sei que… Meus atos não foram os melhores mas cada um luta com as armas que tem!
GIUSEPPE: Eu sei… Mas fazer mal á própria irmã… Foi demais, eu não criei vocês assim, não suportei ver o que estava acontecendo.
GIANE: (olhando Giuseppe) Podemos conversar sobre isso fora daqui?… Eu não suporto mais ficar aqui papai.
GIUSEPPE: Podemos sim, antes tenho que assinar alguns documentos, não demoro.
GIANE: Está bem.
GIUSEPPE: (se aproxima de Giane, a abraça) Eu te amo muito.
GIANE: (abraçada, fecha os olhos) Eu também te amo papai.
Cena 3
Mansão Gouveia
FERNANDA: (entra, olha Marcos sorri) Olha o que eu ganhei do vizinho meu amor! (coloca a caixa no chão, pega a cachorra no colo).
MARCOS: (sorri) Que gracinha Fernanda.
FERNANDA: (se senta ao lado de Marcos, sorri) Ela é linda.
MARCOS: Qual nome você vai dar á ela?
FERNANDA: (pensativa, olha a cachorra sorri) Chanel… É um belo nome.
MARCOS: (sorri) Gostei, mas espero que você não dê mais atenção á ela do que para mim, não se esqueça de que você vai ao meu apartamento agora.
FERNANDA: Eu vou deixar ela aqui, amanhã vou comprar coisas para a Chanel.
MARCOS: (olhando Fernanda sorri) Essa cachorra vai ser tratada como princesa, já estou até vendo.
RAYSSA: (entra, olha a cachorra) De quem é isso?
FERNANDA: É minha, ganhei do vizinho.
RAYSSA: Era só o que faltava, um bicho dentro de casa.
FERNANDA: Chanel é uma gracinha, e garanto que se for bem treinada age melhor do que as pessoas que moram nessa casa.
RAYSSA: (sorri)… Chanel? Esse é o nome dela?
FERNANDA: Sim, por quê?
RAYSSA: (olha Marcos, da risada) Você é burro demais, ela disse que ganhou essa coisa do vizinho e você acreditou?
MARCOS: Rayssa não tenho porque duvidar de Fernanda, ela foi falar com o vizinho e voltou com a cachorra.
RAYSSA: Acorda! Ela ganhou isso do francês, ou você acha que ela colocou o nome de Chanel na cachorra porque só usa essa marca? (da risada, sobe as escadas).
FERNANDA: (esta com raiva de Rayssa) Às vezes eu entendo Giane… Rayssa gosta de despertar o ódio das pessoas!
MARCOS: (olha Fernanda) Isso que ela falou… É verdade?
FERNANDA: (desvia o olhar de Marcos) Não meu amor.
MARCOS: Olha pra mim e diz… François veio ate aqui?
FERNANDA: (olha muito Marcos)… Veio… Ele veio sim, mas eu só fui falar com ele para que ele não entrasse aqui meu amor…
MARCOS: (fica chateado) Por que você menti assim pra mim?…
FERNANDA: Porque eu não quero que você sofra por nada… Eu já terminei tudo com François, mas ele insisti!
MARCOS: Você foi ver o que esse sujeito queria Fernanda! E ainda volta com um presente dele!
FERNANDA: Eu não queria aceitar… Mas ele disse que se eu não ficasse com ela, ele a largaria na rua…
MARCOS: Esse maldito François já está me irritando!
FERNANDA: Eu vou devolver a Chanel pra ele…
MARCOS: Não… Você gostou dela, ela não tem culpa, mas da próxima vez que ele vier te incomodar você me avisa!
FERNANDA:… Você ainda quer que eu vá para seu apartamento?
MARCOS: (olhando Fernanda) Quero…
FERNANDA: Então vou me arrumar, não demoro… (sobe as escadas).
Cena 4
Cativeiro de Francisco
Sala
BINHO: E agora Amon? O que agente vai fazer?
AMON: Eu vou esperar Giane sair da clinica, ela quer ter o prazer de torturar Francisco, enquanto isso essa tarefa é sua, mas antes você vai ligar para o Giuseppe, vai dizer que está com Francisco e vai pedir quinhentos mil dólares de resgate.
