Retrospectiva 2015: as mortes que marcaram o ano

A atriz Maria Della Costa morreu no dia 24 de janeiro, aos 89 anos, vítima de um edema pulmonar agudo. Nascida em Flores, no interior do Rio Grande do Sul, ela participou de novelas como “Beto Rockfeller”, da extinta TV Tupi (1968), e “Te Contei” e “Estúpido Cupido”, na TV Globo, na década de 70. O seu último trabalho na televisão foi em “Brasileiras e Brasileiros”, pelo SBT, em 1990

O cantor, da dupla sertaneja José Rico e Milionário, morreu aos 68 anos em Americana, São Paulo. A causa da morte foi uma parada cardíaca em consequência de infarto do miocárdio. Entre suas músicas mais conhecidas estão “Amor dividido” e “O tropeiro”, “A carta”, “Viver a vida” e especialmente “Estrada da vida”.

Inezita Barroso morreu, aos 90 anos, após ficar internada por quase 20 dias no hospital Sírio Libanês em São Paulo. A cantora, que comandava o programa “Viola, minha viola”, da TV Cultura, foi reconhecida como a mais antiga e mais importante expressão artística da música caipira no país.

Claudio Marzo morreu no dia 22 de março, aos 74 anos, vítima de um enfisema pulmonar, no Rio de Janeiro. Conhecido por papéis como o Duda de “Irmãos Coragem” (1970), o coveiro Orestes de “Fera Ferida” e o José Leôncio de “Pantanal”, o ator deixou a mulher — a diretora Neia Marzo — e três filhos, Alexandra Marzo, Diogo e Bento, frutos de três casamentos anteriores, com as atrizes Betty Faria, Denise Dumont e Xuxa Lopes

A jornalista da TV Globo Beatriz Thielmann morreu no dia 29 de março, aos 63 anos, vítima de um câncer no peritônio. Mineira de Juiz de Fora, tinha mais de 30 anos de carreira. Foi a primeira repórter da Globo a entrevistar o ex-líder cubano Fidel Castro, em 1987. Cobriu também a promulgação da Assembleia Nacional Constituinte, em 1988, a eleição e morte de Tancredo Neves, a implantação do Plano Cruzado, a Eco-92, a morte de Niemeyer, e a visita do Papa Francisco

O humorista Jorge Loredo, o Zé Bonitinho, morreu no dia 26 de março, aos 89 anos. Loredo lutava há anos contra uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) grave e um enfisema pulmonar. Fez sucesso com os esquetes do programa “A Praça É Nossa”, no SBT, e na “Escolinha do Professor Raimundo” e atuou em filmes como “Sem Essa, Aranha”, “Chega de Saudade” e “O Palhaço”

O diretor da Globo Roberto Talma morreu no dia 23 de abril, aos 65 anos, no Rio de Janeiro, em decorrência de insuficiência renal crônica e doença arterial coronariana. Ele foi o responsável pela criação, direção geral e direção de núcleo de importantes programas da emissora, na qual atuou desde o final dos anos 60. Dirigiu, entre outras, a legendária primeira versão de “Saramandaia”, de 1976

O ator e diretor de teatro Antônio Abujamra morreu aos 82 anos, em sua casa, no bairro de Higienópolis, em São Paulo. A causa da morte foi um infarto no miocárdio. Um de seus personagens mais famosas foi o vilão Ravengar na novela “Que rei sou eu?” (1989), da Globo.

O ator Elias Gleizer morreu no dia 16 de maio por falência circulatória em decorrência de um trauma. Após sofrer uma queda, ele tinha quebrado cinco costelas e perfurado o pulmão. Gleizer começou a carreira na TV Tupi, nos anos 50, onde fez mais de 20 novelas. Atuou em novelas e minisséries como “Direito de Amar” (1987), “Fera Radical” (1988), “Tieta” (1989) e “Passione” (2010)

Cristiano Araújo morreu após sofrer um grave acidente. O carro em que o cantor viajava após se apresentar em Itumbiara, a 200km de Goiânia, capotou e ele chegou a ser hospitalizado em estado grave, mas não resistiu. Sua namorada, Allana de Moraes, de 19 anos, morreu no local. A morte do sertanejo, conhecido pela música “Bara Bara”, entre outras, causou comoção em todo Brasil.

