Quem matou Jorge Mendes? – 39ª edição

Walter Negrão criou um mistério na novela Fera Radical (1988). O mau – caráter Jorge Mendes (Rodrigo Santiago) e atropelado misteriosamente. Olívia (Denise Del Vecchio) mulher de Jorge chega a ser presa como a principal suspeita pela morte do marido. Capítulos depois a Fernando (José Mayer) consegue arrancar a verdade da irmã, ela havia sendo ameaçada por Vitor (Reynaldo Gonzaga) o verdadeiro criminoso. Vitor acaba sendo preso mais Joana (Yara Amaral) o tira da cadeia para matar Cláudia, mais ele acaba sendo pego com a boca na botija e é preso novamente.

Anúncios

Personagens Inesquecíveis: Ravengar – Que Rei Sou Eu?

O autor Cassiano Gabus Mendes criou o Reino de Avilã como uma paródia do Brasil. Corrupto e assolado pela pobreza, esse país fictício era o palco da novela “Que Rei Sou Eu?”, exibida pela Globo em 1989. Embora uma rainha ocupasse o trono, quem realmente governava era o grupo de conselheiros e o temível bruxo Ravengar. Com suas frases de efeitos, suas feitiçarias baratas e seus intrincados jogos políticos para manter o poder, o personagem ganhou força na trama, graças à interpretação, um tanto canastrona, mas eficiente, do saudoso Antonio Abujamra. Mais de 20 anos após o fim da novela, o ato ainda é reconhecido pelo velho personagem.

RELEMBRE MOMENTOS DO PERSONAGEM:

Quem matou Juca Pirama e Marlene? – 29ª edição

Um crime fez com que Sassá Mutema (Lima Duarte) se transformasse O Salvador da Pátria (1989). Juca Pirama (Luis Gustavo) e Marlene (Tássia Camargo) são encontrados mortos e Sassá é acusado dos assassinatos. Sassa é preso, mas consegue provar sua inocência com o apoio da professora Clotilde (Maitê Proença), por quem se apaixona. Quando se descobre que o moralista e conservador Juca Pirama era, na realidade, um corrupto ligado a negócios escusos, a reputação de Sassá muda e ele ganha popularidade, passando a chamar a atenção dos políticos locais, que querem transformá-lo em prefeito de Tangará, vendo no ingênuo boia-fria um possível defensor de seus interesses. Com o apoio de pessoas influentes, Sassá Mutema vence as eleições, porém rompe com os aliados, conquistando posição política independente. Cada vez mais cúmplices, Sassá e Clotilde iniciam um romance.

Personagens Inesquecíveis: Perpétua – Tieta

A atuação de Joana Fomm fez da traiçoeira beata Perpétua uma das personagens preferidas do público. Extremamente conservadora e sempre de luto, ela guardava no armário uma misteriosa caixa branca cujo conteúdo só foi revelado no final da trama: o órgão genital de seu falecido marido. Perpétua rendeu muitas cenas de humor à novela.

Peito seco, sempre de luto, frustrada, falsa cristã, já que, como lhe diz o padre, não conhece o dom da caridade. É a irmã mais velha de Tieta (Claudia Ohana/Betty Faria), a quem odeia e a quem denunciou ao pai no passado, provocando sua expulsão da cidade. No entanto, é capaz de bajulá-la ao saber que ela é rica como ninguém. Comete todos os pecados capitais, usando a defesa da família como argumento. Está sempre arquitetando planos destinados a tirar vantagens dos parentes. No passado, contra todas as expectativas que a indicavam como a mais séria candidata a solteirona do local, casou-se com um militar e teve dois filhos, Ricardo (Cássio Gabus Mendes) e Peto (Danton Mello). Foi até feliz, e por isso mesmo ofereceu seu primeiro filho, Ricardo, à Igreja. Nunca conheceu o prazer.

REVEJA MOMENTOS DA PERSONAGEM:

Quem matou Artusinho? – 12ª edição

Na novela Tieta (1989), Mirko/ Arturzinho (Marcos Paulo) que desde que chegou a Santana do Agreste só faz infernizar a vida dos moradores, é assassinado dentro da prefeitura. Os principais suspeitos do crime são Tieta (Betty Faria), Leonora (Lídia Brondi), Helena (Françoise Forton), Ascâneo (Reginaldo Faria) mais no final o público descobre que o assassino é o Coronel Artur da Tapitanga (Ary Fontoura), que descobriu que o filho é o principal responsável pela morte de sua mulher. O coronel sai impune enquanto um de seus jagunços assumiu a culpa do assassinato.