Descaminhos – capítulo 20

11774386_666390326831582_265096495_n


Descaminhos 

Novela de Débora Costa


Capítulo 20

Giovanna flagra Alanis e Vitório se beijando

Giovanna humilha e agride Alanis leva Luigi embora do apartamento da vilã. Carlo e Manuella estão se dando bem. Camila conta a Isaque que Helena foi assassinada. Luigi defende Alanis e diz á Giovanna que não vai deixar de vê-la. Carlo diz á Paola que vai dar o divórcio a ela. Isaque diz estar a disposição da polícia. Giovanna flagra Alanis e Vitório se beijando. Ótima Leitura.


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar  



Cena 1

Noite/Apartamento de Alanis/Sala

LUIGI: (bêbado, olhando Giovanna, tentando se recompor) Você não deveria estar

aqui.

GIOVANNA: (nervosa) E você também não! Você tinha me prometido nunca mais

ver essa vadia!

ALANIS: Eu não vou admitir que você me ofenda assim.

GIOVANNA: (da um tapa no rosto de Alanis, a olha com raiva) Você mesma se

ofende servindo de prostituta para um homem como meu pai!

EMILIANO: (se aproxima de Giovanna) Giovanna… Fica calma, vamos voltar para

a sua casa.

GIOVANNA: (olhando Luigi) Eu vou te levar para a casa e falar para a mamma que

encontramos você em um bar.

LUIGI: (olhando Giovanna, tenta se aproximar dela, tropeça).

EMILIANO: (segura Luigi).

GIOVANNA: Que vergonha… Emiliano, leva meu pai para o carro.

LUIGI: Você não é a minha mãe… Você não manda em mim.

GIOVANNA: No estado que você está eu mando sim!

EMILIANO: Vem comigo seu Luigi… (ajuda Luigi sair do apartamento).

GIOVANNA: (olhando Alanis com desprezo) E você me ouve muito bem! Vou fazer

de tudo para meu pai não vir mais aqui nesse pulgueiro! Fica longe da minha família.

(sai).

ALANIS: (fica com ódio, pega o celular, liga para Vitório, as lágrimas escorrem, está

chorando de raiva) Vitório! Giovanna acabou de sair daqui!

VITÓRIO: Como ela conseguiu entrar ai?

ALANIS: Eu não sei! O que eu sei foi que ela entrou aqui, falou o que teve vontade,

me bateu e foi embora levando Luigi!

VITÓRIO: (fica com raiva) Giovanna não pode estragar meus planos.

ALANIS: Essa riquinha se meteu com a pessoa errada! Agora é pessoal meu

querido… Ela não perde por esperar.

Cena 2

Clube/Restaurante

MANUELLA: (está jantando com Carlo, bebe champanhe, o olha) Então sua mulher

está com o amante dela na sua casa.

CARLO: Está… Por mais que goste de Giovanna, não pude ficar lá.

MANUELLA: Você ama muito Paola?

CARLO: (olha Manuella) De um tempo pra cá não… Paola apronta tanto que meu

amor por ela está esfriando.

MANUELLA: (segura a mão de Carlo, o olha) Eu gosto de você… Mas não quero

ser sua amante, não nasci para ser a segunda opção de ninguém.

CARLO: (olhando Manuella) Não posso deixar Paola vencer.

MANUELLA: Mas ela já venceu faz tempo Carlo, ela vive como deseja, ela não se

prendeu por um documento que fala que vocês são casados… O único que perdeu foi

você, que está preso á um casamento que já não existe mais.

CARLO: (fica sério, bebe champanhe).

MANUELLA: Desculpa… Eu não deveria ter dito isso.

CARLO: (olha Manuella) Você está certa…

MANUELLA: Estou?

CARLO: Está… (suspira) Se eu der o divórcio á Paola… Você acha que eu estarei me

libertando?

MANUELLA: Acho sim.

CARLO: (olhando Manuella) E dai você fica comigo? (sorri).

MANUELLA: (sorri) Fico.

CARLO: (levanta a taça de champanhe) Então vamos brindar…

MANUELLA: (levanta a taça de champanhe, sorri) A que?

