Descaminhos – capítulo 12

11774386_666390326831582_265096495_n


Descaminhos

Novela de Débora Costa

Capítulo 12


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar 



Cena 1

Mansão Fiore/Suíte de Giovanna

LUIGI: Você não tem o direito de falar assim da sua sorella, afinal você não sabe os motivos dela.

ENZO: Motivo nenhum justifica o que ela fez!

GIOVANNA: Por favor! Será que vocês podem parar de falar como se eu não estivesse aqui! Enzo sai do meu quarto! Problema seu se a Susana não te deixa falar com a filha dela, eu não tenho nada com isso, hoje meu dia não está sendo fácil.

LUIGI: Descanse amore. (beija o rosto de Giovanna).

ENZO: (olha Luigi e Giovanna com raiva) Quer saber de uma coisa… Eu vou embora dessa casa! (sai do quarto de Giovanna).

LUIGI: Eu vou falar com ele. (sai do quarto).

GIOVANNA: (tranca a porta, se senta na cama, olha o casaco de Enrico, sorri)… O dia está sendo ruim… Mas a noite pode ser boa.

Cena 2

Barzinho

PAOLA: Giovanna hein… (sorri) Quem diria que ela fosse capaz de algo assim.

JOSÉ: (olhando Paola) Você é perigosa como ela?

PAOLA: (da risada) Está com medo?

JOSÉ: (sorri) Não sei, mas estou curioso.

PAOLA: (olhando José) Posso ser perigosa sim…

JOSÉ: Isso é muito sexy… (sorri).

PAOLA: (beija José, o olha sorri) Sexy quanto?…

JOSÉ: (olhando Paola) Muito…

PAOLA: (sussurra no ouvido de José) Quer fazer amor comigo?

JOSÉ: (sorri, olha Paola nos olhos) Quero… (beija Paola com vontade).

PAOLA: (beijando José, o olha muito sorri) Então vem comigo… (segura a mão de José, vai saindo o puxando).

JOSÉ: Para onde estamos indo?

PAOLA: (fala no ouvido de José) Ao banheiro… (da risada).

JOSÉ: (da risada vai com Paola).

Cena 3

Mansão Albuquerque/Sala

VITOR: (está sentando, olhando uma foto de Jonas).

ELIS: (se aproxima) O papai vai fazer muita falta…

VITOR: (olha Elis) Elis… Eu quero me vingar de Giovanna.

ELIS: (se senta ao lado de Vitor) Vitor… Giovanna não teve culpa pelo o que aconteceu com o papai, não o suicídio… O único culpado foi ele mesmo, se ele não estivesse traindo a mamãe com ela nada disso teria acontecido.

VITOR: Eu não acredito no que estou ouvindo! Você está do lado dela!

ELIS: Não Vitor, acontece que eu não vou tapar o sol com a peneira, papai estava errado, ele vendeu tudo que era nosso para agradar Giovanna e se deu mal, infelizmente ele não suportou saber a verdade…

VITOR: Papai de apaixonou por ela! E ela estava enganando ele!

ELIS: Não vale a pena continuar essa briga Vitor.

VITOR: Você está falando isso por causa do Enzo!

SUSANA: (entra com Manuella, está triste, olha Elis e Vitor) Algum de vocês tem dinheiro para o enterro do pai de vocês?

MANUELLA: Eu não consegui sacar dinheiro, e vim pra cá sem nem uma quantia a mais.

VITOR: Aquela ordinária deveria pagar tudo! Vou falar com Giovanna.

SUSANA: Nem pensar! Dela não quero nada e jamais me rebaixaria assim.

MANUELLA: Mas eu não a conheço, e posso perfeitamente falar com ela, afinal é o mínimo que ela pode fazer, onde ela mora?

ELIS: Eles não vão te receber… O único que pode nos ajudar é Carlo, ele é super bacana.

MANUELLA: Quem é Carlo?

ELIS: Ele é casado com a irmã de Giovanna, acho que você deve conhecer, ele é piloto de corrida, Carlo Mantovani.

MANUELLA: Não faço ideia de quem seja, mas se ele vai dar dinheiro para o enterro do meu tio, eu falo com ele, me passa o telefone.

SUSANA: (chora)… Que humilhação…

VITOR: (abraça Susana) Não fica assim mamãe… Logo vamos ter tudo que perdemos…

Cena 4

Mansão Fiore/ Quarto de Enzo

LUIGI: Eu tenho que conversar com você.

ENZO: Nunca tivemos o que conversar, porque teríamos agora?

LUIGI: Meu filho, você não pode ir embora dessa casa.

