Descaminhos – capítulo 23

11774386_666390326831582_265096495_n



Descaminhos 

Novela de Débora Costa


Capítulo 23


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar  



Cena 1

Mansão Fiore/Sala

DOMÉNICA: (está no telefone, preocupada).

ENZO: (está deitado no sofá).

DOMÉNICA: Giovanna não atende o celular dela… Estou preocupada com ela.

ENZO: Mamma, Giovanna é a última pessoa com quem você deve se preocupar, ela sabe se virar muito bem.

DOMÉNICA: (desliga o telefone, coloca a mão no peito, anda de um lado para o outro) Não sei não meu filho, eu estava fazendo o chá para você quando me deu um aperto no peito… Uma preocupação com Giovanna, como se ela estivesse precisando de mim.

ENZO: (se senta) Para a senhora ficar mais calma, eu vou ligar para o Emiliano.

DOMÉNICA: Isso querido liga agora.

ENZO: (pega o celular, liga para Emiliano) Emiliano?

PORTEIRO: Moço, o que você é do seu Emiliano?

ENZO: Quem está falando?…

DOMÉNICA: (atenta preocupada).

PORTEIRO: Eu sou o porteiro do prédio onde o seu Emiliano mora.

ENZO: Por que o celular dele está com você?

PORTEIRO: Moço, o seu Emiliano está sendo atendido aqui na portaria pelos médicos, uns bandidos vieram e bateram na cabeça dele, ele está desmaiado aqui.

ENZO: (olha Doménica, disfarça sorri) Ah entendi… Escuta, você sabe se tem ai com ele uma moça? A namorada dele.

PORTEIRO: Eles levaram ela moço.

ENZO: (se levanta).

DOMÉNICA: O que aconteceu?

ENZO: Mamma o sinal está muito ruim aqui, eu vou lá fora no jardim e já volto para te contar, fica aqui, não é nada demais, Emiliano esqueceu o celular na portaria e foi para a piscina. (sorri, beija o rosto de Doménica, vai para o jardim).

DOMÉNICA: (fica preocupada).

Cena 2

Jardim

ENZO: Alô… Eu sou irmão de Giovanna Fiore, o que exatamente aconteceu ai? Quem levou ela?

PORTEIRO: Eu não sei direito moço, quem pode contar é o seu Emiliano mas ele esta desacordado aqui.

ENZO: Eu vou até ai, se ele acordar pede para me esperar. (desliga, liga para Luigi que não atende o celular) Era só o que faltava… Onde você está babbo? (entra).

Cena 3

Vila/Casa de Ana Clara

ANA CLARA: (está se arrumando para sair, batem na porta, vai abrir).

JOSÉ: (olha Ana Clara) Oi…

ANA CLARA: Eu não tenho tempo para você, preciso ir para o restaurante.

JOSÉ: É verdade que você está esperando um filho meu?

ANA CLARA: (olhando José) É verdade que eu estou grávida e que você é o pai biológico, mas eu não quero que ele tenha nada com você, então não precisa se preocupar com nada. (vai saindo).

JOSÉ: (a segura) Calma… Eu quero falar sobre isso com você.

ANA CLARA: (se solta) Mas eu não quero falar com você! (fecha a porta sai).

PAOLA: (está dentro do carro, observava a cena, fica com raiva) Eu não vou te devolver José sua sem sal… Eu vou comprar ele. (sorri).

Cena 4

Apartamento de Alanis/Quarto

ALANIS: (está beijando Luigi, o olha sorri) Meu amor eu tive uma idéia… Eu não nasci para ficar aqui escondia na minha própria casa… Então pensei em um fim de semana só nosso, vamos viajar?

LUIGI: (acaricia o rosto de Alanis) Vamos, mas tem que ser em outro país, se não vamos ficar escondidos da mesma forma.

ALANIS: (beija Luigi, o olha, sorri) Adorei a sua idéia querido.

LUIGI: (olhando Alanis) Sabe que eu estou gostando muito de você menina… Por isso que te quero ao meu lado na empresa.

ALANIS: Eu gostei de você assim que te vi. (o beija o olha sorri) Meu amor vamos almoçar em um restaurante fora de São Paulo?

LUIGI: (olha o relógio) Está quase na hora do almoço, vamos pedir uma coisa aqui mesmo.

ALANIS: Não, ontem eu fiquei aqui o dia e a noite toda, eu adoro sair, hoje quero compensar com você. (sorri).

LUIGI: (sorri) Va bene… Vamos sair então.

ALANIS: (fica feliz, abraça Luigi) Para onde vamos?

