Ferreto – capítulo 13 e 14

Ferreto

 

Série inspirada e baseada no núcleo Ferreto da novela A Próxima Vítima, escrita por Silvio de Abreu com colaboração de Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, exibida pela Rede Globo em 1995. A minha intenção ao escrever a série é homenagear os 20 anos da novela, contando o passado das personagens Ferreto, a criação do roteiro e parte do enredo é de minha autoria, coisas ditas na novela pelas personagens formam a composição do enredo. Deixo claro que a Rede Globo, os autores Silvio de Abreu, Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, não tem vinculo algum com a série faço por conta própria.

Débora Costa

f6cd271b-38f6-4a3a-90e4-2e707934a674

Capítulo 13

Cena 1

 

Uma Semana Depois – Manhã – Mansão Ferreto – Suíte de Filomena

FILOMENA: (está sentada em frente à penteadeira, olhando o envelope fechado contendo o resultado do exame que fez pensativa).

ELISEO: (entra, sorri) Bom dia.

FILOMENA: (guarda o envelope dentro da gaveta, fecha, se levanta) Bom dia.

ELISEO: (se aproxima, a beija, a olha) Acabaram de me falar que você não está se alimentando direito, é verdade?

FILOMENA: Eu não tenho vontade de nada.

ELISEO: Seu babbo não iria gostar disso.

FILOMENA: (olha Eliseo) Eu sinto tanta falta dele. (chora).

ELISEO: (a abraça) Eu queria tanto poder te ajudar, não gosto de te ver assim.

FILOMENA: (olha Eliseo) Você já ajuda estando ao meu lado.

ELISEO: (enxuga as lagrimas de Filomena) Sempre vou estar.

FILOMENA: (o olha, pensativa) Mesmo se fossemos só você e eu sempre?

ELISEO: Sim, e para mim isso não é só, é tudo que eu quero.

FILOMENA: E se eu nunca quiser ter filhos, você vai querer estar comigo sempre?

ELISEO: (sorri) Te conhecendo como conheço acho difícil você nunca querer ter filhos, mas se você não quiser por mim tudo bem, eu te amo, lutei para que você me notasse e ficasse comigo, e não vou te deixar só porque você não quer ter filhos.

FILOMENA: (pensativa, o olha) É bom saber disso.

ELISEO: Por que isso agora? É isso que você queria resolver antes de marcar a data do nosso casamento, se quer filhos ou não?

LEONEL: (entra, sorri) Bom dia.

ELISEO: (olha bravo para Leonel) Você sabia que se deve bater na porta antes de entrar?

LEONEL: Eu não vim aqui falar com você e sim com Filomena.

FILOMENA: Sai Leonel, não quero falar com você.

LEONEL: (a olha sorri) Eu preparei café da manhã para você, com tudo que você gosta.

ELISEO: Eu vim buscar Filomena para tomar café fora daqui, ela precisa sair um pouco, e você é muito atrevido, mesmo na minha presença não perde a oportunidade de dar em cima da minha noiva.

LEONEL: Você está confundindo gentileza com safadeza, o que mostra a sua insegurança.

ELISEO: (faz que vai bater em Leonel).

FILOMENA: (segura de leve o braço de Eliseo) Calma, não vale a pena amore. (olha Leonel) Concordo com Eliseo, está sendo atrevido e eu dispenso suas gentilezas, vou sair com meu noivo.

LEONEL: (sorri um pouco) Você quem sabe, só queria ajudar. (sai).

ELISEO: (nervoso) Não sei o que esse sujeito está fazendo aqui ainda.

FILOMENA: Eu vou pedir para ele ir embora.

ELISEO: Ótimo quero estar presente quando você fizer isso.

FILOMENA: (sorri) Fica calmo, é assim mesmo que Léo quer te deixar.

ELISEO: (olha Filomena) Léo?…

FILOMENA: Sim, Léo é o apelido de Leonel.

ELISEO: Eu sei, mas não gosto quando você o chama assim, soa intimo demais.

FILOMENA: Va bene, me espera na sala, vou retocar a minha maquiagem, e caso se encontre com o senhor Leonel Boaventura o ignore.

ELISEO: (sorri) Senhor Leonel Boaventura soou melhor. (a beija) Estarei lá embaixo. (sai).

FILOMENA: (séria) Eu tenho vontade de matar Leonel! Inútil…

 

Cena 2

Sala

 

FRANCESCA: (está olhando uma foto de Salvatore).

GIGIO: (entra acompanhado de Marcelo, olha Francesca) Cesca, você já falou para Filomena que é amanhã a leitura do testamento de Salvatore?

FRANCESCA: Já sim, ela quer que seja aqui, e eu concordo.

GIGIO: Tudo bem, eu preciso pegar um documento no nosso quarto, já volto. (sobe as escadas).

