Ferreto – capítulo 2

 

TELEGLOBO

APRESENTA

b75e75f3-7633-4d2b-b2ab-12878c3a1ff3

 

Série inspirada e baseada no núcleo Ferreto da novela A Próxima Vítima, escrita por Silvio de Abreu com colaboração de Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, exibida pela Rede Globo em 1995. A minha intenção ao escrever a série é homenagear os 20 anos da novela, contando o passado das personagens Ferreto, a criação do roteiro e parte do enredo é de minha autoria, coisas ditas na novela pelas personagens formam a composição do enredo. Deixo claro que a Rede Globo, os autores Silvio de Abreu, Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, não tem vinculo algum com a série faço por conta própria.

f6cd271b-38f6-4a3a-90e4-2e707934a674

Débora Costa

Capítulo 2

Cena 1

Mansão Ferreto – Piscina

 

FRANCESCA: (está sentada, fumando, pensativa).

GIGIO: (se aproxima, está com raiva, empurra a cadeira em que Francesca está sentada, fora de si) Eu vou acabar com você! Mentirosa!

FRANCESCA: (se levanta, olhando Gigio, assustada) O que foi agora?

GIGIO: (nervoso) Você não estava coisa nenhuma com Filomena ontem! (dá um tapa no rosto de Francesca).

FRANCESCA: (com a mão no rosto, olha Gigio com ódio) Infeliz, desgraçado! (dá um tapa no rosto de Gigio).

GIGIO: (da outro tapa em Francesca, que cai sentada).

SALVATORE: (se aproxima, preocupado) O que está acontecendo aqui?

FRANCESCA: (se levanta, chorando) Gigio enlouqueceu babbo! Está me agredindo!

GIGIO: Queria estar louco mesmo, mas não estou! Sua filha não vale nada!

SALVATORE: Gigio fica calmo per Dio, seja lá o que for não vou permitir que você agrida minha filha.

GIGIO: Ela me traiu! Me enganou de novo! Ontem ela não estava com Filomena coisa nenhuma! Estava com certeza com outro homem!

FRANCESCA: (está com raiva, olha Gigio) Não vou ficar aqui ouvindo você. (entra).

GIGIO: (vai indo atrás).

SALVATORE: (começa a passar mal, segura Gigio) Esfria a cabeça Gigio.

GIGIO: Não! A sua filha é uma ordinária! Não vou deixar que ela me traia dessa maneira! (entra).

SALVATORE: (respira fundo) Você precisa ajudar sua filha, não pode passar mal agora Salvatore. (entra).

Cena 2

Clube

 

FILOMENA: (está saindo do clube).

ELISEO: (se aproxima, cansado) Que bom que te encontrei.

FILOMENA: (olhando Eliseo) Aconteceu alguma coisa?

ELISEO: Não sei… Mas do jeito que Gigio estava acredita que vá acontecer.

FILOMENA: Odeio quando você da voltas e não vai direto ao assunto. Fala logo o que aconteceu per Dio.

ELISEO: Eu fui almoçar com Gigio no restaurante que estávamos ontem…

FILOMENA: (interrompendo Eliseo, séria) Nem precisa terminar seu inútil! Por que você foi lá com Gigio! Não viu a mentira que contei, obvio que ele descobriu que Cesca e eu não estávamos juntas!

ELISEO: Foi…

FILOMENA: Eu não acredito nisso… É impressionante como você não tem o habito de pensar.

ELISEO: Não precisa falar assim, foi sem querer.

FILOMENA: Eu vou para a casa.

ELISEO: Vou com você.

FILOMENA: Não! Você não vai, já atrapalhou o suficiente. (sai).

ELISEO: (fica chateado).

 

Cena 3

Mansão Vasconcellos – Sala

 

ADALBERTO: (entra, está chateado).

CARMELA: (se aproxima, sorri) Oi meu amor. (beija Adalberto) Como foi no clube?

ADALBERTO: Não muito bem, perdi a partida de tênis, e ainda sua irmã aparece para me atormentar.

CARMELA: Qual delas?