LUIGI: Rio de Janeiro, lá poderemos ficar mais a vontade.

ALANIS: Ótima escolha! Obrigada meu amor.

LUIGI: Mas eu vou ter que ligar para a minha casa e avisar que vou demorar…

ALANIS: Nem pensar, você disse que está com um amigo não é, então a sua mulher não vai se preocupar, hoje você é só meu. (sorri beija Luigi).

Cena 5

Cativeiro de Giovanna/Sala

ÉDERSON: (entra carregando Giovanna no colo, ela está desmaiada).

PEDRO: (se aproxima) Deu tudo certo?

ÉDERSON: O que você acha?

PEDRO: Joga ela no quarto logo, e não a desamarre.

VÍTOR: (entra) Pode desamarrar sim, porque quando ela acordar nós vamos saber.

ÉDERSON: (coloca Giovanna no quarto, deitada no chão, solta os braços e as pernas dela, sai, tranca a porta, entrega para Vítor a chave) E agora?

VÍTOR: Temos que esperar ela acordar, e a ordem é para falar apenas com o pai dela, é de Luigi que vamos cobrar o resgate.

PEDRO: (olhando Vítor) Quando ele pagar o que faremos á Giovanna?

VÍTOR: (sorri) Nós vamos ter nosso dinheiro, mas Luigi não terá a filha de volta.

ÉDERSON: (pensativo).

Cena 6

Apartamento de Emiliano

ENZO: (entra, olha Emiliano deitado no sofá).

VIZINHO: (se aproxima de Enzo) Você é parente dele?

ENZO: Não, amigo… Ele já acordou?

VIZINHO: Já, mas colocaram ele para dormir, ele não quis ir para o hospital.

EMILIANO: (acorda, está tonto, se senta) Giovanna…

ENZO: (se aproxima de Emiliano) Emiliano… O que aconteceu? (se senta ao lado dele).

EMILIANO: (coloca a mão na cabeça) Estávamos saindo do prédio quando um cara chegou colocou uma arma na minha cabeça e me mandou descer do carro… Eu desci e deitei no chão como ele mandou… Ele pegou Giovanna… E eu levantei, disse para ele levar o que quisesse e ele me disse que já estava levando… Briguei com ele e mandei Giovanna correr, ela correu… E não vi mais nada porque ele me bateu na cabeça e eu desmaiei…

ENZO: O porteiro disse que levaram ela… Giovanna foi seqüestrada.

EMILIANO: (chora) Eu tentei evitar…

ENZO: Calma, não fica assim… Como eu vou falar isso para a mamma não faço idéia.

VIZINHO: Nós chamamos a polícia.

ENZO: (se levanta) Ótimo… Emiliano é melhor você ir para o hospital.

EMILIANO: Não, eu vou para a sua casa com você, Luigi já sabe?

ENZO: Não… Não consegui falar com ele…

Cena 7

Cativeiro de Giovanna/Quarto

GIOVANNA: (está deitada no chão, acorda, se levanta devagar, olha em volta, vê tudo fechado, fica desesperada, bate na porta, fala alto) Alguém abre essa porta!

Cena 8

Sala

PEDRO: (se levanta) Agora é a minha vez de falar com ela…

Cena 9

Quarto

GIOVANNA: (batendo na porta) Abre! (ouve mexerem na porta, se afasta).

PEDRO: (entra, tranca a porta, encara Giovanna) Está lembrada de mim?

GIOVANNA: (olhando Pedro) Eu demiti você… O que é isso, uma vingança? Você errou… Enviou produtos vencidos para nossos clientes.

PEDRO: (puxa e segura o cabelo de Giovanna, a olha com raiva) Aqui você não é ninguém então pode ir baixando a bola!

GIOVANNA: (com vontade de chorar) Me solta!

PEDRO: (sorri, segurando com força o cabelo de Giovanna) Você vai ter o que merece! (joga Giovanna no chão, a chuta).

GIOVANNA: (começa a chorar) O que você quer de mim?

PEDRO: Quero que você pague por tudo que me fez.

GIOVANNA: (olha para Pedro com raiva, chorando) Eu fiz o certo!

PEDRO: (chuta as costelas de Giovanna, grita) Cala a boca!

GIOVANNA: (coloca a mão onde Pedro chutou, chora).

ÉDERSON: (entra, olha Pedro) Ele está te chamando.

GIOVANNA: (olha muito Éderson) O que você fez com Emiliano?

ÉDERSON: Como você sabe que fui eu?

GIOVANNA: Pela sua voz…

ÉDERSON: Eu tive que colocar ele para dormir… Já deve ter acordado.

