Descaminhos – capítulo 10

11774386_666390326831582_265096495_n


 Descaminhos

Novela de Débora Costa


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar



Capítulo 10

Cena 1

Ind. Alimentícia Fiore/Sala de Reuniões.

GIOVANNA: Essa mulher está totalmente fora de si, eu nunca tive nada com o marido dela, aliás, eu quero distância de vocês.

SUSANA: (tenta se soltar de Enrico, nervosa, grita) Mentira!

ISAQUE: Eu vou chamar os seguranças. (sai).

LUIGI: O que aconteceu com Jonas?

SUSANA: (olha Enrico) Me solta! Eu tenho que mostrar uma coisa!

ENRICO: Vou soltar, mas não vai encostar um dedo na Giovanna. (solta Susana).

SUSANA: (joga para Luigi o bilhete de Jonas) Jonas escreveu isso antes de… (as lagrimas escorrem) Dar um tiro na cabeça.

LUIGI: (pega o bilhete e lê em voz alta) Meus filhos queridos, peço perdão por ter perdido tudo que tínhamos, acreditei no amor de uma mulher que estava me usando para nos destruir, eu estava muito apaixonado e nem percebi, dei tudo á ela, até a mim mesmo… Não vou suportar viver com isso, me perdoem… Jonas Albuquerque. (olha Giovanna).

GIOVANNA: Em momento algum ele menciona o meu nome babbo, essa mulher está usando o suicídio do marido para acabar comigo!

SUSANA: (da um tapa no rosto de Giovanna) Mentira!

GIOVANNA: (com a mão no rosto, olha Susana com raiva).

LUIGI: (tira Susana de perto de Giovanna) A senhora saia imediatamente daqui! Nunca mais encoste a mão na minha filha!

SEGURANÇA: (entra).

SUSANA: (olhando Giovanna) Isso não vai ficar assim… Pode anotar aí… (sai).

GIOVANNA: Essa mulher precisa de tratamento.

LUIGI: Enrico e Vitório nos dão licença… Preciso falar com a minha filha.

VITÓRIO: (se levanta sorrindo, olha Giovanna) E depois dizem que eu sou a ovelha negra da família. (da risada, sai).

ENRICO: (olha Giovanna, sai).

GIOVANNA: Babbo você não vai acreditar nessa mulher não é?

LUIGI: (olhando Giovanna) Você e eu temos uma relação muito especial meu amor… Não estrague tudo agora… Eu quero ouvir de você a verdade sobre isso, e não se esqueça que eu te conheço desde quando você nasceu, sei quando está falando a verdade e sei quando está mentindo… Confia em mim e diz… Susana está certa? Você tinha um caso com Jonas?

GIOVANNA: (olhando Luigi).

Cena 2

Recepção

SUSANA: (está chorando, olha os seguranças) Vocês não precisam ficar atrás de mim!

SEGURANÇA: São ordens.

ISAQUE: (se aproxima) Essa mulher está proibida de entrar aqui novamente, se ela entrar vocês estão demitidos.

SUSANA: Essa ordinária está cercada de cães que a protegem… Mas um dia ela sai e não vai levar os cães junto… Daí… Eu vou acabar com ela! (sai).

VITÓRIO: (se aproxima) Olha meu amigo, eu nunca vou faltar é essas reuniões a de hoje foi espetacular. (da risada).

ISAQUE: (olha sério para Vitório, sai).

VITÓRIO: (da risada) Preciso falar com essa Susana…

Cena 3

Mansão Albuquerque

MANUELLA: (entra, abraça Elis) Prima eu vim assim que soube do que aconteceu com o tio Jonas, sinto muito.

ELIS: (abraça Manuella, a olha, está triste) Eu ainda não acredito no que aconteceu… Meu pai sempre foi um homem forte, não se abatia por nada e de repente… Tira a própria vida.

MANUELLA: Você sabe por que ele fez isso?

ELIS: Sei… Meu pai estava apaixonado por outra mulher… E ela estava enganando ele o tempo todo, ela queria nos destruir e ele não percebeu.

MANUELLA: Eu não vou fazer mais perguntas agora Elis porque estou vendo o seu estado… Susana e Vitor estão aonde?

ELIS: Mamãe saiu daqui feito louca querendo acabar com a amante do papai e Vitor foi atrás.