MARCELO: (olha Francesca, se aproxima) Como você está?

FRANCESCA: (olha Marcelo) Sentindo falta do babbo…

MARCELO: Eu imagino como deve estar sendo difícil, Romana não quis ir a três festas que teve essa semana.

FRANCESCA: (olhando Marcelo) Você ama Romana?

MARCELO: Por que quer saber?

FRANCESCA: Curiosidade.

ROMANA: (desce as escadas) A amizade de vocês cresce a cada dia, vira e mexe os encontro assim, conversando pelos cantos.

MARCELO: Não é amizade, é convivência, não se esqueça que eu trabalho para Gigio.

ROMANA: (se aproxima de Marcelo o olha sorri) Estavam falando sobre o que?

FRANCESCA: Seu namoradinho estava me importunando, eu vou lá saber dos negócios de Gigio, eu hein. (sai).

ROMANA: (olha Marcelo) O que há entre vocês?

MARCELO: (sorri) Romana você está ficando paranóica, Francesca é mulher de Gigio meu patrão e sua sorella, ela não me suporta e eu particularmente a acha chata.

ROMANA: (sorri) Que bom que seja assim. (beija Marcelo).

 

Cena 3

Corredor dos Quartos

 

GIGIO: (encontra Filomena, a olha) Oi, você tem um minuto?

FILOMENA: Não, estou de saída.

GIGIO: Amanhã vamos saber quem Salvatore deixou no comando de tudo.

FILOMENA: Não estou preocupada com isso.

GIGIO: Claro que não, já deve estar se sentindo vitoriosa.

FILOMENA: (olha com raiva Gigio) Não sei como você é capaz de falar esse tipo de coisa! Como se eu estivesse torcendo pela morte do meu babbo!

GIGIO: Pode ser que não, mas provavelmente ele te deu o poder, mas você não é a pessoa mais indicada para isso, eu sou, espero que seja sensata amanhã e me nomeie presidente dos negócios.

FILOMENA: (sorri, encara Gigio) Você deveria trabalhar no circo Gigio, é um palhaço e tanto.

GIGIO: (fica sério).

DIVA: (se aproxima) Dona Filomena, o que devo fazer de almoço hoje?

FILOMENA: Pergunte a Francesca e foi bom te encontrar, a grade da sacada do meu quarto está solta, mande concertar. (sai).

DIVA: (entra no quarto de Filomena).

GIGIO: Eu preciso fazer alguma, não vou deixar que ninguém fique no lugar que pertence a mim.

 

Cena 4

Hotel – Suíte de Desiré

 

LEONEL: (entra) O que de tão importante você tinha para me dizer?

DESIRÉ: (olhando Leonel) Junior e Aline estão aqui, e querem te ver.

LEONEL: Eu não acredito nisso.

DESIRÉ: Seus filhos estavam com saudade de você.

LEONEL: (olha Desiré) Sabe que a presença deles aqui veio em boa hora.

DESIRÉ: (olhando Leonel) É mesmo?

LEONEL: (sorri) Sim, vou apresenta – los a Filomena.

DESIRÉ: Eu nunca vou permitir isso!

LEONEL: Você os trouxe, e sabe como eles me amam e sempre ficam do meu lado. (sorri).

 

Cena 5

Mansão Vasconcellos (Carmela e Adalberto) – Sala

 

ROMANA: (entra, cumprimenta Carmela) Como vai Cacá?

CARMELA: (se senta) Ainda estou triste pela morte de babbo, e você?

ROMANA: (se senta) Também, mas ficar chorando infelizmente não vai trazer o babbo de volta… E minha sobrinha? (sorri).

CARMELA: (sorri) Está dormindo, ela é um anjinho, não me dá trabalho, daqui a pouco ela acorda e vamos lá em cima ver ela.

ROMANA: E o traste do seu marido?

CARMELA: Romana não fala assim, sei que Adalberto tem muitos defeitos, mas ele está se esforçando para melhorar.

ROMANA: Conhece aquele ditado, pau que nasce torto, morre torto, é o caso do Felisberto. (fica distante, pensativa).

CARMELA: Romana… O que você tem?

ROMANA: (olha Carmela) Eu acho que Marcelo está me escondendo alguma coisa.

CARMELA: Como o que?

ROMANA: Não faço idéia, ele tem agido de um modo estranho comigo, distante, às vezes frio…

CARMELA: Pode ser impressão sua Romana.

ROMANA: (olha Carmela) Tomara que seja só isso mesmo. (pensativa).

 

Cena 6

Frigorífico Ferreto – Sala de Gigio

 

GIGIO: (está escrevendo).

MARCELO: (entra) Queria falar comigo?

GIGIO: Sim, preciso que você chame todos os acionistas para uma reunião aqui hoje á tarde, é de extrema importância que todos estejam presentes.

