Descaminhos – capítulo 14

Descaminhos – capítulo 14: Luigi inicia um romance com Alanis 

11774386_666390326831582_265096495_n


 Descaminhos 

Novela de Débora Costa


Capítulo 14

Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar  



Cena 1

Mansão Fiore/Suíte de Doménica e Luigi

LUIGI: (está abalado)… Por que você não me contou isso antes…

DOMÉNICA: Porque ela estava tão desesperada e implorando para que você não soubesse que eu prometi a ela… Mas já que Giovanna te contou a história pela metade decidi terminar.

LUIGI: (as lagrimas escorrem)… Que desgraça… E ela passou por isso sozinha…

DOMÉNICA: (olhando Luigi) Se ela não tivesse tirado o filho nada disso teria acontecido.

LUIGI: Eu não entendo porque ela estava com tanto medo de me contar.

DOMÉNICA: Você não sabe?… Eu te falo amore… Você a trata desde sempre como a sua princesa… A filha que nunca te deu trabalho, que está ao seu lado, que segue seus passos, que é a perfeição em pessoa… Mas ninguém é perfeito… Giovanna comete erros, ela sabe esconder de você ou você finge que não vê, eu a amo muito, mas sei que Giovanna quando quer algo é capaz de qualquer coisa, a prova é o que ela fez com Jonas.

LUIGI:… Ela fez para se vingar por mim.

DOMÉNICA: Eu sei, e você deve estar adorando isso.

LUIGI: Não estou não, e não entendo porque você está assim.

DOMENICA: Luigi… Uma pessoa morreu por causa de Giovanna! Isso é grave amore… (olha muito Luigi) Eu estou decepcionada com ela.

LUIGI: Você não a entende como eu…

DOMÉNICA: Talvez não… Giovanna é mais sua do que minha…

LUIGI: (olha Doménica) Não fala assim, ela é nossa filha.

DOMÉNICA: Claro que é eu a amo muito, mas queria que ela pelo menos sentisse remorso…

LUIGI: (abraça Doménica) Vamos deixar esse assunto do Jonas de lado… E não conte a Giovanna que já sei sobre o fato dela não poder mais ter filhos…

DOMÉNICA: Não vou contar…

Cena 2

Vila/Casa de Helena/Sala

ANA CLARA: (está triste).

HELENA: (se aproxima) Ana Clara… Você vai ficar assim… Não vale a pena.

ANA CLARA: (olha Helena) É que não me conformo com as coisas que José me disse…

HELENA: Eu te avisei, mas você não me ouviu.

ANA CLARA: Eu sei, mas eu me apaixonei pelo José.

HELENA: Sei bem como é isso.

ANA CLARA: Eu achei que ele também gostava de mim.

HELENA: (o telefone toca, atende) Alô… Sim é ela… (fica séria) Obrigada, mais tarde passo ai. (desliga).

ANA CLARA: (olhando Helena) Helena, aconteceu alguma coisa?

HELENA: (olhando Ana Clara) Não… Só uma encomenda que chegou.

ANA CLARA: Bem… Eu tenho que ir para o restaurante daqui a pouco… Espero que minha comida saia boa hoje.

Cena 3

Mansão Albuquerque/Suíte de Susana

SUSANA: (está guardando as coisas de Jonas, encontra uma caixa, abre, tem fotos de Giovanna e Jonas juntos, felizes, se beijando. Fica com raiva, chora, rasga as fotos) Desgraçada! Maldita!…

ELIS: (entra) Mamãe… O que foi?

SUSANA: (enxuga as lagrimas) Seu pai guardava fotos dele e de Giovanna aqui…

ELIS:… Mamãe é melhor deixar a empregada arrumar as coisas do papai.

SUSANA: Que empregada? A nossa foi embora faz tempo! Não temos dinheiro para pagar mais ninguém!

VITOR: (entra) Mamãe, eu vim te avisar que Vitório Fiore está vindo para cá falar comigo.

SUSANA: (olhando Vitor) Eu não quero ninguém daquela família aqui!

VITOR: Vitorio está do nosso lado… Vou receber ele no escritório esta bem?

SUSANA: Não! Marque em outro lugar com ele.

VITOR: Eu quero muito ouvir o que ele tem a propor… Por favor.

SUSANA: Está bem! Quer saber de uma coisa, eu vou dar uma volta! Elis pega tudo que era do seu pai e queima! (sai).

ELIS: (olhando Vitor) O que você esta aprontando Vitor?

VITOR: Ainda nada…

Cena 4

Ind. Alimentícia Fiore/Presidência

ENRICO: (entra com um arranjo de rosas vermelhas).