CARLO: Um brinde ao meu divórcio.

Cena 3

Apartamento de Emiliano/Sala

EMILIANO: (entra ajudando Luigi entrar na sala, o coloca sentado no sofá).

LUIGI: (se senta no sofá quase dormindo).

GIOVANNA: (entra, olha Luigi. Está chateada e com raiva).

EMILIANO: Meu amor, é melhor voltarmos para a sua casa. Ele vai ficar bem aqui.

GIOVANNA: Eu vou ligar para a mamma e cancelar o jantar… Não tenho mais clima

para isso… Vou falar que encontrei o babbo e que ele está bem.

EMILIANO: (fica chateado, tenta disfarçar).

GIOVANNA: (se aproxima de Emiliano, o abraça) Sinto muito, mas com tudo isso

não posso anunciar nosso namoro amore…

EMILIANO: (abraçado) Está bem Giovanna, eu entendo.

GIOVANNA: (olha Emiliano) Vamos marcar para amanhã, todos vamos jantar juntos

porque a mamma convidou a nova cozinheira do nosso restaurante para fazer algo

especial. (sorri).

EMILIANO: (sorri) Tudo bem, mas depois do jantar quero te levar á um lugar

especial.

GIOVANNA: (sorri) Já estou curiosa. (beija Emiliano).

LUIGI: (está dormindo).

GIOVANNA: (olha Luigi) Vou avisar para a mamma que estamos bem. (pega o

telefone).

Cena 4

Dia seguinte/Mansão Fiore/Sala

ENZO: (entra).

MIRELLA: (desce as escadas, se aproxima de Enzo) Você dormiu fora de novo?

ENZO: Eu estava fora mas não dormi, estava numa festa, ou você acha que eu ficaria

aqui paparicando Giovanna?

MIRELLA: Pois deveria ter voltado pra casa, Giovanna saiu com Emiliano para

comprar vinho e no caminho encontraram babbo, parece que ele não estava se

sentindo bem e o levaram para o hospital, mas não foi nada grave, a pressão que

baixou.

ENZO: Estranho, nunca vi babbo resfriado… Mas ele ficou internado?

MIRELLA: Ficou de observação, Giovanna disse que hoje mesmo ele volta.

ENZO: Menos mal. (beija o rosto de Mirella) Vou dormir. (sobe as escadas).

Cena 5

Ind. Alimentícia Fiore/Administração

JOSÉ: (entra) Bom dia Camila, seu Luigi já chegou?

CAMILA: Bom dia José, ainda não.

JOSÉ: Eu vou esperar por ele no escritório. (entra no escritório).

ISAQUE: (se aproxima) Bom dia.

CAMILA: Bom dia! Como está seu tio?

ISAQUE: Felizmente está melhor, por isso eu voltei, como estão as coisas aqui?

CAMILA: (olhando Isaque) Aqui na empresa está tudo ótimo… Mas… (não sabe

como dizer a Isaque).

ISAQUE: Mas o que?…

CAMILA: O investigador Sérgio voltou aqui.

ISAQUE: Descobriram quem matou o Mário?

CAMILA: Não mas…

ISAQUE: Fala logo Camila!

CAMILA: (olhando Isaque) Helena… Sua ex namorada… Foi assassinada.

ISAQUE: (se senta, pensativo) Como foi isso?

CAMILA: Parece que foi a mesma pessoa que matou Mário… Encontraram o corpo

dela dentro de um carro em chamas.

ISAQUE: (fecha os olhos) Que horror… Quem está sendo capaz de fazer coisas

como essas?

CAMILA: Não faço ideia… O investigador quer falar com você, ele soube que eram

namorados.

ISAQUE: Claro, liga pra ele, peça para ele vir aqui hoje… Coitada da Helena…

Cena 6

Apartamento de Emiliano/Sala

GIOVANNA: (está sentada, pensativa).

EMILIANO: (se aproxima, sorri) Bom dia.

GIOVANNA: (sorri) Bom dia.