MARCELO: Pode deixar, do que se trata a reunião?

GIGIO: Não conte a ninguém, mas eu preciso deixar todos á par de que Filomena é a possível substituta de Salvatore aqui, e isso não pode acontecer.

MARCELO: Mas ela é uma mulher muito inteligente, já resolveu coisas que seu Salvatore não conseguiu.

GIGIO: Conseguiu nada, Salvatore facilitava tudo pra ela, eu que sempre dei meu sangue por esse frigorífico e não vou deixar que ninguém fique no lugar que pertence a mim.

FRANCESCA: (entra, sorri) Olá.

MARCELO: (olha Francesca, sorri).

GIGIO: Amore que surpresa você aqui.

FRANCESCA: Eu vim pedir um favor para a Leontina e aproveitei para te ver.

GIGIO: (se aproxima de Francesca a beija) Eu estou resolvendo umas coisas importantes agora amore, vou buscar um relatório no escritório de Salvatore e já volto me espera aqui, Marcelo te faz companhia. (sai).

FRANCESCA: (olhando Marcelo nos olhos, se aproxima) Passei aqui só porque me deu vontade de te ver de novo.

MARCELO: (olhando Francesca sorri) Assim eu não resisto e te beijo aqui mesmo.

FRANCESCA: (da risada, se afasta de Marcelo) Aqui é muito perigoso, mas eu vim aqui para te falar que hoje á noite quero me encontrar com você.

MARCELO: É só me falar onde e a que horas madame.

FRANCESCA: (sorri, anota o endereço, entrega o papel para Marcelo) Hoje á noite no hotel Lampone, o endereço está ai.

MARCELO: (sorri, guarda o papel) Hotel é…

FRANCESCA: (olhando Marcelo nos olhos) Não aguento mais ficar bancando a adolescente que sai escondida apenas para dar uns beijinhos… Quero mais do que isso.

MARCELO: (sorri, beija Francesca).

FRANCESCA: (beijando Marcelo, se afasta sorri) Você ficou louco? Se Gigio entra aqui é capaz de matar nós dois.

MARCELO: Não dou a mínima para Gigio, que, aliás, está armando para que todos os acionistas fiquem contra Filomena.

FRANCESCA: Como é?

GIGIO: (entra) Pronto você já pode sair Marcelo.

MARCELO: Com licença. (sai).

FRANCESCA: (pensativa, olhando Gigio) Eu posso saber que coisa importante você tem para resolver hoje?

GIGIO: Coisas do dia a dia amore, mas que se não forem resolvidas logo, pode dar prejuízo depois.

 

Cena 7

Café – Mesa de Filomena e Eliseo

ELISEO: (segura a mão de Filomena, a olha) Você já sabe que amanhã será feita a leitura do testamento do seu Salvatore?

FILOMENA: Sei, eu de verdade não estou com cabeça para nada disso, essa semana foi e está sendo muito difícil para mim, babbo está me fazendo muita falta.

ELISEO: Filó tem uma coisa que eu queria te falar e estava esperando o momento certo.

FILOMENA: O que é?

ELISEO: O resultado da investigação que você pediu já saiu.

FILOMENA: E…

ELISEO: Como eu já havia dito falta uma boa parte dos lucros.

FILOMENA: Só quero ver como Gigio vai explicar isso.

MARCELO: (se aproxima) Com licença, bom dia, que bom que encontrei você aqui Filomena.

FILOMENA: (olha altiva para Marcelo) Para mim nunca é bom te encontrar, o que quer comigo? Como soube que eu estava aqui?

MARCELO: Eu estava passando e vi vocês, eu tenho algo muito importante para te falar.

FILOMENA: O que é?

MARCELO: (olhando Filomena) Gigio marcou uma reunião com todos os acionistas do frigorífico hoje á tarde para provar que você ou qualquer uma de suas irmãs são incapazes de administrarem o frigorífico e que ele sim é a pessoa indicada.

FILOMENA: (olha muito Marcelo, inconformada).

 

Cena 8

Mansão Ferreto – Entrada

 

FRANCESCA: (está entrando na mansão).

ADALBERTO: (a segura pelo braço, a olha) Eu quero falar com você.

FRANCESCA: (se solta, está brava) Mas que mania infeliz que você tem de aparecer assim do nada, ficou louco?

ADALBERTO: (a olha) Faz dias que você está me evitando.

FRANCESCA: Adalberto você já está me enchendo! Se não sabe esperar azar o seu!

ADALBERTO: Esperar o que? Você e Gigio brigarem para dai sim você lembrar que eu existo?

FRANCESCA: Adalberto eu vou ser direta, não quero mais nada com você, basta desse caso sem futuro, e não quero causar dor a Cacá se um dia ela vier a descobrir que somos amantes.

ADALBERTO: Você está falando sério mesmo?