MANUELLA: Meu Deus… Que situação complicada Elis, vocês podem contar comigo para qualquer coisa. (abraça Elis).

ELIS: (abraçada, fecha os olhos).

Cena 4

Ind. Alimentícia Fiore/Sala de Reuniões.

GIOVANNA: (olhando Luigi) Babbo não quero falar sobre isso…

LUIGI: Mas eu quero… Giovanna, como você conseguiu a empresa de Jonas?

GIOVANNA: (se levanta) Não vem ao caso.

LUIGI: Sente-se… Giovanna se eu não souber por você vou atrás de Susana… Você era ou não amante de Jonas?

GIOVANNA: (fica com vontade de chorar) Era… Mas eu me aproximei dele para acabar com tudo que ele tinha, eu queria me vingar por tudo que você sofreu, e consegui… Mas eu não esperava que ele fosse se matar.

LUIGI: (olhando Giovanna) Minha filha o que você fez está errado… Agradeço por me defender, mas você se colocou em perigo e eu não quero isso, viu como acabou?

GIOVANNA: Não tenho culpa se Jonas era um homem fraco.

LUIGI: Você não lamenta a morte dele?

GIOVANNA: Não, e nem me sinto culpada.

LUIGI: Giovanna… Frieza tem limite…

GIOVANNA: Eu sei… Mas fazer o que babbo, quer que eu me vista de viúva?

LUIGI: Claro que não…

GIOVANNA: Você está decepcionado comigo? (olha muito Luigi).

LUIGI: (olhando Giovanna) Não… O que você fez está errado, mas não me decepcionei com você meu amor, como você disse Jonas se matou porque quis.

GIOVANNA: (olhando Luigi) Eu tirei tudo deles babbo, cada propriedade, cada centavo, tirei o orgulho, a honra, tudo… Fiz por você e não me arrependo.

LUIGI: Só você para fazer algo assim por mim meu amor.

GIOVANNA: (abraça Luigi) Eu te amo muito babbo, e toda vez que ouvia como você sofreu, eu sofria também.

LUIGI: (abraçado) Giovanna isso vai ficar entre nós, mesmo que Susana espalhe isso, nós vamos dar um jeito de desmenti-la será a palavra de uma mulher traída e falida contra a nossa.

GIOANNA: (olha Luigi sorri) Claro babbo.

LUIGI: Agora vá para a casa, eu vou ficar mais um pouco aqui.

GIOVANNA: Eu tenho que resolver umas coisas aqui babbo.

LUIGI: Deixa para amanhã, hoje você não pode ficar exposta, tenho medo que te aconteça alguma coisa.

GIOVANNA: Está bem, eu vou para a casa. (sorri, sai da sala).

LUIGI: (pensativo).

Cena 5

Estacionamento

SUSANA: (está nervosa).

VITOR: Eu disse que você não deveria ter vindo aqui mamãe!

SUSANA: A minha vontade é de matar essa mulher.

VITOR: Por favor, mamãe! Nada do que você fizer vai mudar as coisas.

SUSANA: Mas vai me fazer sentir bem melhor.

GIOVANNA: (entra no estacionamento, não vê Susana e Vitor).

SUSANA: (olha Giovanna) Ela está ali meu filho… Sozinha…

VITOR: Mamãe vamos embora, depois nós decidimos como vamos nos vingar!

SUSANA: Não!(abre a porta do carro, pega uma tesoura dentro do porta luvas, olha Vitor) Eu vou resolver isso agora! Não tente me impedir! (vai em direção á Giovanna).

GIOVANNA: (se aproxima de seu carro).

SUSANA: (Ataca Giovanna com a tesoura, faz um corte no braço dela) Agora somos você e eu!

GIOVANNA: (coloca a mão no braço que está sangrando, fica assustada olhando Susana).

Cena 6

Vila/Restaurante

VICENTE: (se aproxima de Ana Clara) Ana nós temos um problema!

ANA CLARA: O que foi?

VICENTE: Dona Doménica está vindo para cá.

ANA CLARA: E qual o problema disso Vicente, ela é a dona do restaurante.

VICENTE: Você esqueceu o que te falei? Eu sou autorizado a contratar apenas cozinheiros Italianos! E eu contratei você que não é.

ANA CLARA: (olhando Vicente) É… Isso é um problema…

VICENTE: Um problemão! Posso perder o meu emprego e você também.

ANA CLARA: E se eu for para a casa e voltar depois, quando ela já tiver ido?

