Descaminhos – capítulo 6

Resumo do Capítulo: Giovanna pressiona Mario para contar quem o ajudou a roubar a empresa, mas ele mantem o segredo. No dia seguinte aparece morto. Ótima leitura Deus Abençoe.

11774386_666390326831582_265096495_n

Descaminhos

Novela de Débora Costa


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore



Capítulo 6

Cena 1

Mansão Fiore/Corredor

VITÓRIO: (olha Giovanna com raiva) Dessa vez eu vou deixar passar, nunca mais me bata novamente prima, ou vai se arrepender.

GIOVANNA: Não me chama de prima! Não sou nada sua, eu quero que você saia dessa casa.

VITÓRIO: (sorri) Não vou sair, e com licença Giovanna, estou de saída. (joga um beijo para Giovanna, sai).

GIOVANNA: (fica com raiva).

Cena 2

Vila/Praça

JOSÉ: (beijando Ana Clara).

ANA CLARA: (afasta José, se levanta, nervosa) Você não deveria ter feito isso!

JOSÉ: (sorri, se levanta) Calma…

ANA CLARA: Não! Você não pode fazer isso assim! (vai saindo, brava).

JOSÉ: (segura o braço de Ana Clara, a olha) Eu não queria te ofender ou magoar… (acaricia o rosto de Ana Clara) Eu sei que… Fui atrevido… Mas não resisti Ana Clara… Desculpa.

ANA CLARA: (olhando José) Eu tenho que ir… Amanhã vou ter que levantar cedo…

JOSÉ: Você não me disse se me desculpa…

ANA CLARA:… Tudo bem, mas quero que você fique sabendo que não sou qualquer uma.

JOSÉ: Nunca pensei isso de você…

ANA CLARA: Até amanhã… (sai).

JOSÉ: (sorri).

Cena 3

No dia Seguinte/Mansão Fiore/Sala

CARLO: (entra acompanhado de Enzo, está com o braço engessado) Obrigado Enzo, você ficou a noite toda comigo no hospital.

ENZO: Não tem que agradecer Carlo.

GIOVANNA: (desce as escadas, olha Carlo) O que aconteceu com você?

CARLO: Sofri um acidente ontem na corrida, mas estou bem, só quebrei o braço.

GIOVANNA: Isso foi acontecer justo agora?… Eu vou sozinha falar com o contador.

CARLO: Não, vou ligar para Enrico, ele vem aqui te buscar e vocês vão juntos.

ENZO: (o celular toca, atende) Alô… (sorri) Fala ai mano… A minha irmã?… Tem certeza?… Vou ver. (desliga).

GIOVANNA: O que aconteceu?

ENZO: Não é da sua conta. (entra na internet pelo celular, encontra as fotos de Paola, da risada).

CARLO: Até eu quero saber Enzo… O que foi?

ENZO: (olha Carlo) Paola… (sorri, mostra uma foto dela mostrando os seios).

CARLO: (pega o celular da mão de Enzo, olha as fotos indignado, com raiva) Ela não fez isso!

GIOVANNA: (pega o celular) Meu Deus… Isso vai ser um escândalo…

ENZO: (pega o celular da mão de Giovanna) Não deixei você pegar meu celular. (sobe as escadas).

CARLO: Eu vou matar a Paola! Tirar foto pelada!

GIOVANNA: Carlo… Fica calmo… Você não está em condições de fazer nada.

CARLO: (se senta).

GIOVANNA: Não deixa babbo ver isso até eu voltar… Coitado… Eu já volto. (sai).

VITORIO: (estava ouvindo tudo da cozinha sorri) Não posso esperar você voltar para ver meu tio ter um infarto priminha… (da risada).

Cena 4

Mansão Albuquerque/Suíte de Jonas e Susana

JONAS: (está fazendo as malas).

SUSANA: (entra) Jonas… Você não pode ir embora… Eu te amo.

JONAS: Não é a mim que você ama Susana, é meu dinheiro, e como ele está acabando você está desesperada.

SUSANA: Não é nada disso! Eu nasci rica! Não me vejo pobre!

JONAS: (olha muito Susana) Eu não te amo mais… Eu tenho outra mulher, a amo muito… E vou me separar de você pra ficar com ela.

SUSANA: (as lagrimas escorrem, fica com raiva) Eu não acredito no que estou ouvindo! (vai pra cima de Jonas, batendo nele) Anos me dedicando á você! E você vai me abandonar por uma ordinária!

