Ferreto – capítulo 04

TELEGLOBO

APRESENTA

b75e75f3-7633-4d2b-b2ab-12878c3a1ff3

 

Série inspirada e baseada no núcleo Ferreto da novela A Próxima Vítima, escrita por Silvio de Abreu com colaboração de Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, exibida pela Rede Globo em 1995. A minha intenção ao escrever a série é homenagear os 20 anos da novela, contando o passado das personagens Ferreto, a criação do roteiro e parte do enredo é de minha autoria, coisas ditas na novela pelas personagens formam a composição do enredo. Deixo claro que a Rede Globo, os autores Silvio de Abreu, Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, não tem vinculo algum com a série faço por conta própria.

 

Débora Costa

f6cd271b-38f6-4a3a-90e4-2e707934a674

Capítulo 4

Cena 1

 

Frigorífico Ferreto – Sala de Gigio

GIGIO: (olhando com raiva para Filomena) Essa sua acusação é absurda Filomena!

FILOMENA: Não é e você sabe, se tudo passa por você para depois chegar até o babbo, somente você pode estar tirando dinheiro daqui.

GIGIO: (se levanta, olha Filomena) Já parou para pensar que Eliseo pode estar tirando dinheiro daqui, eu não preciso disso e você sabe.

FILOMENA: (sorri) Não seja ridículo Gigio, foi Eliseo quem descobriu esse desfalque, não adianta culpar outras pessoas.

GIGIO: (se aproxima de Filomena a olha) Te contar sobre o ocorrido antes que alguém descubra ele se torne o suspeito é um plano perfeito.

FILOMENA: (olhando Gigio) Para porque está ficando amador o seu jeito de inventar uma desculpa, eu quero falar com o contador.

GIGIO: Hoje ele não veio trabalhar, mas amanhã faço questão de nos sentarmos juntos e olharmos os livros.

FILOMENA: Ótimo.

GIGIO: Você é inteligente… Pare e pense no que eu te falei.

FILOMENA: (olhando Gigio) O que você falou foi bobagem.

GIGIO: Não deixe seus sentimentos interferirem no seu trabalho.

FILOMENA: Disso você entende muito bem não é? Afinal você sempre deixa Cesca de lado, o que não significa que ela… Fique totalmente só. (sorri).

GIGIO: (segura o braço de Filomena) Eu já estou ficando farto de você!

SALVATORE: (entra, olha Gigio) Tire as mãos da minha filha.

 

Cena 2

Lanchonete

 

ROMANA: (está sentada com Marcelo) Fiquei curiosa para saber o que tanto Filomena queria com Gigio.

MARCELO: (olha Romana) Eu também…

ROMANA: Você sabe de alguma coisa?

MARCELO: (sorri) Se soubesse não seria levado em consideração por Filomena.

ROMANA: Depende do que você teria para dizer, se fosse algo de que ela já estivesse sabendo e você tivesse provas, ela te ouviria com certeza, mas não vamos falar dela, sou obrigada a conviver com Filomena.

MARCELO: (sorri, toma suco) Eu preciso ir, tenho que levar esses documentos para o cartório.

ROMANA: Tudo bem. (olha Marcelo) Hoje á noite Gigio e Francesca vão dar um jantar em casa para comemorarem o aniversário de casamento deles, será apenas para nós já que tudo foi decidido em cima da hora, eu gostaria muito que você fosse.

MARCELO: (olha Romana) Você está me convidando para ir na sua casa?

ROMANA: (sorri) E não foi o que eu acabei de dizer.

MARCELO: (sorri) Por que está me convidando?

ROMANA: Você não sabe mesmo, vou ter que dizer?… Está bem eu digo, quero que você vá porque gosto de você, estar ao seu lado me faz bem. (sorri).

MARCELO: (olhando Romana) Sinto o mesmo por você.

ROMANA: (sorri) Foi difícil arrancar isso de você. (beija Marcelo).

 

Cena 3

Frigorífico Ferreto – Sala de Gigio

 

GIGIO: (solta Filomena, olha Salvatore) Manda ela ficar bem longe de mim e parar de me provocar.

SALVATORE: (alterado, nervoso) Não vou mandar nada, ela sabe o que faz! E seja lá o que ela tenha feito ou dito não te dá o direito de colocar a mão nela!

FILOMENA: Babbo está tudo bem, foi só um desentendimento.

SALVATORE: ( olhando Gigio) Já estou cansado de ver como você é covarde.

GIGIO: Foi como ela disse Salvatore, eu passei dos limites e peço desculpa, está bem assim?

FILOMENA: Está, vamos babbo, preciso falar com você.

GIGIO: (olha Filomena, pensativo) Sobre o que?