FRANCESCA: Muito sério, foi bom enquanto durou, agora segue a sua vida que eu sigo a minha. (entra).

ADALBERTO: (fica triste, com raiva) Você está enganada se pensa que vai ser fácil assim se livrar de mim Cesca.

 

Cena 9

Café – Mesa de Filomena e Eliseo

 

FILOMENA: Gigio não tem o direito de fazer isso.

ELISEO: Eu não estou sabendo de nada disso.

MARCELO: Claro que não, Gigio não te contou porque sabia que você falaria para Filomena.

FILOMENA: (olha Marcelo) O que você quer em troca do que me contou?

MARCELO: Nada.

FILOMENA: (sorri sarcástica) Marcelo não precisa fazer o bom moço comigo, se me contou isso é porque quer alguma coisa, não vejo outra razão.

MARCELO: (olhando Filomena) Não acho justo que Gigio queira ocupar um lugar que não pertence a ele.

FILOMENA: (se levanta, olha Marcelo) Cedo ou tarde você vai me dizer o que quer em troca dessa informação.

ELISEO: (se levanta) O que você pretende fazer Filó?

FILOMENA: Ir para a casa e avisar as minhas sorellas que temos uma reunião para ir. (olha Marcelo) Ainda não gosto de você.

MARCELO: (sorri um pouco) De nada.

FILOMENA: (sai com Eliseo).

MARCELO: Só quero ver o que você vai fazer agora Gigio. (sorri).

 

Cena 10

Mais Tarde – Mansão Ferreto – Escritório

 

FILOMENA: (está guardando uns documentos em uma pasta).

LEONEL: (entra).

FILOMENA: (o olha) O que quer aqui?

LEONEL: (sorri) Para de me tratar assim.

FILOMENA: (fecha a pasta, olha Leonel) Eu quero que você saia dessa casa ainda hoje.

LEONEL: Não vou sair, e nem é você que quer que eu vá e sim aquele cara imbecil que você é noiva.

FILOMENA: Não vou admitir que você fale assim dele, e já disse, você tem que sair.

LEONEL: E se eu não sair? (sorri).

FILOMENA: (fica nervosa) Você é um inútil! Odeio você. (vai saindo).

LEONEL: (a segura, a encosta na porta, a olha muito) Amo você. (a beija).

FILOMENA: (retribui o beijo, empurra Leonel, nervosa) Para de fazer isso! Mas que inferno Léo! Me deixa em paz. (sai, bate a porta).

LEONEL: (sorri) Não vou deixar… Não consigo.

Cena 11

Sala

 

ROMANA: (olha Filomena) O que foi?

FILOMENA: (nervosa) Leonel! Ele consegue me tirar do sério.

ROMANA: (sorri) Sei.

FILOMENA: (séria) Vou ignorar o seu sarcasmo porque não estou a fim de discutir agora, já está pronta?

ROMANA: Estou eu não costumo me envolver nesse tipo de coisa, mas vendo como Gigio vem agindo acho que ele merece saber qual é o lugar dele.

FRANCESCA: (se aproxima) Podemos ir.

FILOMENA: E Carmela?

ROMANA: Vai nos encontrar lá.

FILOMENA: É uma inútil mesmo, o combinado era que nós quatro chegássemos juntas.

ROMANA: Para de fazer tempestade em copo d’água e vamos logo sorella.

FRANCESCA: (olha Filomena) Gigio vai ter uma surpresa.

 

Cena 12

Frigorífico Ferreto – Sala de Reuniões

(estão presentes os acionistas).

 

GIGIO: (entra com Marcelo) Boa Tarde á todos. (se senta na cadeira de Salvatore).

ELISEO: (entra).

GIGIO: (olha Eliseo) O que você está fazendo aqui?

ELISEO: (se senta) Eu vim fazer parte da reunião, o que mais seria?

GIGIO: Mas quem te convocou para estar aqui?

MARCELO: (observa).

ELISEO: (sorri) Filomena.

GIGIO: Mas ela não está sabendo dessa reunião.

FILOMENA: (entra com Francesca, Romana e Carmela) Ai que você se engana Gigio, não há nada do que se passe aqui que eu não saiba.

GIGIO: (olha sem acreditar para Filomena, Francesca, Romana e Carmela).

 

Fim do Capítulo

Não perca os últimos capítulos de Ferreto.

Gigio quer ficar no lugar de Salvatore, mas Filomena não vai permitir


 

Capítulo 14

Cena 1

Frigorífico Ferreto – Sala de Reuniões

 

GIGIO: (sem saber o que fazer pela presença de Filomena, Francesca, Romana e Carmela) Vocês vieram para a reunião?

FILOMENA: Claro, afinal a reunião se trata do futuro do frigorífico, eu vou pedir para que você saia da cadeira do meu babbo.

GIGIO: (olha com raiva para Filomena, se levanta).