BINHO: (sorri) Pode deixar…
AMON: Enquanto você fala com o velho, eu vou falar com Camilla, assim ninguém vai suspeitar de mim.
Cena 5
Quarto
FRANCISCO: (esta com as mãos amarradas, amordaçado, caído no chão).
BINHO: (entra, olha Francisco, se abaixa perto dele) Seguinte, eu vou ligar para Giuseppe Gouveia e falar o que está acontecendo, vou passar o telefone para você, para que ele veja que é verdade, mas se você citar nomes como Amon e Giane, eu vou ter prazer de entrar na casa daquela gostosa da Amelie e fazer tudo que me der vontade com ela… Fui claro?
FRANCISCO: (faz que sim com a cabeça).
BINHO: (pega o celular, liga para Giuseppe). Giuseppe…
GIUSEPPE: Sim, quem fala?
BINHO: Não interessa… Eu estou com Francisco, e se você quer ver ele com vida novamente, você vai depositar na conta que vou te passar quinhentos mil dólares.
GIUSEPPE: Mas que brincadeira é essa? Quem é você?
BINHO: Não é brincadeira… (coloca o celular perto de Francisco).
FRANCISCO: Giuseppe… É verdade… Eu fui sequestrado.
GIUSEPPE: (fica nervoso, sem saber o que fazer) Como você está?
FRANCISCO: Eu estou bem…
BINHO: (tira o celular de Francisco) Acreditou agora?
GIUSEPPE: (nervoso, diz alto) Solta Francisco!
BINHO: (sorri) Solto se você depositar quinhentos mil dólares até meia noite.
FRANCISCO: Passa essa maldita conta!
BINHO: (passa a conta para Giuseppe) E Giuseppe… Não coloque a policia nisso, ou mesmo pagando você terá Francisco em pedaços. (desliga).
FRANCISCO: Quanto você vai ganhar nisso?
BINHO: Tudo… (sorri se levanta, da um chute na cabeça de Francisco).
FRANCISCO: (desmaia).
Cena 6
Clinica psiquiátrica
GIUSEPPE: (esta nervoso, aflito).
GIANE: (se aproxima) Pronto papai, podemos ir.
GIUSEPPE: Você não sabe o que está acontecendo…
GIANE: (olha muito Giuseppe) O que papai? Por que você está assim?
GIUSEPPE: Sequestraram Francisco! Vamos meu amor, tenho que arrumar quintos mil dólares para eles o libertarem.
GIANE: Papai não vou ser hipócrita, depois de tudo que Francisco me fez, estou achando bem feito.
GIUSEPPE: Para de ser ruim Giane, e vamos pra casa.
Cena 7
Mansão Gouveia
CAMILLA: (esta falando no celular com Amon) Nos vemos a noite então, te amo. (sorri, desliga).
FERNANDA: (se aproxima) Então o seu caso com Amon deu certo mesmo…
CAMILLA: (sorri) Sim, ele e eu nos damos bem.
FERNANDA: (sorri) Que bom pra você.
CAMILLA: Fernanda eu vi a cachorrinha que você ganhou, se você quiser posso tomar conta dela até você voltar.
FERNANDA: Obrigada, eu não vou voltar hoje, mas pode ficar com ela até a hora que você quiser, vou me sentir melhor, já que Rayssa odiou a ideia.
CAMILLA: Ela é uma gracinha! Vou fazer a Rayssa gostar dela.
FERNANDA: Até amanhã Camilla… (sorri, sai).
Cena 8
Rua
MARCOS: (esta esperando Fernanda em frente ao seu carro).
FERNANDA: (se aproxima) Podemos ir meu amor. (sorri).
MONIQUE: (se aproxima, está aflita) Fernanda eu preciso muito falar com você.
FERNANDA: O que aconteceu?
MONIQUE: Roberto está passando muito mal, não sei quem procurar.
MARCOS: Fernanda não pode te ajudar, ela e eu temos um compromisso, e não vou adiar por causa desse doutorzinho.
MONIQUE: (olha Marcos) Eu sou a namorada dele agora… Ele não quer que eu chame ninguém, mas estou desesperada…
FERNANDA: O que ele tem exatamente?