FILOMENA: Sobre assuntos que não lhe dizem respeito.

GIGIO: (olha Salvatore) Está vendo, ela começa.

SALVATORE: Mas ela está certa, se o assunto é comigo não tem porque você saber. (sai).

GIGIO: (olha Filomena) Você vai contar a ele sobre o suposto problema nos lucros?

FILOMENA: Não, ainda não. (sai).

GIGIO: (se senta) Preciso dar um jeito de calar a boca dela…

 

Cena 4

Sala de Salvatore

 

FILOMENA: Hoje não tem reunião babbo, você deveria ter ficado em casa.

SALVATORE: Eu não vou criar raízes em casa. (se senta).

FILOMENA: Não é criar raízes é se cuidar melhor.

SALVATORE: O que você queria falar comigo?

FILOMENA: Que hoje á tarde você tem uma consulta no médico.

SALVATORE: Eu não vou minha filha, estou ótimo, fico doente toda vez que tenho de ir lá.

FILOMENA: Mas você precisa ir e fazer os exames de rotina.

SALVATORE: (olha Filomena) Filó… Desde quando eu tive aquele infarto que você vive em cima de mim como se eu fosse uma criança, eu já falei que não precisa esse cuidado todo, eu estou bem.

FILOMENA: Va bene… Mas eu sei que se eu descuidar um dia, você não vai fazer nada direito exatamente por achar que está bem. (vai saindo).

SALVATORE: Filha, eu quero saber o que deixou Gigio bravo.

FILOMENA: (olha Salvatore) Foi algo que eu disse sobre Cesca…

SALVATORE: (cruza os braços) E o que mais?

FILOMENA: Só isso.

SALVATORE: Acredito que não seja só isso.

FILOMENA: Não é… Mas só posso te contar quando tiver provas… Eu vou para a casa.

SALVATORE: Você está chateada comigo?

FILOMENA: (olha Salvatore) Um pouco, eu vou parar de ficar atrás de você como quer. (sai).

SALVATORE: (sorri) Acho difícil…

 

Cena 5

Noite – Mansão Ferreto – Suite de Francesca e Gigio

 

FRANCESCA: (se olhando no espelho).

GIGIO: (entra, sorri) Eu vim perguntar se está pronta, mas vejo que sim, está linda como sempre amore.

FRANCESCA: (sorri) Grazie… (olha Gigio) Quem você convidou Gigio?

GIGIO: Somente nossa família Cesca, hoje será só para nós.

FRANCESCA: (olhando Gigio) Hoje?… O que você está armando?

GIGIO: (sorri) Você vai ver, eu tenho um presente para você. (pega um estojo de jóias na gaveta do móvel, entrega a Francesca) Gostaria que você usasse hoje.

FRANCESCA: (abre o estojo, é uma gargantilha, olha Gigio) É muito bonita Gigio, você sempre teve bom gosto para jóias.

GIGIO: (pega a gargantilha, coloca em Francesca) Eu sempre compro pensando em você.

FRANCESCA: (sorri) Romantismo não combina com você.

GIGIO: (beija Francesca a olha sorri) Tem mais uma coisa… Aceitei ter a mesa conosco hoje Adalberto por causa de Carmela que não faz idéia de com quem está casada e nem do que você fez.

FRANCESCA: (se afasta de Gigio, ascende um cigarro) Você vai começar?

GIGIO: Só quero te advertir de uma coisa, não quero você perto dele.

FRANCESCA: Eu disse que não quero mais nada com ele Gigio, esse seu complexo de traição me irrita!

GIGIO: Já falei o que queria, não precisa ficar nervosa… Vamos descer?

FRANCESCA: (fuma, apaga o cigarro) Vamos. (sai com Gigio).

 

Cena 6

Suíte de Filomena

 

FILOMENA: (está olhando pela janela, pensativa).

SALVATORE: (entra) Filha, você não vai descer?

FILOMENA: (olha Salvatore) Não estou com vontade de participar desse jantar…

SALVATORE: (se aproxima de Filomena, a olha) Por que não?

FILOMENA: Não estou me sentindo muito bem.

SALVATORE: Filha… Não adianta mentir para mim, alguma coisa está acontecendo, o que é?

FILOMENA: Nada, só um mal estar mesmo. (se afasta).

SALVATORE: Você ainda está chateada comigo?

FILOMENA: (sorri) Não.

SALVATORE: (a olha) Sabe por que eu não quero que você fique o tempo todo cuidando de mim? Porque quando eu não estiver mais aqui, não quero que você fique sofrendo.

FILOMENA: (olha Salvatore) Eu não gosto quando você fala assim.