CAMILA: (sorri) Que flores lindas!

ENRICO: (sorri) São para Giovanna, eu quero encher o escritório dela de flores.

CAMILA: (olhando Enrico) Vocês… Estão juntos?

ENRICO: (sorri) Quase… Hoje quero tornar oficial… Então posso entrar na sala dela e arrumar as flores?

CAMILA: Pode.

ENRICO: (entra a sala de Giovanna).

ISAQUE: (se aproxima, está serio) Giovanna não vai gostar dessa coisa cafona.

CAMILA: Isaque, você pisou na bola com dona Giovanna quando roubou o projeto dela, agora não adianta ficar agourando a vida dela.

ISAQUE: Cala a boca! Você não sabe de nada.

ENRICO: (sai da sala de Giovanna, olha Camila) Eu vou buscar uma coisa na minha sala e já volto. (sai).

ISAQUE: (entra na sala de Giovanna, está com raiva, olha as flores que Enrico decorou a sala, começa a jogar no chão).

CAMILA: (entra) Para com isso!

ISAQUE: (olha Camila, sai).

CAMILA: (olha com pena as flores no chão).

ENRICO: (entra, olha as flores no chão, fica chateado) Quem fez isso?…

CAMILA: Isaque… Eu te ajudo a arrumar de novo com o que sobrou…

ENRICO: (fica triste e com raiva) Não… Me faz um favor, pede para a faxineira limpar isso, vou comprar outras flores… Espero que Giovanna não chegue agora. (sai).

Cena 5

Recepção

SÉRGIO: (entra, olha a recepcionista) Eu preciso falar com Luigi Fiore.

RECEPCIONISTA: Seu Luigi não virá hoje, mas Carlo está, quer que eu o chame?

SÉRGIO: Quero sim, obrigado, dia que o investigador Sérgio Medeiros precisa falar urgente com ele.

RECEPCIONISTA: (liga para Carlo, fala que Sérgio está lá, desliga) Seu Carlo pediu para o senhor subir até o escritório dele).

SÉRGIO: Obrigado. (vai em direção aos elevadores).

Cena 6

Escritório de Carlo

CARLO: (está usando o computador).

SÉRGIO: (bate na porta entra) Com licença.

CARLO: (olha Sérgio, se levanta) Como vai?

SÉRGIO: (aperta a mão de Carlo) Vou bem e você?

CARLO: Também… O que o traz aqui Sérgio?

SÉRGIO: (se senta, olha Carlo) Os vídeos que levei da segurança daqui… Foram editados.

CARLO: Impossível, ninguém mexe nesses vídeos.

SÉRGIO: Nada é impossível, apagaram mais de uma hora de imagens.

CARLO: (pensativo) Eu vou perguntar ao chefe da segurança se alguém entrou na sala…

SÉRGIO: Eu mesmo quero fazer isso… E Carlo… Vi várias vezes Mario discutindo com alguém, seja ao telefone ou pessoalmente, porém a pessoa que está brigando com Mario nunca aparece no vídeo, e eu quero descobrir quem é essa pessoa.

CARLO: (olhando Sérgio) Você pode olhar os vídeos que estão aqui, eu não me lembro de Mário não se dar bem com alguém ele era muito focado no trabalho, mal falava com as pessoas.

SÉRGIO: Você sabe quem era próximo a ele aqui?

CARLO: Acho que nossa secretária Camila.

SÉRGIO: Vou falar com ela, obrigado pela atenção. (se levanta, sai).

Cena 7

Mansão Fiore/Sala de Jantar

GIOVANNA: (entra se senta pega suco).

LUIGI: (entra, beija o rosto de Giovanna) Bom dia meu anjo. (se senta).

GIOVANNA: (sorri) Bom dia babbo…. Como você está?

LUIGI: (pega café, olha Giovanna) Conformado, mas ainda magoado por você ter ficado com medo de mim.

GIOVANNA: Eu não queria te decepcionar…

DOMÉNICA: (entra se senta).

GIOVANNA: (olha Doménica) Bom dia mamma…

DOMÉNICA: (sem olhar Giovanna) Bom dia.

GIOVANNA: (fica chateada, disfarça) Babbo… Á que horas Vitório marcou a tal reunião?

LUIGI: Depois do almoço, ele que vá pensando em ficar com tudo que é nosso.

GIOVANNA: Depois que tomar café eu vou até a empresa, tenho algumas coisas para resolver. (toma suco).

ENZO: (entra se senta) Bom dia.