MONIQUE: Não sei, ele está com medo de sair, está suando frio…
FERNANDA: Monique… Presta atenção, ele está tendo uma crise nervosa por algum motivo, ele precisa só de você, dá carinho, atenção, amor, abraços e beijos… Tira ele de casa e o leve para algum lugar bonito e calmo.
MONIQUE: (abraça Fernanda) Obrigada… E desculpa…
FERNANDA: Você não precisa me pedir desculpas (sorri), agora vai logo, ele deve estar sentindo a sua falta.
MONIQUE: (sorri sai).
FERNANDA: (entra no carro de Marcos).
MARCOS: (entra no carro, olha a Fernanda) O que essa garota é de François?
FERNANDA: Filha, e ela é uma pessoa maravilhosa de quem me tornei amiga.
MARCOS: Eu não quero que você fale com ninguém da família dele.
FERNANDA: (olha Marcos séria) Você não quer?… Você acha que manda em mim? Que vai me controlar? É isso?
MARCOS: É meu direito Fernanda!
FERNANDA: (desce do carro, vai entrando na mansão).
MARCOS: (vai atrás dela a segura) Espera…
FERNANDA: Eu vou te deixar bem claro uma coisa, você é meu noivo e não meu dono, eu falo com bem eu entender, e por hoje já chega!
MARCOS: (olha muito Fernanda) Não… Eu comprei coisas para nós… Não faz assim… Eu estou com ciúmes.
FERNANDA: De Monique?
MARCOS: Dela não… Mas de Roberto e François sim…
FERNANDA: Você está me vendo com Roberto? Com François? Não! Eu estou com você!
MARCOS: Fernanda, por favor… Vamos ao meu apartamento.
FERNANDA: (olha Marcos) Está bem… Vamos. (entra no carro).
MARCOS: (entra no carro, olha Fernanda a beija) Eu te amo… Não quero te perder.
FERNANDA: Você não vai me perder.
MARCOS: (sorri, da a partida sai com o carro).
Cena 9
Cativeiro de Francisco
Sala
AMON: Eu vou ter que sair, toma conta de tudo.
BINHO: Pode deixar.
AMON: Eu só vou voltar amanhã e provavelmente Giane também, mas acredito que ela virá sozinha, se nós sairmos juntos dará muito na cara.
BINHO: Eu dou comida pra ele?
AMON: (sorri) Não, nem comida e nem água, mas porrada pode dar a vontade, quero que Giane o veja quebrado.
BINHO: (sorri) Isso vou fazer bem.
Cena 10
Casa de François
CLAUDE: Eu preciso voltar á Paris essa semana, e não quero voltar sem você.
FRANÇOIS: Eu não pretendo voltar ainda papai.
CLAUDE: (bravo) Já estou me cansando disso! Dessa sua aventura!
FRANÇOIS: Papai… Eu sei o que faço, por favor, entenda.
CLAUDE: (olhando François) Está bem meu filho… Você venceu, eu realmente preciso voltar você já é adulto, sabe o que faz.
FRANÇOIS: (olhando Claude) Mesmo?
CLAUDE: (sorri) Sim… Ainda sou contra, mas reconheço que perdi.
FRANÇOIS: Finalmente…
CLAUDE: Eu vou arrumar as minhas coisas, depois volto. (sai).
FRANÇOIS: (pensativo, fica preocupado)… Papai não é assim… Tenho que avisar a Fernanda para que tenha cuidado…
Cena 11
Mansão Gouveia
GIANE: (entra com Giuseppe) Nossa como é bom estar em casa! (se joga no sofá) Eu estava ficando louca de verdade ali.
RAYSSA: (desce as escadas, olha Giane) Que pena que suas férias acabaram…
GIANE: (se levanta, vai pra cima de Rayssa) Você vai me pagar!
GIUSEPPE: (entra no meio da briga, separa) Parem! As duas! Quero que prestem atenção! Se eu ver de novo uma cena dessas eu vou bater nas duas! Fui claro? Já basta o que está acontecendo com Francisco!
RAYSSA: (olhando Giuseppe) O que aconteceu com ele?
GIUSEPPE: Ele foi sequestrado… Preciso de quinhentos mil dólares até meia noite ou vão mata-lo…
RAYSSA: (olha muito Giane)… Isso é coisa sua…
GIANE: (da risada) Papai… Você está ouvindo? Como eu poderia ter feito isso presa feito um animal naquele lugar pulguento!
