Pátria Amada – capítulo 03

Pátria Amada

 

PÁTRIA AMADA – Capítulo 3       

“A VIDA NÃO É FLORES”

 

          Série de:

          Fábio Moda Magnoni

 

          Baseado na sinopse de:

          Taís Grimaldi  

 

          Direção:
Amora Mautner
          Vinicius Coimbra

 

          PERSONAGENS:
L. FERNANDO      BERNARDO
OLGA             SAFIRA
CECÍLIA        PARAMEDICO(S)
NICOLAS        POLICIAL 1
MANUELA        ARTHUR
JOEL
RAYSSA


CENA 01/GABINETE/SALA DE MANUELA/INT/DIA.

Continuaçao imediata. Manuela encara Luis Fernando.

MANUELA – Apesar do que senhor ser meu patrão, isso não lhe dá o direito de falar assim comigo

FERNANDO – Ladra sim, que nem eu! Sonegou os impostos, enganou a receita federal, ta tudo explicito aí. (t) Eu estive calculando… Você pegaria uns bons anos de cadeia!

Manuela levanta-se.

MANUELA – Por que esta fazendo isso comigo, senador? Mau me conhece!

FERNANDO – Eu preciso quem saber quem trabalha pra mim. Cê sabe que eu gostei? É de gente destemida assim que eu preciso!

MANUELA – O senhor não vai me denunciar?

FERNANDO – Não, lógico que não, só se eu precisar, creio que não vou precisar disso. (t) Bom trabalho!

O senador sai.

MANUELA – Ele não podia ter descoberto, não podia!

CENA 02/CLÍNICA/INTEROR/DIA.

Os paramédicos levam a maca onde Nicolas esta dopado.

CENA 03/CLÍNICA/QUARTO/INT/DIA.

Os paramédicos amarram Nicolas à cama com panos (as penas e os braços)

CENA 04/AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/DIA.

Olga a mexer em seu tablet, L. Fernando entra colocando a carteira e o celular sob a mesa.

FERNANDO – Boa tarde!

OLGA – Oi meu amor. (levanta-se e dá um selinho) Eu comprei pão, não sabia que ia chegar agora, não acabei passando o café.

FERNANDO – Por que fica preocupando-se com essas coisas se nós temos empregada?

OLGA – Eu gosto de cuidar da casa, L. Fernando. (t) Vai tomar um banho que eu vou passar o café!

FERNANDO – Ok.

O senador sai. (t) O  CELULAR DELE TOCA, Olga observa o visor: CECÍLIA.

OLGA – Cecília?

CENA 05/AP DE CECÍLIA/SALA-INT/DIA.

Cecília com o celular no ouvido.

CECÍLIA – Droga, ele não quer atentar! (t) Vou tentar outra vez.

CORTA PARA:

         CENA 06/AP DE L .FERNADO/SALA-INT/DIA.

Olga continua a encarar o celular que volta a vibra. Logo ela atende.

OLGA – (ao cel) Alô?

PRIMEIRO INTERVALO COMERCIAL

CENA 07/AP DE CECÍLIA/SALA-INT/DIA.

Cecília ao telefone.

CECÍLIA – (ao cel) Oi, esse celular não é do Luis Fernando?

OLGA – (off) Sim, é a mulher dele que esta falando, quem é?

CORTA PARA:

        

 

CENA 07/AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/DIA.

Olga ainda ao celular. L Fernando entra.

FERNANDO – (grita) QUEM LHE DEU PERMISSAO PARA PEGAR MEU CELULAR?

Ele toma o cel da mulher, ela assustada.

OLGA – Desculpa, eu achei que pudesse atentar.

Fernando da um tapa na cara de Olga. Rayssa flagra.

RAYSSA – O que é isso?!

FERNANDO – Pensou errado!

RAYSSA – Você é um monstro!

FERNANDO – Cala a tua boca porque eu não to com paciência!