ADALBERTO: Quem mais seria, Filomena, ela não me suporta e nem sei por que, aliás, sua família me atura.

CARMELA: E a sua a mim, ou você acha que não vejo como sua mãe me olha, sei bem, eu que finjo para não criar confusão por causa da nossa filha, Isabela não pode ser prejudicada em nada.

ADALBERTO: Como ela está?

CARMELA: (sorri) Dormindo feito um anjinho, até dormindo é linda.

ADALBERTO: (sorri olhando Carmela) É mesmo, saiu a você.

CARMELA: (sorri) A você também, aqueles olhinhos verdes lindos é do seu lado da família.

ADALBERTO: (segura a mão de Carmela a olhando) Cacá eu preciso te pedir uma coisa que me deixa sem graça até… Eu comprei para nossa filha um presente, mas como tive de pagar aquela divida… Fiquei sem nada.

CARMELA: (olhando Adalberto) De quanto você precisa dessa vez?

ADALBERTO: (olhando Carmela) Não muito, metade do valor que te pedi antes.

CARMELA: Eu vou te fazer um cheque, mas é o último… Babbo não quer que eu te dê dinheiro para você jogar ou pagar divida de jogo.

ADALBERTO: Não é para nada disso agora…

CARMELA: (olhando Adalberto) Va bene… Vou fazer o cheque para você, mas será o último.

ADALBERTO: Tudo bem. (beija Carmela, a olha) Te amo. (sorri).

 

Cena 4

Mansão Ferreto – Sala

 

GIGIO: (olhando Francesca com raiva) Pela ultima vez, onde você estava ontem?

FRANCESCA: Para de me encher Gigio! (vai saindo).

GIGIO: (segura Francesca a joga no sofá) Você estava com Adalberto não é?

FRANCESCA: (olhando Gigio com raiva) Estava! Satisfeito! Eu estava com Adalberto, e demorei porque estava muito bom para voltar e ter que te aturar!

GIGIO: (com raiva vai pra cima de Francesca, aperta o pescoço dela).

SALVATORE: (se aproxima, segura Gigio) Solta a minha filha Gigio!

GIGIO: (apertando o pescoço de Francesca, com raiva) Eu vou matar essa desgraçada! Falsa!

FRANCESCA: (tentando se soltar, tosse).

SALVATORE: (puxa Gigio, o empurra) Para fazer qualquer mal a Francesca você vai ter que passar por mim!

FRANCESCA: (se levanta, com a mão no pescoço, retomando o ar) Babbo, Gigio esta fora de si… Me atacou por nada.

GIGIO: (grita) Mentira! (olhando Cesca).

ROMANA: (desce as escadas, com sono) Eu posso saber que gritaria é essa aqui? Estou tentando dormir e está impossível.

SALVATORE: Gigio e Francesca estão tendo um desentendimento.

ROMANA: Pois que vão gritar lá fora.

GIGIO: (olhando Francesca) Dessa vez não vou te perdoar…

SALVATORE: Eu não estou entendendo nada, o que você fez filha?

FRANCESCA: (pensativa, olha Salvatore) Niente… Gigio não me ama mais e usa qualquer motivo para me atacar babbo, por isso que quero me separar dele.

GIGIO: (olhando Francesca com raiva) Mentirosa, conta a verdade!

FILOMENA: (entra).

FRANCESCA: Essa é a verdade.

GIGIO: (vai pra cima de Francesca).

SALVATORE: (fica no meio) Para com isso Gigio.

GIGIO: (empurra Salvatore) Sai da minha frente!

FILOMENA: (ajudando Salvatore, olha Gigio) Eu não vou permitir que você encoste um dedo no babbo!

GIGIO: Você… Você inventou toda aquela história de surpresa, que Cesca estava com você… É tão hipócrita quanto ela, e se acoberta uma coisa asquerosa dessa é porque é igual!

FILOMENA: Já chega dessa ceninha ridícula, você já se rebaixou demais.

GIGIO: (se aproximando de Filomena) Vocês fizeram isso, e eu não vou permitir que aconteça de novo!

FILOMENA: Se você encostar um dedo em mim vai direto para a cadeia, não vou hesitar em te denunciar!