ENZO: Eu não quero mais olhar para Giovanna!

LUIGI: E se eu ajudar a sua amiga?… Você fica?

ENZO: (olhando Luigi) Como você pode ajudar Elis?

LUIGI: Posso dar um emprego á ela.

ENZO: Susana nunca vai permitir isso… Mas… Quem sabe se… Eu abrir um negócio e colocar a Elis de sócia? Claro sem Susana saber.

LUIGI: Que tipo de negócio?

ENZO: Elis escolhe.

LUIGI: (olhando Enzo) Se você não for embora e realmente trabalhar com Elis… Eu pago todas as despesas iniciais da empresa que for.

ENZO: (fica feliz, abraça Luigi) Grazie babbo!

LUIGI: (sorri, abraçado, fecha os olhos) Quanto tempo você não me abraçava assim… (olha Enzo) Eu quero que você saiba que eu te amo muito, igual amo suas sorellas, não tenho preferidos.

ENZO: Não precisa mentir babbo, Giovanna é a sua preferida.

LUIGI: (sorri) Enzo… Nada disso, acontece que ela está mais próxima a mim, ela escolheu se envolver com os negócios da família.

ENZO: Porque ela adora chamar a sua atenção… Mas não vamos brigar, estou muito feliz pelo o que você disse.

LUIGI: Disse e farei, pode contar á sua amiga a novidade. (sorri).

Cena 5

Sala

MIRELLA: (entra com Doménica) Gostei muito do nosso passeio mamma.

DOMÉNICA: (sorri) Eu também querida. (se senta).

VITÓRIO: (entra sorri) Como vão?

MIRELLA: (sorri) Bem. Eu vou subir, preciso terminar um trabalho da faculdade. (beija o rosto de Doménica, sobe as escadas).

VITÓRIO: Como você está se sentindo tia?

DOMÉNICA: Muito bem Vitório. (sorri).

VITÓRIO: Isso é bom, depois de tudo o que aconteceu…

DOMÉNICA: O que aconteceu?

VITÓRIO: Você não soube? Jonas Albuquerque… Se Matou…

DOMÉNICA: Que horror! Por que ele fez isso?

VITÓRIO: (olhando Doménica) Jonas estava apaixonado por uma mulher que o estava usando para se vingar, na verdade ela não estava nem ai para ele ela só queria tirar tudo dele.

DOMÉNICA: Coitado… Essa mulher não tem compaixão… Foi fria, você sabe quem é essa mulher?

VITÓRIO: Sei… É Giovanna, sua filha.

DOMÉNICA: (fica séria, olhando Vitório) Como?…

LUIGI: (vem descendo as escadas).

VITÓRIO: Giovanna se tornou amante de Jonas e o destruiu.

LUIGI: (se aproxima, olha Vitório com raiva) Você não tinha o direito de contar isso a Doménica assim!

DOMÉNICA: (está triste) Então isso é mesmo verdade… Minha filha foi capaz de algo tão… Mesquinho…

LUIGI: É verdade sim, mas não como esse infeliz contou.

VITÓRIO: Claro que é assim, não tem como fazer disso um conto de fadas.

LUIGI: Sai da minha frente! Quero falar a sós com minha mulher!

VITÓRIO: (sorri) Fique a vontade tio… (sobe as escadas).

DOMÉNICA: (olhando Luigi) Eu quero saber de tudo Luigi, pode começar a contar.

Cena 6

Autódromo

MANUELLA: (está esperando Carlo).

CARLO: (se aproxima de Manuella) Você é Manuella?

MANUELLA: (olha muito Carlo, o acha bonito) Sou eu sim…

CARLO: (cumprimenta Manuella com um aperto de mão) Prazer, Carlo Mantovani.

MANUELLA: Se não fosse a circunstancia que me trouxe até você seria um prazer.

CARLO: Eu não tenho nada com o aconteceu. (pega uma quantia em dinheiro do bolso, entrega a Manuella) Aqui está o que você me pediu.

MANUELLA: (pega o dinheiro) Obrigada pela ajuda… Não tínhamos a quem recorrer já que sua cunhada tirou tudo o que meu tio tinha.

CARLO: (sorri) Disse bem, a minha cunhada, essa briga não é minha, se me der licença vou voltar ao treino.

MANUELLA: Claro… E mais uma vez obrigada.

CARLO: (se afasta).

MANUELLA: (olhando Carlo) Elis não me disse que Carlo era tão lindo assim… (sorri).

Cena 7

Mais Tarde/Vila/ Rua

ANA CLARA: (está indo para casa).

JOSÉ: (se aproxima de Ana Clara) Oi… (sorri).