FILOMENA: (fica atrás da cadeira de Salvatore, olha os acionistas) Agradecemos a presença de todos aqui, não vou me prolongar muito porque acredito que todos temos muito a fazer, amanhã será a leitura do testamento de Salvatore Ferreto, e como todos aqui sabem ele não teve filhos homens e sim quatro mulheres como estão vendo, uma de nós irá ocupar o lugar de babbo, e espero que isso não seja um problema para os senhores.

 

Cena 2

Mansão Ferreto – Sala

 

LEONEL: (desce as escadas, olha Desiré , Junior e Aline).

ALINE: (sorri, abraça Leonel) Papai! Estava com saudades!

LEONEL: (sorri abraçando Aline) Eu também meu amor.

JUNIOR: (abraça Leonel) Senti sua falta papai.

LEONEL: (sorri) E eu a sua Junior.

DESIRÉ: Eu falei eles estavam loucos para ver você.

ALINE: Quando você vai voltar para a casa papai?

LEONEL: Não sei ainda Aline.

JUNIOR: A mamãe disse que você quer ter outra família.

 

Cena 3

Frigorífico Ferreto – Depois da Reunião – Sala de Reunião

(Filomena, Romana, Francesca, Carmela, Gigio e Eliseo estão sentados).

 

GIGIO: Por que você pediu para ficarmos aqui? Você deveria ir para a casa comemorar a aceitação que teve aqui hoje Filomena.

FILOMENA: Guarde suas ironias, eu tenho algo importante a dizer e é assunto de família.

ROMANA: Então fala logo porque ficar aqui está me entediando.

CARMELA: E eu tenho que ver Isabela, a deixei na casa da avó.

CARLOS: (entra) Com licença.

GIGIO: Você não disse que é um assunto de família?

FILOMENA: (olha Gigio) Não vou me prolongar. (olha em volta) Eu mandei os livros da contabilidade para outros profissionais e eles chegaram na mesma conclusão que Eliseo, que estava faltando boa parte do lucro das vendas.

GIGIO: (olha Filomena) Eu sei, assim como você também mandei investigar e realmente há um desfalque.

CARLOS: (olha Gigio).

ROMANA: Mas isso é um absurdo Gigio, como tiram dinheiro e você não percebe, que eu saiba você cuida dessa parte.

GIGIO: Pois é, mas acontece que não cuido sozinho disso, Carlos também cuida dessa parte.

CARLOS: (olhando Gigio, esta nervoso) Mas eu não roubei nada.

FRANCESCA: Só pode ser um dos dois, ou então os dois que roubaram da empresa porque seria impossível que uma coisas dessas passasse despercebida por vocês.

GIGIO: (olhando Carlos) Confessa que roubou Carlos vai ser melhor para você.

CARMELA: Mas se ele for inocente não pode confessar Gigio.

FILOMENA: Até quando os dois vão fazer esse joguinho de esconde esconde?

GIGIO: Eu não roubei nada, por que eu roubaria a minha própria empresa?

FILOMENA: O frigorífico não é seu, é meu e das minhas sorellas.

ELISEO: Eu acho que devemos comunicar a polícia sobre o roubo, assim vamos descobrir quem está tirando dinheiro daqui.

GIGIO: E você não se mete!

FILOMENA: Eliseo está certo, já que não querem confessar por bem, vão se entender com a polícia.

GIGIO: (olhando Carlos) Fala que foi você que roubou.

CARLOS: (nervoso, com raiva) Fomos nós Gigio! Você também pegou dinheiro daqui e muito mais do que eu!

GIGIO: (olha Carlos, está com raiva).

 

Cena 4

Mansão Vasconcellos – Jardim

 

LIDIA: (está sentada, cuidando de Isabela que está no carrinho de bebê, sorri) Você é tão linda meu amor, pena que tem o sangue daquela família de carcamanos.

ADALBERTO: (se aproxima) Mamãe eu preciso falar com você.

LIDIA: Se quiser dinheiro fale com o seu pai.

ADALBERTO: Ele não vai querer me emprestar.

LIDIA: Meu filho geralmente quando pegamos um empréstimo devolvemos o dinheiro, você nunca devolveu um tostão.

ADALBERTO: (olhando muito Lidia) Eu não tenho de onde tirar dinheiro mamãe, estou quebrado.

LIDIA: Para que você quer o dinheiro?

ADALBERTO: Eu preciso investir num negócio.

LIDIA: Você quer dizer no jogo.

ADALBERTO: (olhando Lidia) Mamãe, por favor, me empresta dinheiro e eu prometo te devolver.

LIDIA: Ai meu filho não faça promessas que não pode cumprir, mas eu vou te emprestar, só não conte ao seu pai.

ADALBERTO: (sorri) Pode deixar, obrigado.