JONAS: (segura Susana) Para com isso! Acabou!

SUSANA: (se afasta de Jonas)… Quem é ela?

JONAS: (pega a mala) Você fica sabendo depois. (sai).

SUSANA: (começa a chorar).

Cena 5

Vila/Casa de Helena/Quarto de Ana Clara

ANA CLARA: (está lembrando do beijo que José deu nela)… Por que isso não sai da minha cabeça… Bruno é tão mais legal do que ele…

HELENA: (entra) Bom dia Ana Clara.

ANA CLARA: (sorri) Bom dia.

HELENA: José está te esperando na sala…

ANA CLARA: Aqui?

HELENA: Sim…

ANA CLARA: Mas por quê?

HELENA: Não faço ideia, mas ele está com pressa.

Cena 6

Sala

JOSÉ: (está esperando Ana Clara, com um buque de rosas na mão).

ANA CLARA: (se aproxima) Bom dia…

JOSÉ: (a olha sorri) Bom dia… Trouxe pra você. (entrega o buque á Ana Clara).

ANA CLARA: (sorri) Obrigada são lindas.

JOSÉ: Eu vou trabalhar, mas quis te ver antes… (se aproxima de Ana Clara, a olha muito) Por que queria te dar um beijo de bom dia… Posso?

ANA CLARA: (olhando José)… Pode.

JOSÉ: (sorri, beija Ana Clara devagar, a olha muito) Agora sei que meu dia vai valer a pena… Até mais tarde.

ANA CLARA: (olhando José, sorri)… Até.

JOSÉ: (sai).

ANA CLARA: (fica feliz, senti o perfume das flores).

HELENA: (se aproxima, cruza os braços)… Não adiantou nada o que te falei sobre ele…

ANA CLARA: (olhando Helena)… Helena… É José o homem que te enganou?

HELENA: Não… E por isso eu te falo José só gosta dele mesmo.

ANA CLARA: (pensativa).

Cena 8

Ind. Alimentícia Fiore/Presidência

ISAQUE: (se aproxima da secretária) Você sabe o que aconteceu? Carlo e Giovanna não estão.

SECRETÁRIA: O seu Carlo sofreu um acidente na corrida de ontem, não vai vir trabalhar hoje, e não sei nada sobre a dona Giovanna.

ISAQUE: (pega o celular, liga para Giovanna) Gi como vai?

GIOVANNA: (está dirigindo) Eu já falei pra você não me chamar assim!

ISAQUE: Desculpa… Você vai demorar? Preciso falar com você.

GIOVANNA: Não sei que horas vou chegar, estou indo resolver um problema, diga para Enrico se encontrar comigo no endereço que Carlo deu a ele. (desliga).

ISAQUE: (olha o celular) Desligou… Você sabe se Enrico já chegou?

SECRETÁRIA: Já sim, ele está na sala dele.

Cena 9

Sala de Enrico

ENRICO: (está mexendo no computador).

ISAQUE: (entra) Com licença… Giovanna me pediu para te dizer que é para você se encontrar com ela agora no endereço que Carlo te passou.

ENRICO: (se levanta) Grazie.

ISAQUE: Está acontecendo alguma coisa?

ENRICO: Sim… Descobri que o tempo em que Giovanna esteve fora a empresa vendeu muito mais do que recebeu, e Giovanna quer tirar isso a limpo com o outro contador.

ISAQUE: Por que Giovanna desconfia dele?

ENRICO: Está na cara Isaque, como um contador deixa passar seis meses de baixo faturamento mesmo a empresa vendendo horrores… Eu vou me encontrar com Giovanna na casa dele agora, até logo. (sai).

Cena 10

Mansão Fiore/Escritório

VITÓRIO: (está usando a impressora).

LUIGI: (entra, o olha) Eu não te dei permissão para entrar aqui.

VITÓRIO: (sorri) Bom dia tio, eu precisei usar a sua impressora, afinal tenho que mostrar aos meus amigos, como tenho uma prima linda!

LUIGI: Que prima?… Do que você está falando?

VITÓRIO: A Paola não te contou? (sorri, pega uma foto de Paola semi nua, mostra a Luigi) Ela é modelo agora.

LUIGI: (pega a foto, olha muito, fica nervoso) Que brincadeira é essa!

VITÓRIO: Não é brincadeira tio… Paola fez essas fotos e está um arraso. (sorri).