ANA CLARA: (olha José sorri) Oi! Como vai?

JOSÉ: Bem e você?

ANA CLARA: Ansiosa para nosso encontro.

JOSÉ: (pensativo) Encontro…

ANA CLARA: (chateada) Você esqueceu?…

JOSÉ: Pois é… Mas acabei de lembrar, e nosso compromisso está de pé. (sorri).

ANA CLARA: (sorri) Tudo bem… E ai, como foi seu dia?

JOSÉ: Melhor não poderia ser… (sorri) E o seu?

ANA CLARA: Cheio de surpresas, a dona do restaurante veio até aqui e não se importou por eu não ser italiana, ela foi muito simpática, elogiou a

minha comida e me convidou para fazer um jantar para a família dela semana que vem.

JOSÉ: (sorri) Meus parabéns… (se aproxima de Ana Clara) Você merece. (a beija).

ANA CLARA: (beijando José).

JOSÉ: Até mais tarde.

ANA CLARA: (sorri) Até…

Cena 8

Mansão Fiore/Sala

DOMÉNICA: (está inconformada, se levanta do sofá) Como ela foi capaz Luigi?

LUIGI: Já te expliquei tudo amore.

DOMÉNICA: Não tem explicação…

GIOVANNA: (desce as escadas, olha Doménica sorri) Mamma! (se aproxima de Doménica) Não te vi o dia todo.

DOMÉNICA: (olhando Giovanna nos olhos, dá um tapa no rosto dela)… Como você é capaz de estar assim… Serena, sorridente depois de tudo que você causou!

LUIGI: (se aproxima de Giovanna, a ampara) Doménica!

GIOVANNA: (coloca a mão no rosto, olha muito Doménica).

DOMÉNICA: Não a defenda Luigi! Giovanna cometeu um erro grave!

GIOVANNA: (com a voz alta) Não errei! Fiz o que achei certo e não me arrependo!

DOMÉNICA: (inconformada, com vontade de chorar) Se tornando amante de Jonas você se portou como uma qualquer… Quantas vezes deve ter ido para a cama com ele?…

GIOVANNA: (fecha os olhos).

DOMÉNICA:… Agiu com frieza…

GIOVANNA: Já chega desse assunto! Vamos enterra-lo junto com Jonas! Acabou e eu venci! E me orgulho disso.

DOMÉNICA: (se sente mal) Você… Vai devolver tudo que tirou dele.

GIOVANNA: (da risada) Nunca.

DOMÉNICA: (se senta).

LUIGI: (se aproxima de Doménica) Amore fica calma…

DOMÉNICA: (olha Giovanna) Estou muito decepcionada com você…

GIOVANNA: Pois não deveria… (olha Luigi) Eu vou sair…

LUIGI: Giovanna eu não quero que você saia sozinha, e você não disse que convidou Enrico para jantar…

GIOVANNA: Com esse clima não dá babbo… Vou desmarcar o jantar… Preciso dar uma volta.

LUIGI: Eu vou ficar preocupado com você, sozinha você não sai.

DOMÉNICA: Não precisa sair Giovanna… Eu estou indo me deitar…

GIOVANNA: (olhando Doménica) Mamma… Não quero que você fique mal comigo… Eu tive meus motivos.

DOMÉNICA: Eu sei, Luigi me contou… Mesmo assim você usou meios errados…

GIOVANNA: Para mim foram certos.

DOMÉNICA: Não adianta mais falar sobre isso como você mesma disse… (sobe as escadas).

GIOVANNA: (se senta)… Não tive culpa pelo que aconteceu… Jonas se matou por ser fraco.

LUIGI: Meu anjo pode deixar que eu converso com a sua mamma, vai descansar para o jantar com Enrico, vou pedir para arrumarem uma mesa no jardim.

GIOVANNA: (olha Luigi) No jardim? Por que?

LUIGI: (sorri) Porque fica mais romântico.

GIOVANNA: (sorri) Babbo…

Cena 9

Suite de Vitório

VITÓRIO: (está falando ao celular) Se vira! Eu não tenho como mandar essa quantia agora!… O que… Se eu não mandar o dinheiro eles virão eles viram atrás de mim… (pensativo, olha a TV que esta ligada passando uma matéria sobre a morte de Jonas, sorri) Presta atenção, fala para ele que em poucos dias eu mando o dinheiro… Já sei como arrumar tudo de uma vez. (desliga o celular, sorri) Vamos ver quanto vale a vida da minha priminha…

Cena 10

Á Noite/Vila/Casa de José

ANA CLARA: Eu adorei tudo José. (sorri).