 

Cena 5

Frigorífico Ferreto – Sala de Reunião

 

FRANCESCA: (olha Gigio) Eu poderia te falar que estou surpresa, mas vindo de você nada mais me surpreende.

GIGIO: (se levanta) É mentira! Ele está falando isso para não ficar com a culpa toda!

FILOMENA: (olha Carlos) Se você me contar exatamente como as coisas aconteceram não vou te entregar á policia, mas quero que você saiba que a partir de agora não trabalha mais aqui.

CARLOS: (com vontade de chorar) Eu não posso ficar sem emprego, Gigio me obrigou a fazer vistas grossas e me dava uma parte do que pegava.

ROMANA: (se levanta, pega a bolsa, olha em volta) Querem a minha opinião? Por mim colocaria os dois na cadeia, mas como conheço Filomena sei que ela vai querer manter isso debaixo dos panos, que pelo menos devolvam o que roubaram. (sai).

CARMELA: (se levanta) Eu também já vou, tenho que buscar Isabela. (olha Gigio) Com essa atitude toda a admiração que tinha por você acabou. (sai).

GIGIO: Mas eu não fiz nada! Carlos está querendo jogar a culpa em mim.

FRANCESCA: Para de mentir Gigio já está ficando ridículo, outro dia mesmo eu descobri que você tem uma conta na suíça.

FILOMENA: (se levanta, olha Carlos) Eu quero falar com você em particular, venha comigo. (sai).

GIGIO: (olha Carlos) Cuidado com o que você vai falar.

CARLOS: (sai).

ELISEO: (se levanta, olha Gigio) Não adiantou de nada você ter dito que eu estava enganado para se livrar.

GIGIO: (olha Eliseo com raiva) Some daqui antes que eu quebre a sua cara.

ELISEO: (sorri, sai).

FRANCESCA: (se levanta, olha Gigio) Como você teve coragem Gigio? Babbo confiava tanto em você, assim como nós.

GIGIO: Eu só peguei o que mereço Cesca, dou o meu sangue por esse lugar.

FRANCESCA: Eu sei você se doa demais ao trabalho para ter cada vez mais dinheiro e com isso acabou com o nosso casamento.

GIGIO: Cesca…

FRANCESCA: Não quero te ouvir agora. (sai).

GIGIO: (chuta a cadeira, está com ódio) Maldita! Eu vou tirar você do meu caminho Filomena! De um jeito ou de outro eu vou te tirar do meu caminho!

 

Cena 6

Recepção

Marcelo e Romana estão conversando

 

ROMANA: Foi isso o que aconteceu.

MARCELO: Por essa eu não esperava, que Gigio escondia alguma coisa eu já tinha percebido, agora que o Carlos fosse jogar tudo no ventilador não.

ROMANA: Filomena ameaçou chamar a polícia e ele ficou com medo.

MARCELO: Como será que essa história vai acabar?

ROMANA: Não sei… Bem vamos mudar de assunto.

FRANCESCA: (se aproxima, olha Romana conversando com Marcelo, volta, fica escondida prestando atenção).

ROMANA: (sorri) Vem almoçar comigo, aqui perto tem um restaurante ótimo.

MARCELO: (olha Romana) Acho que não vai dar, Gigio deve estar precisando de mim.

ROMANA: Não mais do que eu. (sorri).

MARCELO: (sorri, olha Romana) Está certo, eu vou.

ROMANA: (beija Marcelo, o olha sorri) Te espero lá então, não demora. (sai).

MARCELO: (passa perto de Francesca, não a vê).

FRANCESCA: (segura Marcelo o olha) Sabia que quando vejo você assim com Romana me da vontade de desistir de você.

MARCELO: (sorri) Ciúmes?

FRANCESCA: Pode ser…

MARCELO: Oficialmente estou com ela.

FRANCESCA: A é, então oficialmente pode esquecer do nosso encontro de hoje á noite. (vai saindo, está brava).

MARCELO: (segura Francesca a beija, a olha muito) Estou contando os segundos para chegar á noite.

FRANCESCA: (sorri) Você é louco? Qualquer um pode nos ver. (se afasta).

MARCELO: (sorri) Todos estão ocupados demais.

FRANCESCA: E sobre hoje á noite eu só vou se você não ficar de beijinhos com Romana por ai.

MARCELO: É difícil porque ela beija bem.

FRANCESCA: (da um tapa no braço de Marcelo) Não fale mais comigo!

MARCELO: (sorri) Calma…

FRANCESCA: Você a ama?

MARCELO: Vou deixar essa pergunta na sua cabeça até o nosso encontro. (sorri) Com licença. (sai).

FRANCESCA: (pensativa) Ele quer me enlouquecer assim.

 

Cena 7

Sala de Filomena

 

ELISEO: (entra) Como foi a conversa com Carlos?

