Pátria Amada – capítulo 5

 

CAPÍTULO 5 

ENCONTROS E REVELAÇÕES

 

          Série de:

          Fábio Moda Magnoni

 

          Baseado na sinopse de:

          Taís Grimaldi  

 

          Direção:
Amora Mautner
          Vinicius Coimbra

 

          PERSONAGENS:
L. FERNANDO      BERNARDO
OLGA             ALCIDES
CECÍLIA        PERITO 2
NICOLAS        PERITO 1
MANUELA        ARTHUR
JOEL          SAFIRA
RAYSSA

 

CENA 01/AP DE L.F/SALA-INT/DIA.

Olga, Rayssa e Bernardo sentados. Lenice abre a porta, Alcides entra, os três levantam-se para cumprimentá-lo.

ALCIDES – Meus sentimentos á família.

OLGA – Obrigada, delegado.

RAYSSA – Alguma novidade sobre o crime?

ALCIDES – Por enquanto só descobrimos que um tiro foi efetuado no gabinete.

BERNARDO – Um tiro?

ALCIDES – Sim.

OLGA – E as cameras de segurança, delegado? Não é possível que lá não tinha!

ALCIDES – Todas desligadas minutos antes do crime ser efetuado. (t) Eu precisar coletar o depoimento de vocês, podemos conversar?

CENA 02/CASA DE SAFIRA/SALA-INT/DIA.

Safira com o telefone em mãos.

SAFIRA – O Bernardo não me atende… Que inferno, eu preciso o quanto antes falar com ele.

CENA 03/CASA DE EMÍLIA/SALA-INT/DIA.

Emília encarando Cecília. Conversa já iniciada.

EMÍLIA – Você não vai adotar essa criança, eu não permito!

CECÍLIA – Mamãe, eu te conheço, você não esta nem um pouco preocupada com essa criança, qualé teu plano?

EMÍLIA – É muito simples, quando essa criança nascer nós contestamos a família Gama e pedimos o direito dela, podemos ficar ricas!

CECÍLIA – Minha filha não será fruto de tal barbaridade!

EMÍLIA – Aé? Vai criar essa criança como? Confia em mim porque eu sei o que to falando!

CECÍLIA – Parece até que você pensou em tudo, pensou como seria se, um dia, o Luis Fernando morresse e me deixasse grávida.

EMÍLIA – O que é que você esta querendo insinuar?

CECÍLIA – Dizem por aí que uma mãe é capaz de tudo para defender uma filha… (T) Mãe, a senhora não matou o Luis Fernando, matou?

Emília tensa.

CENA 04/AP DE L. FERNANDO/SALA-INT/DIA.

Bernardo fecha a porta, agora estão presentes, somente, Olga e Rayssa.

BERNARDO – Pronto, agora é deixar que a polícia faça o papel dela.

OLGA – Eu preciso conhecer a tal Cecília, talvez seja ela a peça principal para desvendar esse mistério.

RAYSSA – Pra que, mãe? Pra que se machucar mais? Deixa o que ficou  no passado!

OLGA – É questão de necessidade, se vocês não quiserem me ajudar, pouco importa, mas que eu vou encontrar essa Cecília eu vou.

CENA 05/CASA DE EMÍLIA/SALA-INT/DIA.

Voltamos em Emília, tensa, e Cecília encarando a mãe.

EMÍLIA – Se eu matei o Senador?

CECÍLIA – É, você teria bons motivos.

EMÍLIA – Eu não matei, mas não sinto nenhuma pena do que aconteceu com ele.

CECÍLIA – Eu o amava…

EMÍLIA – O modo como ele tratou você não se trata nem um cachorro.

CENA 06/CASA DE MANUELA/QUARTO-INT/DIA.

Manuela ao telefone, já abrimos nela SURPRESA. Arthur deitado a cama, semi nu.

MANUELA – (ao cel) Como é que é? O Nicolas fugiu do hospício?

CENA 07/BRASÍLIA/RUAS NÃO  MOVIMENTADAS/INT/DIA.

Nicolas corre feito um desvairado pelas ruas.

CENA 08/CASA DE MANUELA/QUARTO/INT/DIA.

Manuela tensa encarando Arthur, que esta na cama.

ARTHUR – E qual o problema do Nicolas ter fugido?

MANUELA – Quanto mais tempo eu manter esse moleque longe, melhor!

ARTHUR – Eu não entendi.

MANUELA – Uma hora ou outra o Nicolas iria ser despachado, eu  usei a história do “crack” como pretexto.

ARTHUR – Por que quer tanto o mau dele? Aliás, por que o Joel não cuida um pouco dele, é tudo nas suas “costas”, ele tem que fazer papel de pai/

MANUELA – (GRITA) O NICOLAS NAO É FILHO DO JOEL!

ARTHUR – (surpreso) O quê?