FRANCESCA: Era o que eu deveria fazer, você me agrediu e tentou me matar!

SALVATORE: Chega dessa discussão… Vai esfriar a cabeça Gigio.

GIGIO: (olha Salvatore) Você sabe por que estou assim?

ROMANA: Porque nessa maldita casa todos são loucos! Parem de gritar e brigar como um bando de gralhas, eu quero dormir! (sobe as escadas).

SALVATORE: Conta Gigio…

GIGIO: (olha Francesca, está com raiva e chateado) Sua filha me traiu de novo…

SALVATORE: (decepcionado, olha Francesca) É verdade filha?

GIGIO: É sim, não pergunta pra ela porque ela vai negar o que acabou de jogar na minha cara! Me traiu… Com aquele desgraçado!

SALVATORE: De quem você está falando?

FILOMENA: Não importa babbo, deixa que eles resolvem, você não pode ficar nervoso assim, eu vou te levar para o seu quarto.

SALVATORE: (olha Filomena) Você sabe quem é e não quer que eu saiba.

FRANCESCA: Adalberto… Eu estava com Adalberto babbo… Cansei dessa palhaçada toda, pra que mentir?… Babbo sempre soube mesmo, estou farta de você Gigio, vá embora dessa casa. (sobe as escadas).

GIGIO: (olha Salvatore) Viu… Eu tenho razão em estar assim ou não?… Eu vou sair porque se ficar aqui vou matar Francesca. (sai, bate a porta).

FILOMENA: (olhando Salvatore preocupada) Você está bem?

SALVATORE: Não sei… Não sirvo mais para nada filha, nem para defender vocês.

FILOMENA: Você não tem que defender ninguém, eu vou te dar um calmante va bene?

SALVATORE: (sorri um pouco) Você enfrentou Gigio por mim, não deveria porque ele estava cego de ódio.

FILOMENA: Não tenho medo dele, cão que ladra não morde. (sorri).

SALVATORE: (sorri) Vou aceitar seu calmante. (anda um pouco, se apoia no sofá).

FILOMENA: (preocupada) Babbo o que você está sentindo?

SALVATORE: Niente, só uma tontura.

FILOMENA: Fala a verdade, não precisa esconder nada, mesmo porque eu vou chamar o médico.

SALVATORE: Não precisa, não quero.

FILOMENA: Mas eu quero e para com isso, nem criança é assim.

SALVATORE: (olha Filomena, preocupado) Temo pela sua sorella, nunca vi Gigio assim.

FILOMENA: Não se preocupe babbo, Cesca sabe se virar.

Cena 5

Suite de Francesca

 

FRANCESCA: (está nervosa, fumando, andando de um lado para o outro) Por que eu contei a verdade… Gigio me deixa tão irritada! (pega o telefone, disca uns números) Alô, Adalberto, presta atenção, eu discuti com Gigio e acabei contando que estávamos juntos, ele está furioso, não sai de casa hoje.

 

Cena 6

Bar

 

GIGIO: (entra se senta, pede uma bebida, está nervoso).

HÉLIO: (se aproxima sorri) Gigio Di Angelis.

GIGIO: (olha Hélio, sorri um pouco) Hélio, como vai? Senta ai…

HÉLIO: (se senta, olha Gigio) Eu estou ótimo, mas você… Está péssimo, o que aconteceu?

GIGIO: Minha mulher… Continua me traindo.

HÉLIO: (sorri) Também você deixa uma mulher daquela sozinha.

GIGIO: Eu não estou a fim de ouvir suas piadinhas Hélio, é sério.

HÉLIO: Está bem, desculpa.

GIGIO: Eu juro que não sei o que aconteceu conosco, éramos felizes, nos dávamos bem… E as coisas foram ficando frias…

HÉLIO: Você a ama?

GIGIO: Amo, se não amasse não teria me casado com ela… Mas no momento estou com raiva dela, que é mais fria do que pensei.

HÉLIO: Gigio você veio ao lugar certo na hora certa, beba um pouco e depois vamos sair, vou te apresentar algumas amigas minhas.

