Descaminhos – capítulo 36 (última semana)

Descaminhos


Descaminhos 

Novela de Débora Costa


Capítulo 36


Personagens

Luigi Fiore

Giovanna Fiore

Enrico Salvatore

Paola Fiore

Carlo Mantovani

Mirella Fiore

Vitor Albuquerque

Elis Albuquerque

Jonas Albuquerque

Isaque Munhoz

Susana Albuquerque

José Almeida

Ana Clara Carvalho

Bruno Almeida

Nice Almeida

Silvio Almeida

Helena

Vitório Fiore

Doménica Fiore

PARTICIPAÇÕES:

Sérgio Medeiros – Investigador

Augusto Lopez – Delegado

Rafael Almeida – Policia Militar    



Cena 1

Autódromo/Em uma sala

ELIS: (está abraçando Manuella).

MANUELLA: (muito abalada, chorando).

ENZO: (entra, está triste).

MANUELLA: (olha muito Enzo) E Carlo…

ENZO: (com vontade de chorar, olha Manuella) O Carlo… Não resistiu aos ferimentos… Ele… Morreu.

MANUELLA: (inconformada, chora muito, abraça Elis).

ENZO: (chora, disfarça).

ELIS: (olha Enzo, estende a mão) Eu sinto muito…

ENZO: (segura a mão de Elis, enxuga as lagrimas) Eu preciso avisar a minha família…

ELIS: Vai meu amor, eu vou ficar aqui com a Manuella…

MANUELLA: (se senta chorando).

ELIS: (abraça Enzo).

ENZO: (chora, olha Elis) Carlo era como se fosse meu irmão…

ELIS: (as lagrimas escorrem) Eu sei meu amor… (acaricia o rosto de Enzo).

ENZO: (respira fundo) Eu vou para a casa avisar… Manuella, você quer vir?

MANUELLA: Não… Eu prefiro ir para o apartamento que Carlo comprou. (chora).

ELIS: (se senta ao lado de Manuella, a consola) Eu vou com ela meu amor.

ENZO: Tudo bem, eu vou para a casa. (sai).

MANUELLA: (chorando) Como isso foi acontecer?…

Cena 2

Mansão Fiore/Jardim

GIOVANNA: (esta pensativa).

EMILIANO: (se aproxima) Meu amor…

GIOVANNA: (olha Emiliano sorri) Oi.

EMILIANO: (sorri, se senta ao lado dela) Como você está?

GIOVANNA: Péssima… Sabe eu decidi que quero me tratar nos Estados Unidos, não quero me vejam assim e que tenham pena de mim.

EMILIANO: (segura a mão de Giovanna) Eu vou com você.

GIOVANNA: (sorri olhando Emiliano) Eu vou adorar te ter ao meu lado.

EMILIANO: (fica feliz, as lagrimas escorrem).

GIOVANNA: (olhando Emiliano) O que foi?

EMILIANO: Eu achei que você iria me deixar… Você estava muito ligada ao Rodrigo.

GIOVANNA: (olhando Emiliano) Meu amor… Desculpa por te fazer sofrer… Rodrigo realmente tem o dom de me acalmar, eu o ouvia, parecia um sonho… Mas quando tudo se esclareceu na minha cabeça, não foi só a memória que voltou, meu amor por você também. (sorri).

EMILIANO: (abraça Giovanna) Como é bom ouvir isso! (olha muito Giovanna) Giovanna, você quer se casar comigo?

GIOVANNA: (sorri emocionada) Aceito.

EMILIANO: (beija Giovanna).

GIOVANNA: (beijando Emiliano, o olha) Mas só depois que me recuperar… Não quero me casar desse jeito… Presa á essa maldita cadeira.

EMILIANO: Eu espero você se recuperar. (sorri).

GABRIEL: (se aproxima, sorri) Oi Giovanna! Tudo bem?

GIOVANNA: (olha muito Gabriel, sorri um pouco) Oi…

GABRIEL: Meu pai deixou eu vim te ver.