EMILIANO: Conseguiu descansar?

GIOVANNA: Mais ou menos, mas eu adorei o seu quarto de hóspedes.

EMILIANO: (sorri, se senta ao lado de Giovanna, a beija, a olha) Seu pai já acordou?

GIOVANNA: Não sei…

EMILIANO: O que você vai fazer?

GIOVANNA: Tirar essa mulher do caminho do meu babbo.

LUIGI: (se aproxima, está com vergonha) Bom dia…

GIOVANNA: (se levanta, olha séria para Luigi) Agora sim vamos poder conversar.

EMILIANO: Com licença, vou me arrumar para ir trabalhar… (se levanta, entra no

quarto).

LUIGI: (olhando Giovanna) Como você conseguiu entrar no apartamento de Alanis?

GIOVANNA: Eu faço as perguntas babbo! Você me disse que não iria mais ver essa

mulher e você estava lá com ela, bêbado!

LUIGI: Eu exagerei um pouco na bebida sim, mas Alanis não teve culpa.

GIOVANNA: Ela tem culpa sim! Ela está saindo com você! Que é um homem

casado! Você não se envergonha?

LUIGI: (olha Giovanna) E você Giovanna… Não tem vergonha de ter se envolvido

com um homem casado? Não teve vergonha de ter ido pra cama com ele sem sentir

nada? Não teve vergonha quando tirou até o último centavo dele para se alegrar com

a desgraça da mulher dele?

GIOVANNA: (olhando Luigi com vontade de chorar) Eu fiz isso por você!

LUIGI: Não… Você fez para mostrar á Susana que podia mais do que ela… Disso

você não se envergonhou?… Se você me der licença eu vou pra casa, e não quero

mais que você se meta no que não é da sua conta.

GIOVANNA: (as lágrimas escorrem olhando Luigi) É da minha conta sim! Você está

traindo a minha mamma! E essa Alanis só quer uma coisa de você… Dinheiro.

LUIGI: (vai saindo, olha Giovanna) Ela gosta de mim, e não pretendo deixar de ver

ela, peço que não conte á ninguém, principalmente a Doménica, ela pode passar mal

ao saber e dai você vai carregar outra morte na consciência. (sai).

GIOVANNA: (se senta no sofá chorando).

EMILIANO: (se senta ao lado de Giovanna, a abraça).

GIOVANNA: (abraçada com Emiliano, chorando) Ele nunca falou assim comigo.

Cena 7

Mansão Fiore/Suíte de Paola

PAOLA: (está se arrumando).

CARLO: (entra) Posso falar com você?

PAOLA: (olha Carlo) Depende… Você quer falar sobre o que?

CARLO: Sobre nosso divórcio.

PAOLA: (olhando Carlo) O que tem isso?

CARLO: Eu vou te dar o divórcio.

PAOLA: (começa a dar risada) Carlo, pode parar de fazer piada.

CARLO: É sério Paola… Eu liguei para meu amigo que é advogado e ele vai resolver

tudo para nós.

PAOLA: (sorri) É sério mesmo?

CARLO: Claro que é.

PAOLA: (beija Carlo, o olha muito) Eu estava decidida a tirar até seu último centavo,

mas com essa sua atitude não quero nada seu.

CARLO: (sorri) Eu não iria te dar mesmo.

PAOLA: (da risada, olha Carlo) O que te fez tomar essa decisão?

CARLO: Uma mulher…

PAOLA: (fica séria) Sei… (sorri) Já gosto dela sem a conhecer, espero que com essa

você não cometa os erros que cometeu comigo.

CARLO: Gosto dela… E ela me disse uma coisa que achei muito certo, você já está

livre ha muito tempo… Eu que estava preso à um casamento morto.

PAOLA: Exatamente… Bem quando for para eu assinar algo me chame.

CARLO: Pode deixar.

EMPREGADA: (bate na porta, entra) Com licença dona Paola, tem uma amiga sua ai

embaixo, ela quer muito falar com você.

PAOLA: Que a amiga?

EMPREGADA: Alanis.

Cena 8

Sala

ALANIS: (está olhando em volta).