DOMÉNICA: Enzo… Acordado tão cedo? (sorri).

ENZO: (sorri) Eu vou me encontrar com Elis daqui a pouco.

LUIGI: Você contou a novidade a ela?

ENZO: (sorri) Contei e ela ficou empolgada.

GIOVANNA: Sobre o que vocês estão falando?

ENZO: Não te interessa.

LUIGI: Eu decidi ajudar essa moça que Enzo gosta, vou investir no negócio que ela escolher, mas só no início, depois Enzo e ela vão andar com as próprias pernas.

GIOVANNA: (olhando Luigi) Você não precisa dar dinheiro algum… (olha Doménica) Se eu der a Enzo todo o dinheiro que consegui de Jonas, para que ele construa algo com essa garota, você volta ao normal comigo?

DOMÉNICA: (olhando Giovanna, sorri) Sim…

GIOVANNA: Então vou passar o dinheiro para sua conta Enzo, mas se eu souber que Susana está usufruindo disso, boicoto seu negócio.

ENZO: (olhando Giovanna) Eu também não gosto da Susana, não se preocupe…

GIOVANNA: (se levanta) Ótimo, com licença, vou para a empresa. (sai).

LUIGI: (olha Doménica sorri).

DOMÉNICA: (se levanta, vai atrás de Giovanna).

Cena 8

Sala

GIOVANNA: (pega sua bolsa).

DOMÉNICA: (se aproxima) Giovanna… Bela atitude filha.

GIOVANNA: (abraça Doménica) Fiz por você. (beija o rosto de Doménica, a olha) Te amo muito.

DOMÉNICA: (sorri) Eu também te amo filha.

Cena 9

Mansão Albuquerque/Escritório

VITOR: Eu estou curioso para saber a sua proposta.

VITÓRIO: (sorri) Imaginei… Vou direto ao ponto, eu não suporto minha prima Giovanna e acho que ela merece uma lição pelo que fez.

VITOR: Eu quero me vingar dela.

VITÓRIO: (sorri) Eu já sei como… Você irá sequestrar Giovanna… E como resgate vai pedir a Luigi tudo que ela roubou de vocês.

VITOR: (sorri) A sua ideia é perfeita… Essa vadia vai ter o que merece.

VITÓRIO: Eu te ajudo em tudo que precisar com algumas condições, para começar eu preciso de uma quantia em dinheiro que vamos incluir no valor do resgate.

VITOR: Por mim eu tirava tudo daquela família…

VITORIO: Isso eu vou fazer (sorri), enfim… Depois quero que você me prometa que em hipótese alguma vai falar que eu estou envolvido nisso, se te pegarem, ou se você falar com Giovanna, esqueça que eu estou te ajudando… Porque se você falar que eu te ajudei vou negar e depois disso vou atrás de você até no inferno e te mato… Fui claro?

VITOR: Foi… Pode ficar tranquilo, não vou falar nada… Qual é o plano?

VITÓRIO: (sorri).

Cena 10

Mais Tarde/Bar

LUIGI: (está sentado em um local discreto).

ALANIS: (entra, se aproxima, sorri) Luigi… Para estar aqui agora eu cancelei uma seção de fotos sabia…

LUIGI: (se levanta, sorri, puxa a cadeira para Alanis se sentar) Não está perdendo muita coisa…

ALANIS: (se senta, da risada) Estou sim… Mas não poderia deixar de vir te ver… Resolveu o problema que estava acontecendo?

LUIGI: (se senta) Sim…

ALANIS: Você está me devendo um encontro.

LUIGI: (sorri) Estamos nos encontrando agora.

GARÇON: (se aproxima) O que vão pedir?

LUIGI: Eu quero o melhor vinho da casa. (olha Alanis) E você?

ALANIS: Eu quero o mesmo.

GARÇON: Pois não. (se afasta).

LUIGI: Alanis eu estou curioso por isso te chamei aqui… Aonde você iria me levar ontem?

ALANIS: (sorri) Não vou dizer por que você e eu vamos sair hoje á noite…

LUIGI: (olhando Alanis, sorri) Eu não posso sair com você como se eu fosse um homem solteiro.

ALANIS: (olhando Luigi) Você sai para se divertir com a sua mulher?

LUIGI: Não… Doménica estava muito doente, e mesmo assim, não cabe mais a nós fazer essas coisas.

ALANIS: Talvez não caiba á ela… Mas á você sim… Sabe por que Luigi… (por baixo da mesa massa o pé por entre as pernas de Luigi) Porque eu vou te levar… Eu quero me divertir muito ao seu lado… (morde os lábios de uma forma sexy).

