Personagens Inesquecíveis: Perpétua – Tieta

A atuação de Joana Fomm fez da traiçoeira beata Perpétua uma das personagens preferidas do público. Extremamente conservadora e sempre de luto, ela guardava no armário uma misteriosa caixa branca cujo conteúdo só foi revelado no final da trama: o órgão genital de seu falecido marido. Perpétua rendeu muitas cenas de humor à novela.

Peito seco, sempre de luto, frustrada, falsa cristã, já que, como lhe diz o padre, não conhece o dom da caridade. É a irmã mais velha de Tieta (Claudia Ohana/Betty Faria), a quem odeia e a quem denunciou ao pai no passado, provocando sua expulsão da cidade. No entanto, é capaz de bajulá-la ao saber que ela é rica como ninguém. Comete todos os pecados capitais, usando a defesa da família como argumento. Está sempre arquitetando planos destinados a tirar vantagens dos parentes. No passado, contra todas as expectativas que a indicavam como a mais séria candidata a solteirona do local, casou-se com um militar e teve dois filhos, Ricardo (Cássio Gabus Mendes) e Peto (Danton Mello). Foi até feliz, e por isso mesmo ofereceu seu primeiro filho, Ricardo, à Igreja. Nunca conheceu o prazer.

REVEJA MOMENTOS DA PERSONAGEM:

Quem matou Artusinho? – 12ª edição

Na novela Tieta (1989), Mirko/ Arturzinho (Marcos Paulo) que desde que chegou a Santana do Agreste só faz infernizar a vida dos moradores, é assassinado dentro da prefeitura. Os principais suspeitos do crime são Tieta (Betty Faria), Leonora (Lídia Brondi), Helena (Françoise Forton), Ascâneo (Reginaldo Faria) mais no final o público descobre que o assassino é o Coronel Artur da Tapitanga (Ary Fontoura), que descobriu que o filho é o principal responsável pela morte de sua mulher. O coronel sai impune enquanto um de seus jagunços assumiu a culpa do assassinato.


Morto-Vivo: Tieta – Tieta

Cópia (14) de Morto

Ambientada na fictícia cidade de Santana do Agreste, no Nordeste brasileiro, a novela – uma adaptação do romance Tieta do Agreste, de Jorge Amado –– tem início quando Tieta (Claudia Ohana) é escorraçada da cidade pelo pai, Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos), irritado com o comportamento liberal da jovem e influenciado pelas intrigas de sua outra filha, Perpétua (Adriana Canabrava). Humilhada e abandonada pela família, ela segue para São Paulo, fugindo do conservadorismo de sua terra natal.

Vinte e cinco anos depois, Tieta (Betty Faria) reaparece em Santana do Agreste, rica, exuberante e decidida a se vingar das pessoas que a maltrataram. No dia de sua chegada, está sendo rezada uma missa em sua memória. Ela interrompe a celebração, chamando a atenção de todos na igreja e desfazendo o mal-entendido. A ousada Tieta diz que veio para ficar e acaba mudando a rotina de todos os moradores da pequena cidade. Os que a condenaram na juventude passam a cortejá-la, movidos pela sua fortuna ou atraídos por sua exuberância. Para chocar a família, ela se envolve com o sobrinho, o jovem seminarista Ricardo (Cássio Gabus Mendes), filho de sua rancorosa irmã Perpétua (agora Joana Fomm).

E essa é a edição de hoje. Não perca na próxima terça, a penúltima edição e na quinta a última.

Saiba quais são as dez novelas mais pedidas pelo público do canal Viva

"Tieta" é uma das reprises mais pedidas pelo público
“Tieta” é uma das reprises mais pedidas pelo público

O Viva comemora 5 anos de existência nesta segunda-feira (18). Ao longo do tempo, o canal conseguiu se consolidar como um espaço que valoriza as grandes obras da teledramaturgia da Globo.

Desde o nascimento, o Viva reprisou 21 novelas e 27 minisséries. De acordo com o “NTV”, as tramas da década de 1980 são as que mais fazem sucesso entre o público, como “Vale Tudo” (1988) e “Água Viva” (1980).

Segundo a mesma publicação, das dez novelas mais pedidas atualmente, sete são deste período da teledramaturgia da Globo.

Confira a lista:

“Livre para Voar” (1984)

“A Gata Comeu” (1985)

“Tieta” (1989)

“Selva de Pedra” (1986)

“Pai Herói” (1979)

“Locomotivas” (1977)

“Amor com Amor se Paga” (1984)

“Celebridade” (2003)

“Final Feliz” (1982)

“Hipertensão” (1986)