GIGIO: (sorri) Sei bem o tipo de amigas que você tem.

HÉLIO: É disso que você está precisando. (sorri).

GIGIO: O que eu preciso é entender o que está acontecendo com o meu casamento.

 

Cena 7

Mooca – Casa de Zé Bolacha

 

MARCELO: (entra).

ZÉ BOLACHA: (olha Marcelo) Já em casa Marcelo?

MARCELO: Sim, não vão mais precisar de mim e eu aproveitei para fazer algumas coisas antes de sair hoje á noite.

ZÉ BOLACHA: (sorri) Você saindo no meio da semana, isso é bom, ficar enfiado nos livros o tempo todo não é bom, tem que se distrair um pouco também, onde você vai?

MARCELO: Ao clube Paulistano.

ZÉ BOLACHA: (olhando Marcelo, espantado, sorri) É mesmo, e como vai ser isso? Por que ali só entra bacana.

MARCELO: (sorri) Romana Ferreto me convidou, agora me da licença pai, tenho que resolver umas coisas. (vai entrando).

ZÉ BOLACHA: Só uma coisa Marcelo… Cuidado com essa gente…

MARCELO: (sorri) Pode deixar. (sobe as escadas).

ZÉ BOLACHA: (fica preocupado).

 

Cena 8

Mais Tarde – Mansão Ferreto – Suíte de Salvatore

 

SALVATORE: (está deitado, olha Filomena) Filha… Você está me tratando feito neném, não preciso de todos esses cuidados.

FILOMENA: (sorri) Precisa, é teimoso não faz nada que o médico manda.

SALVATORE: A partir de agora vou fazer, assim você faz suas coisas e para de ficar atrás de mim.

FILOMENA: (sorri, se aproxima da cama, se senta ao lado de Salvatore) Faço isso porque te amo, não quero que nada de ruim te aconteça.

SALVATORE: Eu sei amore, mas não quero que perca o seu tempo comigo.

FILOMENA: Não estou perdendo tempo.

SALVATORE: (sorri) Va bene, mas eu agora não quero ficar aqui deitado, já estou me sentindo melhor, foi só nervoso, só isso.

FILOMENA: Fica mais um pouco aqui e depois pode fazer o que quiser.

SALVATORE: Ai Dio, va bene filha, mais cinco minutos aqui e depois vou sair.

FILOMENA: Ótimo. (beija o rosto de Salvatore) Eu vou ver como Cesca está. (se levanta, vai saindo).

SALVATORE: Filha…

FILOMENA: (olha Salvatore).

SALVATORE: Grazie. (sorri).

FILOMENA: (sorri, sai).

 

Cena 9

Corredor

 

FRANCESCA: (sai de sua suíte, está arrumada).

FILOMENA: (olha Francesca) Aonde você vai?

FRANCESCA: Dar uma volta, não vou ficar presa aqui porque Gigio surtou.

FILOMENA: A vida é sua e você faz o que quiser, porém, longe do babbo, ele não está bem ultimamente.

FRANCESCA: Pode deixar…

ROMANA: (sai de seu quarto, olha Filomena e Francesca) Nossa, reunião do clube da Luluzinha? (sorri).

FILOMENA: (séria) Não sei de onde você tira tanta bobagem.

ROMANA: Eu te falo só olhar para você que logo vem uma bobagem na minha cabeça.

FILOMENA: Com licença. (sai).

ROMANA: (olha Francesca) E você Cesca? Depois daquele vexame vai sair com seu amante? (sorri).

FRANCESCA: Não, vou até o clube sozinha.

ROMANA: Estou indo para lá também.

FRANCESCA: Vamos juntas então.

ROMANA: (sorri) Não. (sai).

FRANCESCA: Antes só do que mal acompanhada… (sai).

 

Cena 10

Sala

 

GIGIO: (entra, olha Francesca) Eu quero conversar com você.

FRANCESCA: Quando eu voltar.

GIGIO: Aonde você vai?…

FRANCESCA: Ao clube, vou jantar lá, e não venha comigo.

GIGIO: Você vai com quem?