LUIGI: (olhando Alanis, sorri) Para com isso…

ALANIS: (se curva para frente, olha nos olhos de Luigi) Quando eu quero uma coisa, vou até o fim… (beija Luigi).

Cena 11

Ind. Alimentícia Fiore/Presidência.

GIOVANNA: (entra, olha Camila) O dono do supermercado já foi embora?

CAMILA: Sim senhorita.

GIOVANNA: José apresentou nossa empresa á ele?

CAMILA: Mostrou como funciona tudo, e ele ficou impressionado, gostou de tudo.

GIOVANNA: Mande José vir na minha sala.

CAMILA: Sim senhorita.

Cena 12

Sala de Giovanna

GIOVANNA: (entra, olha em volta, a sala está toda enfeitada com flores, sorri).

ENRICO: (se aproxima de Giovanna com uma rosa na mão, a olha sorri) Estava esperando por você… (a beija).

GIOVANNA: (beija Enrico o olha sorri) Você fez tudo isso?

ENRICO: Fiz, gostou?

GIOVANNA: Gostei, está lindo, mas aqui não é lugar para essas coisas.

ENRICO: (da risada) Eu sabia que você diria isso… Mas é que ontem não consegui fazer o que queria e improvisei algo aqui mesmo.

GIOVANNA: (olhando Enrico) E o que você quer?

ENRICO: (olha muito Giovanna) Giovanna… Você quer namorar comigo? (tira do bolso uma caixinha, abre tem um anel de compromisso).

GIOVANNA: (olha muito Enrico) Enrico… Você me pegou de surpresa…

ENRICO: (olhando Giovanna) Por favor Giovanna… É só responder que eu saio daqui… Você aceita namorar comigo?

GIOVANNA: (olhando Enrico pensativa) Eu… Não sei…

ENRICO: (segura a mão de Giovanna, a olha muito) Eu te amo…

GIOVANNA: (sorri) Eu sei…

ISAQUE: (entra na sala) Giovanna está acontecendo um problema no setor de embalagens.

GIOVANNA: (solta a mão de Enrico, olha Isaque) Achei que resolver esse tipo de coisa fosse seu trabalho.

ISAQUE: Só você pode resolver esse.

GIOVANNA: Está bem… (olha Enrico) Volte ao seu trabalho, á noite falo com você… (sorri, sai).

ENRICO: (olha Isaque com raiva) Posso apostar que não tem problema nenhum.

ISAQUE: Claro que tem… Você… Esquece Giovanna, ela vai voltar para mim.

ENRICO: (sorri) Eu acho que não, ela te detesta você a fez passar vergonha roubando a ideia dela… Você perdeu uma mulher incrível e eu sou grato a isso, agora ela vai ficar comigo. (sai).

ISAQUE: Isso que vamos ver…

Cena 13

Bar

LUIGI: (beijando Alanis, a olha)… Você não deveria ter feito isso…

ALANIS: (sorri) Você também me beijou! Luigi, para de fingir que não quer nada comigo! Assume logo porque assim vamos parar de perder tempo.

LUIGI:… Eu sou um homem casado, tenho filhos, uma carreira… Não posso ter uma amante.

ALANIS: (da risada) Mas você quer?… Luigi eu me apaixonei por você assim que te vi… E quero viver essa paixão, custe o que custar.

LUIGI: (olhando Alanis) Você é tão linda… Deve ter os homens aos seus pés, e você me escolheu… Por quê?

ALANIS: (olhando Luigi) Porque nenhum dele tem suas qualidades, eu já disse que adoro homens mais velhos, e você é um homem bonito, atraente, charmoso, inteligente… (acaricia o rosto de Luigi, o beija, o olha sorri) Eu quero estar ao seu lado.

LUIGI: (sorri) Alanis… Se eu aceitar, mesmo eu sendo casado, você não poderá ter outro homem… Será só minha.

ALANIS: Adorei isso… Só sua… (sorri).

LUIGI: (sorri) Só minha… (a beija).

Cena 14

Estrada

VITOR: (está em seu carro, encosta em um lugar abandonado, com mato em volta, desce, entra no matagal, segue um caminho, encontra uma casinha abandonada, pega uma chave, abre a porta, entra, olha a casa que por dentro está acabada, velha, com água no chão da sala, entra, vai em direção á um quarto, abre a porta, olha o quarto pequeno, sorri) É… Vitório estava certo… Aqui Giovanna irá passar os piores momentos da vida dela… (sorri).

Fim Do Capítulo  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s