PEDRO: (abaixa perto de Giovanna a olha nos olhos) É melhor você se preocupar com o que vai te acontecer… (se levanta, sai).

ÉDERSON: (olha Giovanna, sai tranca a porta).

GIOVANNA: (chora muito).

Cena 10

Vila/Casa de José

PAOLA: (entra, olha José, sorri) Eu tenho uma surpresa para você meu amor.

JOSÉ: (sorri) É mesmo?

PAOLA: É eu vou te levar para um lugar incrível…

JOSÉ: Para onde?

PAOLA: Essa é a surpresa não posso falar, só vem comigo.

JOSÉ: (olhando Paola) Está bem, eu vou. (a beija).

BRUNO: (entra).

PAOLA: (olha Bruno, sorri) Olá… É você que está namorando minha irmã?

BRUNO: Sou eu sim.

PAOLA: Mirella tem bom gosto, assim como eu, é incrível essa conhecidência, nós somos irmãs e estamos namorando com irmãos. (dá risada).

BRUNO: (sorri um pouco) É, mas eu não sou canalha como José… Com licença. (vai para o quarto).

PAOLA: (olha José sorri) Ele te faz elogios assim toda hora?

JOSÉ: Bruno é um idiota…

PAOLA: Eu sei que ele está certo, você é canalha… Gosto disso até certo ponto, só não seja canalha comigo… Agora vamos logo! (sorri, puxa José pela mão, sai com ele).

Cena 11

Mansão Fiore/Jardim

EMILIANO: (se senta).

ENZO: Aqui fora é melhor, assim a mamma não desconfia de nada.

EMILIANO: Mas ela tem que saber Enzo, cedo ou tarde a policia vai bater aqui.

ENZO: Tem razão… Eu vou ter que contar a ela.

EMILIANO: (preocupado) Quero Giovanna de volta logo…

ENZO: (olhando Emiliano) Você gosta muito dela não é?

EMILIANO: Eu a amo Enzo. (coloca a mão na cabeça).

ENZO: Eu vou falar com a mamma… Qualquer coisa me chama.

CARLO: (se aproxima) Tem um investigador ai fora, ele disse que quer falar com Emiliano a respeito do seqüestro da Giovanna… É verdade isso? Giovanna foi seqüestrada?

ENZO: Foi… Deixa ele entrar, eu já volto. (sai).

Cena 12

Quarto de Vitório

VITÓRIO: (está na janela observando tudo, sorri) O circo está armado… Está tudo indo como planejei… (pega um celular na gaveta, disca uns números) Vítor… Manda o Éderson ligar aqui agora, manda ele dizer que só fala com Luigi… (sorri, desliga) Quero ver esse velho sofrendo quando descobrir que a filha amada dele foi seqüestrada e ele estava com a amante. (da risada).

Cena 13

Sala

MIRELLA: (o telefone toca, atende) Alô.

ÉDERSON: Eu quero falar com Luigi Fiore.

MIRELLA: Ele não está.

ÉDERSON: Presta atenção, estou com Giovanna, e só vou pedir resgate para ele, vou ligar daqui uma hora, se ele não atender Giovanna vai ser castigada! (desliga).

MIRELLA: (fica nervosa) Alô!

ENZO: (se aproxima) Quem era Mi?

MIRELLA: (com vontade de chorar) Não sei, era um homem, ele disse que estava com Giovanna, que queria falar com babbo ara pedir o resgate… O que está acontecendo? Isso é verdade?

ENZO: (olhando Mirella) É sim.

MIRELLA: (chora) Precisamos encontrar babbo! Ele disse que vai ligar daqui uma hora e que se babbo não atender ele vai castigar Giovanna.

DOMÉNICA: (entra) Castigar Giovanna?… Do que vocês estão falando?

Cena 14

Mais Tarde/Rio de Janeiro/Casa de praia

ALANIS: Meu amor que lugar maravilhoso!

LUIGI: (pensativo preocupado).

ALANIS: (se aproxima de Luigi) Meu amor… Está tudo bem?

LUIGI: (olha Alanis, sorri) Está sim, me desculpa o que você disse?

ALANIS: Disse que esse lugar é maravilhoso! (sorri).

LUIGI: É sim, eu gosto muito daqui.

ALANIS: (abraça Luigi) Em que você estava pensando?

LUIGI: Bobagem… Estava pensando em Giovanna, ela ficou chateada comigo…

ALANIS: Tenta esquecer isso meu amor, e vamos até a praia! (beija Luigi).