Ele sai. Rayssa abraça a mãe em prantos.

CENA 08/AP DE L. FERNANDO/ESCRITÓRIO/INT/DIA.

Olga e Rayssa. Conversa iniciada.

OLGA – (chorando) Seu pai anda tão distante de mim ultimamente, nem parece o mesmo!

RAYSSA – Calma.

OLGA – Eu amo tanto esse homem, deve estar acontecendo alguma coisa com ele!

RAYSSA – Eu sei o que esta acontecendo.

OLGA – Fala!

RAYSSA – O papai te trai.

CENA 09/AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/DIA.

L Fernando sai do banheiro, Bernardo entra.

BERNARDO – Dessa vez você passou dos limites!

FERNANDO – Não se intromete no meu casamento!

BERNARDO – Tava falando com a tua amante né? A mamãe já sabe de tudo!

FERNANDO – O quê?!

RAYSSA – Eu contei tudo pra ela!

Olga e Rayssa entram, a primeira raivosa.

OLGA – Desgraçado!

FERNANDO – Olga, não vai na deles!

OLGA – Eu vou matar você, seu desgraçado!

Fernando assustado.

OLGA – Qual é o nome dela? Fala! (GRITA) Fala!

FERNANDO – Não há ninguém!/

OLGA – (corta)  Eu já estava desconfiada.

FERNANDO – Não há ninguém/;

OLGA – (GRITA) Fala, Fernando! EU QUERO NOME!

RAYSSA – Cecília!

OLGA – Cecília. Eu vou descobrir tudo sobre essa mulher.

CENA 10/AP DE CECÍLIA/SALA-INT/NOITE.

Cecília e Emília. Conversa já iniciada.

EMÍLIA – O quê?

CECÍLIA – É mãe. A minha menstruaçao ta atrasada 2 semanas.

EMÍLIA – (sorri) Você ta grávida!

CECÍLIA – Não, não pode ser!

EMÍLIA – Sim, filha!

CECÍLIA – Eu sou a mulher mais feliz do mundo!

Cecília sorri e abraça Emília.

EMÍLIA – Mas a gente precisa tirar isso a limpo. Eu vou agora mesmo comprar um teste na farmácia daqui da frente. Já volto!

Emília sai. Cecília radiante.

CECÍLIA – Um filho do L. Fernando! Um filho do grande amor da minha vida! UHUUUL!

         CENA 11 /AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/NOITE.

Fernando vai sair Bernardo o intercepta.

BERNARDO – Não falei que o teu império ia cair?

FERNANDO – Sai da minha frente, moleque.

BERNARDO – A próxima revelação será o teus podres no governo.

FERNANDO – Tente, eu duvido que consiga. Você não tem competência nem pra isso.

BERNARDO – Vamos ver!/

FERNANDO – (EM CIMA) Vamos.

O senador sai batendo a porta. Rayssa entra com a câmera.

RAYSSA – Taquí a câmera, faz tudo que a gente combinou.

BERNARDO – Beleza. (pega a câmera e sai)

CENA 12/AP DE CECÍLIA/SALA-INT/NOITE.

Emília a esperar. Cecília entra com o teste em mãos.

EMÍLIA – E então?

CECÍLIA – Positivo!

Novamente sorriem e se abraçam. Toca a campainha, Emília abre. É L. Fernando.

EMÍLIA – Senador Luis Fernando Gama, que honra.

L FERNANDO – Quem é você?

SEGUNDO INTERVALO COMERCIAL

CONTINUAÇAO IMEDIATA.

EMÍLIA – Entra!

Ele entra, Emília fecha a porta.

EMÍLIA – Eu sou Emília, mãe dessa coisa linda que vai te dar um filho!

CECÍLIA – Mãe, eu queria contar com jeito.

FERNANDO – Filho? Que filho?

CECÍLIA – Eu to grávida, amor.

FERNANDO – (ríspido) Eu não quero esse filho, como eu nunca quis nada com você.