PAOLA: (desce as escadas, sorri) Alanis! Que bom te ver.

ALANIS: (cumprimenta Paola com dois beijos no rosto, sorri) Eu precisava muito

falar com você Paola.

PAOLA: Pode falar. (se senta).

ALANIS: (se senta ao lado de Paola, a olha) Eu quero mudar de empresário, acho o

Alexandre um fofo mas… Ele não consegue me arrumar trabalhos bons.

PAOLA: Entendi.

ALANIS: Eu soube que você vai participar de um filme e vim saber se tem alguma

coisa para mim.

PAOLA: Eu acho que deve ter sim, eu vou pegar o cartão da produtora e você vai até

lá, fala que é minha amiga e que eu te indiquei. (se levanta, sorri) Não demoro, fica a

vontade, se quiser alguma coisa peça á empregada. (sobe as escadas).

LUIGI: (entra, olha Alanis) O que você está fazendo aqui?

ALANIS: (se levanta, olha séria para Luigi) Eu vim falar com você! Sua filha não

pode me estapear assim!

LUIGI: (segura o braço de Alanis) Eu não quero escândalos aqui!

ALANIS: (se solta) Relaxa… Eu sou amiga de Paola, lembra?

LUIGI: (olhando Alanis) Aqui na minha casa é impossível falar com você.

ALANIS: Não é não! Podemos falar no seu escritório! E se você disser não, pode me

esquecer!

PAOLA: (desce as escadas, entrega o cartão a Alanis) Ai está querida, boa sorte.

ALANIS: (sorri) Obrigada, vou hoje mesmo na produtora.

PAOLA: Sobre o que vocês estavam falando?

LUIGI: Eu estava oferecendo um cargo á Alanis na nossa empresa, estamos

precisando de uma modelo para ser garota propaganda.

PAOLA: (sorri) Alanis é perfeita para isso, com essa beleza não vão tirar os olhos da

TV.

LUIGI: Venha comigo até o escritório, lá poderemos falar sobre isso melhor… (entra

no escritório).

ALANIS: (sorri para Paola, entra no escritório).

DOMÉNICA: (se aproxima) Filha, é impressão minha ou seu babbo estava aqui na

sala?

PAOLA: Estava sim mamma, agora ele está no escritório com Alanis, minha amiga,

vão falar de negócios.

DOMÉNICA: Que negócio?

PAOLA: Babbo quer que Alanis seja garota propaganda da nossa empresa.

DOMÉNICA: (pensativa) Entendi…

Cena 9

Ind. Alimentícia Fiore/Sala de Isaque

SÉRGIO: (olhando Isaque) Foi isso que aconteceu, nós não sabemos o que porque

disso tudo, mas vamos descobrir, o senhor sabe se Helena e Mário tinham algum tipo

de relação?

ISAQUE: (com os olhos marejados, um pouco inconformado, olha Sérgio) Tinham…

Como o você sabe Helena e eu éramos namorados, eu saia com Mário as vezes

depois do trabalho… Apresentei Helena a ele… Helena dizia aos quatro cantos que

eu a deixei porque comecei a namorar Giovanna, mas não era verdade… Helena me

traiu com Mário, ela se arrependeu e me contou, mas a confiança já tinha ido embora,

então me apaixonei por Giovanna e terminei tudo com Helena.

SÉRGIO: (pensativo, olha Isaque) Então você acha que quem matou Mário foi a

mesma pessoa que matou Helena?

ISAQUE: Eu desconheço motivos para alguém fazer algo desse tipo, mas sim, pode

ter sido a mesma pessoa sim.

SÉRGIO: Você suspeita de alguém?

ISAQUE: Não faço ideia, depois que nos separamos não falei mais com a Helena,

mas tem um amigo que pode te responder melhor. (anota um nome e um telefone,

entrega á Sérgio).

SÉRGIO: (pega o papel, se levanta) Obrigado Isaque, espero ter alguma pista com

isso.

ISAQUE: Desejo que prenda esse maníaco.

SÉRGIO: Cedo ou tarde eu pego ele… Até logo. (sai).