GIOVANNA: Que bom… Você sabia que eu já consigo me lembrar de tudo?

GABRIEL: (fica chateado) Meu pai já me contou…

GIOVANNA: Você não gostou de saber?

GABRIEL: (olha Giovanna) Eu não sei se você vai gostar mais de mim… Meu pai estava triste porque você deixou de gostar dele.

EMILIANO: (olha Giovanna).

GIOVANNA: Então eu preciso dizer ao seu pai que ele está enganado, ele é um grande amigo meu, me ajudou muito, e eu gosto de você sim. (sorri).

GABRIEL: (feliz) Mesmo?

GIOVANNA: Claro, como não gostar de uma criança linda como você.

GABRIEL: (abraça Giovanna) Que bom! (a olha) Giovanna eu posso brincar naquele espaço que tem atrás da sua casa?

GIOVANNA: Pode sim, mas toma cuidado. (sorri).

GABRIEL: (sai).

GIOVANNA: (fica triste).

EMILIANO: (olhando Giovanna) Está tudo bem?

GIOVANNA: Nunca vamos ter uma família completa… Eu fiz uma besteira… Abortei em um médico clandestino por medo de saberem e… Perdi os filhos que poderia ter devido o problema que tive.

EMILIANO: (olhando Giovanna) Se você quiser nós podemos adotar um bebê.

GIOVANNA: (olha Emiliano) Não sei… Mas posso pensar… (sorri).

Cena 3

Suíte de Doménica e Luigi

DOMÉNICA: (esta desesperada, ao telefone, anda de um lado para o outro).

LUIGI: (entra).

DOMÉNICA: A Mirella já voltou?

LUIGI: Não…

DOMÉNICA: Eu não deveria ter contado nada pra ela. (chora).

LUIGI: (olhando Doménica) Eu te avisei.

DOMÉNICA: (dá um tapa no rosto de Luigi) Se você não tem o que falar, fique calado!

LUIGI: Eu não admito que você levante a mão para mim! Nunca fiz isso com você!

DOMÉNICA: Eu fiz! Você já merecia isso faz tempo!

LUIGI: Não recomece com essa briga! (o celular toca, pega o aparelho, vê que é Alanis, disfarça, coloca o celular no bolso).

DOMÉNICA: É ela não é?…

LUIGI: Não, é um dono de supermercado, não vou atender agora.

DOMÉNICA: (se aproxima de Luigi, o olha nos olhos) O nosso casamento acabou… (fica com vontade de chorar) Não quero ficar mais um minuto perto de você… Quero que arrume as suas coisas e vá embora.

LUIGI: Mas você não pode me expulsar da minha casa assim.

DOMÉNICA: (sorri) Essa casa não é sua, é minha agora, estou me dando esse direito.

LUIGI: (fica com raiva, batem na porta, vai abrir).

VITÓRIO: Preciso falar com Doménica.

LUIGI: Cai fora daqui!

DOMÉNICA: O que você quer falar Vitório?

VITÓRIO: (sorri, entra, se aproxima de Doménica) Eu vim te falar para não ficar preocupada, Mirella está na casa do namorado dela.

DOMÉNICA: (fica aliviada) Muito obrigada por avisar Vitório, eu vou buscar ela.

LUIGI: Não… Eu vou. (sai).

VITÓRIO: (olhando Doménica) Foi impossível não ouvir o que você falou… Você vai mesmo dar um chute em Luigi depois de tanto tempo juntos?

DOMÉNICA: Vou… Conhecendo meu marido como conheço, sei que dessa vadia ele não vai se separar… Então que fique com ela de uma vez, mas vou querer cada centavo do que me pertence.

Cena 4

Motel/Suíte de George e Paola

PAOLA: (está na cama beijando George, o olha sorri) Esse nosso encontro não foi por acaso… (sorri).

GEORGE: (sorri acariciando o corpo de Paola) Concordo, é sempre bom ter essas surpresas boas.

