Ferreto – capítulo 5

 

 TELEGLOBO

APRESENTA

 

b75e75f3-7633-4d2b-b2ab-12878c3a1ff3

Série inspirada e baseada no núcleo Ferreto da novela A Próxima Vítima, escrita por Silvio de Abreu com colaboração de Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, exibida pela Rede Globo em 1995. A minha intenção ao escrever a série é homenagear os 20 anos da novela, contando o passado das personagens Ferreto, a criação do roteiro e parte do enredo é de minha autoria, coisas ditas na novela pelas personagens formam a composição do enredo. Deixo claro que a Rede Globo, os autores Silvio de Abreu, Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, não tem vinculo algum com a série faço por conta própria.

 

Débora Costa

f6cd271b-38f6-4a3a-90e4-2e707934a674

Capítulo 5

Cena 1

Mansão Ferreto – Sala

 

SALVATORE: Por favor, estamos reunidos aqui para comemorarmos o aniversário de casamento de Cesca, não para discutir.

FILOMENA: (olha Salvatore) Eu não aguento isso babbo. (sai).

ELISEO: (vai atrás de Filomena).

FRANCESCA: (olha Gigio) Se Filomena não voltar, eu acabo com tudo isso.

SALVATORE: (vai com Francesca).

GIGIO: Que culpa eu tenho dela ser assim.

FRANCESCA: Você contratou esse rapaz de propósito… (sai).

ROMANA: (olha Gigio sorri) Eu estou adorando cada segundo disso aqui, você agiu muito bem.

MARCELO: Mas é sério isso de que serei seu secretário, ou você falou só para irritar Filomena?

GIGIO: As duas coisas é sério e falei para irritar Filomena.

ROMANA: (da risada).

CARMELA: (olha Adalberto, fala baixo) Como será que isso vai acabar?

ADALBERTO: (sorri) Tenho quase certeza de que esse jantar não vai acontecer.

 

Cena 2

Rua

 

FILOMENA: (esta andando com raiva).

ELISEO: (a alcança) Espera Filó, calma, aonde você vai?

FILOMENA: (para de andar, está nervosa, olha Eliseo) Eu vou para qualquer lugar, menos voltar pra casa e ter que olhar para Gigio!

ELISEO: Fica calma, ele quis te provocar e conseguiu.

FILOMENA: Claro que conseguiu, quem ele pensa que é…

FRANCESCA: (se aproxima, olha Filomena) Filó… Eu não vou suportar ficar lá sem você.

FILOMENA: Problema seu Cesca, eu não volto para lá, ter que aturar Gigio e o novo amiguinho dele e de Romana.

FRANCESCA: Eu não estou acreditando na mudança de Gigio em relação ao nosso casamento, deixei ele organizar esse jantar, mas não era o que eu queria, e se você não estiver lá para me fazer companhia a noite vai acabar.

SALVATORE: (se aproxima, olha Filomena) Filha…

FILOMENA: Já sei, vai dizer que eu exagerei, mas não exagerei em nada babbo, se vocês vão tolerar que Romana traga qualquer um para a nossa casa, eu não!

SALVATORE: Vamos voltar para a casa filha.

FILOMENA: Não, eu não quero estar com Gigio e nem com aquele Marcelo.

ELISEO: Vamos fazer assim, eu levo Filomena para jantar e depois a trago de volta.

SALVATORE: (olhando Filomena) Nem por mim você volta?

FILOMENA: Não adianta fazer chantagem emocional, eu não vou participar desse jantar. (olha Eliseo) Vamos. (vai andando).

ELISEO: (vai com Filomena).

FRANCESCA: (olha Salvatore) Gigio consegue acabar com qualquer coisa…

SALVATORE: Não fica chateada amore… Vamos voltar para lá.

 

Cena 3

Mansão Ferreto – Sala

 

MARCELO: (esta sentado no sofá ao lado de Romana) Acho que sua sorella não volta.

ROMANA: Que ótimo, tudo vai ser melhor sem ela.

FRANCESCA: (entra com Salvatore, olha séria para Gigio) Você conseguiu Gigio, Filomena não vai participar do jantar.