LUIGI: (pega as fotos que Vitório imprimiu, sai bravo do escritório).

VITÓRIO: (da risada) O circo vai pegar fogo! (sai).

Cena 11

Sala

LUIGI: (começa a gritar) Paola!

VITÓRIO: (fica em um canto da sala de braços cruzados, observando).

LUIGI: (grita novamente) Paola!

DOMÉNICA: (desce as escadas) O que está acontecendo amore?

LUIGI: É melhor você voltar para o quarto Doménica! Vou matar Paola!

PAOLA: (desce as escadas) Babbo por que você está me chamando? (se aproxima de Luigi).

LUIGI: (pega uma das fotos, esfrega no rosto de Paola) Por isso! Está vendo?

PAOLA: (se afasta) Para com isso! (olha a foto, sorri) Ficou ótima.

LUIGI: (da um tapa no rosto de Paola) Em que você estava pensando quando resolveu fazer isso!

DOMÉNICA: (sem entender, assustada) Luigi!

PAOLA: (com a mão no rosto) Eu não fiz nada demais!

LUIGI: (segura Paola pelo braço) Tirar foto sem roupa pra você não é nada demais? O que é então? Você já parou pra pensar em que esse seu ato vai custar para a nossa empresa!

PAOLA: Claro que não! Eu fiz pra mim! Porque eu quis!

LUIGI: (começa a passar mal se senta)… Você vai nos prejudicar…

DOMÉNICA: (se senta ao lado de Luigi) Calma… Não fica assim…

PAOLA: (olhando Luigi) Babbo eu gostei de ter feito isso, não posso pedir desculpas… (sai).

VITÓRIO: Mulher de atitude minha prima. (sorri).

LUIGI: (joga uma almofada em Vitório) Sai daqui!

VITÓRIO: (sobe as escadas dando risada).

LUIGI: Paola perdeu o juízo e a vergonha!

DOMÉNICA: (pega uma foto, olha)… Amore… Não aprovo isso, mas… Deixa ela… Paola sabe o que faz, não tem mais cinco anos.

LUIGI: Não posso deixar nada! Eu sou empresário! Isso vai refletir nos meus negócios! E nossa família! Já pensou no escândalo!

DOMÉNICA: (abraça Luigi) Nervoso desse jeito você não vai resolver nada… Acalma-se…

Cena 12

Em frente ao prédio do contador…

GIOVANNA: (está em seu carro).

ENRICO: (se aproxima) Giovanna…

GIOVANNA: Você demorou muito! (desce do carro) Conversei com o porteiro, e ele nos deu permissão para entrarmos sem avisar a ele.

ENRICO: Como você conseguiu isso?

GIOVANNA: Pagando o porteiro, vamos lá. (entra no prédio com Enrico, entra no elevador).

ENRICO: (olhando Giovanna).

GIOVANNA: (olha Enrico) O que foi?…

ENRICO: (a olha muito)… Você… Sabe qual é o apartamento? (disfarça a vontade de falar que ela está linda).

GIOVANNA: Mas é claro que sim. (o elevador para no andar, desce) É esse aqui. (toca a campainha).

MARIO: (abre a porta, se espanta ao ver Giovanna) Dona Giovanna…

GIOVANNA: (olhando Mario) Eu preciso falar com você Mario.

MARIO: Sobre o que?

GIOVANNA: Sobre um desfalque na empresa.

MARIO: (pensativo).

Cena 13

Mais Tarde/Bar

PAOLA: (está acompanhada por Alexandre, bebendo, feliz) As fotos ficaram lindas!

ALEXANDRE: As suas fotos estão sendo as mais vistas do site! Estão nos procurando para saber mais sobre você.

PAOLA: (da risada) É mesmo? Então vou ficar famosa.

ALEXANDRE: Você já é, pode ter certeza, eu sou o seu empresário.

PAOLA: (sorri) Quem disse?

ALEXANDRE: Eu. (sorri) Se você quiser seguir um caminho artístico, estará bem em minhas mãos.

PAOLA: Disso tenho certeza… Suas mãos são maravilhosas. (sorri, beija Alexandre).

CARLO: (se aproxima, pega Paola pelo braço, a levanta) Então é com esse cara que você está me traindo!

PAOLA: Você ficou louco! (se solta) Eu não tenho mais nada com você.

ALEXANDRE: É melhor você cair fora, não está em condições de brigar.