FILOMENA: Não muito diferente do que ele contou na reunião, Gigio pegava dinheiro, ele descobriu e Gigio dava uma parte do que roubava para ele.

ELISEO: O que você vai fazer?

FILOMENA: Demiti Carlos, e vou afastar Gigio do frigorífico, mas não hoje, depois da leitura do testamento do babbo, e mesmo porque hoje já não tenho mais força para discutir com ele, a reunião foi cansativa e desmascarar Gigio também. (se levanta) Eu vou para a casa.

ELISEO: (segura a mão de Filomena, sorri) Você esteve incrível na reunião, o modo como você colocou as coisas e conseguiu a aceitação para você e suas sorellas foi brilhante.

FILOMENA: (sorri) O melhor foi ver Gigio derrotado, o plano dele foi por água abaixo.

ELISEO: (a olhando) Eu te amo.

FILOMENA: (sorri) Nem vem com essa cara porque aqui não é lugar disso.

ELISEO: Mas não tem ninguém aqui, só nós e você disse que estava indo para a sua casa e eu vou ficar aqui… Só um beijo. (sorri).

FILOMENA: (o beija, sorri) Não se acostuma a fazer isso aqui porque abri uma exceção.

ELISEO: (sorri) Tudo bem, nos vemos mais tarde?

FILOMENA: Sim, eu gostaria de sair á noite, ir ao clube talvez, desde quando babbo se foi que eu não consigo sair de casa.

ELISEO: Claro vamos ao Clube então.

FILOMENA: Até á noite então. (sai).

 

Cena 8

Mais Tarde – Mansão Ferreto

 

ROMANA: (entra, está nervosa).

LEONEL: (se aproxima) Romana… Aconteceu alguma coisa?

ROMANA: Aconteceu Leo, briguei com Marcelo. (sobe as escadas).

FILOMENA: (entra).

LEONEL: (sorri) É bom ver que você está melhor.

FILOMENA: (olha Leonel) Você tem que ir embora dessa casa.

LEONEL: Tenho? Por quê?

FILOMENA: Porque eu estou mandando você sair, fiquei num hotel, alugue um apartamento, fique debaixo do viaduto, onde você desejar, mas amanhã te quero bem longe daqui.

LEONEL: (se aproxima de Filomena, a olhando nos olhos) Você não quer que eu vá.

DESIRÉ: (entra, fica séria) Até que enfim te encontrei Filomena.

FILOMENA: (olha Desiré) Quem te deixou entrar? Me fala que vou demitir você não é bem vinda aqui então pode se retirar.

DESIRÉ: Você não tem vergonha na cara? Leonel é um homem casado e você está noiva.

FILOMENA: (segura Leonel pelo braço, o coloca ao lado de Desiré) Leva esse inútil para bem longe e faça bom proveito, nunca mais volte aqui Desiré porque se não chamo a policia e digo que você invadiu a minha casa. (sobe as escadas).

DESIRÉ: (sorri) Que coisa Leonel, sua amante não te quer mais.

LEONEL: Ela não é minha amante, e já está na hora de sair daqui mesmo, vou me hospedar em um hotel…

 

Cena 9

Suíte de Francesca

 

FRANCESCA: (está escolhendo um vestido, o telefone toca, atende) Alô.

ADALBERTO: Cesca não desliga, eu quero te fazer um convite.

FRANCESCA: Que tipo de convite?

ADALBERTO: Vamos viajar para Buenos Aires e passar um fim de semana lá, sem precisar nos escondermos.

FRANCESCA: (sorri) Você tem como bancar essa viagem?

ADALBERTO: Tenho, consegui dinheiro para que você não precise pegar e alguém notar.

FRANCESCA: A idéia não é má querido, vou ver se consigo inventar algo e te falo.

ADALBERTO: Tudo bem, te amo.

FRANCESCA: (sorri, desliga) Isso Adalberto, me ame muito, é sempre bom ter alguém por perto que é capaz de fazer tudo por você.

 

Cena 10

Suíte de Filomena

 

FILOMENA: (entra na suíte, coloca a bolsa em cima da mesa, pensativa, abre a gaveta da penteadeira, pega o envelope contendo o resultado do exame que fez para saber se pode ou não ter filhos, fica olhando para o envelope fechado um tempo, se senta, abre o envelope devagar, tira o papel contendo o resultado, fecha os olhos, suspira, abre os olhos, começa a ler o resultado do exame, fica imóvel, sem acreditar no que acabou de descobrir, amassa o papel com calma, olha para a frente, fica com vontade de chorar, se levanta, começa a ficar ofegante, alterada, joga tudo que estava na penteadeira no chão, chora).

FRANCESCA: (entra assustada) O que aconteceu Filomena? Eu ouvi um barulho, você está bem? (se aproxima de Filomena).