VICENTE: Não isso piora tudo, você precisa fazer o almoço… (olha Ana Clara) A menos que… Você finja ser Italiana.

ANA CLARA: A não Vicente, não acho legal mentir assim.

VICENTE: E você acha legal perder o emprego? Acha legal que eu perca meu emprego por te ajudar?

ANA CLARA: Não…

VICENTE: Então começa a treinar seu sotaque italiano e a criar uma história, para a dona Doménica e a família Fiore toda, você será Italiana.

ANA CLARA: (olha Vicente discordando).

Cena 7

Ind. Alimentícia Fiore/Corredor.

VITÓRIO: (pega o celular, liga para Alanis) Alanis… Presta atenção, acho que encontrei um bom momento para você se aproximar do Luigi, está tento um problema aqui, e ele vai demorar para sair, eu vou te passar o endereço e você fica esperando ele sair, e como quem não quer nada você se aproxima da maneira que achar melhor e começa a puxar conversa, não deixa ele ir para a casa, leva o Luigi para qualquer lugar, mostra interesse nele agora… (sorri) Deixa esse velho babando por você. (dá risada).

Cena 8

Estacionamento

GIOVANNA: (se afastando de Susana, nervosa) Você está louca!

SUSANA: (segura Giovanna pelo braço, coloca a tesoura no pescoço dela) Você vai ver do que eu sou capaz!

ENRICO: (entra no estacionamento, vê Susana com a tesoura no pescoço de Giovanna, se aproxima, segura a mão de Susana forte) Para com isso!

SUSANA: Me solta! Eu vou acabar com ela!

ENRICO: (torce o braço de Susana) Não vai não!

VITOR: (se aproxima) Solta a minha mãe!

ENICO: Eu solto se você tirar ela daqui!

VITOR: Mamãe… Vamos embora.

SUSANA: (chora) Desgraçada…

ENRICO: (solta Susana, se aproxima de Giovanna).

VITOR: Já chega mamãe… Vem… (ajuda Susana).

GIOVANNA: (com a mão no braço, esta com raiva) Jonas não te suportava mais! (sorri) Ele me dizia isso sempre quando me encontrava com ele.

SUSANA: (tenta ir para cima de Giovanna).

VITOR: (a segura,a coloca no carro, entra no carro também, da a partida e sai).

GIOVANNA: (se senta) Que droga… Está saindo muito sangue.

ENRICO: Eu vou chamar o seu pai.

GIOVANNA: Não! Não quero que ele fique sabendo disso, você pode me levar ao hospital?

ENRICO: (a olha muito) Claro que sim.

GIOVANNA: (se levanta) Obrigada.

ENRICO: O meu carro é aquele ali. (ajuda Giovanna, abre a porta do carro para ela).

GIOVANNA: (entra no carro).

ENRICO: (entra no carro, a olha) O corte está muito fundo?

GIOVANNA: Não sei, só sei que está doendo e sangrando, se você puder me levar logo agradeço.

ENRICO: (sorri) Desculpa… (da a partida no carro, sai).

ISAQUE: (vê Enrico saindo com Giovanna fica com ciúmes).

Cena 9

Mais Tarde/Mansão Albuquerque

ENZO: (entra).

ELIS: (o olha) O que você está fazendo aqui?

ENZO: Vim ficar ao seu lado… Soube o que aconteceu com o seu pai… Sinto muito.

ELIS: E você sabe por que meu pai se matou? Por causa da sua irmã! Giovanna estava enganando o meu pai para se vingar de coisas que ele nem fez!

ENZO: Do que você está falando?

ELIS: Giovanna estava tendo um caso com meu pai… Ele se apaixonou por ela, fazia tudo que ela mandava… Por isso estamos falidos, ela mandava ele vender tudo… Incentivava maus negócios… E ele… Apaixonado fazia… Mas depois que ela conseguiu a nossa empresa ela revelou tudo… Meu pai não suportou saber que ela não gostava dele… (chora) E você já sabe o que ele fez.

ENZO: (abraça Elis) Eu não sabia disso… Nem sei o que te falar.

ELIS: (se afasta) E se você estiver fazendo a mesma coisa que ela?

ENZO: Elis… Eu não sou como Giovanna, eu nem me dou bem com ela, acredita em mim, eu estou aqui porque gosto de você de verdade.