CARLO: Mesmo com o braço quebrado eu te arrebento! Você sabia que Paola tem marido!

PAOLA: Ex – Marido! Mas eu adoraria ser viúva! (pega a bolsa) Desculpa Alexandre, depois nos falamos. (sai).

CARLO: (vai atrás de Paola).

ALEXANDRE: (bebe).

Cena 14

Ind. Alimentícia Fiore/Setor de Embalagens

JOSÉ: (está trabalhando, de mau humor, começa a ouvir as pessoas comentando sobre as fotos de Paola).

ISAQUE: José, eu vou te apresentar ao dono da empresa, ele está vindo para cá, essa é a sua chance.

JOSÉ: Isaque… Por que está esse falatório de uma das filhas do dono?

ISAQUE: (sorri) Você ainda não viu as fotos que Paola tirou?

JOSÉ: Não…

ISAQUE: (pega o celular, mostra as fotos para José).

JOSÉ: (olhando as fotos sorri) Nossa que linda!

ISAQUE: E fácil… Paola se ver que está dando em cima dela e ela quiser… (sorri).

JOSÉ: (sorri sínico) Com uma mulher rica e linda assim eu casaria.

Cena 15

Mansão Albuquerque

ENZO: (entra).

ELIS: O que você quer comigo?

ENZO: (entrega uma chave á Elis) Te dar isso.

ELIS: Meu carro está pronto?

ENZO: Vem ver… (sorri, sai com Elis).

ELIS: (olha o carro estacionado em frente a mansão) Esse não é meu carro.

ENZO: Não… Esse é um presente meu para você.

ELIS: (olha muito Enzo) Eu não quero nada que venha de você.

ENZO: Elis… Eu não tenho motivos para te odiar, o que você tem contra mim?

ELIS: Fora o fato de você ser um idiota?

ENZO: (da risada) É.

ELIS:… Não tenho outro motivo.

ENZO: Então para de orgulho besta e aceita o meu presente.

ELIS: Não posso… Minha mãe odeia sua família…

ENZO: Eu estou te dando o carro, só isso, não tem o que odiar.

ELIS: Ela tem sim… Mas… Eu… Aceito. (sorri).

ENZO: (olhando Elis, sorri) Que bom! Então vamos dar uma volta! E vê se não bate o carro de novo.

ELIS: Ai garoto! Foi você que bateu no meu carro porque estava bêbado!

ENZO: (da risada) Eu sei mas amo te ver brava.

ELIS: (sorri) Bobo… Vem! Vamos dar uma volta! (vai com Enzo até o carro).

Cena 16

Apartamento de Mario

GIOVANNA: (Olhando Mario)… Mario… Estamos aqui há horas e você não me disse nada com nada.

MARIO: (olha Giovanna) Eu já disse o que aconteceu.

ENRICO: Você vai me desculpar, mas falar que errou nas contas seis meses seguidos é absurdo!

GIOVANNA: Confessa que roubou, vai ser melhor você responder pra mim agora, porque se você não fizer isso, eu vou te denunciar a policia.

MARIO:… Eu… (abaixa a cabeça) Eu peguei uma parte dos lucros…

GIOVANNA: (fica seria) Meu pai sempre confiou em você!

MARIO: Eu sei… Mas tive que fazer…

GIOVANNA: Você teve que fazer? E por acaso alguém te obrigou?

MARIO: (olha Giovanna) Sim… O que fiz foi porque fui obrigado… Pedi demissão porque não tinha cara pra ficar lá.

ENRICO: (observa).

GIOVANNA: Essa é a coisa mais ridícula que ouvi! Você vai devolver cada centavo que roubou!

MARIO: Não posso porque o dinheiro não está comigo.

GIOVANNA: (fica brava) Pois então você vai dizer á polícia onde está o meu dinheiro! (sai do apartamento).

ENRICO: (vai com Giovanna).

MARIO: (fica desesperado).

Cena 17

Elevador

GIOVANNA: (esta nervosa) Sujeitinho cara de pau!

ENRICO: Eu acho que ele está falando a verdade.

GIOVANNA: Enrico, a empresa é da minha família, ninguém obrigaria ele roubar nada!

ENRICO: Você tem certeza disso?

GIOVANNA: (pensativa, o elevador para, desce com Enrico)… Tenho.

ENRICO: Então… Leve o caso á policia.

GIOVANNA: Vou fazer isso agora!

ENRICO: (a olha muito) Posso ir com você?