CECÍLIA – O quê?!

EMÍLIA – Olha como você fala com a minha filha, rapaz!

FERNANDO – Tua filha pra mim é diversão, (a Cecília) você é tão patética que não percebeu isso!

CECÍLIA – Você sempre disse que a gente ia ter uma família, que você iria me assumir pra sociedade!

FERNANDO – “Balela”! Quantas vezes eu não comprei anticoncepcional pra você? Isso não é uma prova de que nunca quis ter filhos?

CECÍLIA – Eu achei que fosse o momento, você sempre fez tantas juras de amor.

EMÍLIA – Ta pensando que a minha filha é o quê? Tem muito homem querendo cortejá-la.

FERNANDO – E tem muita mulher mais gostosa que a Cecília! Eu já “comi” tanto a Cecília que já sei como é cada ponto, eu enjôo, sempre o mesmo sexo, o mesmo cheiro!

CECÍLIA – Isso não se fala pra uma mulher!/

FERNANDO – (corta) Mas agora eu falo! (GRITA) SEMPRE DISSE QUE NÃO QUERIA TER FILHOS, você, burra que é, não entendeu porque não quis./

EMÍLIA – (corta) Mas o fato é que agora existe uma criança e o senhor terá que assumir/

FERNANDO – (corta) Uma pinóia! Prova que esse filho é meu.

CECÍLIA – Você é um monstro, olha a barbaridade que você ta falando.

EMÍLIA – É só a gente fazer um teste de DNA, é bem pratico.

FERNANDO – Aé? Eu tenho muita grana, é só eu subornar o laboratório. (t) EU sou MAIOR aqui, então não tentem ser melhor.

CECÍLIA – (chora) Eu não preciso mais de você, nem o meu filho!

EMÍLIA – Lógico que precisa!

FERNANDO – (T) Eu tenho uma solução, a gente aborta pronto.

CECÍLIA – Abortar? Você só pode estar ficando doente.

FERNANDO – Portanto sustentem a criança e Cecília, por favor, não me torra mais a paciência.

EMÍLIA – Isso não vai ficar assim.

FERNANDO – To me “cagando” pra senhora.

CENA 13/HOTEL DE CECÍLIA/RECEPÇAO/INT/NOITE.

Bernardo fotografando as contas, o Recepcionista a sua frente.

RECEPCIONISTA – Vai longo senão o senhor me complica.

BERNARDO – Pronto! Valeu, viu.

Bernardo sai. O Recepcionista conta o dinheiro deixado.
L. Fernando sai do elevador.

CORTA PARA:

         CENA 14/HOTEL DE CECÍLIA/EXTERNA/NOITE.

Bernardo sobe a sua moto, ele vê L. Fernando saindo do hotel e fotografa.

BERNARDO – Que rápido, a coitada devia estar menstruada (risos)

CENA 15/BRASÍLIA/GERAIS/DIA.

AMANHECE…

CENA 16/AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/DIA.

Olga, Bernardo e Rayssa tomando café.

BERNARDO – E o papai não dormiu em casa.

RAYSSA – Deve ter dormido com a amante. Desculpa mãe!

OLGA – Não tem problema, eu já me acostumei que ele é um canalha. (t) Eu vou procurar um flat e vou me mudar daqui!

BERNARDO – O papai não dormiu com  a amante, e o segui ontem e vi o exato momento que ele saiu do hotel da tal garota de programa.

OLGA – Isso não impede que ele tenha voltado lá depois!

BERNARDO – É, isso é verdade, mas acho a possibilidade pequena.

Lenice (a empregada) entra apavorada.

LENICE – Gente! Gente!

OLGA – O que houve,  Lenice?

LENICE – Acabaram de me dar um notícia horrível, eu nem sei como é que eu conto a vocês.

RAYSSA – Desembucha mulher!

LENICE – Encontraram o doutor Luis Fernando assassinado!

TODOS ESPANTADOS.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s