A atriz e ex-modelo Betty Lago morreu aos 60 anos no dia 13 de setembro, no Rio de Janeiro. Ela lutava contra um câncer na vesícula desde 2012. Betty apresentava a o programa “Desafio na Beleza”, no canal GNT, ao lado da modelo Mariana Weickert e do maquiador Daniel Hernandez. O trabalho mais recente da atriz em dramaturgia foi na novela “Pecado Mortal” (2014), da TV Record

O diretor Carlos Manga morreu no dia 17 de setembro, aos 87 anos, em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Com extensa carreira na TV e no cinema, Manga tem no currículo humorísticos como “Chico City”, “Os Trapalhões” e “Zorra Total”, além de minisséries, novelas e programas de auditório. Como cineasta, dirigiu 32 filmes e é considerado um dos grandes diretores de chanchada do cinema brasileiro, tendo trabalhado com os atores Oscarito e Grande Otelo

O apresentador, ator e produtor musical Luiz Carlos Miele, 77 anos, teve um mal súbito e foi encontrado morto na manhã de 14 de outubro em sua casa, em São Conrado, no Rio de Janeiro. Artista de múltiplos talentos, Miele trabalhou com música, televisão, humor, teatro. Na televisão, um dos seus últimos trabalhos foi em “Geração Brasil”. No mesmo ano, participou da competição Dança dos Famosos, no “Domingão do Faustão”, e da minissérie “A Teia”. Em 2015, fez participações na novela “Boogie Oogie” e no humorístico “Tomara Que Caia”

A atriz Yoná Magalhães morreu na do dia 20 de outubro na Casa de Saúde São José, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo a instituição, Yoná foi submetida a uma cirurgia para corrigir uma insuficiência cardíaca e apresentou complicações pós-operatórias. Yoná foi a mocinha pioneira na teledramaturgia da TV Globo. Participou de dezenas de novelas, na Globo, na Bandeirantes e na Tupi, além de filmes como “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964), de Glauber Rocha. Seu último trabalho na TV foi em “Sangue Bom”, em 2013

A atriz Ada Chaseliov morreu no dia 27 de outubro, aos 63 anos, vítima de câncer. Ada participou de sua primeira novela em 1974, em “Fogo Sobre Terra”, da Globo. Na emissora, ela fez a primeira versão de “Guerra dos Sexos”, “Anjo Mau”, “Da Cor do Pecado”, “Paraíso Tropical”, “Cheias de Charme”, entre outras. Sua última novela foi em “Amor à Vida”, em 2013

A jornalista Sandra Moreyra, 61, morreu no dia 10 de novembro, vítima de câncer – o terceiro diagnóstico da doença que a experiente repórter da Globo recebeu nos últimos sete anos. A jornalista começou a carreira em 1975, como estagiária no departamento de Pesquisa do Jornal do Brasil. Ultimamente, era produtora e repórter da série “Cariocas Olímpicos”, exibida aos sábados no telejornal local “RJTV 1ª Edição”

O humorista Tutuca, conhecido por atuar em programas como “A Praça é Nossa”, do SBT, e “Zorra Total”, da Globo, morreu no dia 3 de dezembro, aos 83 anos. Ele sofreu complicações do terceiro AVC (Acidente Vascular Cerebral) que sofreu, há dois anos, e teve uma parada cardíaca. Nascido em 1932, Ulisver João Baptista Linhares também fez parte do elenco do programa “Balança Mas Não Cai”, e uma de suas últimas atuações foi no filme “A Guerra dos Rocha” (2008)

A atriz Marília Pêra morreu no dia 5 de dezembro, em sua casa no Rio de Janeiro, aos 72 anos. A atriz se tratava de um desgaste ósseo na região lombar, que a fez se afastar da TV e dos palcos por um ano, e lutava contra o câncer, que atingia ossos e pulmão. No teatro, ficou famosa por suas interpretações de personalidades como a soprano Maria Callas e Carmem Miranda. Na TV atuou em novelas como “A Moreninha” e “Brega & Chique”. Seu último papel foi a Darlene da série “Pé na Cova”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s