GIOVANNA: (olha Enrico)… Pode assim você explica melhor o que aconteceu.

ENRICO: (fica feliz, disfarça, sai com Giovanna).

MARIO: (observa da janela Giovanna e Enrico saírem, pega o celular) Alô, sou eu Mario… Giovanna Fiore acabou de sair daqui, ela descobriu tudo e quer saber quem está por trás do roubo, e eu não vou levar a pior nessa!

Cena 18

Ind. Alimentícia Fiore/Sala de Luigi

JOSÉ: (está observando Luigi lendo o seu currículo).

ISAQUE: Então Luigi, José é ou não é qualificado para ser nosso auxiliar.

LUIGI: Sim… (olha José) Você irá trabalhar diretamente para mim José.

JOSÉ: (sorri) Fico muito honrado com isso.

LUIGI: (estende a mão) Espero que você supere as minhas expectativas rapaz. (sorri).

JOSÉ: (aperta a mão de Luigi) Pode ter certeza que farei isso.

LUIGI: Isaque chame Giovanna por favor.

ISAQUE: Ela ainda não voltou.

LUIGI: (preocupado) Como não?… Liga pra ela e veja o que está acontecendo.

JOSÉ: Já posso ir?

LUIGI: Pode, vou te ligar para marcarmos um jantar e te explicar o que você irá fazer exatamente.

JOSÉ: Obrigado, até mais. (sai).

Cena 19

Mansão Fiore/Quarto de Vitório

VITÓRIO: (está falando no celular) Eu já estou no Brasil, hoje vou fazer umas compras porque não trouxe quase nada comigo, e amanhã vou para a empresa eles querendo ou não. (ouve Paola e Carlo discutindo no corredor) Depois te ligo. (desliga).

Cena 20

Corredor

PAOLA: (grita) Me deixa em paz!

CARLO: Não! Você é casada comigo!

PAOLA: (da um tapa no rosto de Carlo) Vai para o inferno!

CARLO: (levanta a mão para bater em Paola).

VITÓRIO: (segura a mão de Carlo) Pra bater em Paola terá que bater em mim primeiro.

CARLO: (tenta dar um soco em Vitório).

VITÓRIO: (desvia do soco, torce o braço de Carlo) Quer que eu quebre? Assim fica igual ao outro.

DOMÉNICA: (se aproxima) Por que estão brigando?

PAOLA: (olha Doménica) Não foi nada mamma…

VITÓRIO: (solta Carlo, sorri, beija a mão de Doménica) Tia, eu vou sair, mas não demoro pra voltar.

CARLO: (está com raiva, olha Vitório) Quando eu melhorar… Vou quebrar você todo! (sai).

PAOLA: (olha Vitório) Grazie…

VITÓRIO: (sorri) Não foi nada. (sai).

DOMÉNICA: Minha filha… Essa confusão toda e por causa das suas fotos?

PAOLA: Também… Mas quer saber, não estou nem ai.

Cena 21

Mais Tarde/Delegacia de Policia

GIOVANNA: (está saindo da delegacia com Enrico) Tenho certeza que amanhã o Mario conta quem mandou ele nos roubar.

ENRICO: (olhando Giovanna, sorri) Você é muito determinada…

GIOVANNA: Sim, quando quero uma coisa vou ate o fim.

ENRICO: (olhando Giovanna) Giovanna… Nós não paramos hoje para comer nada… Você aceita jantar comigo?

GIOVANNA: (olhando Enrico) Agradeço pela ajuda Enrico, estou sem apetite, nos vemos amanhã na casa do Mario. (entra em seu carro, sai).

ENRICO: Difícil… Mas não impossível… (sorri).

Cena 22

No dia Seguinte/ Estrada de Terra

DELEGADO: (vê umas pessoas em volta de um carro parado, se aproxima) Eu não quero ninguém aqui além da pessoa que chamou a policia.

HOMEM: Fui eu.

DELEGADO: Quando você o carro?

HOMEM: Algumas horas, eu estava indo para meu trabalho quando vi o carro todo aberto e quando fui olhar… Encontrei esse homem morto…

DELEGADO: (se aproxima do carro, olha dentro, vê Mario com as mãos algemadas ao volante, cabeça apoiada ao volante, no chão do carro muito sangue e os pulsos cortados ).

Fim do Capítulo




Anúncios

4 comentários em “Descaminhos – capítulo 6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s