Cena 15

Cativeiro de Giovanna/Sala

VÍTOR: Eu vou ter que ir embora daqui a pouco se não vão desconfiar de mim.

ÉDERSON: Você volta hoje?

VÍTOR: Não, só amanhã… Pedro, não vá matar ela antes da hora.

PEDRO: Vontade não me falta…

VÍTOR: Vou falar com ela.

Cena 16

Quarto

GIOANNA: (está sentada no chão).

VÍTOR: (entra, olha Giovanna).

GIOVANNA: (olha muito Vítor, se levanta devagar) Vítor…

VÍTOR: (olhando Giovanna) Agora você está tendo o que merece…

GIOVANNA: Me deixa ir embora… Eu devolvo tudo que pertencia a Jonas… Mas me deixa sair daqui por favor!

VÍTOR: (se aproxima de Giovanna, dá um tapa no rosto dela) Você não pode devolver o meu pai!

GIOVANNA: (com a mão no rosto, olha Vítor) Eu não matei Jonas, ele se matou!

VÍTOR: (segura o braço de Giovanna com força) Por sua causa! Você seduziu o meu pai para tirar as coisas dele!

GIOVANNA: (as lagrimas escorrem) Tive meus motivos mas não poderia imaginar que Jonas se mataria.

VÍTOR: (segura o rosto de Giovanna com força, a olhando nos olhos) Ele fez isso porque estava apaixonado por você e você riu da cara dele! (joga Giovanna no chão).

GIOVANNA: (chora).

VÍTOR: (olhando Giovanna) Eu adoraria poder chamar a minha mãe aqui para te ver assim…

GIOVANNA: (fecha os olhos).

VÍTOR: Seu pai tem uma hora para aparecer e negociar o seu resgate, caso ele não atenda… (sorri) Pedro vai escolher um castigo para você.

GIOVANNA: (olha muito Vítor, se levanta com dificuldade, está com dor) Eu devolvo tudo Vítor, me deixa ir embora.

VÍTOR: (encosta Giovanna na parede, aperta o pescoço dela, a olha) Não! Você só sai daqui depois que o seu pai pagar o resgate! (solta Giovanna, sai do quarto).

GIOVANNA: (chora, se senta, coloca a mão na cabeça) Que ódio… Desgraçados… Vocês vão me pagar… (olha para cima) Babbo espero que não esteja com aquela vadia… Volta para a casa logo preciso de você…

Cena 17

Rio de Janeiro/Praia

LUIGI: (está sentado na areia pensativo, preocupado, olha o relógio).

ALANIS: (vem do mar, se aproxima de Luigi, sorri) Vem meu amor, a água está ótima.

LUIGI: (se levanta) Alanis eu preciso ir embora… Estou com um pressentimento estranho…

ALANIS: De jeito nenhum, isso é coisa de pai coruja que precisa ficar feito um radar atrás dos filhos, hoje você é só meu, não esquece. (sorri, beija Luigi).

LUIGI: (beijando Alanis).

JOSÉ: (vem caminhando com Paola) Mas essa praia é linda mesmo.

PAOLA: Eu não disse que você iria gostar da minha surpresa? (sorri, beija José, o olha) A casa que temos aqui é ótima você vai ver.

JOSÉ: (olha Luigi beijando Alanis) Paola… Aquele ali não é o seu pai?

PAOLA: Onde?

JOSÉ: Ali… Beijando aquela loira…

PAOLA: (olha Luigi e Alanis juntos, fica inconformada) Eu não acredito nisso… Alanis e babbo… Juntos?

JOSÉ: Bem juntos…

PAOLA: Não tem graça! Vamos lá imediatamente!

JOSÉ: Você ficou louca? Como assim vamos? Seu pai é adulto sabe muito bem o que faz, eu não vou me meter nisso.

PAOLA: Ele é meu babbo! E a Alanis se dizia a minha amiga! O que eles estão fazendo é errado!

JOSÉ: Fica calma Paola, não vai lá.

PAOLA: Eu vou! (se aproxima de Luigi e Alanis).

LUIGI: (beijando Alanis).

PAOLA: Então babbo?

LUIGI: (se assusta, olha muito Paola) Filha? O que você está fazendo aqui?…

PAOLA: (olhando Luigi, está séria) Eu poderia te fazer a mesma pergunta, mas já vi tudo… Eu sei que não posso falar muito, afinal eu tive meus relacionamentos ainda casada com Carlo, mas a diferença é que eu nunca o enganei dizendo que o amava estando com outro.

LUIGI: (olhando Paola).

ALANIS: (observa, sorri discretamente).

Fim do Capítulo  


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s