ISAQUE: (sarcástico, sorri).

Cena 10

Mansão Fiore/Jardim

PAOLA: (está olhando uma movimentação na casa ao lado).

DOMÉNICA: (se aproxima) Estava te procurando querida…

PAOLA: Mamma você já viu? Alguém comprou a mansão ao lado.

DOMÉNICA: Não tinha reparado querida, espero que não sejam desordeiros, seu

babbo iria odiar. (sorri).

Cena 11

Sala

GIOVANNA: (desce as escadas).

MIRELLA: (se aproxima) Gi eu quero falar com você, estou acabando a faculdade e

quero entrar na empresa.

GIOVANNA: (sorri) Mirella, você não precisa da minha autorização, a indústria

alimentícia é sua também e você será mais do que bem vinda.

MIRELLA: (sorri) Poxa Gi… Obrigada.

GIOVANNA: Não tem que agradecer Mirella… E babbo? Preciso falar com ele.

MIRELLA: Está no escritório com uma amiga de Paola.

GIOVANNA: (olha muito Mirella) Que amiga?

MIRELLA: Esqueci o nome dela, ela é loira, bonita.

GIOVANNA: (fica com raiva, vai em direção ao escritório).

DOMÉNICA: (entra) Giovanna, eu quero falar com você sobre ontem.

GIOVANNA: (olha Doménica) Claro mamma…

Cena 12

Escritório

LUIGI: Alanis você não pode vir assim na minha casa!

ALANIS: Relaxa! Eu sou amiga de Paola.

LUIGI: Fala de uma vez o que você quer.

ALANIS: Que você dê um jeito na sua filha! Ela invadiu a minha casa, me agrediu e

você não fez nada!

LUIGI: Eu estava bêbado! Como você queria que eu te defendesse?… Eu não fazia

ideia que Giovanna fosse me buscar na sua casa.

ALANIS: Não interessa… Fale com ela, que seja a verdade ou algo inventado, mas

fale!

LUIGI: Está bem Alanis eu falo…

ALANIS: (sorri, se aproxima de Luigi) Obrigada querido… Eu gosto muito de você

para te perder por um capricho de uma mulher que foi muito mimada.

LUIGI: Todas as minhas filhas foram criadas igualmente, Giovanna não vai aceitar

tão fácil a minha relação com você…

ALANIS: (olhando Luigi, sorri) Então você vai contar a verdade a ela… Fico feliz.

LUIGI: (beija Alanis).

Cena 13

Sala

DOMÉNICA: (está sentada no sofá, olhando Giovanna) Então seu babbo passou mal

e você o encontrou.

GIOVANNA: Sim, mas ele já está em casa e bem. (sorri).

DOMÉNICA: É, eu ouvi a voz dele.

GIOVANNA: Antes de ir para a empresa eu preciso falar com ele, vou atrapalhar a

reunião dele um pouco.

LUIGI: (sai do escritório com Alanis, olha Giovanna).

ALANIS: (sorri para Giovana).

GIOVANNA: (está com ódio, tenta disfarçar).

DOMÉNICA: (se levanta sorri) Luigi amore, ontem fiquei tão preocupada com você.

LUIGI: (se aproxima de Doménica, beija a testa dela) Desculpa pela preocupação

amore, passei mal e não tive como avisar, foi uma coisinha atoa causada pelo estresse

do dia a dia.

DOMÉNICA: (olha Alanis) E essa moça tão bonita… Vai ser mesma a nova garota

propaganda da nossa empresa?

GIOVANNA: Não!

DOMÉNICA: (olha Giovanna) Por que não querida?

GIOVANNA: (olha Luigi) Porque nós já temos uma garota propaganda.

ALANIS: Mas ela pediu licença maternidade, a nova garota propaganda sou eu.

(sorri).

GIOVANNA: (tenta se controlar) Impossível ser você, eu já tinha contratado outra

pessoa e babbo não sabia.

DOMÉNICA: E quem você contratou Giovanna?

PAOLA: (entra).