GIUSEPPE: Ela tem razão Rayssa, já é obsessão sua.
GIANE: Bem, eu não estou nem ai para Francisco, quero que ele se dane, eu vou subir, queimar essa roupa, tomar banho e dormir. (sobe as escadas).
RAYSSA: (pensativa, olha Giuseppe) Você tem essa quantia disponível papai?
GIUSEPPE: Tenho, vou ter que fazer uma transferência da minha conta para a que me passaram… E Fernanda?
RAYSSA: Foi para o apartamento de Marcos.
GIUSEPPE: Infelizmente vou ter que atrapalhar eles, quero ela aqui.
RAYSSA: E o que ela vai poder fazer papai? Deixa ela com Marcos, caso as coisas se compliquem você liga para ela… Você já avisou a policia?
GIUSEPPE: Não posso, foi uma exigência.
RAYSSA: Isso está estranho… Eu vou avisar Amelie.
GIUSEPPE: (Chanel vem correndo para o lado dele, ele sorri) Mas quem é esse?
RAYSSA: É uma cachorrinha papai… Presentinho que Fernanda ganhou.
EMPREGADA: (se aproxima, cansada) Desculpa seu Giuseppe, mas ela é muito travessa e saiu do lugar dela.
GIUSEPPE: Não tem problema.
EMPREGADA: (pega Chanel no colo, a leva).
GIUSEPPE: De quem Fernanda ganhou a cachorra?
RAYSSA: Do amante francês dela. (sorri).
Cena 12
Apartamento de Marcos
FERNANDA: (esta beijando Marcos, o olha sorri) Gosto de estar assim com você meu amor.
MARCOS: (sorri) Eu também… Desculpa pela minha atitude agora pouco…
FERNANDA: Tudo bem… (o celular toca, ela pega o aparelho, vê que François está ligando, olha Marcos sorri) Quer saber meu amor, não vou atender mais ninguém hoje. (desliga o celular).
MARCOS: (sorri, acaricia o rosto de Fernanda, a beija).
FERNANDA: (beijando Marcos).
MARCOS: (olha muito Fernanda) Eu já te mostrei o abajur que comprei?
FERNANDA: (da risada) Me deixa adivinhar… Esse abajur… Está no seu quarto?…
MARCOS: (sorri) Está…
FERNANDA: (sorri olhando Marcos) Não vi, mas estou louca para ir lá ver… (beija Marcos com vontade).
Cena 13
Mais Tarde
Mansão Gouveia/Quarto de Giane
GIANE: (termina de se arrumar, pega um cigarro, fuma, tranca a porta do quarto, entra no banheiro, pega o celular) Binho… Passa pra ele.
BINHO: (coloca o celular perto de Francisco) Alguém quer falar com você.
FRANCISCO: (está muito ferido, fraco) Alo…
GIANE: (sorri) Espero que você esteja muito mal…
FRANCISCO: Giane… (tosse) Você… Não tem limites?…
GIANE: Não, e você vai pagar caro! E com sua vida!
FRANCISCO: Manda me soltar…
GIANE: (da risada) Você não ouviu? Você vai morrer… Mas antes eu vou ai te dar uns tapas nessa sua cara de corno! (desliga).
Cena 14
Sala
AMELIE: (entra, esta nervosa) Você teve noticias dele?
GIUSEPPE: Ainda não Amelie…
AMELIE: (começa a chorar) Isso não está acontecendo…
AMON: (entra, sorri) Boa noite, Camilla está por ai?
GIUSEPPE: No quarto dela…
AMON:… Aconteceu alguma coisa?
GIUSEPPE: Francisco foi sequestrado…
AMON: (se espanta) Meu Deus… Quando?
AMELIE: (observa Amon).
GIUSEPPE: Hoje…
AMON: Se eu puder ajudar em algo…
GIUSEPPE: Obrigado… Pode subir, Camilla estava perguntando sobre você agora pouco.
GIANE: (desce as escadas, olha Amon, sorri) Oi Amon.
AMON: Oi… Eu vou ver Camilla. (sobe as escadas).
AMELIE: (olha muito Giane) Foi você! Você armou tudo isso!
GIANE: (olha Amelie, sorri).




Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s