SALVATORE: Mas é verdade…

FILOMENA: Não é por você que não quero participar desse circo, e sim por causa de Gigio.

SALVATORE: Percebi que tem alguma coisa acontecendo e você não quer me falar.

FILOMENA: Tem mesmo, mas ainda não posso te contar, agora que você já sabe, diga que não estou bem, e que não vou participar.

SALVATORE: (olhando Filomena) Você tem que ir, seja lá o que for, mostre a Gigio que você está bem.

FILOMENA: Eu sei… Mas acontece que ele… Me tira do sério.

SALVATORE: Faça como sempre faz, pague na mesma moeda.

FILOMENA: Ai babbo… Está bem, eu vou, mas não me responsabilizo por qualquer coisa que eu falar para ele.

SALVATORE: (sorri) De acordo, agora vamos porque vim te avisar que seu cachorrinho chegou.

FILOMENA: (olhando Salvatore) Do que você está falando? Vai me dizer que você comprou um cachorro babbo, eu já falei que não quero.

SALVATORE: (sorri) Você já tem um… Estou falando de seu noivo.

FILOMENA: (olha Salvatore, sorri) Você é terrível…

SALVATORE: (da risada) Estou mentindo? Tenho a impressão que se ele pudesse, morava aqui só para ficar te cercando.

FILOMENA: (sorri, beija o rosto de Salvatore) Vamos descer logo antes que eu me arrependa, e para de falar essas coisas.

SALVATORE: Só falo o que vejo. (sorri, sai com Filomena).

 

Cena 7

Sala

 

FRANCESCA: (está sentada no sofá tomando vinho).

ADALBERTO: (está em pé perto de Carmela, olha Francesca disfarça).

CARMELA: (está sentada ao lado de Francesca, sorri) Estava com saudades de você Cesca, você não vai na minha casa.

FRANCESCA: (sorri) Não tive tempo sorella, mas assim que der eu vou.

GIGIO: (olha o relógio) Assim que Romana chegar gostaria de falar uma coisa. (sorri).

FILOMENA: (desce as escadas com Salvatore, olha séria para Gigio).

GIGIO: (olha Filomena sorri) Achei que não iria vir.

FILOMENA: Vim pela Cesca.

ADALBERTO: (sorri) Tem algum dia que você não está de mau humor?

FILOMENA: (olha Adalberto) Tem, quando não encontro com gente inútil, mas é impossível, sempre vai ter algum imbecil no meu caminho, e eu não estava falando com você.

CARMELA: (se levanta, se aproxima de Filomena, sorri) Sorella… Adalberto não falou por mal. (cumprimenta Filomena com um beijo no rosto).

FILOMENA: E Isabela?

CARMELA: Ficou com a babá.

FILOMENA: Mas que irresponsável, como você deixa sua filha que tem dias sozinha com uma estranha?

CARMELA: Ela está bem Filó, pode ficar tranquila.

FRANCESCA: (sorri para Adalberto).

ADALBERTO: (sorri para Francesca, disfarça).

SALVATORE: Romana já chegou?

GIGIO: Ainda não.

FILOMENA: E Eliseo? Você não disse que ele estava aqui?

GIGIO: Ele está no jardim, não quis ficar aqui sem você.

FILOMENA: Eu vou até lá. (sai).

ROMANA: (entra com Marcelo, sorri) Boa noite.

MARCELO: (um pouco sem graça) Boa noite.

GIGIO: (se aproxima sorri) Que bom que você veio rapaz, tenho que falar com você, nosso assunto ficou pendente.

ROMANA: Mas agora não, deixa isso para depois.

GIGIO: Vou deixar para depois mas não para amanhã.

FRANCESCA: (se levanta, olha Marcelo) Eu te conheço de algum lugar…

ROMANA: Do frigorífico, Marcelo trabalha lá.

FRANCESCA: (sorri) É mesmo? Do que?

SALVATORE: (olha Marcelo) É o motoboy…

ROMANA: (sorri) Fora isso, ele é meu namorado.

SALVATORE: (olha Romana) O que?

CARMELA: (sorri) Ouvi bem? Você disse namorado?… Marcelo não sei o que você fez, mas minha sorella não é de assumir compromisso com ninguém, parabéns. (da risada).

MARCELO: (sorri).

SALVATORE: Romana posso falar um pouco com você?

ROMANA: Agora não babbo, depois.

SALVATORE: (sorri, segura o braço de Romana com leveza) Agora.

ROMANA: (sorri) Va bene, agora. (entra no escritório com Salvatore).

ADALBERTO: (olhando Marcelo, sorri) Acho que seu… Sogro não gostou muito em saber do novo genro.