GIGIO: Eu não fiz nada demais, eu apenas contratei Marcelo.

SALVATORE: (olhando Gigio) Comece logo esse jantar Gigio.

GIGIO: (sorri) Antes de do jantar eu tenho uma coisa para falar. (olha Francesca) Eu preparei uma surpresa para o fim de semana.

FRANCESCA: Que tipo de surpresa?

GIGIO: (olha para todos) Esse fim de semana todos nós, mais alguns amigos vamos para Campos do Jordão para a renovação de votos do meu casamento. (sorri).

FRANCESCA: (olhando Gigio, sem saber o que fazer).

ADALBERTO: (fica com raiva, disfarça).

GIGIO: (olha Francesca) Será um recomeço. (sorri a beija).

SALVATORE: (observa pensativo).

ROMANA: (olha Marcelo) Você vai adorar Campos, é um lugar maravilhoso.

MARCELO: (sorri) Depois do que Filomena fez você acha que eu serei convidado?

ROMANA: Do jeito que Gigio agiu você será o convidado de honra, não percebeu? Ele e Filomena estão em guerra.

SALVATORE: (olha Francesca) O que você disso filha? Gostou da idéia?

FRANCESCA: (sorri) Gostei babbo, se Gigio está disposto a mudar, renovar nossos votos é um bom começo.

 

Cena 4

Apartamento de Eliseo

 

FILOMENA: (está sentada, nervosa) Onde já se viu… Aceitarem aquele inútil em nossa casa.

ELISEO: (se aproxima trazendo um copo com água entrega a Filomena, se senta ao lado dela) Você tem que se acalmar Filó.

FILOMENA: (toma um pouco de água, coloca o copo em cima da mesa de centro) Estou com muita raiva, você não faz idéia de quanta!

ELISEO: (a olha, segura a mão dela) Eu acho que você está assim por causa do Gigio e não do rapaz que Romana trouxe.

FILOMENA: As duas coisas…

ELISEO: Você descontou tudo nele, quando na verdade estava com vontade de contar tudo sobre Gigio.

FILOMENA: É… Eu queria muito poder acabar de uma vez com aquela cara de vitória do Gigio, mas ele foi inteligente, acusou você para que eu soubesse que se falasse sobre o desfalque, ele acusaria você á todos.

ELISEO: Eu não fiz nada.

FILOMENA: Para de repetir isso feito disco arranhado porque eu sei que não roubou você não seria burro a ponto de entregar o que você mesmo está fazendo.

ELISEO: Até que essa situação tem seu lado bom.

FILOMENA: (olha Eliseo séria) Eu posso saber onde você está vendo algo bom nisso tudo?

ELISEO: (a olha sorri) Você está aqui comigo…

FILOMENA: (sorri um pouco) As circunstancias me trouxeram aqui.

ELISEO: Sou eternamente grato a elas.

FILOMENA: (sorri) Não exagera, você passa o dia todo comigo.

ELISEO: Sim com você, com seu babbo, com sua família, com seus empregados, mas nunca somente nós.

FILOMENA: Aí você está mentindo, como nunca? Outro dia mesmo nós não saímos sozinhos?

ELISEO: Outro dia… Longe… Distante.

FILOMENA: (da risada, o olha) Quanto drama e exagero.

ELISEO: (sorri, a olha) Consegui te fazer rir…

FILOMENA: (sorri) É… Você sempre consegue fazer com que eu me sinta bem.

ELISEO: Porque eu te amo, e não gosto de te ver mal.

FILOMENA: (o olha) Eu também te amo.

ELISEO: (sorri) Eu vou pedir para você repetir isso no meu gravador, por que não é sempre que você fala.

FILOMENA: Mais do que falar, eu acho importante sentir, demonstrar com atos, às vezes as palavras são falsas.

ELISEO: (sorri) Quando eu falo que te amo, eu estou falando a verdade. (a beija).

 

Cena 5

Mais Tarde – Mansão Ferreto – Sala

 

ROMANA: (está sentada tomando vinho ao lado de Marcelo, o olha) Você está tão calado.