JOSÉ: (se aproxima de Ana Clara sorri, a beija, a olha muito) A noite pode ficar melhor ainda se você quiser…

ANA CLARA: (olhando José) Mesmo…

JOSÉ: Sim… (beija Ana Clara com vontade).

ANA CLARA: José… Alguém pode chegar…

JOSÉ: (sorri) Hoje a casa é nossa, meus pais foram para a casa da minha tia e meu irmão foi trabalhar. (beijando Ana Clara a olha) Vem… Vamos para o meu quarto.

ANA CLARA: (olhando José, sorri) Está bem… Vamos. (vai com José).

Cena 11

Mansão Fiore/Jardim

ENRICO: (está esperando Giovanna).

GIOVANNA: (se aproxima) Boa Noite.

ENRICO: (olha muito Giovanna, a admirando, sorri) Boa noite, você está linda.

GIOVANNA: (sorri) Grazie. (se senta).

ENRICO: (olhando Giovanna).

GIOVANNA: (olha Enrico) Você vai ficar me olhando assim a noite toda?

ENRICO: (sorri) Desculpa… Mas você consegue ficar ainda mais linda.

GIOVANNA: (sorri) Você também está bonito.

ENRICO: Grazie… (olha muito Giovanna) Giovanna…

GIOVANNA: (olhando Enrico) Não faça isso…

ENRICO: (segura a mão de Giovanna) Eu preciso te falar… A cada dia me apaixono mais por você.

GIOVANNA: Mesmo depois que viu do que sou capaz?

ENRICO: Sim… Giovanna, eu te amo.

GIOVANNA: (olhando Enrico) Ama?…

ENRICO: (olhando muito Giovanna) Amo. (a beija).

GIOVANNA: (beijando Enrico, o olha muito sorri um pouco) Corajoso…

ENRICO: Não é coragem… É a vontade de te sentir. (sorri, a beija novamente).

Cena 12

Suíte de Luigi e Doménica

DOMÉNICA: (está dormindo).

LUIGI: (está sentado na poltrona, pensativo, o celular toca atende) Pronto…

ALANIS: (sorri) Como vai Luigi?

LUIGI: (sorri) Alanis… Estou bem e você?

ALANIS: Ótima, me fala uma coisa… O que você está fazendo agora?

LUIGI: Descansando, por quê?

ALANIS: Porque estou perto da sua casa, e vou passar ai para te pegar, quero te levar á um lugar especial… (sorri).

LUIGI: Eu não vou sair com você agora.

ALANIS: Não aceito não como resposta, quer que eu te espere aonde?

LUIGI: (olha Doménica dormindo, sorri) Menina… O que você está aprontando?

ALANIS: (da risada) Surpresa… Se arruma, vem se encontrar comigo.

LUIGI: Está bem… Me espera na esquina da minha casa.

ALANIS: (sorri) Pode deixar Luigi… Até já. (desliga).

LUIGI: (sorri, se levanta, vai se arrumar).

Cena 13

Sala de Jantar

MIRELLA: (está terminando de jantar).

VITÓRIO: (entra, sorri) Oi priminha, o que aconteceu por que esta sozinha? (se senta).

MIRELLA: (sorri) Não aconteceu nada, é que só eu estou jantando aqui, Paola ainda não voltou, Carlo está no treino, babbo e a mamma já estão dormindo e Giovanna está jantando no jardim com Enrico.

VITÓRIO: Está é…

MIRELLA: Sim, Vitório se me der licença eu preciso ir, amanhã vou acordar cedo, desculpa.

VITÓRIO: (sorri) Pode ir.

MIRELLA: (se levanta, sai).

VITÓRIO: Depois de ferrar com a vida dos outros ela ganha jantar romântico… (da risada) Eu tenho que ver isso. (se levanta, sai).

Cena 14

GIOVANNA: Enrico depois das decepções que tive nos meus relacionamentos passados estava decidida a não me envolver com ninguém… Mas você… (sorri) Você conseguiu quebrar essa barreira.

ENRICO: (sorri, beija a mão de Giovanna) Fico feliz em saber disso, eu te amo… Te amo de verdade.

GIOVANNA: (sorri, beija Enrico).

VITÓRIO: (se aproxima) Que cena linda! (sorri) Eu vi algo assim onde mesmo? (finge estar pensativo, olha Giovanna sorri) Já sei! A dama e o vagabundo, eles tiveram um jantar ao luar, aqui só está faltando a macarronada para a cena clássica! Lembra Gi, a dama e o vagabundo comendo o macarrão e de repente eles se beijam! (da risada).

GIOVANNA: (olha Vitório com ódio).

Fim do Capítulo



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s