MARCELO: (sorri) Que eu saiba ele também não gosta de você, aliás, ninguém aqui gosta, só sua mulher.

ADALBERTO: (fica sério).

GIGIO: (sorri gostando da atitude de Marcelo).

 

Cena 8

Jardim

 

FILOMENA: Eu tenho certeza que Gigio vai dar um jeito de esconder o que está fazendo… Queria tanto poder agir antes.

ELISEO: (olhando Filomena) Você acredita em mim não é?… Sabe que eu estou falando a verdade sobre o desfalque.

FILOMENA: Claro que sim, eu olhei tudo que você me mostrou…

ELISEO: Não sei não, tem alguma coisa te incomodando.

FILOMENA: Gigio disse que… Você veio me mostrar as contas porque… Pode ser você quem está pegando o dinheiro, e que me falou para não levantar suspeita…

ELISEO: (olhando Filomena) E você acreditou nisso? Acha que eu sou capaz de fazer uma coisas dessas?

FILOMENA: Não, eu sei que não foi você.

ELISEO: Mas está agindo como se estivesse com dúvidas… Eu juro que não peguei um centavo de vocês.

FILOMENA: Eu já disse que acredito em você, acontece que se ele falar isso para alguém para tentar se livrar vão ficar suspeitando de você…

ELISEO: Ele pode falar o que quiser, eu tenho como provar minha inocência, podem olhar minhas contas se quiserem.

FILOMENA: (olhando Eliseo, sorri) É isso! Vamos pedir a Cesca que pegue os extratos das contas de Gigio.

ELISEO: E você acha que ele vai depositar o dinheiro roubado na conta dele? Claro que não, ele deve ter aberto outra conta.

FILOMENA: Tenho certeza que Cesca vai nos ajudar com tudo isso. (sorri o beija) Agora vamos entrar… Se eu pudesse jantaria em outro lugar.

ELISEO: Eu também, agora fiquei chateado… Não quero que você duvide de mim.

FILOMENA: Eu já disse que não duvido de você, tenho certeza que Gigio está nesse roubo até o pescoço.

ELISEO: Agora eu faço questão de provar isso.

FILOMENA: Nós vamos, você vai ver.

 

Cena 9

Escritório

 

SALVATORE: Romana você quer me explicar o que esse rapaz está fazendo aqui?

ROMANA: (sorri) Eu já disse babbo ele é meu namorado.

SALVATORE: Filha… Esse rapaz é pobre você sabe disso não é?

ROMANA: Sei, mas tenho certeza que em breve ele não será mais, ele é muito inteligente e ambicioso.

SALVATORE: (olhando Romana) Por acaso você está usando esse rapaz?

ROMANA: Não! Eu não faço isso com as pessoas.

SALVATORE: (cruza os braços olhando Romana) Não?

ROMANA: (sorri) Às vezes… Mas eu gosto do Marcelo babbo e você também vai gostar, agora vamos voltar para a sala, não gosto de ficar muito tempo aqui.

SALVATORE: (sorri) Ai filha, você e seus romances… Depois conversaremos melhor então.

ROMANA: (sorri, sai do escritório).

 

Cena 10

Sala

 

FILOMENA: (entra com Eliseo, olha Marcelo) O que você está fazendo aqui?

ROMANA: (sorri) Essa vai ser a pergunta da noite. (olha Filomena) Ele está comigo Filomena, é meu namorado.

FILOMENA: (séria) Namorado?… Você está brincando?

ROMANA: Não é muito sério.

FILOMENA: (olhando Marcelo) Romana não tem juízo e você está se aproveitando disso para entrar em nossa casa, mas eu não te quero aqui, coloque – se no seu lugar e saia dessa casa.

MARCELO: (fica com vergonha, olha Romana) Eu vou embora não quero causar problemas.

ROMANA: (olhando Filomena, indignada) Você fica Marcelo, quem está causando problemas aqui é Filomena! Não vou admitir que você trate ele assim.

GIGIO: (observa).

FILOMENA: Você trouxe um Zé ninguém para nossa casa e ainda se acha no direito de reclamar?

ROMANA: (olhando Filomena) Se não gosta da presença de Marcelo, saia você.

SALVATORE: (se aproxima) Parem de brigar, vamos todos jantar juntos.

FILOMENA: Não babbo! Eu não vou me sentar a mesa com um simples entregadorzinho.

GIGIO: Não seja por isso… Marcelo, você agora é meu secretário particular, irá trabalhar diretamente comigo.

ROMANA: (sorri).

FILOMENA: (olha Gigio com raiva).

GIGO: (sorri olhando Filomena).

 

Fim do Capítulo 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s