MARCELO: Depois da cena que sua sorella fez você queria que eu estivesse como?

ROMANA: (olhando Marcelo) Bem, você ficou e ela saiu.

MARCELO: Eu sei que não deve ser nada bom ter ela como inimiga.

ROMANA: Não me diga que você é covarde? Está com medo da Filomena? (da risada).

MARCELO: (sério) Não estou com medo.

ROMANA: (sorri) Então comemore Marcelo, você foi contratado por Gigio e tenho certeza que ao lado dele você irá se dar muito bem. (o beija).

SALVATORE: (se aproxima, olha Romana beijando Marcelo) Tem hora e lugar para tudo…

ROMANA: (sorri olhando Salvatore) Concordo, agora foi o momento ideal babbo.

SALVATORE: (sorri) Eu vou me deitar querida.

ROMANA: (se levanta, beija o rosto de Salvatore) Boa noite babbo.

SALVATORE: Boa noite querida. (olha Marcelo) Boa noite rapaz.

MARCELO: (se levanta sorri) Boa noite.

SALVATORE: (sobe as escadas).

FRANCESCA: (se aproxima olha Romana) Feliz por ter estragado a noite?

ROMANA: (sorri) Não entendo por que diz isso.

FRANCESCA: (olha Marcelo) Você trouxe ele, e isso não desagradou somente Filó, a mim também.

MARCELO: (olhando Francesca sorri) Não entendo o problema de vocês, só porque são ricas acham que podem pisar nas pessoas.

FRANCESCA: E ainda é petulante, vai se dar muito bem com meu marido. (sobe as escadas).

ROMANA: (olhando Marcelo) Cuidado com Cesca… Ela é como a medusa, se olhar nos olhos dela, ela te transforma em pedra.

MARCELO: (olha Romana) Por que está falando isso?

ROMANA: (toma vinho, olha Marcelo sorri) Apenas por falar caríssimo.

 

Cena 6

Mansão Vasconcellos – Sala

 

CARMELA: (se sentando) Tirando a cena que Filó fez, eu gostei do jantar. (sorri) E principalmente em saber que Gigio e Cesca vão renovar os votos de casamento.

ADALBERTO: (pensativo) Não gosto de estar com eles… Você viu, trataram o tal Marcelo como um amigo e eu me tratam feito nada.

CARMELA: Não exagera meu amor, eu acho que isso é impressão sua. (se levanta, o beija sorri) Vou ver nossa filha.

ADALBERTO: (sorri) Pode ir meu amor, eu vou até a casa da minha mãe e não demoro.

CARMELA: (olhando Adalberto) Você não vai jogar não é?

ADALBERTO: Não Cacá, te juro que não, eu realmente já volto.

CARMELA: Está bem… (sobe as escadas).

ADALBERTO: (fica sério) Preciso falar com Francesca. (sai).

 

Cena 7

Apartamento de Eliseo – Quarto

 

FILOMENA: (está se arrumando em frente ao espelho).

ELISEO: (se aproxima, sorri) Por que você não fica mais?

FILOMENA: Porque meu babbo vai mandar a policia me procurar. (sorri) Nós dissemos que iríamos á um restaurante.

ELISEO: (sorri) Quero te perguntar uma coisa… E nosso casamento? Sai quando?

FILOMENA: (o olha) Quando eu achar que é a hora, já te disse isso.

ELISEO: Eu sei, mas nós estamos juntos há três anos, e você só diz isso.

FILOMENA: (olhando Eliseo, pensativa) Eu sei… Tenho meus motivos.

ELISEO: Posso saber quais?

FILOMENA: Não, mas eu prometo que assim que resolver umas coisas marco a data. (sorri).

ELISEO: (sorri a olha) Eu espero. (a beija).

FILOMENA: (o olha) Eu já vou.

ELISEO: Vou te levar.

FILOMENA: Não precisa, eu pego um taxi, não é tão longe assim.

ELISEO: Eu não vou deixar você por ai sozinha, eu te levo.

FILOMENA: Va bene. (sorri) Então vamos logo, a essa hora aquela coisa ridícula já deve ter acabado.