PAOLA: (o celular toca, pega o aparelho) Alô… Oi pode falar, quanto tempo… (ouvindo a notícia da morte de Carlo, sorri) Você me liga só para me passar trote, para com isso… (ouvindo a pessoa explicar que é verdade, e como foi o acidente, desliga, olha George, sorri satisfeita) Meu ex marido… Acaba de morrer em um acidente que teve na corrida. (começa a dar risada, feliz) O Imbecil morreu queimado para se acostumar com o fogo do inferno.

GEORGE: (olhando Paola) Você bebeu demais Paola.

PAOLA: (olhando George) Nem se eu tivesse o bar todo deixaria de rir. (sorri, beija George) Vamos comemorar?

GEORGE: (sorri) Como?

PAOLA: (olhando George nos olhos) Com muito sexo. (sorri).

GEORGE: (sorri gostando) Só se for agora… (beija Paola com vontade).

Cena 5

Vila/Casa de Bruno/Sala

MIRELLA: (está triste).

BRUNO: (vem da cozinha com uma bandeja cheia de frutas, sorri) Olha o que eu trouxe para você meu amor.

MIRELLA: (sorri um pouco) Obrigada… Mas não quero agora.

BRUNO: Mirella você não come nada desde que chegou, come uma fruta pelo menos.

MIRELLA: Meu amor eu não consigo comer nada…

BRUNO: (batem na porta, vai abrir).

LUIGI: (olha Bruno) Eu vim buscar Mirella.

MIRELLA: (se levanta ao ouvir a voz de Luigi, o olha muito).

LUIGI: (entra, olha Mirella) Vamos para a casa minha filha.

MIRELLA: (olhando Luigi, as lagrimas escorrem) Você… Ainda me vê como sua filha?

LUIGI: (se aproxima de Mirella a olha muito, os olhos estão marejados) Você só deixa de ser minha filha no dia que eu morrer.

MIRELLA: (abraça Luigi, chora) Eu te amo muito.

LUIGI: (abraçado) Eu também te amo minha filha.

BRUNO: (sorri vendo Mirella e Luigi se abraçarem).

JOSÉ: (entra, olha Luigi e Mirella).

LUIGI: (olha José) Oi José, boa noite.

JOSÉ: Boa noite… (está chateado) Vocês já sabem o que aconteceu?

LUIGI: O que?

JOSÉ: (olhando Luigi) Carlo sofreu um acidente durante a corrida e… Morreu.

MIRELLA: (fica chocada, com vontade de chorar).

LUIGI: (olhando José, está incrédulo) Você tem certeza disso?

JOSÉ: Tenho… Acabaram de falar na TV… Carlo morreu.

LUIGI: (começa a passar mal, com tontura, se senta) Não… Carlo não pode estar morto…

MIRELLA: (preocupada) Babbo calma… (as lagrimas escorrem) Que tragédia…

LUIGI: (chora em silencio fecha os olhos).

Cena 6

No Dia Seguinte/Mansão Fiore/Sala

ENZO: (está sentado triste).

LUIGI: Eu não me conformo como Paola pode sumir a noite toda sabendo do que aconteceu com Carlo…

ENZO: Paola teve a quem puxar.

LUIGI: (olha sério para Enzo).

GIOVANNA: (se aproxima na cadeira de rodas) Vocês tem alguma notícia?

LUIGI: Não…

GIOVANNA: Eu gostava do Carlo… Era um ótimo amigo.

ENZO: Carlo me tirou de muitas encrencas.

GIOVANNA: E a mamma?

LUIGI: Está com Mirella… As duas estão muito abaladas, não é pra menos.

PAOLA: (entra, feliz, sorrindo) Bom dia!

LUIGI: (olhando Paola) Onde você estava?

PAOLA: No motel com George Freire. (sorri) Por que essas caras gente?

GIOVANNA: Você não sabe que Carlo morreu?

PAOLA: (feliz) É claro que eu sei! Porque você acha que estou tão feliz Giovanna.

ENZO: (Está com raiva de Paola,se levanta, sobe as escadas).

PAOLA: (da risada) O que foi gente? Tirem essas caras de tristeza, a morte do Carlo é um alivio! Vamos comemorar!