MANUELA – É isso mesmo que você escutou. O Joel acha que me engravidou, mas antes eu transei com outro cara.

ARTHUR – E de quem é que você ta falando?

MANUELA – O pai do Nicolas é o Senador Luis Fernando Gama.

PRIMEIRO INTERVALO COMERCIAL

CONTINUAÇAO IMEDIATA.

ARTHUR – Como é que é?

MANUELA – Eu sei que deve ser duro pra você escutar isso, afinal você e o Senador tinham um caso, mas a verdade é essa.

ARTHUR – O caso que eu tinha com o Senador resumia-se no dinheiro.

MANUELA – Eu vou te contar como tudo aconteceu.

ABRE FLASH BACK NÃO GRAVADO:

CENA 09/PARTIDO/INTERIOR/NOITE.

                   Alguns anos antes…

O partido esta em festa. Várias pessoas comemorando, comendo, bebendo, enfim. Vemos, nesta cena, Manuela, Joel e Luis Fernando – mais novos.

NARRAÇAO DE MANUELA (OFF) – Eu trabalhava para o partido do Luis Fernando, o Joel era chefe do partido. No começo a cumplicidade do Joel e do Fernando era excepcional.

CAM MOSTRA: Joel e Fernando, como grandes amigos.

NARRAÇAO DE MANUELA – (OFF) Mas aí o tempo passou e a real ideologia dos dois se contrapôs.

FECHA FLASH BACK NÃO GRAVADO.

CENA 09/CASA DE MANUELA/QUARTO/INT/DIA.

CONT DA CENA 8. Voltamos em Manuela e Arthur.

MANUELA – O tempo passou, o namoro entre eu e o Joel acabou perdendo a “força” e eu me deixei levar pela sedução do L. F.

ARTHUR – Você sempre soube que o Nicolas era filho do LF?

MANUELA – Não, na verdade eu tinha minhas desconfianças, mas eu vim até a certeza no começo do ano passado quando o Nicolas precisou passar por uns exames detalhados.

ARTHUR – (encara) Você me acusa, mas… Você tinha muito mais motivos para matar o Senador!

MANUELA – O fato de eu querer tirar o meu filho de circulação para que ele não sofra se, um dia, descobrir quem realmente é seu pai, não me torna uma assassina!

ARTHUR – Será?

CENA 10/LOJA DE APARELHO TELEFÔNICO/INT/DIA.

Olga diante do Atendente, ela coloca o aparelho telefônico de LF sob a mesa. Conversa já iniciada.

ATENDENTE – A senhora quer que eu rastreie um contato?

OLGA – Exatamente, é questao de vida ou morte!

ATENDENTE – E qual é o nome do contato?

OLGA – Cecília.

Fecha em Olga, determinada.

CENA 11/CASA DE MANUELA/EXT/DIA.

Nicolas escondido atrás de uma árvore. Manuela despede-se de Arthur,  sem beijos, ele vai embora.

CENA 12/CASA DE MANUELA/SALA-INT/DIA.

Manuela joga-se no sofá, agora com uma expressão de prazer. Nicolas entra.

NICOLAS – Eu voltei.

MANUELA –  (levanta-se) Uma hora ou outra você ia aparecer.

NICOLAS – Me internar num hospício? Pra que isso?

MANUELA – Eu pensei em você, no melhor pra você, porque não foi qualquer clínica que eu te internei/

NICOLAS – (corta) Eu não sou um dependente química e você sabe muito bem disso!

MANUELA – (grita) Chega, você não vai me torturar, eu não admito!

NICOLAS – (t) Quem era aquele homem que acabou de sair daqui? (grita) Fala!

CENA 13/LOJA DE APARELHO TELEFÔNICO/INT/DIA.

Olga a esperar, o Atendente devolve o celular e um papel com algo anotado.

ATENDENTE – Taí o endereço da tal Cecília.

OLGA – Muito obrigada! (coloca o dinheiro sob a mesa) Seu dinheiro esta aí, até um pouco mais do que pediu, afinal sua eficiência foi impar!

ATENDENTE – Obrigado.

OLGA – Até mais!

Olga sai.

CENA 14/HOTEL DE CECÍLIA/EXTERNA/DIA.

Olga para o carro e fica a encarar o prédio.

OLGA – É aqui.

CENA 15/HOTEL DE CECÍLIA/RECEPÇAO/INT/DIA.

Em áudio mudo, Olga suborna o recepcionista e consegue o número do apartamento da amante do seu marido.

CENA 16/HOTEL DE CECÍLIA/CORREDOR DOS QUARTOS/INT/DIA.

Olga aperta a campainha de uma das portas. (t) Cecília abre.

OLGA – Então você é tal Cecília.

CECÍLIA – Quem é você?

OLGA – A mulher do Senador Luis Fernando Gama.

Cecília tensa, closes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s