 

Cena 8

Mansão Ferreto – Jardim

 

FRANCESCA: (está fumando).

ADALBERTO: (se aproxima) Eu preciso falar com você.

FRANCESCA: (se assusta) Você está louco? O que faz aqui?

ADALBERTO: Eu não acredito que você vai fazer essa coisa ridícula de renovar os votos com Gigio.

FRANCESCA: Adalberto some daqui, se Gigio te pegar aqui vai achar que eu combinei isso.

ADALBERTO: Quero que ele se dane!

FRANCESCA: Eu também, mas sou obrigada a viver com ele e não estou a fim de ouvir ele falando no meu ouvido por sua causa.

ADALBERTO: (olhando Francesca) Não renove os votos com ele.

FRANCESCA: Eu tenho que entrar no jogo dele querido… Quero saber até onde ele vai.

ADALBERTO: (se aproxima de Francesca a olha muito) E nós?

FRANCESCA: (acaricia o rosto de Adalberto) Por enquanto não tem nós.

FILOMENA: (chega, se aproxima sem que a vejam).

ADALBERTO: (nervoso) Eu não vou deixar que você e Gigio renovem esses votos!

FRANCESCA: Escuta aqui, se você não quer colaborar e esperar, por mim acaba tudo de uma vez! E some daqui! (entra).

ADALBERTO: (fica chateado).

FILOMENA: (se aproxima, olhando Adalberto, sorri sarcasticamente) É… Mais uma vez você foi chutado por Cesca. (da risada).

ADALBERTO: (a olha com raiva) Você sempre aparece na hora errada, quando não estou com humor para te ouvir.

FILOMENA: (sorri) Perdeu o humor junto com a sua dignidade? Ou quando percebeu que foi feito de trouxa de novo?

ADALBERTO: (segura o braço de Filomena a olha com raiva) Cala a boca!

FILOMENA: (olhando Adalberto sorrindo) Nossa, não é a mim que você deve mostrar que é valente, é para Cesca, porque honestamente ela já viu que você é um inútil e te jogou no lixo.

ADALBERTO: (a solta, está nervoso se afasta) Mas que inferno! Você não tem o que fazer não?… Fica me atormentando com essa língua maldita, eu vou embora.

FILOMENA: Vai mesmo, eu ouvi Cesca te expulsando e você como um cão fiel, obedece.

ADALBERTO: (encosta Filomena na parede a olha nos olhos, está com raiva) O único cachorro que tem aqui é seu noivinho idiota, que vive atrás de você, o seu problema é que não se conforma porque eu estou apaixonado por Cesca, e isso te incomoda.

FILOMENA: (encara Adalberto) Nada me incomoda, ao contrário, eu estou adorando ver como Cesca te usa, e agora está vendo o lixo que você é e vai te jogar fora. (da risada, o olha) Vai voltar para seu lugar de origem Adalberto, a lixeira.

ADALBERTO: (a olhando nos olhos, com o rosto próximo do dela) Eu odeio você.

FILOMENA: (olhando Adalberto) Você odeia a verdade…

ADALBERTO: Você nunca cala essa boca maldita?

FILOMENA: (sorri, olhando Adalberto) Me solta…

ADALBERTO: Não… Quero ver até onde vai esse seu dom de ferir as pessoas com cada palavra que sai da sua boca.

FILOMENA: Outro dia talvez, agora vou entrar. (empurra Adalberto, vai entrando).

ADALBERTO: (a segura, está com raiva, a encosta na parede novamente, a olha nos olhos) Dessa vez você vai ficar.

FILOMENA: O que você quer de mim? Quer ouvir mais verdades? Eu falo. (olhando Adalberto) Aposto que em breve Cesca vai arrumar outro e você vai ser jogado no…

ADALBERTO: (interrompe Filomena) Se você falar lixo de novo não respondo por mim.

FILOMENA: (sorri) Você é um objeto reciclável para ela.

ADALBERTO: (sorri olhando Filomena) Quer ver como você vai calar a boca… (se aproximando para beija – la).

ELISEO: (se aproxima, fica bravo) Eu posso saber o que significa isso?

 

Fim do Capítulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s