LUIGI: (dá um tapa no rosto de Paola, a olha com raiva) Eu posso ter muitos defeitos e erros, mas não sou tão frio como você Paola.

PAOLA: (olha Luigi com raiva) Você quer que eu chore! Não! Estou muito feliz com a morte de Carlo! E vou ao enterro para rir mais!

LUIGI: Você está proibida de aparecer por lá.

ELIS: (entra com Manuella).

MANUELLA: (está arrasada).

ELIS: Oi… Eu trouxe a Manuella porque não queria deixar ela sozinha…

LUIGI: Fez bem Elis.

PAOLA: (olha Manuella sorri) Manuella… (dá risada) Nem viúva de Carlo você é… Não deu tempo de casar com ele. (sorri).

MANUELLA: (fica com raiva) Quando Carlo me contou o quanto mesquinha você era eu não acreditei… Mas agora vejo que você é tudo que ele falou.

PAOLA: (faz cara de pena) Essas foram as últimas palavras dele? (dá risada).

ELIS: Paola… Para com isso, não tem graça.

GIOVANNA: Concordo com a Elis.

PAOLA: Eu não sei fingir nada, aliás… (olha Manuella nos olhos) As vezes eu fingia sim… Na cama com Carlo. (dá risada).

MANUELLA: (vai pra cima de Paola, começa a bater nela).

PAOLA: (tentando se defender) O que é isso! Para me solta! (cai no chão).

MANUELLA: (senta em cima de Paola, começa a dar tapas no rosto dela, está com raiva).

GIOVANNA: Babbo! Faz alguma coisa!

LUIGI: (olha Giovanna) Eu vou tomar um copo de água. (vai para a cozinha).

MANUELLA: (dando tapas sem parar no rosto de Paola, a arranha).

ELIS: Manuella, para com isso por favor.

MANUELLA: (chorando, batendo em Paola) Não! Até esse monstro parar de rir!

PAOLA: (tentando se defender) Para Manuella!

ELIS: (segura Manuella, consegue tirar ela de cima de Paola) Vem comigo!

MANUELLA: (cansada, triste, sobe as escadas com Elis).

GIOVANNA: (olhando Paola caída) Você está bem?

PAOLA: (se senta, está com o rosto inchado, arranhado) Não… (coloca a mão no rosto) Esta doendo demais meu rosto…

GIOVANNA: Se eu fosse você iria colocar gelo… Está feio.

LUIGI: (se aproxima, olha Paola) Bem feito você mereceu…

PAOLA: (olha Luigi com raiva) E o que você merece por trair a mamma?

LUIGI: (olhando Paola) Talvez o mesmo que você.

GIOVANNA: Parem com isso, agora não é o momento, Paola vai cuidar do seu rosto antes que fique pior.

PAOLA: (sorri) Eu vou. (sobe as escadas).

Cena 7

Autódromo/Sala de segurança

SÉRGIO: (está vendo os vídeos das câmeras de segurança espalhadas pelo autódromo, vê um homem suspeito perto do carro de Carlo, o homem mexe no carro) Alguém aqui conhece esse cara?

SEGURANÇA: (olha o vídeo) Não, nunca vi por aqui.

SÉRGIO: (continua vendo as imagens vê o homem assistindo a corrida) Esse cara é o mesmo que mexeu no carro. (continua vendo as imagens vê o homem indo embora tranquilamente depois do acidente. Sorri) Agora peguei você… (olha o segurança) Eu quero esses vídeos, preciso ver mais perto o rosto desse cara, ele é meu suspeito número um.

Cena 8

Mansão de Alanis/Sala

ALANIS: (está colocando alguns objetos de decoração, sente tontura, se senta) De novo isso…

VITÓRIO: (entra, olha em volta sorri) Vim conhecer a sua casa.

ALANIS: (sorri) Você não deveria estar no velório?

VITÓRIO: Eu não, não gostava do Carlo e não sou hipócrita.

ALANIS: (beija Vitório, o olha sorri) O que está achando da minha casa?