ELIS: (olhando Enzo)… Não vamos mais poder nos falar… Vai embora.

ENZO: (segura a mão de Elis, a olha muito) Eu não sabia de nada disso, acredito que ninguém em casa sabia, mas eu vou te ajudar a recuperar o que vocês perderam.

ELIS: (olhando Enzo)… Eu queria meu pai… (chora, abraça Enzo).

SUSANA: (entra, fica com raiva ao ver Enzo abraçado com Elis, empurra Elis para afasta-la de Enzo) Saia imediatamente da minha casa! Nunca mais chegue perto de Elis! Entendeu?

ENZO: (olhando Susana).

Cena 10

Mansão Fiore/sala

PAOLA: (está sentada vendo uma revista).

CARLO: (se aproxima) Podemos conversar?

PAOLA: (olha Carlo) Sobre o que?

CARLO: (se senta ao lado de Paola) Nosso casamento.

PAOLA: Carlo… Nosso casamento já acabou faz tempo, não quero falar sobre isso.

CARLO: Estou disposto a fazer uma trégua… Não quero brigar com você.

PAOLA: Sei…

CARLO: Vamos fazer um trato, você não sai com outros homens e eu penso se te dou o divorcio.

PAOLA: (da risada) Nem uma criança aceita isso, não seja ridículo… Carlo eu não te amo mais… (o olha muito) Você mudou, não é mais o homem que me fazia bem, você se tornou um possessivo! Você me agredia por nada!

CARLO: Eu sei… E me arrependo muito…

PAOLA: Carlo… Viva a sua vida, me deixa em paz, me deixa encontrar a felicidade!

CARLO:… E se eu te provar que posso mudar? Você acha que terei chance?

PAOLA: Não sei… Mas se você se portar como antes… Quem sabe.

CARLO: Eu vou provar á você que posso ser até melhor.

PAOLA: Vamos ver… Enquanto isso, vou continuar como estou. (se levanta).

CARLO: Aonde você vai?

PAOLA: (sorri) Não é da sua conta. (sai).

Cena 11

Hospital/Enfermaria

ENRICO: (entra, olha Giovanna) Como você está?

GIOVANNA: Bem, eu levei alguns pontos, o corte não foi muito profundo.

ENRICO: (sorri) Fico feliz.

GIOVANNA: Obrigada por ter me ajudado…

ENRICO: Não precisa agradecer, fiz por você.

GIOVANNA: (olhando Enrico) Peço que não conte isso ao meu pai.

ENRICO: (se senta ao lado de Giovanna) Não vou contar… Giovanna… Toda essa história de hoje… É verdade?

GIOVANNA: (olhando Enrico) É… Você quer saber tudo?

ENRICO: Quero… Mas se você não quiser contar vou entender.

GIOVANNA: Eu conto, mas não aqui… Vamos até o café aqui ao lado, e você vai saber mais um pouco sobre mim e duvido muito que continue querendo me conquistar. (o olha sorri um pouco).

Cena 12

Ind. Alimentícia Fiore/Rua.

LUIGI: (se aproxima de seu carro).

ALANIS: (o olha de longe sorri, se aproxima discretamente, esbarra em Luigi) Desculpa! (o olha sorri) O senhor?

LUIGI: (sorri) Não me chama de senhor, pode me chamar de Luigi.

ALANIS: (sorri) Luigi…

LUIGI: O que você está fazendo por aqui Alanis?

ALANIS: (sorri) Eu vim fazer compras e você?

LUIGI: (mostra a ind. Alimentícia Fiore a ela) Vim resolver uns assuntos.

ALANIS: Entendi… (olhando Luigi sorri).

LUIGI: Alanis você… Gostaria de almoçar comigo?

ALANIS: Eu adoraria Luigi.

LUIGI: (abre a porta do carro para Alanis, sorri).

ALANIS: (entra no carro de Luigi).

VITÓRIO: (está observando de longe, sorri).

Cena 13

Delegacia

SÉRGIO: (entra) Alguma novidade?

AUGUSTO: Sim… O caso sobre a morte de Mario está oficialmente arquivado.

SÉRGIO: O que?

AUGUSTO: Acabei de receber um e-mail do juiz, ele disse que por falta de provas e testemunhas o caso foi encerrado…

SÉRGIO: (fica sério).

Fim do Capítulo



Anúncios

2 comentários em “Descaminhos – capítulo 10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s