FRANCESCA: Está vendo mais alguém comigo? Eu vou sozinha, e se não acredita manda aquele garçom te contar, sei que ele é seu amiguinho. (sai).

FILOMENA: (se aproxima) Eu quero falar com você.

GIGIO: Mas eu não estou a fim de te ouvir, você mentiu com a maior cara de pau hoje, estou com raiva de você.

FILOMENA: (olhando Gigio) Presta atenção no que eu vou te falar.

SALVATORE: (estava descendo as escadas, para, observa a conversa sem que o vejam).

FILOMENA: Se você encostar de novo no babbo eu vou contar para todo mundo o tipo de canalha que você é.

GIGIO: Eu estava nervoso, minha intenção não era bater nele.

FILOMENA: Não importa, faça isso de novo e você vai se ver comigo, e outra coisa, nunca mais faça escândalos perto dele, fale com sua mulher baixo ou longe daqui, se não vou até seus amigos, a imprensa… E conto quem é o verdadeiro Gigio Di Angelis.

GIGIO: (olhando Filomena sorri) Qual é a sua? Se o velho morre hoje é você que fica no lugar dele, faz de tudo pra isso, pensa que eu não vejo? Posa de boa filha, de boazinha, coisa que você não é, para que Salvatore te deixe no comando de tudo.

FILOMENA: (com raiva) Nunca ouvi tanta bobagem na minha vida! Eu amo o babbo, faço as coisas porque gosto e não para ficar no lugar de ninguém.

GIGIO: (sorrindo, aplaude) Bravo… Continua atuando assim.

FILOMENA: (dá um tapa no rosto de Gigio) Inútil. (sai).

SALVATORE: (sorri orgulhoso).

GIGIO: (com a mão no rosto, sério) O dia que eu colocar as mãos nela, só solto quando ela morrer!

 

Cena 11

Jardim

 

ELISEO: (entrando).

FILOMENA: (esta com raiva).

ELISEO: O que aconteceu?

FILOMENA: Gigio! Ele me tira do sério… E você? O que faz aqui? Eu disse para você não vir.

ELISEO: Eu sei… Mas como não consigo ficar longe de você e vi que realmente poderia ter evitado que Gigio fosse no restaurante… (entrega um buque de rosas vermelhas para Filomena) Vim te pedir desculpas.

FILOMENA: (olhando Eliseo, séria) Acha que isso muda alguma coisa?

ELISEO: (sorri) Não… Mas estou reconhecendo o meu erro…

FILOMENA: E dai?

ELISEO: Não vai me desculpar?

FILOMENA: (pega o buque) Vou… Mas é por causa das flores não, mas sim porque você faz muitas coisas sem pensar, precisa melhorar isso.

ELISEO: (sorri) Farei isso amore.

FILOMENA: Eu poderia te convidar para entrar, mas não quero ver Gigio agora, e ele está lá na sala, então vamos ficar um pouco aqui.

ELISEO: (olhando Filomena) Espera… Só isso? Vai me tratar assim mesmo? (sorri).

FILOMENA: O que você quer? Que eu tire as pétalas das rosas e jogue em você?

ELISEO: (da risada, a olha) Não…

FILOMENA: (sorri) Não sei como eu gosto de você…

ELISEO: Depois dessa eu vou embora.

FILOMENA: (sorri) Mesmo?

ELISEO: Não. (sorri, se aproxima, a olha) Eu te amo. (a beija).

 

Cena 12

Clube

 

ROMANA: (entra com Marcelo) Então você é filho da Leontina… Não poderia imaginar.

MARCELO: É ela é minha mãe de consideração.

ROMANA: Entendi… Nunca tinha visto você.

MARCELO: É que você nunca vai ao frigorífico.

ROMANA: (da risada) Vou as vezes quando preciso falar com babbo e é urgente, odeio o cheiro daquele lugar.

FRANCESCA: (esta indo para o restaurante).

MARCELO: (olha Francesca).

FRANCESCA: (sorri cumprimentando uma pessoa).

MARCELO: (a admirando).

094de977-549c-452d-8e0b-749fe9e80a21.jpg

 

Fim do Capítulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s