VITÓRIO: Linda. (sorri).

ALANIS: (se segura em Vitório).

VITÓRIO: O que você tem?

ALANIS: Não sei, desde ontem que estou passando mal, com enjôo, tontura, acho que preciso me alimentar melhor.

VITÓRIO: (olhando Alanis) Alanis… Tem possibilidade de você estar grávida?

ALANIS: (olha muito Vitório) Nem me fala isso.

VITÓRIO: Tem ou não?

ALANIS: (pensativa) Pode ser… E se eu estiver grávida o filho é seu, é com você que nunca tenho tempo de me prevenir, Luigi sempre foi cuidadoso.

VITÓRIO: (sorri) Se o filho for meu ele já vai nascer sacaneando os outros, porque vamos dizer que é de Luigi.

ALANIS: (olhando Vitório, sorri) Você não vale nada mesmo.

VITÓRIO: Nem você. (beija Alanis a olha) Vou comprar um teste na farmácia e já volto. (sai).

ALANIS: (pensativa, coloca a mão na barriga) Eu… Mamãe?… Não combina comigo.

Cena 9

Mais Tarde/Mansão Fiore/Sala

DOMÉNICA: (olha Giovanna) Querida você vai querer ir ao velório comigo?

GIOVANNA: Eu não vou mamma… Não quero que me vejam assim.

DOMÉNICA: Emiliano já está vindo para cá, eu vou com Mirella, a Paola está trancada no quarto.

GIOVANNA: Deve estar toda roxa depois da surra que levou ontem.

LÚCIA: (se aproxima).

GIOVANNA: (olha Lúcia) O que você ainda está fazendo aqui? Eu disse que não quero você como psicóloga, eu nem preciso mais.

LÚCIA: Eu sei, mas o seu pai me pediu para vir aqui hoje, ele quer que eu trabalhe na empresa de vocês, quer que eu atenda os funcionários.

GIOVANNA: Ótimo… Com licença mamma. (vai para seu quarto).

DOMÉNICA: Que cabeça minha, esqueci de tomar o meu remédio.

LÚCIA: Eu pego para a senhora, onde está?

DOMÉNICA: Obrigada Lúcia, está no meu quarto dentro do armário do banheiro.

LÚCIA: (sobe as escadas).

Cena 10

Suíte de Luigi e Doménica

LÚCIA: (entra, vai até o banheiro, pega o remédio de Doménica, abre a cápsula, tira todo o conteúdo de dentro, fecha a cápsula, sorri, sai).

Cena 11

Sala

LÚCIA: (desce as escadas, se aproxima de Doménica sorri) Eu vou pegar um copo com água. (entra na cozinha).

MIRELLA: (se aproxima) Pronto mamma, podemos ir agora.

LÚCIA: (se aproxima com o remédio e o copo com água) Aqui está.

DOMÉNICA: (toma o remédio) Obrigada Lúcia, vamos Mirella. (sai com Mirella).

LÚCIA: (sorri) Por nada Doménica…

Cena 12

Minutos Depois/Quarto de Giovanna

EMPREGADA: (entra) Dona Giovanna, com licença, tem um homem querendo falar com você.

GIOVANNA: (olhando a empregada) Que estranho, todos os conhecidos devem estar no velório de Carlo, quem é?

EMPREGADA: Ele disse que se chama Lucas Albuquerque.

GIOVANNA: (fica séria) Eu não acredito… Essa família nunca vai me deixar em paz, mande – o embora!

EMPREGADA: Sim. (sai).

GIOVANNA: Lucas Albuquerque, grande coisa, Jonas nem gostava dele.

LUCAS: (invade o quarto de Giovanna, a olha).

GIOVANNA: Mas o que significa isso! Saia já daqui!

EMPREGADA: (entra, preocupada) Dona Giovanna ele me empurrou.

LUCAS: (olhando Giovanna) Eu não vou sair sem falar com você.

GIOVANNA: (olha Lucas com raiva).

Fim do Capítulo 


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s