GIOVANNA: (olha Paola) Paola! (sorri) Ninguém melhor do que a filha de Luigi

Fiore para representar a empresa dele.

PAOLA: (olha Giovanna sem entender) Eu o que?

LUIGI: Depois falamos disso, odeio falar de negócios em casa, Alanis você já pode

ir.

ALANIS: (olha Giovanna, olha Luigi) Antes de ir, preciso saber se tenho ou não um

acordo com vocês, afinal tenho outras propostas de trabalho.

DOMÉNICA: Acho que tenho a solução, Alanis venha jantar aqui hoje, e Luigi

conversa com Giovanna e te falam o que decidiram. (sorri).

PAOLA: Adorei a sua ideia mamma! Faz tempo que uma amiga minha não janta

conosco.

ALANIS: Se é assim eu aceito. (sorri) Até mais tarde e obrigada pelo convite. (sai).

GIOVANNA: (se contendo, olha Doménica sorri) Mamma… Posso te pedir uma

coisa?

DOMÉNICA: Claro meu amor.

GIOVANNA: Você pode preparar para mim aquele bolo que eu adoro? Me deu muita

vontade agora, quando fico nervosa quero doce.

DOMÉNICA: (beija o rosto de Giovanna sorri) Vou fazer agora meu amor. (vai para

a cozinha).

GIOVANNA: (olha Paola) Quero falar a sós com o babbo…

PAOLA: (observando o clima) Percebi… Só não estou entendendo nada, vou sair,

volto mais tarde. (sai).

GIOVANNA: (as lágrimas escorrem, olha Luigi com raiva) Você não vai colocar essa

mulherzinha na nossa empresa!

LUIGI: (olhando Giovanna) Vamos para o seu quarto, não posso falar com você aqui

na sala, sua mamma pode ouvir.

ENZO: (entra).

GIOVANNA: Você esfrega a sua amante na cara dela e quer esconder mais o que?

ENZO: Amante?… (olha Luigi) Você tem uma amante babbo?

LUIGI: (olha Enzo, suspira).

Cena 14

Mansão Albuquerque/Sala

VITOR: (esta sentado, pensativo).

ELIS: (entra, passa direto por Vitor).

VITOR: Ainda está brava comigo?

ELIS: (olha Vitor) Não estou com raiva de você, estou indignada… Você me entregou

para a mamãe!

VITOR: Esquece esse Enzo, ele não é pra você.

ELIS: A Paola nunca foi para você e você vivia se agarrando com ela.

VITOR: É diferente… E nunca mais a vi… Se eu fosse você ficaria bem longe dessa

família…

ELIS: O que você está aprontando hein Vitor? Te conheço muito bem.

VITOR: (olha Elis) Vou me vingar de Giovanna… Ela vai pagar por tudo que nos fez.

ELIS: Vitor… Cuidado com o que você vai fazer… Ou pode se prejudicar.

VITOR: Não se preocupe, sei agir.

Cena 15

Vila/Restaurante

ANA CLARA: Vicente hoje tenho que adiantar as coisas aqui, a noite vou fazer jantar

na casa da dona Doménica.

VICENTE: Faça como você quiser. (sorri, olha Ana Clara) Como você está?

ANA CLARA: Melhor Vicente, obrigada… Senti tanta a falta da Helena… Quase

não consegui dormir pensando em tudo isso que aconteceu.

VICENTE: Eu me perguntei quem teria coragem de fazer algo assim com uma

mulher igual Helena.

ANA CLARA: Me perguntei a mesma coisa.

Cena 16

Ind. Alimentícia Fiore/Sala de Emiliano

ISAQUE: (entra, joga uma pasta na mesa de Emiliano) Preciso desses cálculos

prontos em uma hora.

EMILIANO: (olha Isaque) Faça você mesmo, estou fazendo coisas mais urgentes.

ISAQUE: Essa é a sua função aqui, faça logo.

EMILIANO: (sorri) Você já sabe do meu namoro com Giovanna e está com raiva não

é?

ISAQUE: Giovanna não é mulher para você e logo ela vai perceber isso.