FILOMENA: (olhando Francesca, não contendo as lágrimas) Não… Eu nunca senti uma dor como essa.

FRANCESCA: (olhando Filomena) Você está passando mal? Quer que eu chame um médico?

FILOMENA: (se senta no chão, chora).

FRANCESCA: (se abaixa perto de Filomena, está preocupada) Per Dio sorella, me conta o que você tem…

FILOMENA: (olha Francesca, chora em silêncio) O mesmo que você… O mesmo que Romana… (não consegue falar, chora, olha Francesca) Eu tenho o útero seco assim como vocês!

FRANCESCA: (olha muito Filomena, as lagrimas escorrem) Eu sinto muito…

FILOMENA: E eu muito mais… (chora).

FRANCESCA: (a abraça, fecha os olhos, fica em silêncio sentada no chão com ela).

 

Cena 11

Á noite – Hotel Lampone – Suíte de Marcelo e Francesca

 

FRANCESCA: (entra, está preocupada).

MARCELO: (a olha sorri) Estava com saudades de estar a sós com você. (beija Francesca).

FRANCESCA: (beija Marcelo, sorri um pouco) Eu também.

MARCELO: O que foi? Por que está assim?

FRANCESCA: Estou preocupada com Filomena, aconteceu uma coisa ruim com ela e quando fui me trocar para vir aqui ela saiu.

MARCELO: Não precisa ficar assim, ela sabe se cuidar. (beija o pescoço de Francesca, fala no ouvido dela) Essa noite você é só minha.

FRANCESCA: (olha Marcelo) E você Marcelo, quando vai ser só meu?

MARCELO: (beija Francesca, a olha) Em breve.

FRANCESCA: (sorri) Só quero ver. (beija Marcelo, o olha, acaricia o rosto dele) Nunca pensei em sentir isso de novo, essa paixão, essa coisa boa que sinto quando estamos juntos.

MARCELO: Me faz a pergunta de novo.

FRANCESCA: Você ama Romana?

MARCELO: (olhando Francesca) Eu amo você Cesca. (a beija com vontade).

FRANCESCA: (retribui).

 

Cena 12

Mansão Ferreto – Sala

 

ELISEO: Como ela não esta? Nós marcamos de sair.

DIVA: Eu não sei o que aconteceu com dona Filomena, mas ela não estava nada bem, deve ser falta do seu Salvatore.

ELISEO: Eu vou procurar Filomena, se ela voltar diga para me esperar. (sai).

GIGIO: (entra está bêbado, olha Diva) Minha mulher está?

DIVA: Não senhor, dona Francesca foi á uma festa com Dona Romana.

GIGIO: E aquela cobra maldita da Filomena, está ai?

DIVA: Não senhor, ela saiu agora pouco e não disse onde foi.

GIGIO: (da risada) Os ratos estão todos fora da casa, pode ir dormir Diva.

DIVA: Eu vou esperar dona Filomena.

GIGIO: (grita) Pode ir Diva!

DIVA: (sai assustada).

GIGIO: (sobe as escadas).

Cena 13

Suíte de Filomena

 

GIGIO: (olha a porta aberta, entra, vê tudo caído no chão, começa a chutar as coisas) Odeio você!

FILOMENA: (entra, olha Gigio) O que você está fazendo aqui?

GIGIO: A porta estava aberta.

FILOMENA: Sai daqui, eu quero ficar sozinha.

GIGIO: (olhando com raiva Filomena) Você… Não vai me tirar tudo o que já consegui.

FILOMENA: Gigio você está bêbado e eu sem paciência para te aturar então sai daqui!

GIGIO: (segura com força os braços de Filomena, a chacoalha, grita) Você não manda em mim!

FILOMENA: (empurra Gigio se afasta, fica perto da janela) Mas o que é isso, você ficou louco? Eu já mandei você sair.

GIGIO: (se aproximando aos poucos de Filomena a olha) Eu vou ficar no lugar do Salvatore, há tempos que esperava esse velho imbecil morrer!

FILOMENA: (da um tapa no rosto de Gigio) Não fale assim do meu babbo! Você é quem é imbecil! Foi traído anos pela Cesca e nunca percebeu, se você não tem vocação nem para ser homem quem dirá administrador de uma empresa!

GIGIO: (com ódio encosta Filomena na grade da sacada que está solta, a olha) Você se acha invencível, mas não é, e eu vou acabar com você.

FILOMENA: (se segura em Gigio) Me deixa sair daqui e vai embora!

GIGIO: Como você quiser… (empurra a grade que solta da sacada e cai).

FILOMENA: (se desequilibra, cai da sacada, perde os sentidos).

GIGIO: (olhando da janela Filomena caída no chão, sorri) Agora eu vou sair daqui… (sai do quarto, encosta a porta).

Fim do Capítulo

Não Perca os últimos capítulos de Ferreto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s