EMILIANO: Giovanna e eu nos amamos, ela sabe que pode confiar em mim.

ISAQUE: Ela vai voltar para mim.

EMILIANO: (sorri) Nunca… Ela te despreza.

ISAQUE: (olha sério para Emiliano, sai).

EMILIANO: Espero que esse sujeito não seja uma pedra no meu caminho.

Cena 17

Mansão Fiore/Suíte de Giovanna

ENZO: (olhando Luigi) Como você tem coragem de fazer isso com a mamma… Ela

está sempre ao seu lado, ela te ama.

GIOVANNA: Nunca dei razão a Enzo, mas agora ele está certo.

LUIGI: (olha Elis e Enzo) Eu quero que vocês prestem bem atenção no que vou falar

porque só vou falar uma vez, o que faço ou deixo de fazer é um problema meu, eu

amo e respeito a mãe de vocês, mas também gosto da Alanis e vou ficar com ela o

tempo que eu quiser, se eu fosse vocês não ficaria por ai espalhando isso ou a

Domenica vai descobrir e ficar muito mal e aqui ninguém quer isso.

GIOVANNA: Babbo! Acorda, você acha que essa Alanis gosta de você? Ela quer o

seu dinheiro!

LUIGI: Isso não é problema seu…

GIOVANNA: É sim porque eu te amo! (olhando Luigi, fica com vontade de chorar)

Eu te amo babbo! Você é meu exemplo, faço tudo para te agradar, para estar ao seu

lado, eu não estou brigando com você só porque acho errado essa sua traição, mas

também porque não quero que você seja enganado e roubado por essa pistoleira!

ENZO: (observa).

LUIGI: Não fala assim Giovanna, eu te amo também, mas esse assunto acaba aqui.

(sai).

GIOVANNA: (olha Enzo) E agora?…

ENZO: (olha Giovanna) Só me preocupo com a mamma que é uma pessoa

maravilhosa, o resto… Vocês que sempre foram podres quero que se danem. (sai).

GIOVANNA: (pensativa, fica chateada).

Cena 18

Á noite/Mansão Fiore/Cozinha

ANA CLARA: (está terminando de fazer o jantar).

DOMÉNICA: (entra na cozinha sorri) Olá querida!

ANA CLARA: (sorri, abraça Doménica) Oi! Tudo bem com a senhora?

DOMÉNICA: (sorri) Me chame de você ragazza (garota)… Estou bem e você?

ANA CLARA: Bem também…

DOMÉNICA: Estamos sentindo o cheiro maravilhoso da sua comida pela casa toda.

ANA CLARA: (sorri) Eu espero agradar á todos.

DOMÉNICA: Tenho certeza que vai querida.

Cena 19

Corredor dos quartos

ALANIS: (está andando pelo corredor).

VITÓRIO: (esta saindo de seu quarto, olha Alanis, fica nervoso) O que você está

fazendo aqui?

ALANIS: (sorri) Calma Vitório, estão todos lá embaixo… Eu fui convidada pela

Doménica para jantar aqui hoje.

VITÓRIO: (sorri) Como você conseguiu isso?

ALANIS: Eu vim até aqui hoje mais cedo para falar com Luigi sobre Giovanna e

acabei sendo contratada para ser a garota propaganda da empresa deles. (da risada).

VITORIO: (da risada, se controla) Fala baixo sua louca, e por que você não me

contou antes?

ALANIS: (se aproxima de Vitório) Porque queria te fazer uma surpresa.

VITÓRIO: (olhando Alanis, sorri safado) E conseguiu vadia… Você está indo cada

vez melhor… (beija Alanis).

GIOVANNA: (sai de sua suíte, olha Alanis e Vitório se beijando, fica séria) Então é

isso…

VITÓRIO: (se assusta, olha Giovanna).

ALANIS: (olhando Giovanna).

GIOVANNA: (olha Alanis e Vitório com desprezo) Vocês dois estão juntos… Que

planinho mais antigo e nojento Vitório.

VITÓRIO: (olha Giovanna com raiva).

Fim do Capítulo


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s